A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIJUÍ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul NICOLAU MAQUIAVEL RODRIGO BERNARDI RODRIGUES PROFESSOR DEJALMA CREMONESE 24 de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIJUÍ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul NICOLAU MAQUIAVEL RODRIGO BERNARDI RODRIGUES PROFESSOR DEJALMA CREMONESE 24 de."— Transcrição da apresentação:

1 UNIJUÍ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul NICOLAU MAQUIAVEL RODRIGO BERNARDI RODRIGUES PROFESSOR DEJALMA CREMONESE 24 de março de 2008 CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

2 Historiador, poeta, diplomata e músico italiano do Renascimento Quem foi?

3 É reconhecido como fundador do pensamento e da ciência política moderna. realmente são e não como deveriam ser. E pela simples manobra de escrever sobre o Estado e o governo como realmente são e não como deveriam ser.

4 Nasce em Florença, 3 de Maio de 1469 e vem a falecer também em Florença em 21 de Junho de 1527,

5 Pouco se conhece da biografia de Maquiavel antes de entrar para a vida pública. Terceiro de quatro filhos de Bernardo e Bartolomea de' Nelli. Sua família era Toscana, antiga e empobrecida. Iniciou seus estudos de latim com sete anos e, posteriormente, estudou também o ábaco, bem como os fundamentos da língua grega antiga. Comparada com a de outros humanistas sua educação foi fraca, principalmente por causa dos poucos recursos da família.

6 Aos 29 anos, ingressa na vida pública exercendo um cargo de destaque na Segunda Chancelaria Mas com a retomada do poder pelos Médicis - Maquiavel é demitido, torturado, preso e obrigado a pagar uma pesada multa. Nesse cargo, Maquiavel observou o comportamento de grandes nomes da época e a partir dessa experiência retirou alguns postulados para sua obra.

7 Livrar-se da prisão, e impedido de retomar sua profissão passa a morar na propriedade que herdara do pai e avós, onde passa a escrever suas obras como O príncipe, e, Os discursos sobre a primeira década de Tito Lívio; o livro sobre A arte da guerra e por último sua História de Florença.

8 O PRÍNCIPE PRINCIPAIS OBRAS Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio provavelmente o livro mais conhecido ESSA OBRA FOI CONDENADA PELO CONCÍLIO DE TRENTO E COLOCADA NO INDEX DOS LIVRO PROÍBODOS

9 POR ISSO QUE HOJE EM DIA OS TERMOS MAQUIAVÉLICO E MAQUIAVELISMOS ADQUIREM UMA CONOTAÇÃO NEGATIVA INDICANDO ESPERTEZA, MALDADE, VIOLÊNCIA, CRUELDADE

10 A IMPORTÂNCIA DE MAQUIAVEL ESTÁ NA ELABORAÇÃO DE UM CONCEITO DE POLÍTICA COMO UMA AÇÃO HUMANA AUTÔNOMA, INDEPENDENTE DA RELIGIÃO MAQUIAVEL INTRODUZ O CONCEITO DE ESTADO COMO A INSTITUIÇÃO POLÍTICA NECESSÁRIA PARA A MANUTENÇÃO DA ORDEM SOCIAL OU PARA EVITAR A INEVITÁVEL DESORDEM PROVOCADA PELA NATUREZA HUMANA IMUTAVEL

11 NÃO FOI PENSADOR SISTEMATICO Ele utiliza o empirismo para escrever através de um método indutivo e pensa em seus escritos como conselhos práticos, sendo além disso antiutópico e realista Os conceitos desenvolvidos por ele rompem com a tradição medieval teológica, comum durante o Renascimento, de propor Estados imaginários perfeitos, os quais os príncipes deveriam ter sempre em mente A partir da observação da política de seu tempo e da comparação desta com a da Antiguidade vai formular o seu pensamente por acreditar na imutabilidade da natureza humana.

12 ESCREVE HISTÓRIA MAIS COMO PENSADOR DO QUE COMO HISTORIADOR. Ele também acredita que a história se repete, tornando a sua escrita útil como exemplo para que os homens, tentados a agir sempre da mesma maneira, evitassem cometer os mesmos erros.

13 Como renascentista, Maquiavel se utiliza de autores e conceitos da Antiguidade Clássica de maneira nova. Um dos principais autores foi Tito Lívio, além de outros lidos através de traduções latinas, e entre os conceitos apropriados por ele, encontram-se o de virtù e o de fortuna.

14 VIRTÙ E FORTUNA CONCEITOS EMPREGADOS VÁRIAS VEZES EM SUAS OBRAS

15 VIRTÙ - capacidade de adaptação aos acontecimentos políticos que levaria à permanência no poder. FORTUNA - vem da deusa romana da sorte e representa as coisas inevitáveis que acontecem aos seres humanos. Não se pode saber a quem ela vai fazer bens ou males e ela pode tanto levar alguém ao poder como tirá-lo de lá, embora não se manifeste apenas na política. Como sua vontade é desconhecida, não se pode afirmar que ela nunca lhe favorecerá.

16 INFLUÊNCIAS : Dante Alighieri, Tito Lívio, Aristóteles, Cícero e Tácito, Políbio INFLUÊNCIADOS: Thomas Hobbes, James Harrington, Rousseau, David Hume, Spinoza, Montesquieu, Hegel, Benedetto Croce, Antonio Gramsci e Antonio Negri

17 Ética cristã: as atitudes dos governantes e os Estados em si estavam subordinados a uma lei superior e a vida humana destinava-se à salvação da alma. Com Maquiavel a finalidade das ações dos governantes passa a ser a manutenção da pátria e o bem geral da comunidade, não o próprio, de forma que uma atitude não pode ser chamada de boa ou má a não ser sob uma perspectiva histórica.

18 Reside aí um ponto de crítica ao pensamento maquiavélico, pois com as justificativa acima expostas, o Estado pode praticar todo tipo de violência, seja aos seus cidadãos, seja a outros Estados. Ao mesmo tempo, o julgamento posterior de uma atitude que parecia boa, pode mostrá-la má.

19 Para ele, a natureza humana seria essencialmente má e os seres humanos quereriam obter os máximos ganhos a partir do menor esforço, apenas fazendo o bem quando forçados a isso. Como consequência acha inútil imaginar Estados utópicos, visto que nunca antes postos em prática e prefere pensar no real. Sem querer com isso dizer que os seres humanos ajam sempre de forma má, pois isso causaria o fim da sociedade, baseada em um acordo entre os cidadãos. Ele quer dizer que o governante não pode esperar o melhor dos homens ou que estes ajam segundo o que se espera deles.

20 Niccolò di Bernardo Machiavelli: MORRE AOS 28 ANOS NO DIA 21 DE JUNHO DE 1527, NA POBREZA E ALIJIADO DO PODER, TENDO SIDO SEPULTADO NO CEMITÉRIO DE SANTA CROCE NO DIA SEGUINTE

21 BIBLIOGRAFIA MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe: Obra comentada por Napoleão Bonaparte. BRESSAN, Suimar. Teorias do Estado na modernidade, Ijuí. Editora Unijuí,


Carregar ppt "UNIJUÍ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul NICOLAU MAQUIAVEL RODRIGO BERNARDI RODRIGUES PROFESSOR DEJALMA CREMONESE 24 de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google