A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLARISSA DE LIMA HONÓRIO HRAS – Residência Médica em Pediatria Orientação: Dr Bruno Vaz Hospital Regional da Asa Sul/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLARISSA DE LIMA HONÓRIO HRAS – Residência Médica em Pediatria Orientação: Dr Bruno Vaz Hospital Regional da Asa Sul/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília,"— Transcrição da apresentação:

1 CLARISSA DE LIMA HONÓRIO HRAS – Residência Médica em Pediatria Orientação: Dr Bruno Vaz Hospital Regional da Asa Sul/SES/DF Brasília, 9/5/2012 VARICELA

2 INTRODUÇÃO Doença exantemática aguda febril autolimitada e de gravidade variável. Vírus varicela-zoster (VVZ). Infecção primária – varicela Latência – gânglios nervosos sensoriais Reativação – herpes zoster

3 ETIOLOGIA VVZ – herpesvírus humano neurotrópico, semelhante ao herpes simples. Encapsulado com genoma de DNA que codifica proteínas alvo de imunidade celular e humoral.

4 EPIDEMIOLOGIA Altamente contagiosa – surtos epidêmicos. Contagiosidade: 24-48h antes do exantema até que as vesículas se tornem crostas (3 a 7 dias). Taxa de transmissão domiciliar – 65-86%. Não há preferência por sexo. Pré-escolares e escolares. Varicela – inverno e primavera. Herpes zoster: Sem sazonalidade. Imunossuprimidos, varicela congênita, neonatal ou no 1°ano de vida. Contado direto íntimo varicela em crianças suscetíveis.

5 PATOGÊNESE Transmissão: secreções respiratórias e líquido das lesões. Inoculação do vírus na mucosa das VAS e tecido linfoide tonsilar. Incubação: 10 a 21 dias replicação viral no tecido linfoide local viremia subclínica disseminação viral sistema fagocítico- monocitário. Lesões cutâneas ocorrem na 2 ª viremia (3 a 7 dias). Células mononucleares transportam o vírus infectante, produzindo novos grupos de vesículas durante o período de viremia – polimorfismo regional.

6 PATOGÊNESE Latência: transporte retrógrado do vírus através dos axônios sensoriais para os gânglios da raiz dorsal. Reativação do vírus latente herpes zoster alterações necróticas nos gânglios satélites. Imunidade humoral e celular (altamente protetora contra reinfecção sintomática). Cuidado com imunossuprimidos!

7 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS VARICELA: Início 14 a 16 dias após exposição; Sintomas prodrômicos; Exantema polimórfico pruriginoso centrípeto:

8 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS VARICELA: Diagnóstico diferencial: herpes simples, enterovírus, reações medicamentosas, dermatite de contato e estrófulo. Doença modificada: vacinados. Doença progressiva: imunodeficientes.

9 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS VARICELA NEONATAL: Mães que desenvolveram varicela 5 dias antes ou 2 dias após o parto. Transmissão transplacentária. Erupção no lactente entre a 1ª e a 2ª semanas de vida. VariZIG e aciclovir para o RN.

10 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS SÍNDROME DA VARICELA CONGÊNITA: Gestante contrai a varicela no início da gravidez (antes da 20ª semana). 25% podem se infectar mas apenas 2% vão ter doença clínica. Cicatriz em ziguezague que segue um dermátomo associada à atrofia do membro afetado. Lesões oculares, cerebrais e da coluna cervical ou lombossacra. Tratamento da gestante?? Não está indicado aciclovir para o RN.

11

12 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS HERPES ZOSTER: Incomum em crianças. Varicela perinatal ou no 1°ano de vida. Lesões vesiculares agrupadas em um ou dois dermátomos adjacentes. Normalmente não há pródromos nem neuralgia pós-herpética. Imunossuprimidos: quadro similar ao dos adultos.

13

14 DIAGNÓSTICO Avaliação laboratorial desnecessária na maioria dos casos. Leucopenia seguida de linfocitose. Transaminases discretamente elevadas. IFD, PCR, sorologias??

15 TRATAMENTO Medidas gerais e orientações; Banho de permanganato de potássio? Anti-histamínicos? Corticóide: Deve ser reduzido a níveis fisiológicos.

16 TRATAMENTO Aciclovir: Adolescentes; Adultos; Portadores de doenças crônicas pulmonares ou cutâneas; Pacientes em uso prolongado de AAS; Pacientes em uso de corticóide, ainda que inalatório; 2º caso familiar.

17 TRATAMENTO Aciclovir: VO: 20mg/kg/dose (máx. 800mg/dose) de 6/6h por 5 dias; IV: 10mg/kg/dose de 8/8h por 7 dias ou até que não haja surgimento de lesões novas por 48h. Início precoce. Não interfere na indução de imunidade ao VVZ.

18 COMPLICAÇÕES Pacientes imunocomprometidos, adultos, gestantes e RN. Infecção bacteriana secundária: Complicação mais comum; S. aureus e S. pyogenes; Impetigo superficial celulite, abscesso subcutâneo; Síndrome do choque tóxico; Osteomielite.

19 COMPLICAÇÕES Encefalite e ataxia cerebelar: Rigidez de nuca, alterações da consciência e convulsões encefalite. Alterações da marcha, nistagmo e fala arrastada ataxia. 2 a 6 dias após o início do exantema. Recuperação clínica tipicamente rápida em 24 a 72h.

20 COMPLICAÇÕES Outras complicações: Pneumonia; Síndrome de Reye; Púrpuras febril, hemorrágica e fulminante; Glomerulonefrite; Miocardite, pericardite, endocardite; Hepatite; Ceratite; Conjuntivite; Orquite; Artrite.

21 PROFILAXIA VACINA: Vírus vivo atenuado; Duas doses: meses e 4-6 anos; Intervalo de 4 semanas entre as doses para crianças e adultos não imunizados; Contra-indicada: menores de 1 ano e deficiência de imunidade celular.

22 PROFILAXIA VACINA: Profilaxia pós-exposição: Até 96h após o contato; Pacientes e profissionais de saúde suscetíveis imunocompetentes, se houver caso de varicela em hospitais ou aglomerados; Todos adolescentes ou adultos suscetíveis expostos. Efetiva para prevenir ou modificar a varicela.

23 PROFILAXIA VARIZIG: Pós-exposição para: crianças imunodeficientes, gestantes, RN expostos, contato íntimo suscetível de alto risco com paciente com herpes zoster. Até 96h após a exposição. 125 U/10 Kg (máximo 625 U), IM. Pode melhorar a doença, mas não elimina a possibilidade de doença progressiva, nem garante que a varicela não será transmitida por contato suscetível íntimo. Ausência de VariZIG: IgIV 400mg/kg, dose única.

24 OBRIGADA!

25 Nota: do Editor do site, Dr.Paulo R. Margotto. Consultem também: Varicela Congênita Autor(es): Mauro P. Bacas Infec ç ões perinatais crônicas: Varicela, Rub é ola, Herpes simples, Chagas, Imunodeficiência adquirida e T é tano Autor(es): Geraldo Magela Fernandes


Carregar ppt "CLARISSA DE LIMA HONÓRIO HRAS – Residência Médica em Pediatria Orientação: Dr Bruno Vaz Hospital Regional da Asa Sul/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google