A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atores, Práticas, Pesquisas Europeias e Internacionais para a sustentabilidade Fazer mais com menos Fazer no local mas fazer melhor Léo DAYAN www.apreis.org.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atores, Práticas, Pesquisas Europeias e Internacionais para a sustentabilidade Fazer mais com menos Fazer no local mas fazer melhor Léo DAYAN www.apreis.org."— Transcrição da apresentação:

1

2 Atores, Práticas, Pesquisas Europeias e Internacionais para a sustentabilidade Fazer mais com menos Fazer no local mas fazer melhor Léo DAYAN Pesquisas Informações Conselhos Professor - Universidade de Paris I Sorbona Diretor cientifico do laboratório - Rede mundial APREIS A ECOLOGIA INDUSTRIAL

3 O Mato Grosso Junho de 2006Junho de 2002 desflorestamento

4 * A reciclagem do plástico não reduz o fluxo dos materiais, acrescenta aditivos químicos e suas inocuidades, que acima de tudo, é incerta. * Somente 5% dos produtos das economias da América do Norte são passíveis de utilização até cinco meses apos suas compras. * Em seis bilhões de humanos : um bilhão está sem emprego e um outro bilhão vive em extrema pobreza. E enquanto o numero de internautas representa 11% da população e 90% destes reside no "Norte", aqueles que não tem acesso à eletricidade representam ainda 2 bilhões. alarmantes & tristes cálculos O dia em que cada individuo do "Sul" viver como um individuo do "Norte", nos serão necessários 5 planetas.

5 Uma pergunta … Como aumentar as eficiências das empresas e a atracção dos territórios para poder responder às necessidades crescentes de uma população humana em constante aumento … … sem aumentar os fluxos e os estoques de material, de energia e de resíduos ?

6 O funcionamento dos sistemas naturais… Um ecosistema natural é resistente e relativamente estável graças à diversidade das espécies dispostas em teia complexa de inter-relações e de interações. Suas relações são mantidas por processos que se auto-organizam e formam um elo, no lugar de serem controlados por níveis superiores

7 UMA NECESIDADE IMPERATIVA É preciso COOPERAR para poder operar com soluções locais globalmente coerentes economicamente eficientes socialmente equitáveis … e sedutoras

8 Sustainable Development Desarrollo Sostenible Développement Durable Um novo objeto do saber e do saber fazer a liga - o ligado - o ligante O Desenvolvimento Sustentável

9

10 1 T CANA AÇÚCARES 153 KG BAGAÇO (50% UMIDADE) 276 KG PALHA (15%UMIDADE) 165 KG 608 x 10 3 KCAL 598 x 10 3 KCAL 512 x 10 3 KCAL 1 T-CAMPO 1718 x 10 3 KCAL 1,2 BARRIS PETRÓLEO 1 BARRIL DE PETRÓLEO 1386 x 10 3 KCAL ~ = A ENERGIA DA CANA-DE-AÇÚCAR

11 CRESCIMENTO DA OFERTA DE CANA TOTAL NO BRASIL Fonte: UNICA – Outubro/2006 SAFRA 2006/07425 MILHÕES T.C. SAFRA 2012/13685 MILHÕES T.C. AUMENTO DA OFERTA260 MILHÕES T.C. (61%)

12 O que é o Setor no Mato Grosso do Sul Geração de Empregos Empregos Diretos Empregos Indiretos Produção Anual - Safra 05/06 Cana toneladas Açúcar toneladas Álcool m³ Área Cultivada: Hectares

13

14 PRODUÇÃO CANAVIEIRA NO MS – I.Produção Atual (2.006) - 11 milhões t.c. II.Expansão da Produção - Cenário para : - Novas U.P : 15 Unidades x 2,0 milhões t.c. = 30 milhões t.c. - Ampliação da Produção Atual: 10 Unidades x 1 milhão t.c. = 10 milhões t.c. III.Produção Anual Total: = 51 milhões t.c./ano

15 A abordagem " end of pipe " Cada nova tecnologia de purificação da água aperfeiçoa o sistema…Mas o que acontece com as substancias nocivas retidas nos filtros das estações de tratamento? Não desaparecem, elas voltam aos ares ou aos solos …antes de repoluir a água. Os ecossistemas não são fechados. O sustentável … Um fardo sem fim ? Uma ambição sem futuro ? O exemplo da água

16 A economia da sustentabilidade - a ecologia industrial – tem uma visão Desconectar o acréscimo das performances econômicas e dos fluxos financeiros de acréscimo dos fluxos de material A desmaterialização sistêmica da economia Aumentar a intensidade produtiva dos recursos naturais Proceder à recirculação dos recursos naturais no quadro de áreas econômicas regionais pertinentes

17 Descrever o sistema industrial como uma certa configuração dinâmica de fluxo e de estoques de material, energia, resíduos e informações. Analisar o metabolismo dos componentes biofísicos " from cradle to cradle para reduzir quantitativamente e dominar qualitativamente os fluxos e estoques de material, energia e resíduos Conceituar e reconstruir a economia como um ecossistema A ecologia industrial

18 Privilegiar mais a produtividade dos recursos e a qualidade da informação que a do trabalho A ecologia industrial, uma estratégia global Acrescentar os fluxos financeiros da empresa e as performances econômicas globais reduzindo os custos dos insumos, da regulamentação e do tratamento dos resíduos Associar localmente inserção social, ética de negócios e inovação tecnológica Promover os recursos locais Privilegiar a venda/compra do serviço do produto ao produto em si mesmo Minimizar as emissões e os vazamentos dissipativos Descarbonizar a energia Valorizar os resíduos como recursos

19 Otimizar uma atividade no elo produtivo local e no ciclo econômico global Por em operação as ligações éco-industriais Desenvolver a parceria estratégica privada-pública-sociedade civil Identificar as complementaridades e as sinergias industriais de proximidade. Encontrar as associações e as biocenoses ao redor de atividades econômicas e de espécies industriais chaves Transformar os grupos de interesses em partes tomadoras Reaproximar sites de abastecimento e sites de desabastecimento

20 Práticas de desmaterialização Eco- parques industriais Eco- pólos de eco-atividades Eco- territórios de redes Eco- redes de territórios Pólos de atividades éco-integradas Pólos de eco-atividades Performance ambiental & Competitividade econômica Atratividade territorial & Realocação dos empregos …virtuais ou físicos…

21 A ECONOMIA DA RECIPROCIDADE Economia anual : Pay back < 5 ans UM ECO – PARQUE INDUSTRIAL. Kalundborg, Danemark Uma simbiose industrial focada num fluxo de energia comun e seus sub produtos: os residuos de uns são os insumos dos outros

22 UM ECO – POLO DE ECO - ATIVIDADES PHILIPS ECO – EMPRESA CENTER Minneapolis – Minnesota. USA UMA ECONOMIA INTERATIVA DA LIGA LOCAL iluminação artificial inútil de dia Um modele ecológico dos mais performantes no mundo Um uso exemplar dos recursos e competência locais 90% de recursos locais.79% de materiais usados e re-fabricados 18 PME tecnológicas, industriais ou comerciais trocam resíduos ou/ e informações 240 empregos num quarteirão deserdado

23 34 empresas inscritas ao programa de éco eficiencia toneladas de resíduos sólidos reciclados litros de resíduos líquidos preservados dos esgotos 13, 5 milhões de litros de água economizadas $ de despesas a menos O Burnside Industrial Eco-Park – Halifax, Canadá 1200 ha,1400 empresas das quais 90% de PME, empregos 15% das empresas fornecem serviços locação, reparo, entrevista, re-fabricação, reciclagem ESTRATEGIAS DE ECO-EFICIENCIAS NUM PARQUE INDUSTRIAL EXISTENTE

24 Gestão integrada da mobilidade e da acessibilidade combinada com um centro de atividades comerciais The Lloyd District Transportation Management Association Portland – Oregon - USA ganhos anuais 13 t. de hidro-carbono 111 t. de CO 1932 t. de CO 2 7 t. de óxido de nitrogênio lit. de carburantes 362 $ por veiculo a menos, em horas de ponta, seja $ economizados $ /ano de recursos novos para a Cidade $ /ano para a associação.

25 Práticas de desmaterialização em rede 3M identifica e reutiliza as matérias-primas, os segmentos de produtos obsoletos, as máquinas muito velhas e os resíduos de valor. Xerox produz uma fotocopiadora nova por separação, re-fabricação, recirculação e manutenção dos aparelhos preconcebidos por módulos. Interface, o 3º grande mundial do carpete, não vende um produto mas vende um serviço: ele aluga o carpete do qual recupera os ativos. Ele fecha o elo dos materiais passando pelo utilizador depois o reciclador antes de voltar ao fabricante. Performances ambiental e econômica Realocação dos empregos

26 As ligações éco-industriais locais … virtuais e fisicas … uma base funcional no componente economico e industrial da sustentabilidade A condição prática da prática da sustentabilidade um instrumento operacional (eco-efficiency ) para o sustentável das empresas uma estratégia da otimização territorial e do sistema econômico no seu conjunto


Carregar ppt "Atores, Práticas, Pesquisas Europeias e Internacionais para a sustentabilidade Fazer mais com menos Fazer no local mas fazer melhor Léo DAYAN www.apreis.org."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google