A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Maria Angela de C. Gianni Médica Fisiatra. “ A reabilitação médica é um conceito dinâmico e um programa de ação: as capacidades da equipe de reabilitação...

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Maria Angela de C. Gianni Médica Fisiatra. “ A reabilitação médica é um conceito dinâmico e um programa de ação: as capacidades da equipe de reabilitação..."— Transcrição da apresentação:

1 Maria Angela de C. Gianni Médica Fisiatra

2 “ A reabilitação médica é um conceito dinâmico e um programa de ação: as capacidades da equipe de reabilitação... se integram e constituem uma força cuja finalidade é ajudar o paciente a realizar suas máximas possibilidades físicas, emocionais, sociais e vocacionais.” Dr. Howard A. Rusk REABILITAR = DESENVOLVER O MÁXIMO POTENCIAL REMANESCENTE DO INDIVÍDUO, PROPORCIONANDO A MELHOR QUALIDADE POSSÍVEL DE VIDA.

3 FATORES DETERMINANTES: PESSOAIS = características da patologia, potencial funcional, aspectos psico-emocionais PROFISSIONAIS = equipe, integração e conhecimento, “acesso” SOCIAIS = político, cultural, ambiental ABORDAGEM BIOPSICOSSOCIAL (OMS) Dimensões biomédica social psicológica (individual) (equipe)

4 CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF) “Família de Classificações Internacionais” da OMS Aprovada para uso internacional em 2001 Instrumento para definir e medir o estado funcional do indivíduo, avaliar condições de vida e fornecer subsídios para políticas de inclusão social Necessidade de conhecer o que acontece com o paciente após o diagnóstico, com o decorrer do tempo, principalmente em relação às doenças crônicas e os acidentes (“incapacidades”)

5 Deficiência = anormalidade de orgãos, sistemas e estruturas do corpo Incapacidade = consequência da deficiência, do ponto de vista do rendimento funcional, ou seja, no desempenho das atividades “Desvantagem” (“handcap”) = adaptação do indivíduo ao meio ambiente, resultante da deficiência e da incapacidade DEFICIÊNCIA INCAPACIDADE DESVANTAGEM *PREVENÇÃO*“REABILITAÇÃO”*INCLUSÃO*

6 FUNCIONALIDADE funções e estruturas do corpo (aspecto + ) atividade participação social INCAPACIDADE = disfunção + (aspecto - ) limitação das atividades + restrição na participação social FATORES AMBIENTAIS FacilitadoresBarreiras ( + ) ( - ) + (2 ASPECTOS DE UM MESMO CONCEITO) REABILITAÇÃOREABILITAÇÃO

7 Condição de saúde (transtorno ou doença) INCAPACIDADE/ DEFICIÊNCIA Funções e estruturas do corpo AtividadeParticipação Fatores ambientaisFatores sociais Adaptação: OMS (2003) Cada nível age sobre e sofre a ação dos demais,sendo todos influenciados pelos fatores ambientais:

8 Fatores ambientais = aspectos físico, social e de atitudes : *clima, luz, som *produtos e tecnologia *apoios e relacionamentos **serviços de saúde*, educação, previdência *emprego *transportes Atividade = como o indivíduo exerce seus afazeres diários e se engaja na vida social. Ex: comunicação, mobilidade, cuidados pessoais, atividades domésticas, educação e trabalho, auto-suficiência econômica, vida comunitária, etc ( O objetivo da reabilitação é atingir aqui a máxima independência/satisfação)

9 DEFICIÊNCIAS WHO 10% população 600 milhões MINISTÉRIO DA SAÚDE 14,5% população 24,5 milhões

10 DEFICIÊNCIAS físicas (motoras) Visual Motora Auditiva Mental Física *Física e Motora* %

11 #PRÉ-REQUISITOS – equipe: *Conhecer as lesões que causam deficiência, suas manifestações clínicas e potencial de reabilitação *Estabelecer prognóstico e metas baseados em conceitos objetivos/científicos *Conhecer as técnicas de reabilitação, mantendo atualização constante *Interagir de forma harmoniosa e complementar dentro do conceito de equipe inter/transdiciplinar “somando esforços”

12 I -PROCESSO EVOLUTIVO: 1.Quadros progressivos 2.Quadros estáticos 3.Quadros regressivos #ASPECTOS RELACIONADOS AO PACIENTE/PATOLOGIA: II – ORGÃOS/SISTEMAS ENVOLVIDOS X MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS: *Lesões de SNC*: *Função motora *Sensibilidade *Orgãos dos sentidos *Comunicação *Funções mentais/cognitivo *Sistema autonômico *Esfíncteres *Função reprodutiva

13 III - PROGNÓSTICO X METAS: Conhecer cada paciente individualmente, seu potencial funcional residual, suas características pessoais, familiares, culturais, sociais... suas particularidades, aptidões e limitações *Independência nas AVDs e AVPs *Transferências e locomoção *Linguagem e comunicação *Tratamento ortopédico *Tratamento dos transtornos sensoriais *Indicação de órteses, adaptações, mobiliário, etc *Readaptação escolar/ profissional *Reinserção social, esportes, lazer

14 SISTEMATIZAÇÃO DO PROCESSO DE REABILITAÇÃO: I-FASE AGUDA Cuidados hospitalares: *Restabelecimento e conservação do equilíbrio vital *Prevenir complicações secundárias (respiratórias, nutricionais, de pele, circulatórias, de eliminação, ortopédicas, etc) II-FASE DE REABILITAÇÃO PROPRIAMENTE DITA QC estável Incapacidades estabelecidas Tratamento multidisciplinar para aquisição da máxima independência funcional através do treino das capacidades remanescentes III- RETORNO A “VIDA CIVIL” = INCLUSÃO ( FASE ZERO = PREVENÇÃO)

15 saude.gov.br POLÍTICAS PÚBLICAS MOBILIZAÇÃO SOCIEDADE CIVIL CAMPANHAS PREVENÇÃO:

16 Anvisa Resolução 344/dez2002

17 INCLUSÃO: Escola Trabalho Esportes

18


Carregar ppt "Maria Angela de C. Gianni Médica Fisiatra. “ A reabilitação médica é um conceito dinâmico e um programa de ação: as capacidades da equipe de reabilitação..."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google