A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TERRORISMO E GUERRILHA URBANA ONTEM E HOJE Origens históricas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TERRORISMO E GUERRILHA URBANA ONTEM E HOJE Origens históricas."— Transcrição da apresentação:

1 TERRORISMO E GUERRILHA URBANA ONTEM E HOJE Origens históricas

2 Terror e Guerrilha As origens da terrorismo, tanto de Estado quanto partidário/ideológico remontam à Antiguidade A história registra exemplos dessas práticas em sociedades do Oriente Antigo e da Antiguidade Clássica (Grécia e Roma)

3 Terror e Guerrilha O que é Terrorismo? Por terrorismo, em geral, entende-se o uso sistemático da violência para intimidar um governo ou uma população, de modo a alcançar um objetivo político, ideológico ou religioso. Ou seja, o ato terrorista não visa a atingir somente suas vítimas diretas, mas disseminar o medo, o terror, na sociedade a que elas pertencem Portanto, o terrorismo é uma ação indiscriminada, atingindo a população civil, colocando seus objetivos acima de valores éticos e morais, ou justificando esses atos por “uma bem maior”, ou uma “verdade” superior

4 Terror e Guerrilha Outras características: Exércitos ou militantes não convencionais Terroristas geralmente não se reconhecem como tal, preferindo termos como guerrilheiros, rebeldes, revolucionários, mártires de uma causa ou fé. Terrorismo de Estado: práticas intimidadoras e indiscriminadas desenvolvidas a partir do poder para sua preservação.

5 Terror e Guerrilha Guerrilha constitui tática militar desenvolvida por forças convencionais ou não convencionais diante de um contingente maior e mais forte Consiste em evitar o confronto direto e estabelecer escaramuças isoladas com o objetivo de enfraquecer o inimigo e gerar insegurança e medo

6 Terror e Guerrilha Exemplos na Antiguidade: PAX ROMANA – Terrorismo de Estado Exemplo: destruição de Cartágo Legiões Romanas: usavam táticas de dispersam e confusão entre as tropas inimigas quando em inferioridade Os romanos chamavam isso de “Guerra Destrutiva”. Utilizavam também recursos como estupros e saques.

7 Terror e Guerrilha GUERRA JUSTA E GUERRA SANTA Na Idade Média, Santo Agostinho defendia que a Guerra Justa é aquela que é vencida pelo lado cuja causa era moralmente superior. Isso era reconhecível quando terminada a guerra, sobrevinha a paz (Paz Dominus) A Paz de Deus incluía proibição de ações beligerantes contra não-combatentes, especialmente camponeses, crianças e mulheres, fazendo parte dos códigos de cavalaria No Islã, surgiu o conceito da Jihad, a Guerra Santa, justificável aos olhos de Deus, por combater os infiéis e as religiões politeístas sem um livro sagrado A INQUISIÇÃO: terrorismo?

8 Terror e Guerrilha Expansão Marítima: Terror como forma de dominação Pirataria: saques, estupros, assassinatos, ataques a civis como forma de desorientação e medo. Corsários: Terrorismo de Estado. Exemplo: Francis Drake/Elisabeth I (derrota da “Invencível Armada”)

9 Terror e Guerrilha Origens do Terror e da Guerrilha Modernas: Terror: Convenção Nacional, Revolução Francesa Guerrilha: Guerras Napoleônicas, resistência à ocupação francesa Na Espanha: eram chamadas de “pequenas guerras”... De onde vem o nome: “Guerrillas” Para combater as “Guerrillas”: Terror

10 Terror e Guerrilha Diante desse quadro, no século XIX (1864) surgiu a necessidade de proteger os combatentes, estabelecendo regras convencionadas internacionalmente, válidas para forças regulares: Convenção de Genebra (quatro, sendo a última em 1949): Ela deu ordem de respeitar e cuidar dos militares feridos ou doentes sem discriminação. Desde então, as ambulâncias e os hospitais são protegidos de todo ato hostil e serão reconhecíveis pelo símbolo da cruz vermelha com fundo branco a obrigação de tratar os prisioneiros humanamente, sendo a tortura e quaisquer atos de pressão física ou psicológica proibidos. obrigações sanitárias, seja ao nível da higiene ou da alimentação. o respeito da religião dos prisioneirosreligião eles não podem ser sequestrados, para servir, por exemplo, de "escudos humanos"; toda e qualquer medida de retorsão visando os civis ou seus bens é estritamente proibida as punições coletivas são estritamente proibidas

11 Terror e Guerrilha Hiroshima e Nagashaki: Terrorismo de Estado?

12 Terror e Guerrilha A “GUERRA SUJA” (Ministro Jarbas Passarinho) Durante a Guerra Fria, diversos grupos fora do poder e no poder, usaram a guerrilha e o terror associados como forma de luta, justificada pela “causa justa” Surge e cresce nos estados árabes e é incorporada e justificada na Europa e nas Américas, ao longo dos anos 50, 60 e 70 Exemplos: ETA, IRA, Brigadas Vermelhas, Sendero Luminoso, Tupamaros, ALN, MR-8, FARC, FSLN, MPLA

13 Terror e Guerrilha Um grupo diferenciado: Exército Zapatista de Libertação Nacional e a “Insurgência Pacifista”

14 Terror e Guerrilha Anos 90: o retorno do fundamentalismo e das “Guerras Santas”


Carregar ppt "TERRORISMO E GUERRILHA URBANA ONTEM E HOJE Origens históricas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google