A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O CONCEITO DE REGIÃO E SUA DISCUSSÃO MANAUS/AM 2011 INSTITUTO DENIZARD RIVAIL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O CONCEITO DE REGIÃO E SUA DISCUSSÃO MANAUS/AM 2011 INSTITUTO DENIZARD RIVAIL."— Transcrição da apresentação:

1 O CONCEITO DE REGIÃO E SUA DISCUSSÃO MANAUS/AM 2011 INSTITUTO DENIZARD RIVAIL

2 AS REGIÕES DO BRASIL

3 As Regiões do Brasil são uma divisão que tem caráter legal e que foi proposta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em O IBGE levou em consideração apenas aspectos naturais na divisão do país, como clima, relevo, vegetação e hidrografia; por essa razão, as regiões também são conhecidas como "regiões naturais do Brasil". Há uma pequena exceção com relação à região Sudeste, que foi criada levando-se parcialmente em conta aspectos humanos (desenvolvimento industrial e urbano). Cada um destes grupos é uma região, e as regiões brasileiras são:Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 1969 climarelevovegetaçãohidrografia

4 1 Centro-Oeste 2 Nordeste 3 Norte 4 Sudeste 5 Sul

5

6 Os limites das regiões sempre coincidem com limites de estados, não havendo estados que se espalhem por duas regiões. A área correspondente ao estado de Tocantins (integrante da região Norte), por ter sido originária do desmembramento de Goiás (Centro- Oeste), foi a última alteração na delimitação das regiões brasileiras. Atualmente, muitos geográfos e cientistas sociais preferem a divisão geoeconômica proposta por Pedro Pinchas Geiger em 1967, que leva em conta os aspectos naturais e humanos. Essa divisão consiste de três regiões e suas fronteiras não coincidem com as fronteiras estaduais, a saber: Amazônia, Centro-Sul e Nordeste.NorteCentro- Oestedivisão geoeconômica Pedro Pinchas Geiger1967AmazôniaCentro-SulNordeste

7 Em 1967, o geógrafo Pedro Pinchas Geiger propôs a divisão regional do Brasil em três regiões geoeconômicas ou complexos regionais. Essa divisão tem por base as características histórico-econômicas do Brasil, ou seja, os aspectos da economia e da formação histórica e regional.1967geógrafoPedro Pinchas Geigereconomia Região geoeconômica Amazônia Região geoeconômica Centro-Sul Região geoeconômica Nordeste

8

9 Maiores dados: Possui a maior Cidade: Sudeste (São Paulo) Maior Área: Norte Maior PIB: Sudeste Maior IDH: Sul Mais Estados: Nordeste Maior População: Sudeste Maior PIB per capita: Sudeste Maior Alfabetização: Sul Maior Densidade Demográfica: SudesteCidadeSudesteÁreaNortePIBSudesteIDHSulEstadosNordestePopulaçãoSudestePIB per capitaSudesteAlfabetizaçãoSulDensidade DemográficaSudeste

10 REGIÃO NORTE

11 Região Norte do Brasil

12 Com ,9 km2 de área - 45,27% do território brasileiro -, a região Norte é formada pelos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Está localizada entre o maciço das Guianas, ao Norte; o Planalto Central, ao Sul; a Cordilheira dos Andes, a Oeste; e o Oceano Atlântico, a Noroeste. De clima equatorial, é banhada pelos grandes rios das bacias Amazônica e do Tocantins. Com ,9 km2 de área - 45,27% do território brasileiro -, a região Norte é formada pelos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Está localizada entre o maciço das Guianas, ao Norte; o Planalto Central, ao Sul; a Cordilheira dos Andes, a Oeste; e o Oceano Atlântico, a Noroeste. De clima equatorial, é banhada pelos grandes rios das bacias Amazônica e do Tocantins.

13

14 A região Norte possui habitantes e uma expectativa de vida de 67,35 anos. Sua densidade demográfica é a mais baixa dentre todas as regiões geográficas, com 2,92 habitantes por km2. A maior parte da população da região Norte (57,8%) é urbana, sendo Belém, capital do Estado do Pará, sua maior metrópole. A região Norte possui habitantes e uma expectativa de vida de 67,35 anos. Sua densidade demográfica é a mais baixa dentre todas as regiões geográficas, com 2,92 habitantes por km2. A maior parte da população da região Norte (57,8%) é urbana, sendo Belém, capital do Estado do Pará, sua maior metrópole.

15

16 O estado do Acre, conhecido como terra da borracha e de Chico Mendes, está em busca de outro título: terra do turismo verde. Motivos não lhe faltam para conquistá-lo, uma vez que possui 95% de sua área territorial ,9 km2 - cobertos pelo verde e pela grande pluralidade de flora e fauna da Floresta Amazônica. A porta de entrada neste "passeio verde" é a capital, Rio Branco, que viveu seu esplendor durante a época áurea da borracha, extraída dos seringais, que tomavam conta da área onde hoje está localizada. Do roteiro fazem parte, entre outros, o município de Plácido de Castro e o Vale do Juruá. O estado do Acre, conhecido como terra da borracha e de Chico Mendes, está em busca de outro título: terra do turismo verde. Motivos não lhe faltam para conquistá-lo, uma vez que possui 95% de sua área territorial ,9 km2 - cobertos pelo verde e pela grande pluralidade de flora e fauna da Floresta Amazônica. A porta de entrada neste "passeio verde" é a capital, Rio Branco, que viveu seu esplendor durante a época áurea da borracha, extraída dos seringais, que tomavam conta da área onde hoje está localizada. Do roteiro fazem parte, entre outros, o município de Plácido de Castro e o Vale do Juruá.Chico MendesFloresta AmazônicaRio BrancoPlácido de CastroVale do JuruáChico MendesFloresta AmazônicaRio BrancoPlácido de CastroVale do Juruá

17

18 Encravado no coração da mais densa floresta do mundo, o estado do Amazonas tem uma área superior a 1,5 milhão de km2, o equivalente a 18% da superfície do Brasil. Localizado na região Norte, é o maior Estado brasileiro, dono de uma das maiores diversidades do mundo em termos de plantas, animais, cursos de rios e minérios. Por suas características, é alvo de permanente atenção de ONGs e ambientalistas, que procuram fazer com que a economia e o desenvolvimento regional ocorram sem prejudicar este ecossistema fundamental para a vida do planeta. Encravado no coração da mais densa floresta do mundo, o estado do Amazonas tem uma área superior a 1,5 milhão de km2, o equivalente a 18% da superfície do Brasil. Localizado na região Norte, é o maior Estado brasileiro, dono de uma das maiores diversidades do mundo em termos de plantas, animais, cursos de rios e minérios. Por suas características, é alvo de permanente atenção de ONGs e ambientalistas, que procuram fazer com que a economia e o desenvolvimento regional ocorram sem prejudicar este ecossistema fundamental para a vida do planeta.

19 O nome Amazonas foi dado originalmente ao rio que banha o Estado pelo capitão espanhol Francisco Orelhana. O navegador o percorreu em Em certa altura encontrou uma tribo de índias guerreiras, com a qual lutou, associando- as às amazonas, mulheres cavaleiras e guerreiras. Por isso, deu-lhes o mesmo nome, depois transposto ao Estado. Na língua indígena, amazonas vem da palavra amassunu, que quer dizer "ruído de águas", ou "água que retumba". O nome Amazonas foi dado originalmente ao rio que banha o Estado pelo capitão espanhol Francisco Orelhana. O navegador o percorreu em Em certa altura encontrou uma tribo de índias guerreiras, com a qual lutou, associando- as às amazonas, mulheres cavaleiras e guerreiras. Por isso, deu-lhes o mesmo nome, depois transposto ao Estado. Na língua indígena, amazonas vem da palavra amassunu, que quer dizer "ruído de águas", ou "água que retumba".

20

21 Com apenas 2% de sua área de 143 mil km2 desmatada, o Amapá é o estado brasileiro com o menor índice de degradação de sua cobertura vegetal original. Mais de dois terços do território são ocupados por florestas e o restante é composto por cerrado e várzea. No litoral, praias quase intocadas se revezam com manguezais, formando a maior representação brasileira deste bioma, onde a mistura de água salgada e doce propicia a reprodução da cadeia alimentar de numerosas espécies animais. Com apenas 2% de sua área de 143 mil km2 desmatada, o Amapá é o estado brasileiro com o menor índice de degradação de sua cobertura vegetal original. Mais de dois terços do território são ocupados por florestas e o restante é composto por cerrado e várzea. No litoral, praias quase intocadas se revezam com manguezais, formando a maior representação brasileira deste bioma, onde a mistura de água salgada e doce propicia a reprodução da cadeia alimentar de numerosas espécies animais. manguezais

22

23 Com 562 quilômetros banhados pelo Oceano Atlântico, o Pará é o segundo estado brasileiro em superfície, superado apenas pelo Amazonas. Seus ,5 km2 representam mais de duas vezes o território da França. Esta extensão territorial, com suas inúmeras ilhas, rios, lagos, praias e serras, dividem a atenção de quem o visita. Belém do Pará, a capital do Estado, é uma cidade curiosa, com dois terços do seu território formado por 55 ilhas. Localizada às margens do rio Tocantins, fica próxima da maior ilha fluvial- marítima do mundo, a Ilha de Marajó, com 50 mil km2 de extensão. Já a segunda maior cidade do Pará, Santarém, tem como um dos Com 562 quilômetros banhados pelo Oceano Atlântico, o Pará é o segundo estado brasileiro em superfície, superado apenas pelo Amazonas. Seus ,5 km2 representam mais de duas vezes o território da França. Esta extensão territorial, com suas inúmeras ilhas, rios, lagos, praias e serras, dividem a atenção de quem o visita. Belém do Pará, a capital do Estado, é uma cidade curiosa, com dois terços do seu território formado por 55 ilhas. Localizada às margens do rio Tocantins, fica próxima da maior ilha fluvial- marítima do mundo, a Ilha de Marajó, com 50 mil km2 de extensão. Já a segunda maior cidade do Pará, Santarém, tem como um dosBelém do ParáIlha de MarajóSantarémBelém do ParáIlha de MarajóSantarém

24

25 Elo de ligação entre a Amazônia e o Centro- Oeste brasileiro, Rondônia começou a desenvolver seu potencial econômico e turístico principalmente a partir de 1982, quando deixou de ser território para se transformar em Estado. O pontapé inicial para o desenvolvimento da agropecuária e da produção de café, principais produtos da economia estadual, deve-se à implantação do projeto Pólo-Noroeste, pelo Governo Federal, que promoveu o asfaltamento da rodovia Porto Velho-Cuiabá e atraiu migrantes do Sul e Centro-Sul do País num projeto de ocupação e colonização. Elo de ligação entre a Amazônia e o Centro- Oeste brasileiro, Rondônia começou a desenvolver seu potencial econômico e turístico principalmente a partir de 1982, quando deixou de ser território para se transformar em Estado. O pontapé inicial para o desenvolvimento da agropecuária e da produção de café, principais produtos da economia estadual, deve-se à implantação do projeto Pólo-Noroeste, pelo Governo Federal, que promoveu o asfaltamento da rodovia Porto Velho-Cuiabá e atraiu migrantes do Sul e Centro-Sul do País num projeto de ocupação e colonização.

26

27 Mesmo com o grande extermínio indígena ocorrido durante o povoamento, Roraima é um dos estados brasileiros que ainda conta com a maior população de índios no Brasil, entre os quais se destacam os Yanomamis. Por essa peculiar situação e devido à riqueza do seu solo, onde se concentram grandes províncias de minérios - ouro, diamantes, cassiterita, bauxita, cobre, areia, argila e granito - Roraima tem sido palco de constantes conflitos entre indígenas e garimpeiros. Mesmo com o grande extermínio indígena ocorrido durante o povoamento, Roraima é um dos estados brasileiros que ainda conta com a maior população de índios no Brasil, entre os quais se destacam os Yanomamis. Por essa peculiar situação e devido à riqueza do seu solo, onde se concentram grandes províncias de minérios - ouro, diamantes, cassiterita, bauxita, cobre, areia, argila e granito - Roraima tem sido palco de constantes conflitos entre indígenas e garimpeiros.

28

29 Criado pela Constituição de 1988, com o desmembramento da área norte do estado de Goiás, o estado de Tocantins está numa zona de transição entre a Floresta Amazônica e o Cerrado, misturando a fauna e a flora destes dois sistemas ecológicos. Cortado de norte a sul por dois longos rios, o Tocantins e o Araguaia, apresenta uma sucessão de praias fluviais e grande riqueza natural, com terras adequadas para a agricultura e a pecuária. Criado pela Constituição de 1988, com o desmembramento da área norte do estado de Goiás, o estado de Tocantins está numa zona de transição entre a Floresta Amazônica e o Cerrado, misturando a fauna e a flora destes dois sistemas ecológicos. Cortado de norte a sul por dois longos rios, o Tocantins e o Araguaia, apresenta uma sucessão de praias fluviais e grande riqueza natural, com terras adequadas para a agricultura e a pecuária.GoiásFloresta AmazônicaCerradoGoiásFloresta AmazônicaCerrado

30 REGIÃO NORDESTE

31 Região Nordeste do Brasil

32

33 Ocupando área de ,8 km2, o que corresponde a 18,26% da área total do país. A maior parte de seu território é formada por extenso planalto, antigo e aplainado pela erosão. A região foi o palco do descobrimento (termo utilizado para se referir ao início do processo de colonização do Brasil), os primeiros colonizadores foram os portugueses que chegaram no dia 22 de abril de 1500, ao comando de Pedro Álvares Cabral, na atual cidade de Porto Seguro, no estado da Bahia. portugueses22 de abril1500Pedro Álvares CabralPorto SeguroBahia

34 Geografia A área do Nordeste brasileiro é de aproximadamente km², equivalente a 18% do território nacional e é a região que possui a maior costa litorânea. Um fato interessante é que a região possui os estados com a maior e a menor costa litorânea, respectivamente Bahia, com 932 km de litoral e Piauí, com 60 km de litoral. A região toda possui km de praias. Limita- se a norte e a leste com o Oceano Atlântico; ao sul com os estados de Minas Gerais e Espírito Santo e a oeste com os estados do Pará, Tocantins e Goiás.costa litorâneaOceano AtlânticoMinas GeraisEspírito SantoParáTocantinsGoiás

35 Sub-regiões do Nordeste: 1 Meio norte, 2 Sertão, 3 Agreste e 4 Zona da Mata Meio norteSertãoAgresteZona da MataMeio norteSertãoAgresteZona da Mata

36 Para que se pudesse analisar de forma mais fácil as características da região Nordeste, o IBGE dividiu a região em quatro zonas:IBGE Meio-norte: o meio-norte é uma faixa de transição entre a Amazônia e o sertão, abrange os estados do Maranhão e Piauí, também é chamada de Mata dos Cocais, devido as palmeiras de babaçu e carnaúba, no litoral chove cerca de mm anuais, indo mais para o leste e/ou para o interior esse número cai para mm anuais, já no sul do Piauí, uma região mais parecida com o sertão só chove 700 mm por ano, em média. Meio-norteAmazôniasertão MaranhãoPiauíMata dos Cocaisbabaçucarnaúba Sertão: o sertão fica localizado, geralmente, no interior do Nordeste, possui clima semi-árido, em estados como Ceará e Rio Grande do Norte chega a alcançar o litoral, descendo mais ao sul, o sertão alcança o norte de Minas Gerais, no Sudeste. As chuvas são irregulares e escassas, existem constantes períodos de estiagem, a vegetação típica é a caatinga. Sertãosemi-áridoCearáRio Grande do NorteMinas GeraisSudestecaatinga

37 Agreste Nordestino: o agreste é uma zona de transição entre a Zona da Mata e o Sertão, localizado no alto do Planalto da Borborema, é um obstáculo natural para a chegada das chuvas ao sertão, se estendendo do sul da Bahia até o Rio Grande do Norte. O principal acidente geográfico da região é o Planalto da Borborema. Do lado leste do planalto estão as terras mais úmidas (Zona da Mata); do outro lado, para o interior, o clima vai ficando cada vez mais seco (sertão). Agreste NordestinoSertãoPlanalto da BorboremaBahiaRio Grande do Norte Planalto da BorboremaZona da Mata Zona da Mata: localizada no leste, entre o Planalto da Borborema e a costa, fica a Zona da Mata, que se estende do Rio Grande do Norte ao sul da Bahia, as chuvas são abundantes. A zona recebeu este nome por ter sido coberta pela Mata Atlântica. Os cultivos de cana-de-açúcar e cacau substituiram as áreas de florestas. O povoamento desta região é muito antigo. Zona da MataPlanalto da BorboremaRio Grande do NorteBahiaMata Atlânticacana-de-açúcarcacau

38 Migração nordestina Migração nordestina Cena comum no interior do Nordeste brasileiro, nordestinos fugindo da seca Cena comum no interior do Nordeste brasileiro, nordestinos fugindo da secaseca

39 Devido à enorme desigualdade de renda, à grande concentração fundiária e ao problema da seca no Sertão Nordestino (agravado pela chamada "indústria da seca", que beneficia políticos e latifundiários em detrimento das massas), o Nordeste foi durante muito tempo e especialmente na segunda metade do século XX uma região de forte repulsão populacional. Devido à grande oferta de empregos em outras regiões do Brasil, principalmente nas décadas de 60, 70 e 80, a emigração nordestina tem sido destaque na dinâmica populacional brasileira, em especial na Sudeste. Devido à enorme desigualdade de renda, à grande concentração fundiária e ao problema da seca no Sertão Nordestino (agravado pela chamada "indústria da seca", que beneficia políticos e latifundiários em detrimento das massas), o Nordeste foi durante muito tempo e especialmente na segunda metade do século XX uma região de forte repulsão populacional. Devido à grande oferta de empregos em outras regiões do Brasil, principalmente nas décadas de 60, 70 e 80, a emigração nordestina tem sido destaque na dinâmica populacional brasileira, em especial na Sudeste.desigualdade de renda concentração fundiária Sertão Nordestinoséculo XX Brasil607080Sudestedesigualdade de renda concentração fundiária Sertão Nordestinoséculo XX Brasil607080Sudeste

40 Relevo Vista do morro Pai Inácio, Chapada Diamantina/BA. Chapada DiamantinaBAChapada DiamantinaBA

41 Uma das características importantes do relevo nordestino é a existência de dois antigos e extensos planaltos, o Borborema e a Bacia do Rio Parnaíba e de algumas áreas altas e planas que formam as chamadas chapadas, como a Diamantina e a Araripe. Entre essas regiões ficam algumas depressões, nas quais está localizado o sertão, que é uma região de clima semi-árido. Uma das características importantes do relevo nordestino é a existência de dois antigos e extensos planaltos, o Borborema e a Bacia do Rio Parnaíba e de algumas áreas altas e planas que formam as chamadas chapadas, como a Diamantina e a Araripe. Entre essas regiões ficam algumas depressões, nas quais está localizado o sertão, que é uma região de clima semi-árido.BorboremaBacia do Rio ParnaíbaDiamantinaAraripesertãosemi-áridoBorboremaBacia do Rio ParnaíbaDiamantinaAraripesertãosemi-árido

42 Clima Clima A região Nordeste do Brasil, apresenta temperaturas elevadas cuja média anual varia de 20° a 28°C. A região Nordeste do Brasil, apresenta temperaturas elevadas cuja média anual varia de 20° a 28°C.BrasilmédiaBrasilmédia Quatro tipos de climas que existem no nordeste, são eles: Quatro tipos de climas que existem no nordeste, são eles:climas Clima Equatorial Úmido: presente em uma pequena parte do estado do Maranhão, na divisa com o Pará; Clima Equatorial Úmido: presente em uma pequena parte do estado do Maranhão, na divisa com o Pará; Clima Equatorial ÚmidoMaranhãoPará Clima Equatorial ÚmidoMaranhãoPará Clima Litorâneo Úmido: presente do litoral da Bahia ao do Rio Grande do Norte; Clima Litorâneo Úmido: presente do litoral da Bahia ao do Rio Grande do Norte; Clima Litorâneo ÚmidolitoralBahiaRio Grande do Norte Clima Litorâneo ÚmidolitoralBahiaRio Grande do Norte Clima Tropical: presente nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão e Piauí; Clima Tropical: presente nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão e Piauí; Clima TropicalBahiaCeará MaranhãoPiauí Clima TropicalBahiaCeará MaranhãoPiauí Clima Tropical Semi-árido: presente em todo o sertão nordestino Clima Tropical Semi-árido: presente em todo o sertão nordestino Clima Tropical Semi-árido sertão Clima Tropical Semi-árido sertão

43 Vegetação A caatinga, vegetação típica do Sertão nordestinocaatingaSertão

44 A vegetação nordestina é bastante rica são elas: A vegetação nordestina é bastante rica são elas:vegetação Mata Atlântica Mata Atlântica Mata dos Cocais Mata dos Cocais Cerrado Cerrado Caatinga Caatinga Vegetação Litorânea e Matas Ciliares Vegetação Litorânea e Matas Ciliares

45 Hidrografia Trecho do Rio São Francisco, muito apreciado por banhistasRio São Francisco

46 O Nordeste possui importantes bacias hidrográficas, dentre as quais podemos destacar: Bacia do São Francisco Bacia do São Francisco Bacia do Parnaíba Bacia do Parnaíba Bacia do Atlântico Nordeste Oriental Bacia do Atlântico Nordeste Oriental Bacia do Atlântico Nordeste Ocidental Bacia do Atlântico Nordeste Ocidental Bacia do Atlântico Leste Bacia do Atlântico Leste

47 Demografia Segundo dados do IBGE, a região possui mais de 49 milhões de habitantes, quase 30% da população brasileira, sendo a segunda região mais populosa do país, atrás apenas da região Sudeste. As maiores cidades são Salvador, Recife e Fortaleza. É também a terceira região quanto à densidade demográfica, contando com 32 habitantes por quilômetro quadrado.IBGESudesteSalvadorRecifeFortalezahabitantesquilômetro quadrado As maiores cidades nordestinas, em termos populacionais, são: Salvador, Fortaleza, Recife, São Luís, Maceió, Teresina, Natal, João Pessoa, Jaboatão dos Guararapes, Feira de Santana, Aracaju, Olinda, Campina Grande, Caucaia, Paulista, Vitória da Conquista, Caruaru e Petrolina.SalvadorFortalezaRecifeSão LuísMaceióTeresinaNatalJoão PessoaJaboatão dos GuararapesFeira de SantanaAracajuOlinda Campina GrandeCaucaiaPaulistaVitória da ConquistaCaruaruPetrolina

48 Economia Economia da Região Nordeste do Brasil Economia da Região Nordeste do Brasil A renda per capita nordestina evoluiu de US$ 397 em 1960 (41,9% da nacional) para US$ 2.689,96 em 1998 (56% da nacional). Ainda assim, é a região brasileira com a mais baixa renda per capita e maior nível de pobreza. 50,12% da população possui uma renda familiar de meio salário mínimo e de acordo com o levantamento da UNICEF divulgado em 1999 as 150 cidades brasileiras com a maior taxa de desnutrição se encontram no Nordeste.renda per capita pobrezaUNICEF1999

49 Agricultura Cultivo de cacau em Ilhéus, Bahia.cacauIlhéusBahia

50 A cana-de-açúcar é o principal produto agrícola da região, produzido principalmente por Alagoas, seguido por Pernambuco e Paraíba, também é importante destacar os plantios de algodão (Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte), tabaco (Bahia) e caju (Piauí, Paraíba e Ceará), uvas finas, manga, melão, acerola A cana-de-açúcar é o principal produto agrícola da região, produzido principalmente por Alagoas, seguido por Pernambuco e Paraíba, também é importante destacar os plantios de algodão (Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte), tabaco (Bahia) e caju (Piauí, Paraíba e Ceará), uvas finas, manga, melão, acerolacana-de-açúcarAlagoas PernambucoParaíba algodãoCearáParaíbaRio Grande do NortetabacoBahiacajuPiauí ParaíbaCearáuvasmanga melãoacerolacana-de-açúcarAlagoas PernambucoParaíba algodãoCearáParaíbaRio Grande do NortetabacoBahiacajuPiauí ParaíbaCearáuvasmanga melãoacerola

51 Pecuária Na região se cria principalmente gado, os maiores rebanhos bovinos estão na Bahia, Pernambuco e Ceará, no sertão os produtores têm sempre prejuízos devido as constantes secas. Também existem criações de caprinos, que são mais resistentes, suínos, ovinos e aves. rebanhos bovinosBahiaPernambuco Cearásertãocaprinossuínosovinosaves

52 REGIÃO CENTRO-OESTE

53 Região Centro-Oeste do Brasil

54

55 REGIÃO SUDESTE

56 A Região Sudeste do Brasil é uma das regiões definidas pelo IBGE, composta pelos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Esta região é por excelência uma terra de transição entre a região Nordeste e a região Sul. Para se fazer essa divisão foram usados critérios como semelhanças naturais, tais como relevo, clima, vegetação e solo, bem como afinidades socioculturais.BrasilregiõesIBGE São PauloMinas GeraisRio de Janeiro Espírito Santoregião Nordesteregião Sul Região mais populosa e rica do Brasil, o Sudeste ocupa 10,85% do território brasileiro. Altamente urbanizada (88%), abriga as duas mais importantes metrópoles nacionais, as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro e a metrópole regional, Belo Horizonte.São PauloRio de JaneiroBelo Horizonte

57 Região Sudeste do Brasil

58

59 Os primeiros habitantes da Região Sudeste foram os indígenas pertencentes aos grupos macro-jê e tupi. Mais tarde chegaram os colonizadores portugueses. Eles fizeram expedições para conhecer a região e começaram a explorar o pau-brasil. Essa madeira era abundante nas matas do litoral.habitantesindígenas macro-jêtupi colonizadoresportugueses expediçõesregiãopau-brasil madeiramataslitoral

60 Início da colonização portuguesa. O povoamento do Sudeste brasileiro começou em 1532, com a fundação da vila de São Vicente pelos jesuítas portugueses, apoiada na produção de cana- de-açúcar. A partir do século XVII, na região de São Paulo, iniciou-se o fenômeno das bandeiras, que eram expedições pelo interior do Brasil à procura de novas riquezas e de indígenas para serem escravizados.São Vicente jesuítasportuguesescana- de-açúcarséculo XVIISão Paulobandeirasindígenas

61 Ciclo do ouro No final do século XVII, os bandeirantes paulistas encontraram pedras preciosas na região de Minas Gerais, dando início ao ciclo do ouro.século XVIIMinas Gerais Com a mineração, as atenções da Coroa Portuguesa se voltaram para a Região Sudeste, tendo em vista que as plantações de cana-de-açúcar no Nordeste estavam em plena decadência. Ocorreu um grande movimento de pessoas para a região das Minas, acarretando na Guerra dos Emboabasmineraçãocana-de-açúcarNordesteGuerra dos Emboabas

62 IgrejasIgrejas em estilo barroco em Mariana, cidade mineira erguida durante o ciclo do ouro, no século XVIII barrocoMarianamineiraséculo XVIII IgrejasbarrocoMarianamineiraséculo XVIII

63 D. Pedro IID. Pedro II, Imperador do Brasil D. Pedro II Corte no Brasil Em 1808, fugindo da invasão napoleônica, a Família Real Portuguesa se instalou no Rio de Janeiro. A época foi marcada por diversas mudanças econômicas na Região, com a abertura dos portos para as nações amigas no mesmo ano e a elevação do Brasil à Reino Unido de Portugal e Algarve em Em 1821, o Rei Dom João VI retorna para Portugal, deixando seu primogênito, Pedro de Alcântara, como Príncipe- Regente do Brasil.invasão napoleônica Dom João VI PortugalPedro de Alcântara

64 Com a Independência do Brasil em 1822, a Região Sudeste tornou-se o centro financeiro do País. Apoiado pela elite rural do Sudeste, D. Pedro I tornou-se o primeiro Imperador do Brasil, abdicando o trono à favor de seu filho, D. Pedro II em 1830 que, após um conturbado período regencial, assumiu o trono em 1841.Independência do BrasilD. Pedro ID. Pedro II

65 Ciclo do café A partir da década de 1840, as plantações de café se espalharam por toda a região, principalmente no Oeste Paulista, tornando-se a base da economia brasileira. Usou-se, inicialmente, do trabalho escravo mas, com a abolição da escravatura em 1888, a falta de mão-de-obra foi preenchida com a vinda de uma grande massa de imigrantes europeus, principalmente italianos.caféabolição da escravatura 1888imigranteseuropeusitalianos

66 DEMOGRAFIA DA REGIÃO SUDESTE Maiores Cidades: Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Vitória

67 República Em 1889 a Monarquia é derrubada e é proclamada a República, dando início à Política do Café-com-Leite, em que as oligarquias de São Paulo e Minas Gerais se revezavam no poder.Monarquiaproclamada a RepúblicaPolítica do Café-com-Leiteoligarquias Cidade de São PauloCidade de São Paulo: centro financeiro e maior cidade do Brasil.

68 A Região Sudeste apresenta os climas tropical, tropical de altitude, subtropical e semi-árido. tropical de altitudesubtropicalsemi-áridotropical de altitudesubtropicalsemi-árido Rio de Janeiro Niterói

69 Belo HorizonteBelo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, um dos centros financeiros do Brasil. Minas Gerais Belo HorizonteMinas Gerais Belo Horizonte Uberlândia

70 Vitória Vila Velha

71 Vegetação A Vegetação predominante é: Mata Atlântica – no Rio de Janeiro Mata de Caucária – no sul de São Paulo Caatinga – no Norte de Minas

72 Hidrografia A região apresenta vários rios importantes, como o Rio Tietê, Rio Paraíba do Sul, Rio Paraná, Rio Piracicaba, Rio Doce. Rio TietêRio Paraíba do SulRio ParanáRio PiracicabaRio Doce A região também apresenta a nascente do rio São Francisco, na Serra da Canastra em Minas Gerais.rio São FranciscoSerra da Canastra Os rios da região são utilizados para navegação, mas principalmente para a produção de energia elétrica através de usinas hidrelétricas. Nessa região está localizada Furnas.usinas hidrelétricasFurnas Entre as várias Bacias hidrográficas destaca-se: Bacia do Paraná Bacia do São Francisco Bacia do Leste Bacia do Sudeste-Sul

73 REGIÃO SUL

74 A apenas da Região Sudeste. A Região Sul é uma das cinco grandes regiões em que é dividido o Brasil. Compreende os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que juntos totalizam uma superfície de ,8 km². A Região Sul é a menor das regiões brasileiras e faz parte da região geoeconômica Centro-Sul. É um grande polo turístico, econômico e cultural, abrangendo grande influência européia, principalmente de origem italiana e germânica. A Região Sul apresenta altos índices sociais em vários aspectos: possui o maior IDH do Brasil, 0,807 — único classificado como elevado —, e a segunda maior renda per capita do país, ,60 reais, atrás apenas da Região Sudeste.Região SudesteregiõesBrasilParanáSanta CatarinaRio Grande do Sulregiões brasileiras região geoeconômicaCentro-SulitalianagermânicaIDHBrasilRegião Sudeste

75 A região é também a mais alfabetizada, 93,7% da população. A região é também a mais alfabetizada, 93,7% da população. Faz fronteiras com o Uruguai ao sul, com a Argentina e com o Paraguai ao oeste, com a Região Centro-Oeste e com a Região Sudeste do Brasil ao norte e com o Oceano Atlântico ao leste. Faz fronteiras com o Uruguai ao sul, com a Argentina e com o Paraguai ao oeste, com a Região Centro-Oeste e com a Região Sudeste do Brasil ao norte e com o Oceano Atlântico ao leste.UruguaisulArgentinaParaguaioesteRegião Centro-Oeste Região Sudeste do BrasilnorteOceano AtlânticolesteUruguaisulArgentinaParaguaioesteRegião Centro-Oeste Região Sudeste do BrasilnorteOceano Atlânticoleste Sua história é marcada por uma grande imigração européia, e pela Guerra dos Farrapos, também chamada de Revolução Farroupilha, que buscava a independência do estado do Rio Grande do Sul e parte do território catarinense. Durante a guerra surgiu uma das figuras mais importantes da história sulista: Anita Garibaldi. Sua história é marcada por uma grande imigração européia, e pela Guerra dos Farrapos, também chamada de Revolução Farroupilha, que buscava a independência do estado do Rio Grande do Sul e parte do território catarinense. Durante a guerra surgiu uma das figuras mais importantes da história sulista: Anita Garibaldi.Guerra dos FarraposRevolução FarroupilhaRio Grande do SulcatarinenseAnita GaribaldiGuerra dos FarraposRevolução FarroupilhaRio Grande do SulcatarinenseAnita Garibaldi

76 Região Sul do Brasil

77

78 Trabalho de Pesquisa Trabalho de Pesquisa Obtido em Obtido em do brasil do brasil

79 MUITO OBRIGADO! OBRIGADO!


Carregar ppt "O CONCEITO DE REGIÃO E SUA DISCUSSÃO MANAUS/AM 2011 INSTITUTO DENIZARD RIVAIL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google