A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uma Proposta de Processo de Gerência de Configuração de Software Para Uma Empresa de Pequeno Porte Aluno: Cristiano Levi Arnold Orientador: Alexandre Luís.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uma Proposta de Processo de Gerência de Configuração de Software Para Uma Empresa de Pequeno Porte Aluno: Cristiano Levi Arnold Orientador: Alexandre Luís."— Transcrição da apresentação:

1 Uma Proposta de Processo de Gerência de Configuração de Software Para Uma Empresa de Pequeno Porte Aluno: Cristiano Levi Arnold Orientador: Alexandre Luís Franco 2009

2 Objetivo Propor um processo de GCS que atenda as necessidades de uma empresa de pequeno porte tendo como base os princípios da GCS Ágil

3 Metodologia Estudo de caso de uma empresa de TI Instrumentos utilizados  Entrevista  Conhecer o processo de desenvolvimento atual (identificar pontos fortes e fracos)  Questionário  Identificar as práticas relevantes para realidade da empresa

4 Perfil da Empresa Microempresa de TI Oito colaboradores Serviços e produtos o Consultoria em TI o Desenvolvimento para terceiros o Produtos próprios licenciados por meio de cessão de uso (Foco do TCC)  Plataforma Web (PHP, Banco de Dados variados)  Instalados na infraestrutura da empresa

5 Perfil da Empresa Organograma

6 Análise do Processo Coleta de Dados  Entrevista  Realizada com a pessoa chave conhecedora do processo  Baseado nas práticas específicas do CMMI 1.2 e do MPS.BR 1.2  Baseado nos princípios da GCS Ágil  Conhecer o processo de desenvolvimento (ênfase na GCS)  Identificar pontos fortes e fracos

7 Análise do Processo Coleta de Dados  Questionário  Aplicado no time de desenvolvimento  Lista de práticas de GCS a serem eleitas  Baseado nas práticas específicas do CMMI 1.2 e do MPS.BR 1.2  Baseado nos princípios da GCS Ágil  Identificar as práticas mais importantes na opinião dos usuários do processo

8 Análise do Processo Análise dos Dados  Entrevista  Categorização e relacionamento das respostas através de dedução  Questionário  Práticas com uma resposta dentre as possíveis: Grau de importância Baixo, Médio ou Alto  Soma de pontos das respostas  Critério de eleição das práticas: A prática deve atingir no mínimo 80% dos pontos possíveis

9 Análise do Processo Resultados Entrevista  Pontos fracos  Processo informal  Solicitação de mudanças não registradas  Inexistência de rastreabilidade  Impossibilidade de desenvolvimento paralelo  Inexistência de ferramentas de apoio  Controle manual das funcionalidades liberadas

10 Análise do Processo Resultados Entrevista  Pontos fracos (Continuação)  Validação manual e informal para liberação dos releases  Falta de critérios e políticas definidos para realização de tarefas rotineiras  Ciclo de vida da solicitação de mudança informal

11 Análise do Processo Resultados Entrevista  Pontos fortes  Processo simples  Existe um padrão de nomeação de versões  Rapidez na implementação e entrega de novas mudanças solicitadas pelo cliente

12 12 Análise do Processo Resultados - Questionário

13 Análise do Processo Resultados - Questionário

14 Proposta de Processo Diretrizes Pontos fracos identificados e as práticas relevantes eleitas Foco apenas no processo de desenvolvimento dos próprios produtos da empresa Produtos são instalados na infraestrutura da empresa Recomendação Uso de teste unitário (auxiliar auditoria funcional)

15 Proposta de Processo Processo de Mudança Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo Registro de todas as mudanças solicitadas Registro das funcionalidades liberadas em um release Manter histórico das alterações efetuadas Possibilitar a rastreabilidade das alterações Facilitar o controle das funcionalidades liberadas em um release

16 Proposta de Processo

17

18

19 Processo de Building Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo Automatizar a construção do produto com ferramentas de apoio

20 Proposta de Processo

21 Processo de Auditoria Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo Realizar validação antes da liberação Verificar integridade do produto antes da liberação

22 Proposta de Processo

23 Processo de Release Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo

24 Proposta de Processo

25

26 Processo de Check-in e Checkout Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo Possibilidade de desenvolvimento paralelo

27 Proposta de Processo

28 Visa atender as seguintes necessidades: Possibilidade de desenvolvimento paralelo Capacidade para recuperar uma versão de um IC Registrar de todas as mudanças solicitadas Registrar as funcionalidades liberadas em um release Manter histórico de mudanças dos ICs Automatizar a construção do produto Possibilitar a rastreabilidade das alterações Facilitar o controle das funcionalidades liberadas em um release Definição de Ferramentas de Apoio

29 Definição de Critérios e Políticas Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo Adotar critérios para definir quando gerar baselines Adotar políticas e critérios para realização de tarefas rotineiras

30 Definição de Critérios e Políticas Critérios para Seleção dos Itens de Configuração Políticas para Alteração dos Itens de Configuração Políticas para Geração de Baselines Políticas para Criação de Branches/Tags

31 Definição de Padrões Visa atender as seguintes necessidades: Formalizar o processo Pré-estabelecer critérios para seleção dos itens de configuração Formalizar o ciclo de vida das solicitações de mudança Padronizar nomeação para os itens de configuração Formalizar o esquema de nomeação das versões

32 Definição de Padrões Padrão de Nomeação dos Itens de Configuração Padrão de Nomeação de Versões Padrão da Estrutura de Pastas do Repositório Definição do Ciclo de Vida da Solicitação de Mudança

33 Conclusão Viabilidade de implantação do processo (adoção de boas práticas de acordo com a realidade da empresa) A proposta pode servir de base para outras empresas com perfil semelhante

34 Trabalhos Futuros Implementar o processo, avaliar benefícios e pontos fracos Aprimoramento ou desenvolvimento do instrumento para eleição de prática de GCS Criação de um de plano de GCS baseado em algum modelo padrão de mercado Estender a proposta de processo para os demais projetos da empresa

35 Fim Perguntas Comentários

36 Motivação Auxiliar uma empresa de TI a atingir melhor qualidade nos seus produtos e serviços através da melhoria do processo de GCS

37 Gerência de Configuração de Sofware Disciplina que controla a evolução de produtos de programa de computador nas fases iniciais de desenvolvimento bem como durante todos os estágios de manutenção (ANSI/IEEE Std )

38 38 Gerência de Configuração de Software Ágil Os Princípios Básicos para a GCS Ágil são: O processo deve servir aos seus participantes e não vice-versa O processo deveria ser simples e sem atritos além de ser o mais automatizado possível (APPLETON, et al. 2003)

39 39 Gerência de Configuração de Software Ágil Continuação… O processo deveria facilitar a mudança ao invés de dificultá-la O processo deveria ajudar na coordenação do desenvolvimento no lugar de controlar os desenvolvedores (APPLETON, et al. 2003)

40 Definição de Ferramentas de Apoio Critérios de Seleção Custo de licenciamento zero Adoção de ferramentas de código aberto Integração entre as ferramentas Número de funcionalidades apresentadas

41 Proposta de Processo Ferrameta de Controle de Versão

42 Proposta de Processo Ferrameta de Controle de Mudança

43 Proposta de Processo Ferrameta de Building


Carregar ppt "Uma Proposta de Processo de Gerência de Configuração de Software Para Uma Empresa de Pequeno Porte Aluno: Cristiano Levi Arnold Orientador: Alexandre Luís."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google