A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Herança Multifatorial Profa Dra Luciana Pugliese.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Herança Multifatorial Profa Dra Luciana Pugliese."— Transcrição da apresentação:

1 Herança Multifatorial Profa Dra Luciana Pugliese

2 Etiologia e freqüência das anomalias congênitas (1:50) Agente etiológico Alterações cromossômicas Heranças monogênicas Heranças multifatoriais Agentes teratogênicos Desconhecido Freqüência (%)

3 Herança Monogênica X Herança Multifatorial Características quantitativas Variação contínua Cor da pele Fenótipos desde branca até negra Características qualitativas Variação descontínua Alelos M e N Fenótipos M, N ou MN

4 FREQÜÊNCIA NA POPULAÇÃO Freqüência – 1 locus - 3 genótipos / 3 fenótipos aaAAAa

5 ALTA aabb aaBb aaBB AABb AABB Aabb AAbb AaBB AaBb FREQÜÊNCIA NA POPULAÇÃO BAIXA Freqüência – 2 loci - 9 genótipos / 5 fenótipos  os dois loci afetam a altura com mesma intensidade (4 alelos)

6 Five eye colors can be produced by the interaction of just two genes. Cinco cores de olhos podem ser resultado da interação de apenas dois genes

7 Número de alelos dominantes para dois loci gênicos relacionados a cinco fenótipos Freqüência fenotípica n o de alelos dominantes

8 Freqüência fenotípica n o de alelos dominantes

9 Cor da pele pigmento Tom médio escuro claro

10 ALTA FREQÜÊNCIA NA POPULAÇÃO BAIXA Freqüência de múltiplos genes e fatores ambientais  Cada um com efeito aditivo Fenótipos incomuns estão nos extremos Segregação independente (2 a Lei de Mendel) dos alelos de diferente loci Fatores ambientais (p.ex. hormônios e alimentação)

11 Características das Heranças Multifatoriais - Influenciadas por vários genes (poligênica) -- Os alelos de diferentes loci atuam de forma aditiva --- Efeitos epistáticos ---- Influenciadas por diferentes fatores ambientais

12 Genes e Ambiente genes ambiente Contribuições relativas dos genes e do ambiente Fibrose cística Hemofilia Cânceres por p53 Câncer de mama por BRCA1 Apo E aumentada risco de Alzheimer Doença cardiovascular Diabetes Asma Câncer de pulmão induzido por fumo Acidentes com veículo a motor Feridas por arma de fogo Causas de morbidade e mortalidade

13 Exemplos de características multifatoriais na espécie humana Normais Altura Aproveitamento escolar Cor da pele Dermatóglifos Forma e tamanho do complexo orofacial Inteligência Linguagem Personalidade Peso Pressão sangüínea Tempo de erupção dentária Patológicas Malformações congênitas Retardo mental leve, subclínico ou familiar Dislexia Autismo Glaucoma Diabetes Hipertensão arterial Doenças coronarianas Epilepsia (um tipo) Esquizofrenia Transtorno de humor bipolar

14 TRÊS CLASSES DE CARACTERES MULTIFATORIAS  CARACTERÍSTICAS COM VARIAÇÃO CONTÍNUA (Modelo Básico)  CARACTERÍSTICAS COM LIMIAR MULTIFATORIAL (Modelo de Limiar)  DISTÚRBIOS COMUNS DA IDADE ADULTA

15 Freqüência de distribuição de altura em homens Distribuição contínua INTERVALOS DE 5cm INTERVALOS DE 1cm DISTRIBUIÇÃO CONTÍNUA INTERVALOS DE 5cm INTERVALOS DE 1cm DISTRIBUIÇÃO CONTÍNUA

16 Altura - indivíduos separados em intervalos de classes 1,68m1,80m

17 Característica com limiar de suscetibilidade INDIVÍDUOS APRESENTANDO A CARACTERÍSTICA LIMIAR PROPENSÃO GENÉTICA (suscetibilidade) FREQÜÊNCIA Ex. Estenose pilórica

18 ESTENOSE PILÓRICA PRESENTE LOGO AO NASCIMENTO (+/- 21 DIAS)  OBSTRUÇÃO OU ESTREITAMENTO DO PILORO DEVIDO À HIPERPLASIA E HIPERTROFIA DA MUSCULATURA LISA  VÔMITOS, CONSTIPAÇÃO, PERDA DE PESO E DESEQUILÍBRIO ELETROLÍTICO.  CORREÇÃO CIRÚRGICA OU ESPONTÂNEA

19 Diferença de limiar entre os sexos + ALTA BAIXA + ALTA BAIXA FEMININO (1/1000) SUSCETIBILIDADE MASCULINO (1/200) Estenose Pilórica

20  Mulheres afetadas são mais propensas a terem filhos(as) afetados(as) do que homens afetados  Entre os filhos(as) afetados, os meninos são mais propensos do que as meninas a serem afetados PARENTES RISCO empírico Filhos de pacientes do sexo M1/18 Filhas de pacientes do sexo M1/42 Filhos de pacientes do sexo F1/5 Filhas de pacientes do sexo F1/14

21 Distúrbios complexos da idade adulta Doença cardiovascular - receptor LDL, apolipoproteínas, fatores de coagulação, homocisteína Obesidade - leptina, receptor e transportador de leptina, receptor de melanocortina Diabetes mellitus tipo I - haplótipos HLA Doença de Alzheimer - presenilina (PS1 e PS2), ApoE4

22 alelos poligenes fenótipos sub-clínicos fatores de risco doença

23 Principais critérios para o reconhecimento da Herança Multifatorial 1. Distribuição populacional da característica em forma de uma curva normal (segregação casual dos alelos de diferentes locus) 2. Efeito de muitos genes situados em diferentes loci e de diversos fatores ambientais 3. A semelhança entre parentes pode ser expressa, por exemplo, em termos de concordância entre gêmeos correlação entre irmãos ou gêmeos DZ= 0,5 parentes em 1 o grau compartilham em média 50% de genes

24 Principais critérios para o reconhecimento da Herança Multifatorial 4. A herdabilidade indica se o papel dos genes na determinação do fenótipo é grande ou pequeno (separar fatores genéticos de ambientais) h 2 V G V G + V E 5. A medida média de uma característica, para a descendência, situa-se entre o valor médio observado para os genitores e o valor médio da população = _________ quanto maior a herdabilidade maior é a influência de fatores genéticos V G =variação genética V E = variação ambiental

25 Principais critérios para o reconhecimento da Herança Multifatorial 6. Risco de recorrência versus sexo (risco maior para o sexo mais suscetível) 7. Risco de recorrência versus número de afetados (mais afetados, maior recorrência) 8. Risco de recorrência versus gravidade do defeito (mais grave, maior recorrência) 9. Risco de recorrência versus parentesco (consangüinidade, maior risco em 1° grau (L.Leporino 40/1000), bem menor para o 2° (7/1000) e um pouco menor para 3° graus (3/1000) Na Her. Autos. Dom., a cada geração o risco diminui 50%

26

27 Qual será a contribuição de cada locus gênico na determinação de doenças comuns? Estudo de SNPs (polimorfismos de um único nucleotídeo) e QTLs (loci de características quantitativas) pela análise de ligação de marcadores A identificação e caracterização desses fatores genéticos será capaz não só de melhorar o diagnóstico e o prognóstico das doenças, mas também de identificar alvos potenciais para intervenção terapêutica. Futuro…

28 Anencefalia (Espinha Bífida Encefalocele

29 FISSURA PALATINA DE PALATO MOLE FISSURA PALATINA DE PALATO DURO E MOLE FISSURA BILATERAL COMPLETA

30


Carregar ppt "Herança Multifatorial Profa Dra Luciana Pugliese."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google