A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conhecimentos Gramaticais Superintensivo Prof. Seve Leitura e análise linguística.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conhecimentos Gramaticais Superintensivo Prof. Seve Leitura e análise linguística."— Transcrição da apresentação:

1 Conhecimentos Gramaticais Superintensivo Prof. Seve Leitura e análise linguística

2 Palavras homônimas Possuem grafias ou pronúncias iguais, mas de origem e sentido diferentes. Para distinguir um uso de outro é necessário analisar o contexto no qual são empregadas. Eu almoço com meus amigos quando consigo sair cedo para o almoço.

3 Palavras homônimas sessão (reunião), seção (divisão), cessão (ato de ceder) são (verbo ser), são (sadio) manga (fruta), manga (parte da roupa) raiz (que sustenta a árvore), raiz (cálculo) planta (vegetal), planta (mapa) cedo (verbo ceder), cedo (advérbio de tempo)

4 Palavras parônimas Apresentam sentidos diferentes e formas semelhantes entre si, gerando confusão. Tanto a grafia quanto a pronúncia são parecidas, mas com significados distintos.

5 Palavras parônimas acender deferimento acento descrição bocal descriminar caçar despensa ascender diferimento assento discrição bucal discriminar cassar dispensa

6 Palavras parônimas calda destratar comprimento cavaleiro cela eminência cheque concerto cauda distratar cumprimento cavalheiro sela iminência xeque conserto

7 Uso de por que, por quê, porque e porquê Na fala, seus sons são iguais, independentemente de seu uso, mas, na escrita, existem quatro formas para representá-los.

8 Por que Usamos a forma por que nas perguntas diretas e indiretas. Nas orações, ele pode ser substituído por: por qual razão, por qual motivo. “Camilo saiu logo; na rua, advertiu que teria sido mais natural chamá-lo ao escritório; por que em casa?” (A cartomante, Machado de Assis)

9 Por quê Usa-se por quê separado e com acento circunflexo somente em final de frase ou antes de uma pausa forte. Você nem sabe por quê. Você está rindo por quê? Você fez isso, por quê?

10 Porque Utiliza-se porque, grafado junto e sem acento gráfico, quando a expressão for uma explicação ou causa (pois, uma vez que). “Fui, acompanhado de um pajem, que daí a dias tornou à vila, porque a tia Marcolina, apenas me pilhou no sítio, escreveu a minha mãe dizendo que não me soltava antes de um mês, pelo menos.” (O espelho, Machado de Assis)

11 Porquê Emprega-se porquê grafado junto e com acento circunflexo quando ele exercer função de substantivo na oração, sempre precedido de artigo definido ou numeral. Pode ser trocado por motivo. Não entendo o porquê de tanta confusão.

12 Há e a Há é a forma do verbo haver. Há tempos que não o vejo. Há sempre um bom livro para se ler. A pode ser um artigo ou preposição. Daqui a pouco irei embora. Ele chegou a dois minutos do fechamento dos portões.

13 Onde e aonde O advérbio onde ocorre com valor circunstancial de lugar. Equivale a em que. A casa onde morei era pequena, mas confortável. Aonde é utilizado junto a verbos que indicam movimento e pode ser substituído por a que lugar, para que lugar. Aonde você vai com tanta pressa?

14 Mau e mal Mal é o oposto de bem. Hoje ele parece mal- humorado. Mal cheguei, e a festa acabou. Mau é oposto de bom. Ele tem apresentado um mau comportamento. O mau desempenho em Português significará desclassificação.

15 A fim de e afim A fim de indica finalidade; corresponde a para. Estudei bastante a fim de ser aprovado. Afim, grafado numa única palavra, corresponde a semelhante. Os candidatos têm desempenhos afins nas provas específicas.

16 “Perguntei ao João _____ ia e _____ ficaria e _____ eu poderia encontrá-lo.” a)aondeondeaonde b)ondeaondeaonde c)aondeondeonde d)ondeaondeonde

17 Assinale a alternativa CORRETA quanto à grafia dos “porquês”. a)O texto diz, de forma implícita, porque Machado de Assis foi para a escola. b)Afinal, Machado de Assis voltou para a escola por que? c)Porque hesitava entre o morro de São Domingos e o campo de Sant’Ana? d)Qual o porque dessa indecisão? e)Machado de Assis compreende por que devia guiar para a escola.

18 Em relação ao uso da palavra destacada, todas as alternativas estão corretas, exceto: a)Quero saber o porquê do seu aborrecimento. b)Não sei aonde está o livro. c)“Não há mal que sempre dure.” d)Como você é mau! e)O avião aterrissará daqui a pouco.

19 Acento gráfico O acento tônico corresponde à maior intensidade com que pronunciamos determinada sílaba de uma palavra. O acento gráfico é o sinal colocado sobre alguma letra para marcar a sílaba tônica da palavra.

20 Tipos de acentos Acento agudo a)para as vogais tônicas fechadas: baú, possível, açúcar, tímido, fúnebre, etc. b)para as vogais tônicas abertas e semiabertas a, e e o: há, fé, dó, estável, tivésseis, herói, rápido, etc.

21 Tipos de acentos Acento circunflexo utilizado para indicar o timbre semifechado das vogais tônicas a, e e o: tâmara, mês, avô, gêmea, você, etc.

22 Tipos de acentos Acento grave empregado para indicar que há a soma da preposição a com a forma feminina do artigo a(s) e, também, com os pronomes demonstrativos a(s), aquele(s), aquela(s), aquilo: à, às, àquele(s), àquela(s), àquilo.

23 Regras de acentuação Todos os vocábulos proparoxítonos são acentuados.

24 Regras de acentuação São acentuados os vocábulos paroxítonos terminados em: i, l, us, ditongo, um/uns, ão(s), r, ã(s), x, os, n, ons

25 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: Os ditongos abertos –ei e –oi não são mais acentuados nas palavras paroxítonas ideia, assembleia, joia, heroico, jiboia

26 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: O hiato –oo não recebe acento gráfico voo, enjoo, entoo, perdoo

27 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: Foi eliminado o acento circunflexo do hiato – ee, na 3ª pessoa do plural dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados creem, deem, leem, veem, descreem, reveem

28 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: Não se acentuam as palavras paroxítonas homófonas para, pelo, polo, etc. Mantém-se o acento na forma verbal pôde (pret. perf.) para distinguir de pode (pres. do indic.)

29 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: É facultativo o uso do acento circunflexo em dêmos (1ª pes. plural do pres. do subj.), para que se diferencie de demos (1ª pes. plural do pret. perf. do indic.); e fôrma (subst.) de forma (subst. e verbo)

30 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: Não são assinaladas com acento gráfico as paroxítonas cujas vogais tônicas i e u são precedidas de ditongo baiuca, reiuno, feiura, taoista

31 Atenção! Com a implantação do Acordo Ortográfico, há alterações em relação à acentuação de alguns vocábulos paroxítonos: Não se aplica o acento agudo no u tônico de formas rizotônicas (forma verbal em que o acento tônico recai sobre a raiz) de arguir e redarguir arguo, arguis, argui, redargui

32 Importante Não são acentuados a)Paroxítonos terminados em ens (hifens, itens, jovens, nuvens, homens, etc.) b)Prefixos paroxítonos terminados em i ou r (super-homem, inter- helênico, arqui- inimigo, etc.)

33 Regras de acentuação São acentuados os vocábulos oxítonos terminados em: a(s), e(s), o(s), em(ens), éis, éu(s), ói(s)

34 Regras de acentuação São acentuados monossílabos tônicos terminados em: a(s), e(s), o(s)

35 Regras de acentuação São acentuadas as formas verbais terminadas em: a, e, o tônicos, seguidos de lo, la, los, las

36 Regras de acentuação O verbo pôr (monossílabo tônico) é acentuado para que haja a distinção da preposição por (monossílabo átono).

37 O til O til (~) é empregado sobre as vogais a e o para indicar as suas nasalidades. mão, balcões, chão, põe

38 O trema O trema (¨), antes empregado na vogal u nas sílabas gue, gui, que e qui, após as mudanças estabelecidas pelo Acordo Ortográfico, foi totalmente eliminado das palavras portuguesas e aportuguesadas. Porém, o trema ainda é utilizado em palavras de origem estrangeira e derivadas de nomes próprios estrangeiros. linguistica, cinquenta, tranquilo, frequente

39 O apóstrofo O apóstrofo (’) é utilizado para marcar a supressão de um fonema, geralmente de uma vogal, em versos, e para indicar a elisão do e da preposição de em palavras compostas. minh’alma, mãe-d’água

40 Marque a alternativa em que todas as palavras devem ser acentuadas: a)campopolensvolatil b)rubricagratuitoraiz c)itempessegoclimax d)hifenabdomenpudesseis e)tivessemantemcoloquio

41 Assinale a opção em que os vocábulos obedecem à mesma regra de acentuação: a)péshóspedes b)sulfúreadistância c)últimosterrível d)satânicoporém e)fosforescênciaprovém

42 Assinale a alternativa em que a palavra seja acentuada seguindo regra distinta das demais: a)água b)história c)países d)cópia e)agência

43 A vírgula A vírgula pode ser uma pausa. Ou não. Não, espere. Não espere. A vírgula pode criar heróis. Isso só, ele resolve. Isso, só ele resolve.

44 A vírgula Ela pode forçar o que você não quer. Aceito, obrigado. Aceito obrigado. Pode acusar a pessoa errada. Esse, juiz, é corrupto. Esse juiz é corrupto.

45 A vírgula A vírgula pode mudar uma opinião. Não quero ler. Não, quero ler. Uma vírgula muda tudo. ABI: Associação Brasileira de Imprensa. 09 abril Propaganda.

46 Vírgula A vírgula (,) tem como função indicar uma pausa e separar membros constituintes de uma frase.

47 Vírgula Emprega-se vírgula para Separar termos que exercem a mesma função sintática, quando não vêm unidos por e, nem e ou. Levou livros, revistas, cadernos e o velho diário.

48 Vírgula Emprega-se vírgula para Separar as orações coordenadas assindéticas. Entrou em campo, chutou para o gol, definiu o jogo.

49 Vírgula Emprega-se vírgula para Separar as orações coordenadas sindéticas, exceto as introduzidas pela conjunção e. Não conheço o outro candidato, portanto não tenho como me comparar a ele.

50 Vírgula Emprega-se vírgula para Isolar o vocativo. Apenas responda às perguntas com sinceridade, Cláudia. Apenas responda às perguntas, Cláudia, com sinceridade. Cláudia, apenas responda às perguntas com sinceridade.

51 Vírgula Emprega-se vírgula para Isolar o adjunto adverbial. À noite, quero rodar pela cidade ouvindo meu CD predileto. Quero rodar pela cidade, à noite, ouvindo meu CD predileto.

52 Vírgula Emprega-se vírgula para Isolar expressões explicativas. Assim, resolveram seus próprios problemas. Resolveram, assim, seus próprios problemas.

53 Vírgula Emprega-se vírgula para Isolar o aposto. O Brasil, maior país da América Latina, possui um grande potencial energético. Juliana, a filha do senhor Júlio e da senhora Ana, foi a primeira colocada no concurso.

54 Vírgula Emprega-se vírgula para Marcar a supressão de um verbo e seus complementos em uma oração. Eu fiz um curso de Zoologia; ele, de Botânica.

55 Ponto e vírgula O ponto e vírgula (;) denota uma pausa mais longa que a vírgula e é empregado para Separar orações coordenadas com certa extensão. Não esperava outra atitude; afinal eu já havia sido avisado.

56 Ponto e vírgula O ponto e vírgula (;) denota uma pausa mais longa que a vírgula e é empregado para Separar orações coordenadas que formam antítese. Muitos se esforçam; poucos se divertem.

57 Ponto e vírgula O ponto e vírgula (;) denota uma pausa mais longa que a vírgula e é empregado para Separar os diversos itens. A poluição do ar é classificada em: -poluição pelos detritos industriais; -poluição pelos pesticidas; -poluição radioativa.

58 Dois-pontos Os dois-pontos (:) são empregados para Uma enumeração. Fontes de poluição atmosférica são: indústrias, hotéis, lavanderias, veículos automotores, aviões, navios, trens, etc.

59 Dois-pontos Os dois-pontos (:) são empregados para Uma citação. Diz o ditado: As palavras voam, a escrita fica.

60 Dois-pontos Os dois-pontos (:) são empregados para Para anunciar a fala dos personagens nas histórias de ficção. Camilo riu outra vez: - Tu crês deveras nessas coisas? (A cartomante, Machado de Assis)

61 Dois-pontos Os dois-pontos (:) são empregados para Um esclarecimento, um resultado ou resumo daquilo que se disse. Era um pouco mais velha do que ambos: contava trinta anos, Vilela vinte e nove e Camilo vinte e seis. (A cartomante, Machado de Assis)

62 I.Senhores que tal mudarmos nossas estratégias de venda? II.As decisões tomadas durante a reunião com os diretores foram acatadas pelo presidente da empresa. III.Todos gostaram de conhecer Juliane a nova assistente de enfermagem. a)Não há erro de pontuação em I e II. b)Há erro de pontuação apenas em III. c)Em I, a vírgula deveria ter sido usada para isolar o vocativo e, em III, para isolar a expressão adverbial de tempo. d)Em II, as vírgulas poderiam ter sido usadas para isolar a expressão adverbial que se encontra no meio da frase.

63 Assinale a opção em que se observa erro na pontuação empregada ou não empregada: a)Quem lê aprende. b)O silêncio, a noite, a impressão do caos, causavam-lhe horror. c)Uma flor, o nosso amigo. d)Márcio Souza é romancista; Dalton Trevisan, contista. e)Peço-te, amigo, que não demores a me devolver o livro.

64 A pichação é uma das expressões mais visíveis da materialidade humana. São mais que rabiscos. São uma forma de estabelecer uma relação de pertencimento com a comunidade – mesmo que por meio da agressão – e, ao mesmo tempo, de dar ao autor um sentido de autoidentidade. (Gilberto Dimenstein, Folha de São Paulo.) Usam-se as vírgulas no texto para: a)Marcar a supressão do verbo. b)Isolar orações intercaladas. c)Separar oração adjetiva de sentido explicativo. d)Separar termos da mesma função. e)Isolar expressões explicativas.

65 Estrutura das palavras Há diferentes elementos formadores da palavra. Cada um desses elementos é uma unidade mínima de significação, um elemento que não se pode decompor, chamado de morfema. raiz ou radical vogal temática tema afixos (sufixos e prefixos) desinências vogal de ligação consoante de ligação

66 Estrutura das palavras Raiz ou radical É o núcleo significativo da palavra. É comum e invariável e corresponde ao sentido básico de uma família de palavras. narrar, inenarrável, narrativa

67 Estrutura das palavras Vogal temática É o elemento que indica as conjugações verbais. a – verbos da 1ª conjug. e – verbos da 2ª conjug. i – verbos da 3ª conjug.

68 Estrutura das palavras Tema É o radical acrescido de uma vogal temática. Amar Partir Vender

69 Estrutura das palavras Afixos São os conhecidos prefixos e sufixos. Juntos ao radical ou ao tema, formam palavras derivadas. empobrecer desanimador

70 Estrutura das palavras Desinências São os elementos morfológicos indicadores da flexão. Podem ser verbais e nominais. senhoramáquinas estudávamospassei

71 Estrutura das palavras Vogal e consoante de ligação Facilita a pronúncia da palavra. Não fazem parte nem do tema, nem da desinência ou do sufixo. Também chamada de infixo. pé-z-inho cha-l-eira

72 Processos de formação de palavras Composição É resultante da união de dois ou mais radicais. Conforme a fusão dos elementos, pode se dar por justaposição ou aglutinação. cor-de-rosa passatempo boquiabertaplanalto

73 Processos de formação de palavras Derivação Dizemos que há derivação quando, com base no radical de uma palavra primitiva, formam-se novas palavras derivadas, por acréscimo de prefixos e/ou sufixos.

74 Processos de formação de palavras Tipos de derivação Prefixal Sufixal Parassintética Prefixal e sufixal Imprópria Regressiva

75 Processos de formação de palavras Derivação prefixal Ocorre quando se acrescenta um prefixo ao radical da palavra primitiva. repor infeliz desatar

76 Processos de formação de palavras Derivação sufixal Ocorre quando se acrescenta um sufixo ao radical da palavra primitiva. arvoredo crueldade

77 Processos de formação de palavras Derivação parassintética Ocorre quando há acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo ao radical de uma palavra primitiva. enraivecer desalmado

78 Processos de formação de palavras Derivação prefixal e sufixal Ocorre quando há acréscimo não simultâneo de prefixo ou de um sufixo ao radical de uma palavra primitiva. imperdoável indesatável

79 Processos de formação de palavras Derivação imprópria Ocorre quando uma palavra muda de classe gramatical e de sentido, sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma primitiva. Recebi um não como resposta. Você está falando rápido. Havia um quê de hesitação em suas afirmações.

80 Processos de formação de palavras Derivação regressiva Ocorre quando há supressão da parte final da palavra primitiva. Nesse caso, a palavra derivada não aumenta sua forma, mas reduz-se. perder – perda sacar – saque abalar – abalo

81 Processos de formação de palavras Outros processos Redução ou abreviação cinema – cine Onomatopeia pingue-pongue Hibridismo televisãoautomóvel

82 As palavras abaixo são formadas pelo processo de derivação parassintética. Só uma delas tem como base um adjetivo. Qual? a)empalidecer b)entardecer c)esvoaçar d)expatriar

83 Entre estas palavras, apenas uma apresenta prefixo e sufixo. Assinale-a: a)desvio b)influir c)repulsa d)desconfortável e)rever

84 Os elementos sublinhados nas palavras: potável; pequenina; termômetro e infinito veiculam, respectivamente, as seguintes noções: a)impossibilidade; superlativo; fim; posição no interior b)possibilidade; diminutivo; calor; negação c)negação; aumentativo; ausência; direção d)finalidade; origem; posição no interior; ausência e)posse; superlativo; fim; origem

85 Classes de palavras Como fazemos para descobrir o significado das palavras? Dicionário? Inferências? Contextualização? Elas designam ações, objetos, qualidades? Substantivos Artigos Adjetivos Numerais Verbos Advérbios Pronomes Preposições Conjunções Interjeições

86 Das palavras a seguir, faz plural como “canções”: a)cão b)anfitrião c)cidadão d)mão e)escrivão

87 Fazem o plural da mesma maneira que segundas-feiras e alto-falantes, respectivamente: a)abaixo-assinadoalto-relevo b)quarta-de-finalamor-perfeito c)tenente-coronelsempre-viva d)boa-vidaguarda-florestal

88 Eu não tinha este rosto de hoje, assim calmo, assim triste, assim magro, nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo Qual dos adjetivos a seguir pode substituir a expressão “vazios”, sem alterar seu sentido? a)sensíveis b)cansados c)compactos d)encolerizados

89 Assinale a(s) alternativa(s) em que a(s) expressão(ões) destacada(s) é(são) locução(ões) adjetiva(s): 1)[...] uma resistência mole, suave, de algodão em rama [...] 2)Se a minha estada na prefeitura por estes dois anos dependesse de um plebiscito [...] 4) Evitei emaranhar-me em teias de aranha. 8) Dos funcionários que encontrei em janeiro do ano passado restam poucos. 16) Todos os meus erros, porém, foram da inteligência, que é fraca.

90 Assinale a(s) alternativa(s) em que a(s) expressão(ões) destacada(s) é(são) locução(ões) adjetiva(s): 1)[...] uma resistência mole, suave, de algodão em rama [...] 2)Se a minha estada na prefeitura por estes dois anos dependesse de um plebiscito [...] 4) Evitei emaranhar-me em teias de aranha. 8) Dos funcionários que encontrei em janeiro do ano passado restam poucos. 16) Todos os meus erros, porém, foram da inteligência, que é fraca.

91 A forma verbal sublinhada está inadequada em: a)Eu não intervim na briga dos flanelinhas. b)As crianças se entretinham por muito tempo com o palhaço. c)Que a oposição divirja do governo é sempre saudável. d)Com muito esforço para suportar a burocracia, eu reouve a joia roubada. e)Não será aceita nova proposta se o governo não rever sua posição.

92 Já sei o que vai acontecer: Marina me... muito direitinho que eu não... razão. O que..., na verdade,... falta de confiança nela. Talvez ela até..., talvez não. a)explicou – tinha – tinha – era – chorasse b)explicará – tenho – tenho – é – chore c)explicaria – tinha – teria – é – chore d)explicará – teria – tinha – era – choraria e)explicaria – tenho – teria – seria – chorasse

93 “E aprender coisas novas, aumentando o número de informações no cérebro, compensa parcialmente as perdas cognitivas.” A palavra grifada pode ser classificada como: a)advérbio de modo b)advérbio de tempo c)advérbio de dúvida d)advérbio de negação e)advérbio de lugar

94 No verde, à beira das estradas, maliciosas em tentação, riem amoras orvalhadas. Colhe-as: basta estender a mão. No quarto verso, o pronome as refere-se a um termo anteriormente citado. Qual? a)estradas b)maliciosas c)tentação d)amoras e)orvalhadas

95 “Que coisa é essa?” Pertencem às mesmas classes e subclasses o termo destacado acima e o que está destacado em: a)...alguma coisa nos ameaça. b)...o risco de ter nossa casa assaltada. c)Toda violência tem um agente – o que a pratica. d)Ficaria fácil se pudéssemos explicar o mundo. e)...mas o mundo é mais complexo.

96 A frase em que o pronome possessivo não indica posse é: a)Vossa Excelência trouxe sua mensagem? b)Releste tua prova? c)Não durma na minha cama. d)Não faça isso, minha filha. e)Ele trouxe seu apoio e sua contribuição naquele momento difícil.

97 Assinale a alternativa em que o pronome lhe apresenta valor possessivo: a)Por vezes Don’Ana mandava lhe dar um copo de pinga. b)Juca Badaró lhe perguntou o que ele vira de bonito naquela cara fechada de mulata. c)Quando ele lhe dissera aquela comparação do passarinho e da cobra, a sua boca estivera perto de Ester. d)As rugas de Horácio, o olhar ansioso de Maneca Dantas refletiam apenas as emoções que lhes causava a visita de um homem que escapara de ser assassinado. e)Levou consigo o filho, lavou-lhe as mãos até a criança quase chorar.

98 Assinale a alternativa em que a palavra onde funciona como pronome relativo: a)Não sei onde eles estão. b)“Onde estás que não respondes?” c)A instituição onde estudo é reconhecida. d)Ele me deixou onde está a catedral. e)Pergunto onde ele conheceu esta teoria.

99 Assinale o item em que não aparece pronome relativo: a)O que queres não está aqui. b)Temos que estudar mais. c)A estrada por que passei é estreita. d)A prova que faço não é difícil. e)A festa a que assisti foi ótima.

100 Assinale a alternativa em que a palavra em destaque é pronome: a)O homem que chegou é meu amigo. b)Notei um quê de tristeza em seu rosto. c)Importa que começamos. d)Ele é que disse isso? e)Vão ter que dizer a verdade.

101 “Disposta a trabalhar como escrava para que a próxima geração alcance uma vida melhor.” A conjunção para que estabelece uma relação de: a)finalidade b)consequência c)condição d)causa

102 “A vida oferece oportunidades a todos. É a formação que faz a diferença.” Entre as orações acima, a relação de sentido construída implicitamente é de: a)adição b)conformidade c)oposição d)conclusão e)condição

103 Assinale a opção em que é indevida a preposição diante do pronome relativo: a)Não encontrei o dicionário de que precisava nem o romance a que aludiu o professor em sua aula de ontem. b)Deve o cristão perdoar as ofensas de que foi vítima? c)Foste vilmente traído pelo “amigo” a que ardorosamente defendias. d)Ainda te lembras dos passeios a que fomos quando crianças? e)Seres gregários, muitas são as pessoas de que, na sociedade humana, dependemos.

104 Estrutura sintática Termos essenciais da oração Sujeito Predicado

105 Estrutura sintática Termos integrantes da oração Objeto direto Objeto indireto Agente da passiva Complemento nominal

106 Estrutura sintática Termos acessórios da oração Adjunto adnominal Adjunto adverbial Aposto Vocativo

107 “Três seres esquivos que compõem em torno à mesa a instituição tradicional da família, célula da sociedade.” A expressão sublinhada exerce função de: a)complemento nominal b)vocativo c)agente da passiva d)objeto direto e)aposto

108 I. O proprietário da farmácia saiu. II. O proprietário saiu da farmácia. Na I, da farmácia é adjunto adnominal. Na II, da farmácia é adjunto adverbial. Ambas têm exatamente o mesmo sentido. Tanto em I como em II, da farmácia tem a mesma função. a)apenas uma afirmação é verdadeira. b)apenas duas afirmações são verdadeiras. c)apenas três afirmações são verdadeiras. d)nenhuma das afirmações é verdadeira.

109 “O Brasil jovem está curtindo o vestibular.” Os termos destacados são respectivamente: a)adjunto adverbial e objeto direto. b)predicativo do sujeito e objeto direto. c)adjunto adnominal e complemento nominal. d)adjunto adnominal e objeto direto. e)adjunto adverbial e predicativo do sujeito.

110 Reprovaram alguns autores esta história. Aponte o núcleo do sujeito da oração acima: a)história b)alguns autores c)reprovaram d)autores e)esta história

111 Quando me procurar o desencanto, ou a morte, eu direi, sereno e confiante, que minha vida foi de todo inútil. O sujeito de “procurar” é: a)indeterminado b)eu c)o desencanto d)inexistente e)me

112 Todas as alternativas têm o termo destacado classificado corretamente, exceto a: a)“Também não cantarei o mundo futuro.” (Objeto direto) b)“Não serei o poeta de um mundo caduco.” (Verbo transitivo direto) c)“Estou preso à vida e olho meus companheiros.” (Complemento nominal) d)“Entre eles considero a enorme realidade.” (Adjunto adnominal) e)“O presente é tão grande, não nos afastemos.” (Sujeito)

113 Orações coordenadas São orações independentes. Assindéticas Não se ligam por meio de conjunção. São separadas por vírgula. Sindéticas São ligadas por conjunções coordenativas. Relacionam-se entre si de acordo com o valor semântico da conjunção.

114 Orações subordinadas Há uma relação de dependência em relação a uma oração principal. Substantivas Quando equivalem a um substantivo Adjetivas Quando equivalem a um adjetivo. Adverbiais Quando equivalem a um advérbio.

115 I. Os homens que fumam têm mais chances de desenvolver câncer de pulmão do que as mulheres que não fumam. II. Os homens, que fumam, têm mais chances de desenvolver câncer de pulmão do que as mulheres, que não fumam. Todas estão corretas, exceto: Em I e II, o sentido é o mesmo. Todos os termos “que” dos períodos são pronomes relativos. Em II, subentende-se que todos os homens fumam e que nenhuma mulher fuma. Em I, subentende-se que os homens fumantes têm mais chances de desenvolver câncer de pulmão do que as mulheres fumantes. Em I, há oração adjetiva restritiva.

116 Porque ver não queriam minhas mágoas. Os termos sublinhados exprimem, respectivamente, noção de: a)posseconsequênciaorigem b)causanegaçãoposse c)consequênciaafirmaçãoposse d)causadúvidaintensidade e)origemdúvidanegação

117 Assinale a opção em que há coordenação entre orações subordinadas: a)Não devemos menosprezar as forças que não conhecemos nem dominamos. b)Estimo que te formes e espero que te realizes na profissão que escolheste. c)Partimos ao amanhecer e chegamos ao anoitecer. d)Estou consciente do que me espera, mas acredito que terei forças para realizar meu sonho.

118 Assinale a alternativa que não apresenta relação de causa entre as orações: a)Homens e mulheres se juntam na praça porque as luzes do carrossel atraem as pessoas. b)As pessoas estão felizes porque o carrossel ilumina os corações. c)O menino fica magoado porque não há mais lugar no carrossel. d)Pula fora imediatamente, porque sua vez acabou.

119 “Enquanto a alguns é legitimado o direito de possuir, a outros, como consequência, é negado o direito animal de comer, beber, etc. [...]” A conjunção “enquanto” pode ser substituída, sem prejuízo de sentido, por: a)ainda que b)sempre que c)mas d)porém e)todavia


Carregar ppt "Conhecimentos Gramaticais Superintensivo Prof. Seve Leitura e análise linguística."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google