A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NSFR Metodologia (versão final) e Public Disclosure (consulta pública) GT - Liquidez Brasília, 20 de janeiro de 2015.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NSFR Metodologia (versão final) e Public Disclosure (consulta pública) GT - Liquidez Brasília, 20 de janeiro de 2015."— Transcrição da apresentação:

1 NSFR Metodologia (versão final) e Public Disclosure (consulta pública) GT - Liquidez Brasília, 20 de janeiro de 2015

2 2  Principais conceitos da métrica do NSFR Captações estáveis disponíveis (ASF) Captações estáveis necessárias (RSF) Divulgação de informações do NSFR NSFR – BCBS 295 – Documento Final Agenda

3 3 Principais conceitos da métrica do NSFR

4 4 Objetivo do NSFR NSFR – BCBS 295 – Documento Final Principais conceitos da métrica do NSFR Reduzir o risco de funding sobre um horizonte de tempo de longo prazo, exigindo que os bancos possuam fontes suficientemente estáveis de funding para conduzir suas atividades, visando mitigar o risco de futuros estresses de liquidez.

5 5 O que é o NSFR? NSFR – BCBS 295 – Documento Final Principais conceitos da métrica do NSFR Captações estáveis disponíveis - ASF A parcela do capital e dos passivos, com a qual a instituição espera poder contar no horizonte de um ano. Captações estáveis necessárias - RSF Montante estimado em função das características da liquidez e do prazo de vencimento dos vários ativos mantidos pela instituição, assim como das suas exposições fora de balanço.

6 6 Características-chave do NSFR Implementação  Janeiro/2018 Frequência de cálculo  Mínimo, trimestralmente. Considera três faixas de vencimento: 1 ano. Cobre todo o balanço e operações fora de balanço. As definições espelham aquelas descritas no LCR, exceto se especificado de outra forma.LCR Os componentes são calculados com base no valor contábil e multiplicados por um fator ponderador (ASF/RSF), calibrado conforme a estabilidade dos passivos e a liquidez dos ativos. NSFR – BCBS 295 – Documento Final Principais conceitos da métrica do NSFR

7 7 Critérios de calibragem  estabilidade dos passivos A estabilidade das captações é refletida na calibragem dos fatores ASF através das seguintes dimensões: NSFR – BCBS 295 – Documento Final Vencimento Obrigações de longo-prazo são mais estáveis que as obrigações de curto-prazo. Contraparte Depósitos de varejo e de pequenas empresas são mais estáveis que funding de atacado. Principais conceitos da métrica do NSFR Exemplo:

8 8 Critérios de calibragem  liquidez dos ativos A necessidade de captação estável é refletida na calibragem dos fatores RSF, segundo os seguintes critérios: Principais conceitos da métrica do NSFR Criação de crédito resiliente Exigência de funding estável para uma parcela dos empréstimos para a economia real, a fim de garantir a continuidade desse tipo de intermediação. NSFR – BCBS 295 – Documento Final Qualidade e liquidez de ativos Ativos líquidos de alta qualidade, livres, que podem ser securitizados, negociados, ou utilizados como colateral, não precisam ser totalmente financiados com captações estáveis.

9 9 Critérios de calibragem  liquidez dos ativos Principais conceitos da métrica do NSFR Atividades fora de balanço Assume-se que pelo menos uma pequena parcela das atividades fora de balanço deverá ser coberta por captações estáveis. NSFR – BCBS 295 – Documento Final Ativos de curto prazo Ativos < 1 ano requerem menos captações estáveis porque os bancos podem não renová-los na totalidade. Relacionamento com clientes Bancos irão rolar uma parte significativa dos empréstimos vincendos para preservar relacionamentos com clientes.

10 10 Tratamento dos Derivativos: Principais conceitos da métrica do NSFR NSFR – BCBS 295 – Documento Final Valor de Reposição MtM Acordos bilaterais de netting:cordos bilaterais de netting Valor de Reposição = Valor Líquido Valor a Receber Valor a Pagar Cálculo Derivativos a Receber = (+) Valor a Receber (–) Variation Margin em Espécie Cálculo Derivativos a Pagar = (+) Valor a Pagar (–) Total de Variation Margin Cálculo da Posição Líquida em Derivativos: Se a Receber > a Pagar => Item RSF = Derivativos a Receber – Derivativos a Pagar Se a Pagar > a Receber => Item ASF = Derivativos a Pagar – Derivativos a Receber Depósitos de margem diários ou intradiários, para reduzir a exposição corrente dos contratos em aberto

11 11 Ativos e Passivos Interdependentes: Aplicação por Discricionariedade Nacional O passivo não pode se extinguir enquanto o ativo permanecer no balanço; Os pagamentos de principal do ativo não podem ser usados se não para quitar o passivo; e O passivo não pode ser funding de outros ativos; Claramente identificáveis (individualmente); Mesma Maturidade e valor do Principal; Banco somente unidade de repasse do funding; e Contrapartes diferentes (ativa e passiva) Principais conceitos da métrica do NSFR NSFR – BCBS 295 – Documento Final

12 12 Captações Lastreadas – Tratamento do Ativo-Lastro: Secured Financing Transactions NÃO DEVEM ser incluídos no NSFR :  Ativos recebidos como lastro ou garantia em operações de financiamento (ex: op. compromissadas e swaps de colaterais), sem os benefícios da propriedade ou sem registro no balanço do banco. DEVEM ser incluídos no NSFR:  Ativos vinculados a recompras (carteira própria), outras transações de captação lastreada (assets backing securities ou covered bonds) ou swap de colaterais, onde os benefícios da propriedade permanecem com a IF e eles permaneçam no balanço do banco. NSFR – BCBS 295 – Documento Final Principais conceitos da métrica do NSFR

13 13 Ativos Vinculados (Encumbrance) Discricionariedade Nacional: Os ativos vinculados a operações excepcionais de liquidez com o Banco Central podem receber um fator de RSF reduzido, a critério do supervisor e em acordo com o Banco Central. NSFR – BCBS 295 – Documento Final Período de tempo da vinculação Fator RSF quando livre Fator RSF quando vinculado ≥ 1 ano100% ≥ 6 meses e < 1 ano≤ 50%50% ≥ 6 meses e < 1 ano> 50%= fator RSF quando livre < 6 meses= fator RSF quando livre Principais conceitos da métrica do NSFR Operações não padronizadas e temporárias conduzidas pelo banco central em um período de estresse financeiro sistêmico e/ou de desafios macroeconômicos excepcionais.

14 14 Agenda Captações estáveis disponíveis Available Stable Funding - ASF

15 15 NSFR – BCBS 295 – Documento Final ASF – Composição e Fatores de Ponderação Fator ASFComponente/Descrição 100% Capital regulatório total (Nível 1 e Nível 2), sem as deduções, exceto Capital Nível 2 com vencto < 1 ano Outros instrumentos de capital e passivos com vencto ≥ 1 ano Fator ASFComponente/Descrição 95% Depósitos estáveisDepósitos estáveis (LCR), sem vencimento ou com prazo de vencimento < 1 ano, de clientes de varejo e pequenas empresas (LCR).

16 16 NSFR – BCBS 295 – Documento Final ASF – Composição e Fatores de Ponderação Fator ASFComponente/Descrição 90% Depósitos menos estáveis (LCR), sem vencimento ou com prazo de vencimento < 1 ano, de clientes de varejo e pequenas empresas. Fator ASFComponente/Descrição Até 85% Depósitos de bancos pertencentes à mesma rede de cooperativasDepósitos de bancos pertencentes à mesma rede de cooperativas (LCR), sem vencimento ou com prazo de vencimento < 1 ano. Discricionariedade Nacional

17 17 Fator ASFComponente/Descrição 50% Captações com vencto < 1 ano, de empresas não financeiras. Depósitos operacionaisDepósitos operacionais (LCR). Captações com vencto < 1 ano, de governos, entidades do setor público, e bancos de desenvolvimento multilaterais e nacionais. Outras captações com vencto ≥ 6 meses e < 1 ano não incluídas nas categorias acima, incluindo captações fornecidas por bancos centrais e instituições financeiras. ASF – Composição e Fatores de Ponderação NSFR – BCBS 295 – Documento Final

18 18 Fator ASFComponente/Descrição 0% Todos os outros passivos e instrumentos de capital não incluídos nas categorias acima, e incluindo captações com vencimento < 6 meses com bancos centrais e instituições financeiras. Outros passivos sem vencimento, inclusive posições a descoberto (vendidas). Passivos Interdependentes. Pagamentos a liquidar decorrentes de compra de instrumentos financeiros, moeda estrangeira e commodities. Posição Líquida em Derivativos, se valores a pagar > valores a receber. ASF – Composição e Fatores de Ponderação NSFR – BCBS 295 – Documento Final Exceções: (i) imposto diferido – considerar a data mais próxima para sua realização; (ii) participações minoritárias – considerar o vencimento do instrumento (geralmente perpétuo) ASF = 100% (>1a); ASF = 50% (6m-1a); ASF = 0% (< 6m)

19 19 Agenda Captações estáveis necessárias Required Stable Funding - RSF

20 20 NSFR – BCBS 295 – Documento Final Fator RSFComponente/Descrição 0% Dinheiro em espécie (cédulas e moedas). Todas as reservas no Banco Central e empréstimos ao Banco Central com vencimento < 6 meses Ativos interdependentes Valores a receber decorrentes de vendas de instrumentos financeiros, moedas estrangeiras e commodities. RSF – Composição e Fatores de Ponderação Discricionariedade Nacional: O fator RSF a ser atribuído às reservas requeridas deve considerar se os requerimentos devem ou não ser satisfeitos o tempo inteiro e, por consequência, requerem um funding estável.

21 21 NSFR – BCBS 295 – Documento Final Fator RSFComponente/Descrição 5% Ativos livres Nível 1 (LCR), exceto dinheiro em espécie e reservas no Banco Central.Nível 1 RSF – Composição e Fatores de Ponderação Fator RSFComponente/Descrição 10% Empréstimos a IF com lastro Ativos Nível 1 (LCR) e vencto < 6 meses. Fator RSFComponente/Descrição 15% Ativos livres Nível 2A (LCR) Empréstimos a IF com lastro não Nível 1 (LCR) ou sem lastro, com vencto < 6 meses.

22 22 NSFR – BCBS 295 – Documento Final Fator RSFComponente/Descrição 50% Ativos livres Nível 2B (LCR). Ativos de alta liquidez (HQLA-LCR) vinculados por um período ≥ 6 meses e < 1 ano. Empréstimos a IF e Bancos Centrais com vencto ≥ 6 meses e < 1 ano. Depósitos mantidos em outras IF com fins operacionais (LCR). Demais ativos não incluídos acima, com vencto < 1 ano, inclusive empréstimos a empresas não-financeiras, de varejo, a PME, a governos e a entidades do setor público. RSF – Composição e Fatores de Ponderação

23 23 NSFR – BCBS 295 – Documento Final RSF – Composição e Fatores de Ponderação Fator RSFComponente/Descrição 85% Margem inicial de contratos de derivativos ou para fundos de default mútuos das CCPs Outros empréstimos e financiamentos adimplentes (atraso 35% e vencto ≥ 1 ano, exceto empréstimos para IF. (até 85%) Depósitos em bancos pertencentes à mesma rede de cooperativas (LCR), sem vencto ou < 1 ano. Fator RSFComponente/Descrição 65% Financiamentos imobiliários residenciais, não vinculados, vencto ≥ 1 ano, e RWA ≤ 35% Outros empréstimos e financiamentos não vinculados, não incluídos acima (exceto para IF), vencto ≥ 1 ano e RWA ≤ 35% Tema ainda em aberto. O Comitê irá conduzir estudos quantitativos e considerar abordagens alternativas, se necessário e apropriado.

24 24 Fator RSFComponente/Descrição 100% Todos os ativos vinculados (encumbered) por período ≥ 1 ano. Posição Líquida em Derivativos, se valores a receber > valores a pagar. 20% do valor de Derivativos a pagar, antes da dedução da variation margin NSFR – BCBS 295 – Documento Final Fator RSFComponente/Descrição 85% TVM livres, maturidade ≥ 1 ano, sem atraso (não default) e não se qualificam como HQLA, inclusive ações negociadas em bolsa. Commodities negociadas fisicamente, inclusive ouro. RSF – Composição e Fatores de Ponderação

25 25 NSFR – BCBS 295 – Documento Final RSF – Composição e Fatores de Ponderação Fator RSFComponente/Descrição 100% Todos os outros ativos não incluídos nas categorias anteriores, inclusive empréstimos inadimplentes, empréstimos para instituições financeiras com vencto ≥ 1 ano, ações não negociadas em bolsa, ativo permanente, itens deduzidos do capital regulatório e títulos e valores mobiliários em default.

26 26 Fator RSFComponente/Descrição A definir em cada jurisdição Outras obrigações contingentes: Linhas de crédito e de liquidez incondicionalmente revogáveis Obrigações relacionadas a trade finance, incluindo garantias e cartas de crédito Garantias e cartas de crédito não relacionadas a trade finance Obrigações não contratuais: recompra de dívida, antecipações a cliente de produtos estruturados e a fundos administrados NSFR – BCBS 295 – Documento Final RSF – Exposições fora de balanço Fator RSFComponente/Descrição 5% Linhas de crédito e de liquidez para qualquer cliente, irrevogáveis ou condicionalmente revogáveis

27 27 Agenda Divulgação de informações do NSFR BCBS302 – CD Net Stable Funding Ratio disclosure standards

28 28 BCBS Consultative Document: Net Stable Funding Ratio disclosure standards Publicado em Dezembro de 2014; Disponível para comentários até 6 de março de Objetivos: Promover a transparência dos requerimentos de liquidez; Reforçar as recomendações dos Sound Principles; Fortalecer a disciplina de mercado e; Reduzir as incertezas nos mercados onde o NSFR for implementado. NSFR – BCBS 302 – Documento de Consulta Pública Divulgação de informações do NSFR

29 29 Proposta: Informações mandatórias (template padronizado) e recomendadas (qualitativas); NSFR por componentes principais e faixas de prazo; Bases consolidadas e em uma única moeda. Data de implementação: A partir das informações referentes a 1º janeiro Frequência de cálculo e de divulgação: Cálculo: Valores trimestrais, referentes à data-base. Divulgação: Mesma dos demonstrativos financeiros NSFR – BCBS 302 – Documento de Consulta Pública Divulgação de informações do NSFR

30 30 NSFR – BCBS 302 – Documento de Consulta Pública Informações Adicionais Recomendadas: Objetivo: facilitar a compreensão dos resultados e dados divulgados. Exemplo: Quando relevantes para o NSFR, o banco poderia comentar: (a)Os drivers do NSFR; razões para mudanças intra- período, bem como mudanças ao longo do tempo (ex: mudanças em estratégias, estrutura de funding, circunstâncias, etc.); e (b)A composição dos ativos e passivos interdependentes e em que medida eles são inter-relacionados. Divulgação de informações do NSFR

31 31 NSFR – BCBS 302 – Documento de Consulta Pública Outras Informações: O Comitê reconhece que o NSFR é apenas uma das medidas de risco de liquidez e que outras informações, quantitativas e qualitativas, são essenciais para os participantes do mercado obterem uma figura mais ampla do perfil de risco e gestão de risco das instituições. Divulgação de informações do NSFR

32 32 Template Itens ASF por categoria Itens RSF por categoria Valor NSFR (= total ASF / total RSF)

33 33 Template - Itens ASF 0% - 50%50% 50% - 85% 50% 100% 95% 90% 0% 50%100% 0% - 50% 0%-100%0%-50% 0% - 50% - até 85%

34 34 Template - Itens RSF 0% - 5% - 15% - 50% - 85% - 100% 50% - até 85%100% 10% 0% 50% 15% 50% 65% 100% 50% 100% 65% 85% 100%

35 35 Template - Itens RSF 0% - 100% 50% 100% 65% - 100% 85% - 100% 65% - 85% - 100% 85% 0% 100% 5% - Discricionariedade Nacional 85%

36 36 Envio de comentários: Pelo site: ww.bis.org/bcbs/commentupload.htm Ou, alternativamente, pelo correio: Secretariat of the Basel Committee on Banking Supervision, Bank for International Settlements, CH Basel, Switzerland. Todos os comentários serão publicados no site do BIS, exceto aqueles com solicitação explícita do remetente para tratamento confidencial. NSFR – BCBS 302 – Documento de Consulta Pública Divulgação de informações do NSFR

37 37 Fim Agradecemos a sua participação!

38 38 NSFR – BCBS 302 – Documento de Consulta Pública Divulgação de informações do NSFR

39 39 LCR = (Estoque de ativos de alta liquidez) >= 100% (Saídas líquidas de caixa em 30 dias) Características-chave do LCR: Implementação: 2015 Frequência de cálculo: mensal até dez/2016; diária a partir de jan/2017 Horizonte de tempo: próximos 30 dias Cenário de estresse: combinação de choques idiossincráticos e sistêmicos Escopo (proposta-Brasil): Conglomerados com AT > R$100 bilhões LCR – BCBS 238 – Liquidity Coverage Ratio Liquidity Coverage Ratio - LCR º jan º jan º jan º jan 2019 LCR Mínimo60%70%80%90%100%

40 40 Acordos que atendam as condições especificadas nos parágrafos 8 e 9 do anexo ao documento: Basel III leverage ratio framework and disclosure requirements (BCBS 270) Principais condições: Obrigação legal => direito de receber ou obrigação de pagar somente o valor líquido das operações bilaterais, se a contraparte inadimplir. Provada a aplicabilidade sobre as leis de cada uma das jurisdições envolvidas. NSFR – BCBS 270 – Basel III leverage ratio framework and disclosure requirements NSFR - Derivativos

41 41 LCR - BCB - Edital de Audiência Pública 45/2014 LCR – Captações de Varejo Captações de Varejo Depósitos, emissões & op. compr. c/ títulos de emissão própria; Cliente (do banco) PF & PJ pq. porte ∑ captações < R$ 3 MM ∑ exposições ativas < R$ 3 MM Gerenciado como produto de varejo Estáveis Menos Estáveis Moeda doméstica Seguro depósito Relacionamento Banco-Cliente Cliente PF: C.C. ou Poupança >= 3 anos; ou Recebe benefícios regulares (ex: salário ou pensão); ou Uso de pagamentos regulares (ex.: débito automático). Cliente PJ pq. porte: C.C. ou Poupança >= 3 anos; ou Gestão de caixa na IF Proposta Brasil

42 42 Depósitos de Cooperativas Filiadas (proposta Brasil) : Para bancos cooperativos que captam depósitos das cooperativas filiadas devido a: –requerimentos de depósitos mínimos, ou –centralização financeira, contratual ou estatutária, onde o banco e as cooperativas filiadas participam de um mesmo fundo garantidor de crédito. LCR - BCB - Edital de Audiência Pública 45/2014 LCR – Depósitos de Cooperativas

43 43 Depósitos Operacionais: Recursos destinados a liquidação, custódia, ou gestão de caixa Serviços prestados mediante contrato específico, validade >=30 dias; Não se qualificam como depósitos operacionais: depósitos com o objetivo de oferecer remuneração ao cliente; serviços de bancos correspondentes e de corretagem; e saldos excedentes aos necessários para a utilização dos serviços. LCR - BCB - Edital de Audiência Pública 45/2014 LCR – Depósitos Operacionais Metodologia Padronizada: Depósitos Operacionais = média dos cinco menores saldos do mês, de depósitos à vista dos clientes contratados Própria => aprovada pelo BC Proposta Brasil

44 44 LCR - BCB - Edital de Audiência Pública 45/2014 LCR – Ativos de Alta Liquidez Requisitos Operacionais:  livres de qualquer impedimento ou restrição legal, regulatória ou contratual para sua negociação (unencumbered),  passíveis de monetização a qualquer momento e  sob controle do tesoureiro ou do responsável pela gestão do risco de liquidez. Dinheiro em espécie Reservas em bancos centrais Títulos Soberanos e similares em países risco 0% Basileia II Títulos soberanos e similares em países onde o banco tem exposição ao risco de liquidez Títulos Soberanos e similares em países risco 20% Basileia II Corporate e covered bonds com risco de crédito até AA- Títulos Soberanos, corporate e covered bonds com risco de crédito até BBB- RMBS risco de crédito até AA Ações Líquidas de empresas não financeiras NSFR


Carregar ppt "NSFR Metodologia (versão final) e Public Disclosure (consulta pública) GT - Liquidez Brasília, 20 de janeiro de 2015."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google