A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Oficina de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Oficina de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos"— Transcrição da apresentação:

1 Oficina de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos
Priscila Vieira

2 Já trabalhou com projetos? Expectativas com a Oficina?
Apresentação Nome Instituição Você conhece os ODM? Já trabalhou com projetos? Expectativas com a Oficina?

3 255 prefeituras do Paraná não pediram emendas para a saúde
ORÇAMENTO 2012 255 prefeituras do Paraná não pediram emendas para a saúde Dos R$ 159, 2 milhões previstos para cidades paranaenses com até 50 mil habitantes, apenas R$ 50,5 milhões foram solicitados Terça-feira, 20/12/2011

4 Programação 08h00 – 10h00 10h00 – 10h15 – intervalo 10h15 – 11h30 12h00 – 13h00 – almoço 13h00 – 15h00 15h00 – 15h15 – intervalo 15h15 – 17h00

5 Os Objetivos do Milênio e o Movimento Nós Podemos Paraná
Conteúdos Os Objetivos do Milênio e o Movimento Nós Podemos Paraná Captação de recursos Como captar recursos? Elaboração de projetos O que dizer ao financiador? Fontes de Financiamento Onde captar recursos?

6 1. Os Objetivos do Milênio e o
Movimento Nós Podemos Paraná

7 As Grandes Conferências
Cúpula Mundial da Criança (1990) Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco 92) Conferência Internacional sobre Direitos Humanos (1993) Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (1994)

8 As Grandes Conferências
Conferência Mundial sobre a Mulher (1995) Cúpula Mundial para o Desenvolvimento Social (1995) Conferência das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos (1996) Cúpula do Milênio (2000) Rio + 10 (2002)

9 189 países / Brasil representado Pacto global por um desafio mundial:
Cúpula do Milênio (2000) 189 países / Brasil representado Pacto global por um desafio mundial: “Eliminar a fome e a extrema pobreza no planeta até 2015” - estabelecidos os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, 18 Metas e 48 Indicadores.

10

11 No Brasil... a mobilização pelos ODM tomou força quando, em 2004, o PNUD, o Governo Federal, a sociedade civil e a iniciativa privada se uniram, criando o Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade. O Movimento desenvolveu a campanha NÓS PODEMOS – 8 Jeitos de Mudar o Mundo e os 8 ícones mundialmente utilizados para a promoção dos ODM.

12

13 Indicadores dos ODM no Paraná
Resultados Indicadores dos ODM no Paraná

14 Trabalho em Grupo Listar um projeto que pode ser realizado em sua cidade e indique os Objetivos do Milênio que o projeto abrange.

15

16 2. Captação de Recursos Como captar recursos? Quem pede esmola,
ganha trocado!

17 Profissionalização Área de captação de recursos: Prospecção Formatação Negociação Fidelização Vender sucesso: não se refere a quantidade solicitada, mas aos resultados da ação

18 O que são Recursos?

19 Etapas do Planejamento: Visão Global
1.ª FASE: Diagnóstico 2.ª FASE: Decisão 3.ª FASE: Ação 4.ª FASE: Avaliação

20 O que é um Projeto? É um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades interrelacionadas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivos específicos dentro dos limites de tempo e de orçamento dados. Situação Atual Situação Desejada Projeto

21 Como Captar Recursos?

22 Formas de Captação de Recursos
Geração de renda Financiamentos Patrocínio Doações Crowdfunding (http://www.vakinha.com.br,

23 Formas de Captação de Recursos
Geração de renda Geração de renda Crowdfunding Doações Financiamento Doações Financiamento Crowdfunding Patrocínio Patrocínio

24 Fontes de Recursos Quanto mais diversificadas as fontes e em maior quantidade, menor será o risco para a sustentação financeira e organizacional e maior a legitimidade social da entidade.

25 Origem dos Recursos (organizações privadas sem fins lucrativos)
Fonte: Pesquisa Comparativa Jonhs Hopking - ISER

26 MOTIVAÇÃO: vínculo x interesse
Doar recursos = MOTIVAÇÃO! Motivação = VÍNCULO + INTERESSE VÍNCULO = ligação do doador com o trabalho da organização O vínculo fraco pode ser compensado por um forte interesse.

27 HC de São Paulo Fonte: Fundação Getulio Vargas, 1997

28 Conhecendo um edital de seleção de projetos, respondendo...
Trabalho em Grupo Conhecendo um edital de seleção de projetos, respondendo... Quem oferece o financiamento? Quem pode habilitar-se? Qual deve ser o tema do projeto? Quando enviar proposta? Quanto será concedido? Como fazer para se habilitar?

29 ... Outros Editais abertos
Banco Mundial Organizações da sociedade civil Tema: atividades que busquem a redução da pobreza e o desenvolvimento social e que respondam diretamente às necessidades das pessoas em desvantagem econômica. Prazo de execução até quatro anos de duração R$: 300 mil a 1 milhão e meio de dólares americanos Prazo de envio de propostas – 31/12/2011

30 ... Outros Editais abertos
Fundação Interamericana (IAF) Financiamento de projetos principalmente nas regiões Centro-Oeste e Norte. Tema: ambientais a projetos de geração de renda, agricultura familiar, capacitação, etc. R$: 25 a 400 mil dólares americanos Prazo de envio de propostas – 30/01/2012 União Europeia: Direitos Das Mulheres Projetos que tenham como prioridade abarcar a questão da desigualdade e a promoção dos direitos das mulheres. Tema: R$: 200 mil a 1,5 milhão de euros Prazo de envio de propostas – 26/01/2012 (5 páginas)

31 ... Outros Editais abertos
Banco Nacional de Desenvolvimento - BNDES Patrocínio a Eventos e Publicações Inscrições abertas para projetos com data de realização entre e Tema: a edição de publicações e a realização de eventos de duração predeterminada – como festivais, congressos, feiras e seminários – capazes de difundir conhecimentos, gerar debates e promover atividades que possam contribuir para o desenvolvimento do Brasil. Prazo de envio de propostas – 15/11/2011 a 30/12/2011

32 3. Elaboração de Projetos para Captação de Recursos
O que dizer ao financiador?

33 Considerações iniciais
Utilizar rede de contatos “Vender sucesso” “Jeitinho” e Improvisação Profissionalização DONG´s e ING´s Conquistar parceiros (afinidades)

34 Seja claro, direto, conciso
Dicas Seja claro, direto, conciso Cuidado com o design do projeto; Use subtítulos para identificar as diferentes partes; Numere as páginas; Conheça as “Bibliotecas” de Projetos. Não há nada que não possa ser explicado em poucos parágrafos; Evite redundâncias, repetições.

35 ATOM A equipe construiu uma rede de intercambiar por meio de s e telefones repassados, que muito vai contribuir para seus centros e novos contatos do que a fim aprendemos e nos for repassado também com o olhar de que o tomem e o meio ambiente não são coisas separadas, mas caminham juntas. Incentivar o trabalho voluntário dentro de nossas intenções para que assim as comunidades se mantenham em trabalhar em prol do voluntariado. É importante implementar esses projetos e conscientizar a sociedade com ênfase na educação de crianças e forem para mudar o ”mundo” da realidade dos municípios.

36 Como começar a elaboração de um projeto?
Definição: problema, objetivos, justificativa (ideias centrais) com discussão em trabalhos e reuniões;

37 Quem deve participar? Todas as pessoas envolvidas com o tema, especialmente as interessadas em elaborar o projeto escrito e depois participar de sua realização.

38 Estrutura de um Projeto
Apresentação (Introdução); Justificativa; Objetivos; Metodologia; Avaliação dos Resultados (Indicadores); Cronograma; Orçamento.

39 Mapas, Fotos, Tabelas, Gráficos... Dados estatísticos
Anexos (materiais de apoio) Folder da Instituição Cartas de apoio Mapas, Fotos, Tabelas, Gráficos... Dados estatísticos Breve currículo dos responsáveis Documentação legal

40 “Cativar” o financiador.
Título do Projeto Título do Projeto tem grande importância para a imagem que a comunidade formará sobre sua proposta de atuação. “Cativar” o financiador.

41 Apresentação Nome Instituição Endereço Completo Site e correio eletrônico Registro jurídico (CNPJ e etc.) Representante da Organização

42 Projetos que já realizou;
Introdução Itens relevantes: Pequeno histórico da instituição: o que é, ano, cidade/região atuação, qual o objeto do trabalho, beneficiários. Projetos que já realizou; Projetos que realiza; Entidades das quais recebe apoio (parceiras); Os prêmios e sucessos da instituição

43 Que nota o seu grupo daria para a apresentação do projeto? Por quê?
Atividade Que nota o seu grupo daria para a apresentação do projeto? Por quê? Tempo estimado: 05 min.

44 Justificativa - por quê? Para que?
Se refere ao porquê e para que se está propondo o projeto. Deve deixar claro o que se pretende resolver ou transformar com o projeto; é uma resposta a determinado problema percebido e identificado pela comunidade ou pela entidade proponente.

45 Elementos da Justificativa
Histórico do problema (ontem, hoje): qual o problema a ser enfrentado? Qual o ODM relacionado? Tem indicadores? Situação Final (amanhã): quais as transformações positivas esperadas (qualidade de vida, potencial autonomia e sustentabilidade beneficiários) Beneficiários: principais características da população local. Parceiros: quem vai apoiar o projeto Duração Custo: o que se está solicitando? Qual o valor do investimento solicitado? Considerações Especiais: Qual seu diferencial? O que o parceiro tem a ganhar participando do projeto?

46 Aparecem todos os elementos da Justificativa no projeto apresentado?
Atividade Aparecem todos os elementos da Justificativa no projeto apresentado? Tempo estimado: 10 min.

47 “O que?” 1 Objetivo Geral = 1 projeto
Objetivos - o que? “O que?” Objetivo = Espinha dorsal do projeto. Identificado a partir de um problema ou oportunidade 1 Objetivo Geral = 1 projeto 1 Objetivo Geral = vários (3) objetivos específicos OBJETIVO = ação (verbo) + conteúdo ...no infinitivo (_ar, _er, _ir)

48 Objetivos - o que? (O que se quer transformar a partir do projeto?) Geral Corresponde ao produto final que o projeto quer atingir. Deve expressar o que se quer alcançar na região a longo prazo, ultrapassando inclusive o tempo de duração do projeto. O projeto não pode ser visto como fim em si mesmo, mas com um meio para alcançar um fim maior. É tudo aquilo que se contribui de uma forma geral, mas que não se é responsável por alcançar. Exemplo: “Promover a inclusão social dos jovens entre 15 e 18 anos do município de Curitiba.”

49 Mensuráveis - Aceitáveis - Realistas - Prazo
Objetivos Específicos É o passo a passo para atingir o Objetivo Geral. Corresponde às ações que se propõe a executar dentro de um determinado período de tempo. Também podem ser chamados de resultados esperados e devem se realizar até o final do projeto. É tudo aquilo que me comprometo a realizar. Mensuráveis - Aceitáveis - Realistas - Prazo Exemplo: “Oferecer aulas de alfabetização a 50 jovens entre 14 e 18 anos dos bairros Pinheirinho, Sitio Cercado e Santa Cândida de Curitiba, entre os meses de fevereiro e novembro de 2011”.

50 Dicas para definir objetivos
Estágios cognitivos do cérebro: Conhecimento: Compreensão: Aplicação: Análise: Síntese: Avaliação: Apontar, citar, classificar, conhecer, definir, descrever, identificar, reconhecer, relatar, etc. Compreender, concluir, deduzir, demonstrar, determinar, diferenciar, discutir, localizar, etc. Aplicar, desenvolver, implementar, estruturar, operar, organizar, praticar, selecionar, traçar, melhorar, etc. Comparar, criticar, debater, diferenciar, discriminar, examinar, investigar, provar, etc. Construir, articular, especificar, esquematizar, formular, produzir, propor, reunir, sintetizar, etc. Argumentar, avaliar, contrastar, decidir, escolher, estimar, julgar, medir, selecionar.

51 Os Objetivos Geral e Específicos do projeto estão bem estruturados?
Atividade Os Objetivos Geral e Específicos do projeto estão bem estruturados? Tempo estimado: 10 min.

52 Metodologia - como fazer?
Como o projeto vai ser realizado? Como começarão as atividades? Existem referências ou experiências que embasam esta forma de trabalho? Existem justificativas teóricas para a forma escolhida? A organização já utilizou essa forma de trabalho em outros projetos? Teve sucesso? Como e em quais momentos haverá a participação e envolvimento direto do grupo social? Este método pode ser replicado ou multiplicado?

53 A metodologia proposta traz todas as informações?
Atividade A metodologia proposta traz todas as informações? Tempo estimado: 10 min.

54 Indicadores de Avaliação
Sua função é permitir que sejam medidos os resultados do projeto, em termos quantitativos e qualitativos. “Provar que se fez o que se propôs fazer” Cada objetivo específico: indicador quantitativo e outro qualitativo

55 Indicadores de Avaliação
Processo constante de revisão do projeto; Durante a elaboração da proposta; Durante a execução do projeto; Pode ser descrita na metodologia ou à parte. Objetivos Específicos Indicadores de Resultados Meios de Verificação Treinar os professores voluntários como agentes de referência para promoção dos direitos da criança e do adolescente nas comunidades escolares da rede pública do município. - Número de professores voluntários formados como instrutores; - Nível de desempenho dos participantes. - Relatório final de atividades; - Teste de aferição dos conhecimentos; - Entrevista pessoal com os treinandos.

56 Indicadores dos ODM no Paraná
Indicadores de Avaliação Indicadores dos ODM no Paraná

57

58 Revisar os indicadores de avaliação propostos no projeto.
Atividade Revisar os indicadores de avaliação propostos no projeto. Tempo estimado: 10 min.

59 ANO 1 Objetivo 1: Objetivo 2: Cronograma - quando? Mês 1 Mês 2 Mês 3
Atividade 1.1 Reuniões técnicas com agricultores Atividade 1.2 Reuniões com Técnicos Objetivo 2: Atividade 2.1 Cursos Atividade 2.2 Eventos

60 Como a equipe avalia o cronograma proposto no projeto?
Atividade Como a equipe avalia o cronograma proposto no projeto? Tempo estimado: 05 min.

61 O orçamento tem três finalidades:
controle do proponente sobre os recursos necessários; controle da concedente e interveniente para cobranças futuras; transparência quanto ao solicitado para os possíveis doadores.

62 Indicar contrapartidas; Deve ser objetivo em relação aos gastos
Orçamento Indicar contrapartidas; Deve ser objetivo em relação aos gastos Fontes de contribuição local são importantes; Quando possível, indicar possibilidades de sustentação própria; Citar outros apoios recebidos e outras fontes em negociação.

63 ITENS (discriminados)
Atividade Revisar a previsão orçamentária do projeto Tempo estimado: 15 min. Dica: Fazer a partir dos objetivos específicos Objetivos ITENS (discriminados) CONTRAPARTIDA FINANCIADO A FINANCIAR TOTAL 1.1 XXXXXXXXXXXXX R$ X,XX Contrapartida + Financiador 1.2 2.1

64 4. Fontes de Financiamento
Onde Captar Recursos?

65 Fontes de Financiamento
Empresas Fundações e ONG (nacionais e internacionais) Agências Internacionais de Cooperação Bilaterais Multilaterais Recursos Públicos Governamentais SICONV Projetos de Geração de Renda Bancos

66 Características das Informações das Fontes de Financiamento
Permanente atualização; Acumulativa (deve-se sempre buscar mais); Seletiva (deve ser daqueles que realmente trazem uma perspectiva de doação); Exatidão (devem ser precisas para serem usadas com segurança).

67 Agencias Internacionais Bilaterais
Países destinam recursos a fundo perdido (investimento direto a receptores) Financiamento a pessoas jurídicas sem fins lucrativos Áreas de investimento (2006): 38% social/ educação % meio ambiente 15% agricultura % saúde Distribuição geográfica (2006): 31% nacional % sudeste 23% nordeste % centro-oeste 21% norte % sul

68 USAID – United States Agency for International Development
Áreas: Meio Ambiente verde Social Investimentos: 16/ 17 milhões

69 JICA – Japan International Cooperation Agency
Áreas: Agricultura Meio Ambiente Indústria Social Saúde Investimentos: 55 milhões

70 ACDI-CIDA Agencia Canadense para o Desenvolvimento Internacional
Áreas: Reforma do Estado (setor público) Meio Ambiente Social (Educação e Direito Humanos) Gênero Investimentos: 7,5 milhões

71 GTZ – Cooperação Técnica Alemã
Áreas: Desenvolvimento Regional Geração de renda Meio Ambiente Educação Social Investimentos: 25/ 30 milhões

72 AECID – Agencia Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento
Áreas: Meio Ambiente Cultura

73 British Council http://www.britishcouncil.org/br/brasil.htm Áreas:
Administração Pública Meio Ambiente Saúde Investimentos: 15 milhões

74 Itália http://www.ambbrasilia.esteri.it Áreas: Agricultura
Meio Ambiente Indústria Social Saúde Lista de ONG´s italianas Investimentos: 2 milhões

75 França http://ambafrance-br.org Áreas: Administração Pública
Meio Ambiente Saúde Políticas e Dinâmicas Urbanas Educação Investimentos: 10 milhões

76 Portugal Áreas: Educação Cultura

77 Agencia Brasileira de Cooperação

78 Agencias Internacionais Multilaterais
Vários países Países destinam recursos a organizações multilaterais “Olho no olho” Interesse em investir em bons projetos - valorização e reconhecimento pela aprovação de bons projetos O que cada Instituição financia

79 OEA - Organização dos Estados Americanos
Áreas: Desenvolvimento Econômico Sustentável Cultura Educação Ciência e Tecnologia

80 BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento
Áreas: Desenvolvimento Econômico e Social Meio Ambiente Projetos em conjunto com América Latina

81 IICA – Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura
Áreas: Desenvolvimento Regional Sustentável Recursos Naturais e Produção Agropecuária Sanidade Agropecuária

82 EU – União Européia http://europa.eu/ Áreas: Diálogos Setoriais
Meio Ambiente Educação

83 ONU - Organização das Nações Unidas
PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Setores beneficiados: Governança; Meio Ambiente; Desenvolvimento humano (ODM, desenvolvimento local, direitos humanos, etc.) UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura Setores beneficiados: Educação; Ciências humanas; Desenvolvimento Cultural; Comunicação e Informação. Muitos recursos para tombamento/ patrimônio.

84 UNODC - Escritório das Nações Unidas para o Combate às Drogas e Prevenção ao Crime Setores beneficiados: Prevenção ao Abuso de Drogas; Prevenção ao crime - Cartilhas, treinamentos. UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância Setores beneficiados: Proteção e Sistema de Garantias; Redução das Disparidades; Políticas Públicas; Cultura pela Cidadania da Criança - Todos os anos varia o foco OIT - Organização Internacional do Trabalho Setores beneficiados: Trabalho e Emprego; Seguridade Social; Combate ao Trabalho Infantil; Segurança e Saúde no Trabalho; Cooperativismo e Associativismo; Organizações trabalhistas independentes.

85 UNIFEM - Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento da Mulher (ONU Mulheres) Setores beneficiados: Promoção da Mulher; Equidade de Gênero; "Empowerment"/ Geração de renda. OIMT - Organização Internacional de Madeiras Tropicais Setores beneficiados: Desenvolvimento Florestal Sustentável; Produção, Mercado e Comercialização de Madeira; Indústria Florestal; Informação Econômica e de Mercado. FAO - Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação Setores beneficiados: Desenvolvimento Agrícola e Rural Sustentável; Segurança Alimentar; Pesca; Florestas. FNUAP - Fundo de População das Nações Unidas Setores beneficiados: Reprodução Humana; População e Estratégias de Desenvolvimento.

86 Fundações Internacionais
Cuidado com o idioma (media, medíocre, ordinário) Diversas investem no Brasil

87 Foundation Center http://foundationcenter.org/
Informações das Fundações americanas Custo para registro

88 IPHD – International Partnership EFC – European Foundation Center
for Human Development EFC – European Foundation Center

89 Fundações que possuem Escritórios no Brasil
Ford Escritório: Rio de Janeiro Web: Kellogg Escritório: São Paulo Web: Fulbright Escritório: Brasília Web: United Way Foundation (Caminhando Juntos) Escritório: São Paulo Web:

90 Agentes Financeiros Nacionais
Pesquisa Ação Social das Empresas – IPEA 2006: Incremento número de empresas que realizam ações sociais em benefício das comunidades: 59% – 69% 600 mil empresas atuam voluntariamente Investimento aproximado: R$ 4,7 bilhões

91 GIFE – Grupo de Institutos e Fundações
Instituto Ethos

92 “Algumas poucas pessoas, fazendo algumas pequenas coisas,
em um determinado lugar, fazem uma grande diferença.” Autor desconhecido

93 Referências ARMANI, D. Como elaborar projetos? Guia prático para elaboração e gestão de projetos sociais. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2008. CRUZ, C. M.; ESTRAVIZ, M. Captação de diferentes recursos para organizações sem fins lucrativos. São Paulo: Global, 2003. KELLEY, D. Q. Dinheiro para sua Causa. São Paulo: Texto Novo, 2003. MEIRELLES FILHO, J.; MALUF, R. Mobilização de Recursos para o terceiro setor. Fortaleza: Konrad, NORIEGA, Maria Elena; MURRAY, Milton. Apoio Financeiro: como conseguir? São Paulo: Texto Novo, 1997. SANTOS, A. R. dos. Metodologia Científica: a construção do conhecimento. 6ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2004. PEREIRA, C. Captação de Recursos: conhecendo melhor porque as pessoas contribuem. São Paulo: Mackenzie, 2001.

94 www.nospodemosparana.org.br priscila.vieira@sesipr.org.br
(41)

95


Carregar ppt "Oficina de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google