A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

"Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Criação de Emprego Científico Frederico Carvalho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: ""Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Criação de Emprego Científico Frederico Carvalho."— Transcrição da apresentação:

1 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Criação de Emprego Científico Frederico Carvalho

2 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Análise da situação nacional no quadro da Europa Indicadores macro-económicos e de C&T PortugalUE 15Finlândia Investigadores (ETI) (7) (4) (9) Pessoal de I&D (ETI) Investigadores (ETI) em permilagem da população activa 3,55,712,8 Investigadores/Pessoal de I&D (ETI)0,770,540,62 DIDE total (milhões de euros) (2001) DIDE per capita de investigador ETI (milhar de euros) PIB (milhões de euros) (2002) PIB per capita (euros) (2002) População total (milhões) (2002)10,33775,2 Intensidade da I&D (2001)0,82,03,3

3 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" T.M.C.A. entre 1990 e 2001 : 8,6% Taxa de Ocupação: 61 57% (OCES, Inv. Potencial C&T Nacional) Frederico Carvalho 2004

4 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Frederico Carvalho 2004

5 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Fonte: OCES, Inv. Potencial C&T Nacional Frederico Carvalho 2004

6 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Fonte: OCES, Inv. Potencial C&T Nacional Frederico Carvalho 2004

7 "Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Fonte: OCES, Inv. Potencial C&T Nacional Frederico Carvalho 2004


Carregar ppt ""Emprego Científico em Portugal: Que futuro?" Criação de Emprego Científico Frederico Carvalho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google