A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INATIVAÇÃO DO CROMOSSOMO X Metilação como evento regulatório Cássio Santos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INATIVAÇÃO DO CROMOSSOMO X Metilação como evento regulatório Cássio Santos."— Transcrição da apresentação:

1 INATIVAÇÃO DO CROMOSSOMO X Metilação como evento regulatório Cássio Santos

2 Introdução Mecanismo normal Mulheres normais Início durante vida embrionária. X inativo Corpúsculo de Barr.

3 Número de corpúsculos de Barr= nº de cromossomos X por célula - 1 Corpúsculo de Barr

4 Hipótese de Lyon

5 Células femininas de mamíferos placentários apresentam apenas um cromossomo X transcricionalmente ativo. Compensação de dose: Iguala expressão de genes ligados ao X em ambos os sexos

6 Processo de Inativação do X 1. Determinação randômica (aleatória) de inativação: Tanto o X materno quanto o X paterno podem sofrer inativação. Processo que ocorre na vida embrionária (13° - 16° dias - blastocisto) 2. Manutenção do padrão de inativação (fixado): Todas as células descendentes de uma mesma célula, mantém o mesmo cromossomo inativado.

7 Mosaicismo Somático Mulheres possuem duas populações celulares distintas em relação ao cromossomo X. Ex: Pelagem malhada dos gatos

8

9 Processo de Inativação do X Xic (centro de inativação do X): Organiza a iniciação e a propagação do processo Encontra-se em Xq13 Contém o gene XIST

10 XIST Transcrito específico do X inativo Expresso apenas pelo alelo do X inativo Essencial para a função do Xic na iniciação da inativação Na ausência do XIST não há inativação Produto do XIST: RNAm não- codificante, que fica associado ao X inativo

11 Expressão do XIST Determina o silenciamento dos outros genes do cromossomo X Tsix: região presente no XIC, que regula o gene XIST Xce: age na escolha de qual cromossomo X permanecerá ativo

12 Manutenção da Inativação do X XIST é essencial na iniciação da inativação, mas não é capaz de manter esse processo Para que os genes inativados pelo XIST sejam assim mantidos, eles sofrem um processo de metilação

13 Epigenética A herança das informações com base na expressão do gene e não na seqüência de bases do DNA

14 Compactação da Cromatina Relação inversa entre compactação e transcrição Acetilação: contribui para a descondensação Metilação: contribui para a condensação

15 Cromatina Ativa Cromatina Inativa Acetilação de Histonas Histonas acetiladas Histonas desacetiladas Metilação do DNA Não- metilado Metilado

16 Cromatina Ativa Cromatina Inativa Acetilação de Histonas Histonas acetiladas Histonas desacetiladas Metilação do DNA Não- metilado Metilado

17 Metilação Processo primariamente normal de inativação de diversos tipos de genes. Feito nas citosinas do DNA pela enzima DNA metiltransferase, sendo restrita ao dinucleotídeo CpG. Algumas histonas também participam do processo de manutenção da inativação associadas a metilação.

18 Metilação - Acetilação

19 A metilação também está relacionada com a expressão do XIST Cromossomo X ativo XIST hipermetilado Ausência de expressão

20 Genes que escapam à inativação Cerca de 25% dos genes escapam da inativação e expressam-se pelos cromossomos X ativo e inativo 15% encontram-se ativos em de todas as células 10 % encontram-se ativos apenas em alguns grupos de células Maioria estão em Xp

21

22 Síndrome de Turner Se todos os genes do X inativado estivessem metilados, esses pacientes não teriam nenhuma característica clínica diferente da população normal.

23 Falha na inativação do X Em células embrionárias após o 13º-16º dia, a não inativação de um dos cromossomos X é um evento letal. Em células somáticas é um evento raro, podendo ocorrer em células normais ou neoplásicas.

24 Inativação não-aleatória do X 1)LYONIZAÇÃO SELETIVA: Inativação preferencialmente do cromossomomo X que tem uma mutação. Efeito benéfico Anomalias do X são melhores toleradas que as anomalias similares dos autossomos.

25 2)LYONIZAÇÃO NEGATIVA: Inativação preferencial do cromossomo X normal, permanecendo o X mutado na maioria dos cromossomos X ativos. Efeito negativo Heterozigotas desenvolvem doenças recessivas ligadas ao X ( Hemofilia, Distrofia Muscular de Duchenne, Daltonismo) – (Heterozigotas manifestantes)

26 Inativação não aleatória gera expressividade variável de doenças ligadas ao cromossomo X em mulheres heterozigotas. Fenótipo desde normal até amplamente afetado.

27 GAMETOGÊNESE Reativação do cromossomo X previamente inativado na oocitogênese Enzima 5-azacitidina inibe a metilação da citosina Expressão do gene XIST diminui Reativação do X é fundamental para a manutenção da vida

28

29 Evolução Inativação do X por imprinting: mamíferos primitivos Inativação aleatória do X: mamíferos placentários

30 Evolução Força evolutiva por trás da inativação aleatória do X Hemizigotos (machos) são mais propensos a efeitos adversos do X mutante Inativação aleatória do X é uma vantagem seletiva Fêmeas obtiveram um benefício na proteção contra potenciais mutações K Ng et al; Xist and the order of silencing; EMBO reports VOL 8, N°1, 2007

31 Retomando – Inativação do X Mecanismo normal em mulheres Hipótese de Lyon – compensação de dose Aleatório e fixo XIST – essencial na inativação do X Manutenção: METILAÇÃO Alterações na inativação aleatória (escape, falha, não-aleatória) Reversibilidade - gametogênese

32 Inativação do X Expressão/silenciamento XIST METILAÇÃOMETILAÇÃO Cromossomo Inativo Cromossomo Ativo EXPRESSÃOEXPRESSÃO XIST Metilação


Carregar ppt "INATIVAÇÃO DO CROMOSSOMO X Metilação como evento regulatório Cássio Santos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google