A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO AS OBRAS DE MOBILIDADE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO AS OBRAS DE MOBILIDADE."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO AS OBRAS DE MOBILIDADE URBANA PARA A COPA DE 2014 E AS ILHAS DE CALOR EM CUIABÁ/MT Mestranda : Rafaelly Yasmine da Silva Orientadora : Cleusa A. G. Pereira Zamparoni Prof.ª Dra. do Programa de Pós-Graduação em Geografia/ UFMT Linha de Pesquisa: Dinâmica da Natureza e Ações Antrópicas

2  Cuiabá capital do Estado de Mato Grosso com população habitantes (IBGE, 2010) com área de unidade territorial em 3.538,17 Km² (SEPLAN-MT, 2010), foi escolhida como uma das doses sedes Copa do Mundo FIFA de RESUMO  Desde então a cidade de Cuiabá-MT passa por obras de mobilidade urbana em que estão sendo construídas trincheiras, viadutos, além da construção da Arena Pantanal e da implantação do VLT- Veiculo Leve Sobre Trilhos.  Entretanto, é no âmbito das especificidades de uma determinada região, com suas respectivas características, que podem ocorrer o fenômeno das ilhas de calor

3 INTRODUÇÃO  O crescimento urbano no Brasil em muitas cidades tem ocorrido de forma desordenada e rápida;  Segundo a ONU - Organização das Nações Unidas no ano de 2004, 85% da população mundial viviam em cidades;  No Brasil segundo o IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no ano de 2010 o censo demonstra que 84% dos brasileiros viviam em área urbana;  As mudanças nas características no ambiente urbano são reflexos da falta de um planejamento de forma adequada, [...]. Esse processo ocorre a partir de um planejamento inadequado, incapaz de garantir a mínima qualidade ambiental [...]. (UGEDA JR, J.C.et al, 2007,p.81);  [...]O crescimento urbano está relacionado às transformações nos atributos do uso do solo urbano que compromete a relação superfície/atmosfera, [...] (ZAMPARONI, 2010).

4 PROBLEMÁTICA  O aumento no uso de materiais como concreto, capeamento asfáltico, pontes e viadutos ações como a retirada da vegetação e mais variada construções bem como aglomerações urbanas, podem resultar na elevação da temperatura média nas áreas urbanas em relação ao seu entorno.  As transformações produzidas pelo homem na atmosfera urbana afetam o balanço de energia e o balanço hídrico. (Lima, p.273, 2013).  Por alterar o balanço de energia (albedo), a cidade produz diferentes taxas de aquecimento e resfriamento, se comparado á área rural próxima, gerando regimes térmicos distintos e ocasionado a formação do fenômeno de “ilhas de calor”. (Lima, p.273, 2013).

5 OBJETIVOS Este projeto de pesquisa tem como objetivo detectar a possibilidade de formação de ilhas de calor provenientes das obras de mobilidade urbana que foram e estão sendo construídas em virtude da realização da Copa do mundo FIFA 2014 na cidade de Cuiabá-MT; Destacando e analisando as transformações ocorridas no solo urbano onde foram implantadas as obras de mobilidade urbana, em que os resultados que serão obtidos, ao serem analisados contribuirão para a discussão á luz das relações entre a sociedade e destes com a natureza no contexto das (in) certezas das mudanças climáticas em escala local. Não deixando de destacar as alterações ocorridas na cidade e se as mesmas corresponderam às expectativas da população bem como se foram respeitadas as normas e diretrizes de um planejamento urbano.

6 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA A população mundial mudou sua característica de predominantemente rural para predominantemente urbana no final do século XX, [...].Sendo que em algumas localidades há predomínio de população no campo e em outras nas cidades, [...] (Mendonça, 2013, p. 175). A cidade é, portanto, geradora de um clima próprio, resultante da interferência de todos os fatores,que agem no sentido de alterar o clima em escala local. Seus efeitos mais diretos são percebidos pela população, por meio de manifestações ligadas ao conforto térmico, á qualidade do ar, aos impactos pluviais, [...] (Monteiro, 1976, p.122). Segundo Amorim (2013), os materiais naturais substituídos pelos urbanos resultam na impermeabilidade dos solos,[...]. As ilhas de calor tem sido outro fenômeno detectado nos ambientes urbanos, resultando na formação de bolsões de ar quente, decorrentes da capacidade diferenciada dos materiais, encontrados na superfície, de armazenar e refletir a energia solar, [...].

7 O primeiro estudo sobre Clima Urbano na cidade de Cuiabá foi desenvolvido por Zamparoni et al (1991) e os resultados mostraram a formação de ilha de calor na área central de Cuiabá, com intensidade de 2.5ºC, observada durante a noite. Em 1997 este valor era de 7.9 ºC na estação seca.

8 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS O desenvolvimento da presente proposta foca uma investigação onde os problemas socioambientais da cidade, derivados do clima, serão pensados e analisados no contexto de uma abordagem sistêmica, na qual as relações entre sociedade e natureza sejam analisadas de forma articulada, integrada entre si construindo um único cenário socioambiental (Mendonça, 2004). Condicionado à atuação da circulação atmosférica regional e o seu reflexo no ritmo climático, inserido no canal de percepção Termodinâmico e Conforto Térmico e do Hidrodinâmico do S.C.U (MONTEIRO,1976). As coletas de dados inicialmente estão sendo realizadas com aparelho HYGROTHERM Termo-Higrometer da marca INCOTERM que fornece dados digitais de máxima e mínima, como instrumento de medição da temperatura e umidade relativa do ar.

9 A análise do ritmo climático será baseada nas propostas teórico- metodológicas de Monteiro (1976, 1994) e Tarifa (2006). Sendo assim foram definidos para a realização da coleta de dados in loco os locais onde o espaço urbano vem sofrendo alterações com as obras coletas na estação seca de (maio á outubro) e estação chuvosa de (novembro á abril ).

10 ORGANIZAÇÃO PARA REALIZAÇÃO DA COLETA DE DADOS Fonte: acesso em 10/11/2014. Org.: SILVA,R.Y,2014 Figura 01- Localização dos pontos de Coleta de Dados

11 Pontos de Coleta de Dados de Temperatura e Umidade Relativa do ar Situação da Obra Ponto 01- Viaduto DespraiadoConcluído Ponto 02 - Trincheira Santa Rosa Parcialmente Concluído Ponto 03 - Trincheira VerdãoConcluído Ponto 04- Arena PantanalConcluído Ponto 05- Viaduto-UFMT Parcialmente Concluído Ponto 06- Trincheira JurumirimConcluído Ponto 07- Viaduto SefazInterditado Maio 10, 11, 12 e 24, 25 e 26 Setembro 09,10,11 e 26, 27 e 28. Junho 06,07 e 08 e 28, 29 e 30.Outubro 11,12,13 e 29, 30, e 31. Julho 05, 06,07 e 26, 27 e 28. Novembro 12,13 e 14 e data marcada para coleta nos dias e 30. Agosto 02,03 e 04 e 29, 30,31. Tabela 02- Data de Coleta de Dados Realizados em 2014 Tabela 01 - Pontos de Coleta de Dados e situação das Obras em Cuiabá-MT Fonte: SILVA, R.Y, 2014.

12 Figura 2- Viaduto Despraiado, Fonte: SILVA R.Y Figura 3 - Viaduto Despraiado, Fonte: SILVA R.Y

13 Figura 4-Trincheira Santa Rosa, Fonte: SILVA R.Y Figura 5-Trincheira Santa Rosa, Fonte: SILVA R.Y

14 Figura 6 - Trincheira Verdão, Fonte: SILVA R.Y Figura 7 - Trincheira Verdão, Fonte: SILVA R.Y

15 Figura 8 - Arena Pantanal, Fonte: SILVA R.Y Figura 9 - Arena Pantanal, Fonte: SILVA R.Y

16 Figura 10 - Viaduto UFMT, Fonte: SILVA R.Y Figura 11 - Viaduto UFMT, Fonte: SILVA R.Y

17

18 Figura 12 - Viaduto SEFAZ, Fonte: SILVA R.Y Figura 13 - Viaduto SEFAZ, Fonte: SILVA R.Y

19 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: AMORIM, M.C.C.T. Climatologia urbana e regional - questões teóricas e estudos de caso, 1º Ed.-São Paulo: Outras Expressões, BORGES, C. F. O Clima Urbano Na Cidade De PelotaS- RS.XVII Congresso de Iniciação Científica e X Encontro de Pós-Graduação Núcleo de Estudos da Terra - ICH/UFPel, Rio Grande do Sul,2008. BRANDÃO, A. M. de P. M. O clima urbano da cidade do Rio de Janeiro f. Tese (Doutorado), Programa de Pós-Graduação em Geografia Física, Universidade de São Paulo, São Paulo, CAMARGO, L.H.R. de A ruptura do meio ambiente - conhecendo as mudanças ambientais do planeta através de uma nova percepção da ciência: a geografia da complexidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, p. COSTA, E. R. O Campo Termo –Higrométrico Intra-Urbano e a Formação de Ilhas de Calor e de Frescor Urbanas em Santa Maria-RS. Dissertação de Mestrado em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, disponível em : acesso em 23/03/2014. LIMA, G.N. Características da Temperatura e da Umidade do Ar, em Nova Andradina/MS Climatologia urbana e regional - questões teóricas e estudos de caso, 1º Ed.-São Paulo: Outras Expressões, MAITELLI, G. T. Uma Abordagem Tridimensional do Clima Urbano em Área Tropical Continental: o exemplo de Cuiabá/MT f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós- Graduação em Geografia Física, Universidade de São Paulo, São Paulo, MENDONÇA, F. A. Clima Urbano - O Estudo de Clima Urbano no Brasil, 2.ed., 1º reimpressão.-São Paulo: Contexto, MONTEIRO, C. A. F. A Cidade como Processo Derivador Ambiental e a Geração de um clima Urbano Estratégias na Abordagem Geográfica. Universidade de São Paulo. Departamento de Geografia de FFLCH- USP, SECOPA - Secretaria extraordinária da Copa do Mundo, disponível em acesso em 19/03/2014

20 SEPLAN - Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral, disponível em acesso em 19/03/2014. PINHO, J.G. DE, A evolução da intensidade da ilha de calor em Cuiabá-MT: 1990 a Trabalho de Conclusão de Curso, Bacharelado em Geografia, Departamento de Geografia, Universidade Federal de Mato Grosso, UGEDA JUNIOR, J. C. Clima Urbano em Jales/SP: Características da Temperatura e da Umidade Relativa em Episódios de Inverno. Revista Geográfica de América Central Número Especial EGAL, Costa Rica pp FCT/UNESP, Presidente Prudente – SP, VARGAS, H. C. [I] mobilidade urbana. In: Mobilidade Urbana. Revista Urbs. n. 47, p jul, ago, set. São Paulo: Associa ç ão Viva o Centro, XAVIER, A. L. Variação da Temperatura e Umidade Entre Áreas Urbanas de Cuiabá. Engenharia Ambiental - Espírito Santo do Pinhal, v. 6, n. 1, p , São Paulo,2009. ZAMPARONI, C. A. G. P. Ilha de Calor em Barra do Bugres e Tangar á da Serra: Uma Contribui ç ão aos Estudos de Clima Urbano em cidades de Pequeno Porte em Á rea Tropical. Disserta ç ão de Mestrado/ FFLCH/USP/Departamento de Geografia


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO AS OBRAS DE MOBILIDADE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google