A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora: Moniki Barbosa. Considerações iniciais Conceito: é uma lesão ou ferida mais ou menos extensa, produzida por uma ação violenta, de natureza.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora: Moniki Barbosa. Considerações iniciais Conceito: é uma lesão ou ferida mais ou menos extensa, produzida por uma ação violenta, de natureza."— Transcrição da apresentação:

1 Professora: Moniki Barbosa

2 Considerações iniciais Conceito: é uma lesão ou ferida mais ou menos extensa, produzida por uma ação violenta, de natureza física ou química, externa ao organismo; Trauma como doença; TRAUMATISMO: São as consequências de um trauma; Tipos de traumatismo: Traumatismo crânio-encefálico; Traumatismo raqui-medular; Traumatismo torácico; Traumatismo abdominal.

3 TRAUMATISMOS CRÂNIO- ENCEFÁLICOS (TCE)

4 Considerações Iniciais Conceito: Qualquer agressão contra a cabeça do indivíduo produzindo lesão anatômica e/ou funcional envolvendo isolada ou conjuntamente as seguintes estruturas: couro cabeludo, ossos do craniano, meninges, encéfalo, vasos ou nervos cranianos; Acidentes com veículos a motor principalmente entre adolescentes e adultos jovens são os principais causadores de TCE; A gravidade do TCE está condicionada principalmente à lesão cerebral.

5 Traumatismo crânio-encefálico 1) Lesões de couro cabeludo: - Sangram: grande vascularização local; - O trauma pode resultar em ferimentos cortantes, contusos, corto-contuso ou escalpos; - Tratamento: tricotomia ao redor do ferimento, limpeza com SF 0,9% e P.V.P.I tópico ao redor do ferimento e sutura.

6 Traumatismo crânio-encefálico 2) Lesões do arcabouço ósseo: - Correspondem aos diversos tipos de fraturas: Linear simples; Linear múltipla; Fratura com perda de substância óssea; -> c/ desnivelamento: fragmento ósseo não ultrapassa metade da espessura óssea; -> c/ afundamento: quando ultrapassa;

7 Traumatismo crânio-encefálico 3) Lesões meníngeas: podem ocorrer por uma agressão direta, com o deslocamento de planos superficiais ou pelo pinçamento entre os fragmentos ósseos; Dura mater Aracnóide Pia mater

8 Traumatismo crânio-encefálico 5)Lesões cerebrais: Podem ocorrer associadas ou não a outras lesões de crânio. Pode ser do tipo: COMOÇÃO: apenas distúrbio funcional; CONTUSÃO: apresenta lesão anatômica do encéfalo; DILACERAÇÃO: ocorre solução de continuidade do encéfalo +perda de substância.

9 Traumatismo crânio-encefálico

10 6) Hematomas: são as formas localizadas de hemorragias. Classificam-se em: EXTRADURAL: entre a dura e o osso; SUBDURAL: entre dura e o cérebro; INTRACEREBRAL: interior do parênquima nervoso;

11 Traumatismo crânio-encefálico

12 CONDUTAS DE EMERGÊNCIA: - Iniciar o ABCDE; - Certificar-se de que não há fratura de coluna cervical, antes de mobilizar a cabeça e o pescoço; - Pesquisar os seguintes sinais: a) NÍVEL DE CONSCIÊNCIA: - Sua alteração indica melhora ou piora da função cerebral; b) TONO MUSCULAR: - A alteração do tono muscular pode indicar a localização da lesão;

13 Traumatismo crânio-encefálico - Descerebração: hiperextensão dos 4 membros, estando os MMSS em rotação interna (Lesão tronco); - Decorticação: hiperextensão dos MMII e flexão dos MMSS (Lesão tronco)

14 Traumatismo crânio-encefálico c) PERTUBAÇÕES MOTORAS: - Modo direto: movimentação ativa do paciente, se estiver consciente; - Modo indireto: resposta aos estímulos dolorosos, se estiver inconsciente; - O paciente com TCE pode ou não apresentar déficit motores: -> Déficit completo: PLEGIA (ausência de movimentos); -> Déficit parcial: PARESIA (redução da força motora);

15 Traumatismo crânio-encefálico Temos a seguinte terminologia conforme a distribuição topográfica: 1) Hemiplegia: paralisia da metade do corpo; 2) Hemiparesia: da força da metade do corpo; 3) Paraplegia: paralisia dos MMII 4) Paraparesia: da força dos MMII 5) Tetraplegia: paralisia de todos os membros; 6) Tetraparesia: da força de todos os membros.

16 ESCALA DE COMA DE GLASGOW

17 Traumatismo crânio-encefálico Dentro das alterações motoras, deve-se observar o aparecimento de crise convulsiva; d) ALTERAÇÕES PUPILARES: acometimento do nervo oculomotor ou III par); - Deve-se pesquisar: a) Diâmetro pupilar b) Simetria pupilar c) Reação à luz (Reflexo fotomotor)

18 Traumatismo crânio-encefálico As pupilas podem apresentar-se: 1) Com o mesmo tamanho: ISOCÓRICAS 2) Com o tamanho diferente: ANISOCÓRICAS 3) Dilatadas: MIDRÍASE 4) Diminuídas: MIOSE OBS: Midríase bilateral: lesão estrutural de TRONCO CEREBRAL irreversível e Miose: INTOXICAÇÃO.

19 Traumatismo crânio-encefálico

20 e) Diversos: - PIC: cefaléia, vômitos, pertubações visuais, alterações no ritmo cardíaco, respiratório e P.A; - Fístula liquórica ( comunicação com o meio externo); - Perda de líquido cefalorraquidiano pelo nariz ou pelo ouvido; - Perda de massa encefálica pelo próprio local da lesão ou aberturas naturais.

21 Traumatismo Crânio- encefálico Cateter de Pressão Intracraniano Derivação Ventricular Externa

22 Traumatismo crânio-encefálico Exames Específicos: - Tomografia Computadorizada do Crânio - Ressonância Magnética do Crânio - Angiografia Cerebral

23 TC CRÂNIO NORMAL TC DO CRÂNIO EVIDENCIANDO HEMATOMA

24 Traumatismo crânio-encefálico Tratamento: CLÍNICO: objetivo é o edema cerebral através de drogas, como corticóides (DECADRON) e soluções hipertônicas como o Manitol; CIRÚRGICO: Craniectomia descompressiva, Correção de afundamentos, Drenagem de hematomas.

25 Traumatismo crânio-encefálico Atendimento Inicial - Os princípios que orientam o 1º atendimento inclui a garantia do ABC; - O principal objetivo na abordagem das lesões intracraniana é a prevenção de lesões subsequentes às lesões primárias; - As condutas devem ser voltadas para: 1) Prevenção de hipóxia: pode ser provocada por: -> Obstrução das vias aéreas; -> TRM; -> Lesões intratorácicas; -> Hemorragias.

26 Traumatismo crânio-encefálico 2) Manutenção do metabolismo basal: -> oxigênio; -> glicose; 3) Prevenção e controle da hipertensão intracraniana: -> As principais causas são: edema cerebral, lesões com efeito de massa e [ ] CO2 que leva a vasodilatação cerebral, o volume de sangue circulante e consequentemente a PIC.

27


Carregar ppt "Professora: Moniki Barbosa. Considerações iniciais Conceito: é uma lesão ou ferida mais ou menos extensa, produzida por uma ação violenta, de natureza."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google