A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perguntas que nos fazemos Por que vejo esta situação desta maneira precisa? Por que sinto tanta raiva enquanto algumas pessoas nem se abalam? Por que meu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perguntas que nos fazemos Por que vejo esta situação desta maneira precisa? Por que sinto tanta raiva enquanto algumas pessoas nem se abalam? Por que meu."— Transcrição da apresentação:

1 Perguntas que nos fazemos Por que vejo esta situação desta maneira precisa? Por que sinto tanta raiva enquanto algumas pessoas nem se abalam? Por que meu amigo/irmão, enfrenta a mesma situação, sem se deixar abalar, enquanto eu me deprimo?

2 Nunca conheci ninguém que não fosse interessado pelo tema da personalidade, sobretudo pela descoberta de mais coisas a respeito da própria personalidade ou do próprio tipo. Charles T. Tart, Ph. D. Professor de Psicologia Universidade da Califórnia, em Davis.

3 Barreiras ao autoconhecimento  Uma imagem inflada de nós mesmos, por exemplo.  Baixa estima. Não basta um insight intelectual: precisamos também do insight emocional

4 Se não fosse então eu seria feliz de verdade¹ Queixas nos afastam do autoconhecimento

5 Somos moldados pela forma como somos tratados e tendemos a acreditar na leitura que os outros fazem de nós. Na maioria das vezes, passamos a nos ver da maneira como somos vistos e a assumir as características daquilo que fomos treinados para ser.

6 O "descontente bem-sucedido". Símbolos aparentes de felicidade O sucesso não significa a inexistência de sofrimento ou de dificuldade.

7 Além do sucesso! Uma vez alcançado um êxito, quem quiser permanecer saudável e feliz, precisa crescer nas dimensões existencial a espiritual.

8 sete pecados capitais, mais a vaidade e do medo. Meu encontro com o Eneagrama

9 O sistema do Eneagrama nos lembra que, quase sempre, vivemos num mundo ilusório, em função de defesas já dispensáveis: Confundimos ideias e sentimentos a respeito da realidade com a realidade em si.

10 A descoberta do nosso tipo no Eneagrama

11 Traço Principal A descoberta de nosso tipo pode ser um grande choque. Pode ser uma janela de oportunidades.

12 DESAFIADOR ENTUSIASTA ORIGINAL PRESTATIVO REALIZADOR PERFECCIONISTA OBSERVADOR QUESTIONADOR MEDIADOR

13 “Quem está perto de um homem, vê seu traço principal, por mais oculto que ele esteja.”

14 Equívocos sobre os tipos Rotular e compartimentalizar não funciona: as pessoas são muito versáteis e podem se autotransformar!

15 Ilusões quanto aos tipos  Não adianta esperar que nossos parceiros e colegas mostrem somente os traços desejáveis;  O que podemos presumir é que, prestando atenção às formas como cada tipo reage, podemos mudar nossa atitude adequadamente.

16 Atuamos “no automático”  O comportamento mecânico nos afasta daquilo que potencialmente é nosso.  É muito importante reconhecer quando estamos agindo por força do hábito.

17 A falsa personalidade  Conjunto de ideias e crenças que obtivemos imitando nossos pais, aceitando nossas perdas e aprendendo a representar.

18 18 PREGUIÇA RAIVA ORGULHO VAIDADE INVEJA AVAREZA MEDO GULA LUXÚRIA AS PAIXÕES DE CADA TIPO

19 Ter poder, controle e desafios Inovar, não ter rotina, criar Observar, analisar, não se envolver Harmonizar, servir, integrar Atingir metas e resultados Ser único, criativo, especial Sentir-se seguro, ter certezas Não errar, ser correto 19 Ser útil, indispen- sável

20 Amadurecemos com uma combinação ímpar de talentos, interesses e defesas, que tornam cada um de nós único.

21 Compreender-se melhor. Aceitar melhor o feedback. Reduzir o próprio sofrimento como ser humano. Aprender a ver o outro sob pontos de vista diferentes. Compreender as outras pessoas como são. Por que interessar-se pelo tipo?

22 Edina Bom Sucesso / (31)

23 Os interessados em aprofundar no ENEAGRAMA, podem entrar em contato com a Osanete Araújo nossa especialista no tema, que realiza, sistematicamente, cursos abertos e turmas fechadas. Edina. OSANETE ARAÚJO DE OLIVEIRA Consultora ERGON, Psicóloga e Ass. Social; Especialista em Gestão de Pessoas e Psicologia Transpessoal; com Formação em Psicologias Integrativas; Aluna da Escola SAT, fundada e coordenada pelo Dr. Cláudio Naranjo (Psiquiatra, Gestaltista e escritor que sistematizou o conhecimento milenar do Eneagrama na Psicologia dos Eneatipos) e Urânio Paes (UP 9 – escola da Tradição Narrativa de Helen Palmer e David Daniels) no EPTP Brasil (Enneagram Professional Training Program).


Carregar ppt "Perguntas que nos fazemos Por que vejo esta situação desta maneira precisa? Por que sinto tanta raiva enquanto algumas pessoas nem se abalam? Por que meu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google