A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E GASOSOS CONTROLE DE QUALIDADE DO AR PROF. REGINALDO MILANI.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E GASOSOS CONTROLE DE QUALIDADE DO AR PROF. REGINALDO MILANI."— Transcrição da apresentação:

1 TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E GASOSOS CONTROLE DE QUALIDADE DO AR PROF. REGINALDO MILANI

2 CONTROLE DE QUALIDADE DO AR INTRODUÇÃO EMISSÕES PROVENIENTE DE ATIVIDADES ANTRÓPICAS, COMO QUEIMA DE MADEIRA, CARVÃO, E OUTROS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS. PROCESSOS INDUSTRIAIS, ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS. A ATMOSFERA RECEBEU AO LONGO DA HISTÓRIA DO PLANETA, CONCENTRAÇÕES DE SUBSTÂNCIAS DE CAUSAS NATURAIS COMO: 1.ERUPÇÕES VULCÂNICAS. 2.EVAPORAÇÃO. 3.VENTOS E TORMENTAS. 4.DECOMPOSIÇÃO DE ANIMAIS E VEGETAIS. 5.INCÊNDIOS FLORESTAIS.

3 INTRODUÇÃO CRESCIMENTO DOS ESPAÇOS URBANOS, ASSOCIADO AO AUMENTO POPULACIONAL – DIFICULDADES DE SUPRIR SOLUÇÕES NA MESMA VELOCIDADE DO APARECIMENTODE PROBLEMAS DECORRENTES DESSE CRESCIMENTO: 1.ELEVOU OS NÍVEIS DE POLUIÇÃO AMBIENTAL. 2.PRINCIPALMENTE A POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA. DE FORMA LOCALIZADA E GLOBAL. 3. OBSERVA-SE UM PROCESSO DE EXAUSTÃO DA CAPACIDADE DE SUPORTE DOS ECOSSISTEMAS 4. CAPACIDADE DE AUTODEPURAÇÃO É LIMITADO NO TEMPO E ESPAÇO.

4 INTRODUÇÃO IMPACTOS SÃO SENTIDOS NA ATMOSFERA DO PLANETA PELO AUMENTO ACELERADO DOS GASES DE EFEITO ESTUFA, REDUÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO, CHUVA ÁCIDA, ENTRE OUTROS. NOS PAISES DESENVOLVIDOS 0,5 A 1 MILHÃO DE PESSOAS MORREM ANUALMENTE PELA EXPOSIÇÃO À POLUIÇÂO AR. 1 MILHÃO DE PESSOAS, ANUALMENTE CONTRAEM DOENÇAS RESPIRATÓRIAS ASSOCIADAS A ESSE PROBLEMA. PARA QUE ESSE QUADRO SE REVERTA, AÇÕES DE TODOS OS SETORES DA SOCIEDADE DEVEM SER IMPLEMENTADOS. ESSAS AÇÕES, NÃO RARAS VEZES, RESULTA EM IMPACTOS ECONOMICOS NS NAÇÕES MAIS DESENVOLVIDAS.

5 INTRODUÇÃO O ENFOQUE PARA ENFRENTAMENTO DESSA QUESTÃO DEVE CONTER: 1.ESTABELECIMENTO DE POLITICAS QUE PRIORIZEM AÇÕES INTEGRADAS NA REVERSÃO DESSA PROBLEMÁTICA. 2.O DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL FORMAL E NÃO FORMAL. 3.A MINIMIZAÇÃO DE PRODUÇÃO DE RESÍDUOS, POR MEIO DA MUDANÇA NOS PADRÕES DE CONSUMO E PRODUÇÃO. 4.A DEFINIÇÃO E APLICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS ADEQUADOS, DO PONTO DE VISTA DA PROTEÇÃO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL, DE TRATAR RESÍDUOS GERADOS. 5.REPENSAR A FORMA DE USO DO SOLO, RESPEITANDO LIMITES DE CAPACIDADE DE SUPORTE E TEMPO DE AUTO DEPURAÇÃO.

6 ATMOSFERA E A QUESTÃO DA POLUIÇÃO (RECURSO NATURAL FINITO) CAMADA DA GASES QUE ENVOLVE O PLANETA – COMPOSTA DE MISTURA DE GASES, COM NITROGÊNIO E OXIGÊNIO REPRESENTANDO 99 % (ATMOSFERA) HOMOSFERA –A CAMADA DA ATMOSFERA QUE SE ESTENDE ATÉ 100 KM. A COMPOSIÇÃO MOLECULAR DA HOMOSFERA É PRATICAMENTE CONSTANTE. ISSO SE DEVE ÀS MOVIMENTAÇÕES VERTICAIS DOS VENTOS.

7 TABELA DE COMPOSIÇÃO CARACTERÍSTICAS DA HOMOSFERA SUBSTÂNCIACOMPOSIÇÃO DE VOLUME NITROGÊNIO78,08 % OXIGÊNIO20,95 % ARGÔNIO0,93 % DIÓXIDO DE CARBONO0,0358 % HIDROGÊNIO0,00005 % OXIDO NITROSO0,00003 % OZÔNIO0, % TODOS OS DEMAIS0, %

8 ATMOSFERA E A QUESTÃO DA POLUIÇÃO (RECURSO NATURAL FINITO) HOMOSFERA – 99,999% DA MASSA ATMOSFÉRICA. QUANTO AO PERFIL VERTICAL DE TEMPERATURA, A ATMOSFERA SE CLASSIFICA EM: 1.TROPOSFERA – REGIÃO EM QUE AS TEMPERATURAS DECRESCEM COM A ALTITUDE ( 10 NA 16 KM). 2.ESTRATOSFERA – ONDE AS TEMPERATURAS AUMENTAM COM A ALTITUDE ( ATÉ 50 KM). 3.MESOSFERA – A TEMPERATURA VOLTA A CAIR COM A ALTITUDE, REGISTRANDO-SE NELA AS TEMPERATURAS MAIS BAIXAS DA ATMOSFERA. 4.TERMOSFERA (IONOSFERA)- QUE ALCANÇA ATÉ APROXIMADAMENTE 190 KM, SENDO IMPORTANTE PARA AS TELECOMUNICAÇÕES.

9 POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA A POLUIÇÃO DO AR – PRESENÇA DE MATÉRIA OU ENERGIA NA ATMOSFERA DE FORMA A TORNÁ-LA IMPRÓPRIA, CAUSAR PREJUIZOS AOS USOS ANTRÓPICOS, À SAUDE PUBLICA E AO ECOSSISTEMA NATURAL. A EXPOSIÇÃO À POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA É TÃO ANTIGA QUANTO A EXPOSIÇÃO AO FOGO. EXISTEM EVIDENCIAS ARQUEOLOGICAS – POLUIÇÃO DO AR EM AMBIENTES INTERNOS – USAVAM FOGO EM ESPAÇOS CONFINADOS.

10 EMISSÕES NATURAIS AS EMISSÕES NATURAIS DE POLUENTES NA ATMOSFERA, SÃO: 1.ERUPÇÕES VULCÂNICAS. 2.SUSPENSÃO DE POEIRAS PELA AÇÃO DOS VENTOS. 3.INCÊNDIOS FLORESTAIS. 4.ODORES PROVENIENTES DE DECOMPOSIÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA. DE FORMA GERAL, EMISSÕES NATURAIS REPRESENTAM MENOR RISCO DE AGRAVO À SAUDE PÚBLICA, EM FUNÇÃO DE MENOR TOXICIDADE E OCORREREM EM ÁREAS NÃO DENSAMENTE POVOADAS. AS DISPERSÕES SÃO MAIS RÁPIDAS (EXCETO VULCÕES)

11 EMISSÕES ANTRÓPICAS AS EMISSÕES ANTRÓPICAS DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS SÃO: 1.RESÍDUOS GASOSOS DE QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS FOSSEIS. 2.INCINERAÇÃO. 3.EFLUENTES GASOSOS DE PROCESSOS INDUSTRIAIS. 4.OUTROS.

12 CLASSIFICAÇÃO DOS POLUENTES ATMOSFÉRICOS. CONFORME A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE, OS POLUENTES ATMOSFÉRICOS PODEM SER CLASSIFICADOS EM: 1.PRIMÁRIOS; AQUELES POLUENTES EMITIDOS PELAS FONTES. POR EXEMPLO: 1.EMISSÕES PROVINIENTES DE VEÍCULOS MOVIDOS A GASOLINA QUE ENGLOBAM DIÓXIDO DE CARBONO (CO2), A ÁGUA (H2O), O MONÓXIDO DE CARBONO (CO), OS HIDROCARBONETOS (HC). 2.OUTROS POLUENTES PRIMÁRIOS: DIÓXIDO DE ENXOFRE (SO2), O METANO (CH4), AS MERCAPTANAS(COMPOSTOS DE CARBONO, ENXOFRE E COMPOSTOS DE HIDROGÊNIO)

13 CLASSIFICAÇÃO DOS POLUENTES ATMOSFÉRICOS SECUNDÁRIOS: AQUELES POLUENTES NÃO EMITIDOS DIRETAMENTE POR FONTES, PORÉM, FORMADOS A PARTIR DE REAÇÕES OCORRIDAS NA TROPOSFERA. 1.OZÔNIO (O3) 2.DIÓXIDO DE NITROGÊNIO (NO2) 3.PERÓXIACETIL NITRATO (PAN).

14 TIPOS DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS PARTICULADOS – SÃO SUSPENSÕES EXISTENTES NO AR DE SUBSTÂNCIAS FIXAS, SÓLIDAS OU LIQUIDAS. SÃO DESIGNADAS DE PARTÍCULAS OU AEROSSÓIS. AS PARTÍCULAS SE REFEREM APENAS ÀS SUBSTÂNCIAS SÓLIDAS, OS AEROSSÓIS PODEM SER TANTO PARTICULAS SÓLIDAS COMO LIQUIDAS SUSPENSAS NO AR. ALGUNS EXEMPLOS DE PARTICULADOS: 1.FULIGEM. 2.PARTÍCULAS DE SOLO E POEIRAS. 3.NÉVOAS ÁCIDAS. 4.FUMAÇA E FUMOS. 5.NEBLINA.

15 PARTICULADOS OS PARTICULADOS PODEM SER PRODUZIDOS PELA QUEIMA INCOMPLETA, MOAGEM, CORTE,ETC. NA ATMOSFERA OCORREM DE DIVERSOS TAMANHOS E FORMAS: PARTICULADOS FINOS – AQUELES COM DIÂMETROS MENORES QUE 2,5 µm. SÃO MAIS IMPORTANTES, POIS PODEM SER INALADOS PELO SER HUMANO E ANIMAIS, ENTRANDO NOS PULMÕES. NA ENGENHARIA AMBIENTAL, SÃO CONSIDERADOS FINOS COM DIÂMETRO ABAIXO DE 10 µm, SENDO QUE OS PARTICULADOS ENTRE 0,3 E 1,0µm O RESPONSÁVEL PELA REDUÇÃO DA VISIBILIDADE. ELES SÃO LEVES E PODEM PERSISTIR POR DIAS NA ATMOSFERA.

16 PARTICULADOS PARTICULADOS GROSSEIROS –SÃO NORMALMENTE FORMADOS PELA RESUSPENSÃO DE POEIRAS NO SOLO, PROCESSOS DE MOAGEM E BRIZA MARITMA. CAUSAM MENOS PROBLEMAS QUE OS PARTICULADOS FINOS POIS A GRAVIDADE PROVOCA SUA DEPOSIÇÃO EM POUCAS HORAS. OS PARTICULADOS ENTRE 2,5 E 15µm DE DIÂMETRO SÃO IMPORTANTES NO PONTO DE VISTA DA SAÚDE E QUE SEMPRE RESPIRAM PELA BOCA, POIS QUEM RESPIRA NORMALMENTE PELAS FOSSAS NASAIS TEM ESSAS SUBSTÂNCIAS BLOQUEADAS. REDUZEM A VISIBILIDADE, A ABSORÇÃO E DISPERSÃO DA LUZ DO SOL, PRODUZINDO UM CÉU AVERMELHADO NO NASCER OU POR DO SOL.

17 GASES SOMENTE UMA PEQUENA PARCELA DE GASES NA ATMOSFERA É POLUENTE. EXERCEM PAPEL IMPORTANTE, POIS SÃO PERIGOSOS E POSSUEM EFEITOS DESAGRADÁVEIS. OS GASES POLUENTES SÃO LIBERADOS NA ATMOSFERA POR: 1.PROCESSO DE COMBUSTÃO. 2.PROCESSO DE VAPORIZAÇÃO 3.REAÇÕES QUIMICAS NA ATMOSFERA. OS PRINCIPAIS GASES POLUENTES NA ATMOSFERA PODEM SER CLASSIFICADOS COMO GASES CONTENDO CARBONO, ENXOFRE, NITROGÊNIO E OZÔNIO.

18 GASES 1.GASES CONTENDO CARBONO – SÃO POLUENTES DO TIPO: MONÓXIDO DE CARBONO (CO).- SÃO TÓXICOS, SEM COR, SEM ODOR E É RESULTADO DA COMBUSTÃO INCOMPLETA DE COMBUSTÍVEL. HIDROCARBONETOS (HC).- SÃO CLASSES DE COMPOSTOS FORMADOS PELA COMBUSTÃO INCOMPLETA E PELA EVAPORAÇÃO DE GASOLINA, ÓLEO COMBUSTÍVEL E SOLVENTES. HIDROCARBONETOS OXIGENADOS – SÃO COMPOSTOS QUE CONTEM OXIGÊNIO AO CARBONO E HIDROGÊNIO, FORMADOS NA ATMOSFERA, NA PRESENÇA DA LUZ. ALGUNS HIDROCARBONETOS SÃO CARCINOGÊNICOS. (BENZENO, EXISTENTE NAS REFINARIAS)

19 GASES GASES CONTENDO ENXOFRE – O PRINCIPAL POLUENTE CONTENDO ENXOFRE É O DIÓXIDO DE ENXOFRE (SO2). SÃO PRODUZIDOS QUANDO QUEIMADOS, TIRANDO OXIGÊNIO DO AR – EM ALTAS CONCENTRAÇÕES É UM GAS IRRITANTE. NA ATMOSFERA, REAGE PARA FORMAR PARTÍCULAS DE ÁCIDO SULFÚRICO EPARTÍCULAS DE SAIS DE SULFATO. DIÓXIDO DE ENXOFRE EM ALTAS CONCENTRAÇÕES PRODUZEM SÉRIOS PROBLEMAS PULMONARES.

20 GASES NA GRANDE SÃO PAULO, EM 1976, INICIOU-SE UM PROCESSO DE ATENÇÃO E ALERTA. CONTROLE DE GRANDE QUANTIDADE DE MATERIAIS PARTICULADOS E GASES (CERCA DE 1500 TON/DIA). POSSIBILITOU UMA MELHORIA DO AR NA CAPITAL. OUTROS POLUENTES DO AR CONTENDO ENXOFRE SÃO: MERCAPTANAS. SULFATO DE HIDROGÊNIO

21 GASES GASES CONTENDO HIDROGÊNIO – SÃO POLUENTES E INCLUEM O DIÓXIDO NITRICO E DIÓXIDO DE NITROGÊNIO. O ÓXIDO NITRICO É SEM COR, RELATIVAMENTE NÃO PERIGOSO E É PRODUTO DA QUEIMA DE COMBUSTÍVEIS A ALTAS TEMPERATURAS. AS FONTES DE GERAÇÃO DE ÓXIDO DE NITROGÊNIO SÃO A COMBUSTÃO EM FONTES ESTACIONÁRIAS DE INDUSTRIAS NA GERAÇÃO DE ENERGIA, NO AQUECIMENTO DE AMBIENTES E VEICULOS AUTOMOTORES.

22 GASES OZÔNIO – É UM GÁS COMPOSTO DE TRES ATOMOS DE OXIGÊNIO. O OZÔNIO É UM GÁS SEM COR, COM UM CARACTERÍSTICO CHEIRO DE AR FRESCO, EM GERAL, PERCEBIDO DURANTE AS TROVOADAS COM TEMPESTADE. ELE OCORRE NATURALMENTE NA ATMOSFERA MAS TAMBEM PODE SER FORMADO POR REAÇÕES QUIMICAS. EXISTEM 3 FORMAS NATURAIS DE OZÔNIO: 1.NA ESTRATOSFERA – ONDE OCORRE PELA REAÇÃO FOTOQUIMICA DA LUZ ULTRAVIOLETA COM OXIGÊNIO. 2.POR CORRENTE DE AR CONSTITUE UMA GRANDE QUANTIDADE DE OZÔNIO. 3.PRODUZIDO POR RELÂMPAGOS – FONTE MENOR.

23 LIQUIDOS. CHUVA ÁCIDA – OU PRECIPITAÇÃO ÁCIDA TEM RECEBIDO ATENÇÃO DEVIDO AO IMPACTO ECOLOGICO QUE PROVOCA. FORMADAS PELA COMBUSTÃO PELA ENORME QUANTIDADE DE COMBUSTÍVEIS FOSSEIS (CARVÃO E ÓLEO) QUE PRODUZEM ENORMES QUANTIDADES DE ENXOFRE E ÓXIDO DE CARBONO QUE ATRAVÉS DE UMA SÉRIE DE REAÇÕES QUIMICAS SÃO CONVERTIDOS EM ÁCIDOS QUE RETORNAM A TERRA EM FORMA DE CHUVA.

24 FONTES DE POLUIÇÃO DO AR. FONTES PONTUAIS – QUANDO PODE SER CONSIDERADO COMO UM PONTO EM DETERMINADA ÁREA. POR EXEMPLO: UMA CHAMINÉ DE FABRICA, INCINERADOR.. FONTES TIPO ÁREA – UTILIZADA PARA ENGLOBAR UM CONJUNTO DE PEQUENAS FONTES INDIVIDUAIS NÃO SIGNIFICATIVAS, MAS A EMISSÃO DO CONJUNTO TODO É IMPORTANTE. EXEMPLOS: LAVANDERIAS POR PROCESSO A SECO, USO DE SOLVENTES EM PEQUENAS FUNILARIAS, EMISSÕES DE FONTES MÓVEIS QUE NÃO CIRCULAM PELAS RUAS E ESTRADAS, COMO MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS ITULIZADOS EM INDUSTRIAS, CONST. CIVIL, ENTRE OUTROS

25 FONTES DE POLUIÇÃO DO AR. FONTES VEICULARES – TENDO EM VISTA A IMPORTANCIA DA CONTRIBUIÇÃO DAS EMISSÕES VEICULARES NOS ESTUDOS PARA CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA, DEVEM SER TRATADOS EM SEPARADO. AS FONTES MÓVEIS INCLUEM EQUIPAMENTOS COMO VEÍCULOS QUE CIRCULAM NAS RUAS, AVENIDAS E ESTRADAS, VEICULOS QUE CIRCULAM DENTRO DO SITE DE INDUSTRIA, CANTEIRO DE OBRAS E OUTROS EQUIPAMENTOS, COMO MÁQUINAS DE CORTAR GRAMA, ETC..

26 TABELA DE ESTIMATIVA DE EMISSÕES DAS FONTES DE POLUIÇÃO DO AR NA RMSP EM 1000 TONELADAS POR ANO (FONTE:CETESB/2002) MÓVEIS FONTES DE EMISSÃOEMISSÃO (1000 TON/ANO) TUBOS DE ESCAPAMENTOS DE VEICULOS COHCNOxSOxMP GASOLINA C780,882,544,410,25,1 ÁLCOOL207,523,112,7-- DIESEL433,370,6316,1510,919,7 TAXI3,50,7 0,40,2 MOTOCICLETA217,528,71,10,80,6 CARTER E EVAPORATIVA GASOLINA C-131,6--- ÁLCOOL-17,3--- MOTOCICLETA-15,5--- PNEUSTODO TIPO----8,1 FIXAS OPERAÇÕES DE TRANSF. DE COMBUSTÍVEL GASOLINA C-12,6--- ÁLCOOL-0,4--- OPERERAÇÃO PROCESSOS INDUSTRIAIS38.612,014,017,131,6 Nº INDUSTRIAS INVENTARIADAS TOTAL

27 FONTES VEICULARES COM BASE EM EXPERIÊNCIAS NO AMBITO NACIONAL E INTERNACIONAL SOBRE POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA, É CRIADO PELA RESOLUÇÃO 18/86 DO CONAMA O PROCONVE. PROGRAMA DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR POR VEICULOS AUTOMOTORES. O EFEITO DO PROCONVE NA REDUÇÃO DE EMISSÕES MÉDIAS DE POLUENTES DOS VEICULOS É UM FATOR IMPORTANTE NO CONTROLE DA QUALIDADE DO AR. FOI PROPOSTO PELO PROCONVE METAS DE MELHORIA ATRAVÉS DOS DIVERSOS ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO COM RELAÇÃO A EMISSÃO DE POLUENTES DOS VEICULOS LEVES.

28 TABELA DE FATORES MÉDIOS DE EMISSÃO DE POLUENTES DE VEÍCULOS NOVOS. Fonte: CETESB-2002 ANO/MODELOCOMBUSTÍVELCO(g/km)HC(g/km)NOx(g/km) 1985GASOLINA ÁLCOOL 28,0 16,9 2,4 1,6 1,2 1989GASOLINA ÁLCOOL 15,2 (-46%) 12,0 (-24%) 1,6 (-33%) 1,6 (0%) 1,1 (-8%) 1990GASOLINA ÁLCOOL 13,3 (-53%) 10,8 (-36%) 1,4 (-42%) 1,3 (-19%) 1,4 (13%) 1,2 (0%) 1994GASOLINA ÁLCOOL 6,0 (-79%) 4,6 (-73%) 0,6 (-75%) 0,7 (-56%) 0,7 (-42%) 1997GASOLINA ÁLCOOL 1,2 (-97%) 0,9 (-95%) O,2 (-92%) 0,3 (-84%) 0,3 (-31%) 0,3 (-75%) 2000GASOLINA ÁLCOOL 0,73 (-97%) 0,63 (-96%) 0,13 (-95%) 0,18 (-89%) 0,21 (-87%) 0,21 (-83%)

29 CONSIDERAÇÕES TENDO EM VISTA A IMPORTÂNCIA DA CONTINUIDADE DAS POLITICAS DE ADEQUAÇÃO TECNOLÓGICA DE MOTORES VEICULARES – RESOLUÇÃO CONAMA 315/02 – DISPÕE SOBRE A NOVA ETAPA DO PROCONVE QUE ESTABELECE METAS PARA 2006 A NESSA RESOLUÇÃO INCLUEM OS MOTORES A GÁS NATURAL. O EXPRESSIVO CRESCIMENTO DAS MOTOS NAS GRANDES CIDADES- CONAMA 297/02 ESTABELECE LIMITES PARA EMISSÕES DE GASES, A PARTIR DE 2003.


Carregar ppt "TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E GASOSOS CONTROLE DE QUALIDADE DO AR PROF. REGINALDO MILANI."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google