A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Coordenação Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem/Gerência de Programas especiais/SPAIS/SES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Coordenação Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem/Gerência de Programas especiais/SPAIS/SES."— Transcrição da apresentação:

1 Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Coordenação Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem/Gerência de Programas especiais/SPAIS/SES Luciana Santana Iraci de Araújo Jorge

2 Sexo e Gênero Sexo – distinção biológica entre homem e mulher. Gênero – série de significados culturais atribuídos a essas diferenças biológicas. Atributos, funções e relações que transcendem o biológico. Construção social e cultural. - Papéis de gênero são interiorizados. No entanto, ainda hoje, de forma ampla, gênero é visto como sinônimo de mulher, algo que podemos observar com frequência na área da saúde.

3 “Não se nasce mulher, torna-se mulher.” (Simone de Beauvoir, 1949)

4 Será que isso se aplica aos homens? VÍDEO: MINHA VIDA DE JOÃO

5 “Não se nasce homem, torna-se homem.”

6 O imaginário de ser homem O que é ser homem? (Romeu Gomes et al- 2007) Ser homem em oposição a ser mulher. Homem: “bruto”, “forte”, “agressivo”, “tem iniciativa sexual”, “vive mais na rua” e “gosta de pular a cerca”. Os homens são estimulados a manifestar a sua virilidade por meio da rejeição de comportamentos tidos como femininos (passividade, dependência, sensibilidade...), para se constituírem homens. O desejo e a capacidade de cuidar e cuidar-se desaparecem durante a sua socialização.

7 Qual a motivação de mudança para uma população que há séculos controla as maiores instâncias de poder (político, financeiro e religioso) e acesso a uma série de privilégios? BREVE TRAJETÓRIA SOBRE GÊNERO E MASCULINIDADE

8 ESPECIFICIDADE DA PNAISH Representante universal da espécie: não figurava objeto de reflexão da ciência; Cultura machista: valores naturalizados; O “inverso” das políticas de equidade; “ INVISIBILIDADE” em função de sua “INVULNERABILIDADE”;

9 As construções de gênero nunca trouxeram benefícios para a saúde física e mental dos homens...

10 Os dados epidemiológicos e comportamentais apontam o homem como mais vulnerável do que as mulheres. O senso comum vê o homem como mais invulnerável. ● Essas ideias, aparentemente contraditórias, se complementam. ESPECIFICIDADE DA PNAISH

11 Expectativa de vida no Brasil 7,4 anos < do que as mulheres IBGE, 2013

12 Epidemiologia Brasil Óbitos população em geral. Óbitos de indivíduos entre 20 a 30 anos. MS, 2012

13 5 PRINCIPAIS CAUSAS DE ÓBITO EM GOIÁS Por capítulo CID-10 - DataSus CAUSASNº ÓBITOSEntre homensEm relação às mulheres 1ªExternas ,79%85,78% 2ªDAC ,88%61,8% 3ªNeoplasias78611,97%45,78% 4ªDAD6069,23%73,28% 5ªDoenças Infecciosas 4687,13%68,22% TOTAL %

14 ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE

15 POR QUE OS HOMENS NÃO SE CUIDAM E NÃO PROCURAM OS SERVIÇOS DE SAÚDE?

16 E mais uma Política surge... Em 2009 – Portaria nº Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Em A SES instituiu a PEAISH - Política Estadual de Atenção Integral á Saúde do Homem. Base de estudo: Reconhecimento das especificidades da população masculina: – Demográficas; –epidemiológicas e; –culturais.

17 Acesso e Acolhimento Saúde/Direito Sexual e Reprodutiva/o Paternidade e Cuidado Prevenção de Acidentes e Violências Doenças Prevalente da População Masculina EIXOS NORTEADORES - PNAISH

18 1.Criar estratégias para sensibilizar e atrair por meio de ações ampliadas (em diferentes espaços da comunidade, onde os homens estão) e da reconfiguração de estruturas e práticas da ESF/APS, com especial foco na sensibilização e capacitação da equipe de saúde; 2. Definir estratégias contextualizadas com base no reconhecimento da diversidade (idade, condição sócio-econômica, local de moradia, diferenças regionais e de raça/etnia, deficiência física e/ou mental, orientação sexual e identidades de gênero, entre outras; 3.Desenvolver campanhas sobre a importância dos homens cuidarem da saúde, tendo como público alvo, homens, mulheres e profissionais de saúde. Linhas de Ação da PNAISH

19 4.Incluir os homens como sujeitos nos programas de saúde /direitos sexuais e reprodutivos, especialmente no que se refere às ações de contracepção, pré-natal e puericultura e cuidados familiares; 5.Promover articulação entre os diferentes níveis de atenção, especialmente entre a emergência e a atenção primária, para que possam receber, além de atendimento humanizado em pronto- socorro, a garantia de continuidade da assistência (a partir da concepção de linhas de cuidado); 6.Apoiar ações e atividades de promoção de saúde para facilitar o acesso da população masculina aos serviços de saúde; Linhas de Ação da PNAISH

20 Obrigada!!! OBRIGADA! Contato (ATSH) Telfone: (62)


Carregar ppt "Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Coordenação Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem/Gerência de Programas especiais/SPAIS/SES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google