A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Epigenética e Inativação do X Ananda Galvão 03/05/2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Epigenética e Inativação do X Ananda Galvão 03/05/2006."— Transcrição da apresentação:

1 Epigenética e Inativação do X Ananda Galvão 03/05/2006

2 Epigenética Epigenética é um campo da biologia que estuda o epigenoma que são as interações causais entre genes (genoma) e seus produtos (proteoma) que são responsáveis pela produção do fenótipo. É o conjunto de modificações nucleares herdadas e que modulam a expressão sem modificações na seqüência de DNA.

3 Epigenética Cada uma destas modificações age como um sinal de regulação e modificação na expressão gênica. Essas modificações incluem a metilação das citocinas ( que é a maioria, principalmente em regulações realizadas a longo termo), acetilação das histonas e modificação da estrutura da cromatina.

4 Epigenética Todas as células possuem o mesmo genoma, no entanto expressam genes diferentesTodas as células possuem o mesmo genoma, no entanto expressam genes diferentes, dependendo do do seu estado de diferenciação e das suas circunstancias funcionais. Esta regulação é feita para criar diferentes epigenomas.Esta regulação é feita para criar diferentes epigenomas.

5 Epigenética Além dos fenômenos de pura regulação gênica, a metilação está envolvida nos processos de regulação da estrutura da cromatina, estabilidade genômica e na patogênese de doenças (especialmente câncer). Fatores ambientais influências duradouras sobre o fenótipo.Fatores ambientais podem levar a mudanças nos padrões epigenômicos (epimutações), tendo assim influências duradouras sobre o fenótipo.

6 Inativação do cromossomo X A inativação do cromossomo X tem três conseqüências genéticas importantes: -1) Compensação de dose; -2)Variabilidade da expressão em heterozigotos; -3)Mosaicismo, onde as fêmeas possuem duas populações de células, nas quais um ou o outro cromossomo X é o ativo. É UM PROCESSO NORMAL!!!

7 Inativação do cromossomo X Mary Lyon Hipótese de Lyon Hipótese de Lyon -Em 1961 a pesquisadora Mary Lyon propôs uma hipótese de que as fêmeas de mamíferos simplesmente desativariam um dos cromossomos X de cada uma de suas células. Esta hipótese, se confirmou mais tarde com diversos experimentos que mostraram que esta desativação ocorre durante o período embrionário.

8 Inativação do cromossomo X Hipótese de LyonHipótese de Lyon 1) segundo X 1) Nas células somáticas de mamíferos do sexo feminino, apenas um cromossomo X é ativo. O segundo X permanece condensado e permanece condensado e inativo - Corpúsculo de inativo - Corpúsculo de Barr ou Cromatina sexual. Barr ou Cromatina sexual. Número de corpúsculos de Barr = nº de cromossomos X por célula – 1.

9 Inativação do cromossomo X -2)inativação ocorre no início da vida embrionária -2) A inativação ocorre no início da vida embrionária (13º ao 16º dias de vida embrionária), a célula conta seus cromossomos X e inativa todos eles, menos um. -3)o X inativo pode ser o paterno ou o materno. -3) Em qualquer célula somática feminina, o X inativo pode ser o paterno ou o materno. Determinação randômica(aleatório).

10 Inativação do cromossomo X 4) corpo feminino é formado por um mosaicismo em todas as suas o X inativado é transmitido nestas condição para as células-filhas (Manutenção do padrão de inativação). - 4) Em conseqüência disso, o corpo feminino é formado por um mosaicismo em todas as suas células somáticas, umas com Xp inativo e outras com o Xm inativo. Nos dois casos, o X inativado é transmitido nestas condição para as células-filhas (Manutenção do padrão de inativação).

11 Inativação do cromossomo X Compensação da -5) Compensação da dose. dose. Igualar expressão de genes ligados ao X nos dois sexos.

12 Inativação do cromossomo X O X inativo durante a metáfase da mitose possui um aspecto semelhante ao outro pois nesta fase todos os cromossomos estão condensados.

13 Inativação do cromossomo X Mosaicismo Somático -Cor de pelagem ligada ao X, com mosaico de manchas. 1 devido ao cromossomo autossômico; 1 devido ao cromossomo Xm; 1 devido ao cromossomo Xp.

14 Inativação do cromossomo X Mecanismos de Inativação (randômico). -A condensação de um dos cromossomos X ocorre ao acaso (randômico). unicamente expresso no cromossomo X inativado; -Iniciada pelo gene XIST o qual é unicamente expresso no cromossomo X inativado; -Transcricionalmente silencioso no X ativo tanto nas células femininas quanto nas masculinas -Transcricionalmente silencioso no X ativo tanto nas células femininas quanto nas masculinas. Inativação do X não ocorre na sua ausência.

15 Inativação do cromossomo X Mecanismos de Inativação produto de XIST é um RNA não- codificante complexo RNA de Xist/corpúsculo de Barr - O produto de XIST é um RNA não- codificante que fica no núcleo em íntima associação com o X inativo, como parte de um complexo RNA de Xist/corpúsculo de Barr -Centro de Inativação do X (Xic): encontra-se em Xq13eXIST; -Centro de Inativação do X (Xic): organiza o processo de inativação do X, encontra-se em Xq13e contém o gene XIST;

16 Inativação do cromossomo X -XIST Xicna iniciação -XIST é essencial para o funcionamento de Xic na iniciação da inativação do cromossomo X; XISTproduto de RNA unicamente codificado pelo cromossomo X inativo;XIST codifica um produto de RNA maduro que é unicamente codificado pelo cromossomo X inativo; XISTA ação do XIST sofre influência de outros genes: –Tsix –Tsix (regula o gene XIST); –Xce –Xce (escolha do cromossomo X ativo).

17 Inativação do cromossomo X Fish: Fish: localização do XIST RNA no cromossomo X inativo

18 Inativação do cromossomo X Manutenção da Inativação Metilação (inativa) –Processo mais importante na manutenção da inativação iniciada pelo gene XIST; –relacionada à expressão do XIST; –no cromossomo X ativo o gene XIST encontra-se hipermetilado, o que determina a ausência de sua expressão;

19 Inativação do cromossomo X Cerca de 25% dos genes do cromossomo X inativo escapam à inativação; Isso explica porque na falta de um cromossomo X, ocorrem situações patológicas: pela falta destes genes. Ex. :Síndrome de Turner (45,X).

20 Inativação do cromossomo X Revista Nature, de 17/03/2005:Revista Nature, de 17/03/2005: –Genoma feminino difere do masculino: Y fornece aos homens diversos genes que as mulheres não possuem; genes do X inativo expressos,cerca de 15% dos genes são expressos num grau maior em mulheres do que nos homens; 10% de genes no X inativo apresentam graus de expressão variável nas mulheres; Em essência, não existe um genoma humano, mas dois - o masculino e o feminino

21 Inativação do cromossomo X Inativação Não-AleatóriaInativação Não-Aleatória Lyonização Seletiva: –Preconiza a inativação do cromossomo X que tem uma mutação; –Anomalias do X são melhores toleradas que as anomalias similares dos autossomos; ESSE PADRÃO DE INATIVAÇÃO É EXCEÇÃO!!!

22 Inativação do cromossomo X Inativação Não-AleatóriaInativação Não-Aleatória Lyonização Negativa: –Preconiza a inativação do X que não tem uma mutação, mantendo ativo o X mutado; –Heterozigotas Manifestantes: Doenças ligadas ao X como Hemofilia, Distrofia Muscular de Duchenne, Daltonismo, etc; O PADRÃO É A INATIVAÇÃO ALEATÓRIA!!!

23 Inativação do cromossomo X Gametogênese Oocitogênese: –Reativação do cromossomo X previamente inativo nas células diplóides somáticas; –Gametas cada qual com um cromossomo X ativo; –Enzima responsável: 5-azacytidine (inibe a metilação);

24 Bibliografia MIR, Luis. (Org.). Genômica. São Paulo: Atheneu, ages/liza/IMPRINTING.doc cromatin.htm mage004.gif


Carregar ppt "Epigenética e Inativação do X Ananda Galvão 03/05/2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google