A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modulo II: Ecologia de Indivíduos e Populações Ecologia de Comunidades Equipe 3: Augusto, Dora, Edilene, Eduardo Saar, Floriano, Jorge, Priscila. Avaliação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modulo II: Ecologia de Indivíduos e Populações Ecologia de Comunidades Equipe 3: Augusto, Dora, Edilene, Eduardo Saar, Floriano, Jorge, Priscila. Avaliação."— Transcrição da apresentação:

1 Modulo II: Ecologia de Indivíduos e Populações Ecologia de Comunidades Equipe 3: Augusto, Dora, Edilene, Eduardo Saar, Floriano, Jorge, Priscila. Avaliação dos Potenciais Impactos da Construção de Barragens sobre a Brachyplatystoma rousseauxii

2 Do problema: Uma empresa PP, em conjunto com o órgão estadual de Energia EE elaborou um plano de aproveitamento energético para a bacia de um rio de grande porte RR na Amazônia. Proposta de barramentos em todos os principais tributários de um rio, a exceção do curso principal do rio. Foram feitos diversos estudos sobre a biota aquática dos tributários a serem barrados, sendo considerado para efeito da análise deste problema apenas uma espécie de peixe: Brachyplatystoma rousseauxii.

3 Área de estudo Figura1. Localização das barragens propostas, onde também ficam os pontos de coleta de dados de ictiofauna nos afluentes principais (tributários). Os losangos azuis representam os pontos de coleta no rio RR.

4 Das conclusões dos estudos: Não detecção da espécie Brachyplatystoma rousseauxii na grande maioria dos pontos de amostragem nos tributários a serem barrados, ou sua abundância muito baixa, especialmente quando comparada à abundância dos pontos de coleta no rio principal, concluindo-se:

5 –A espécie mostrou-se rara nos tributários nas duas épocas amostradas do ano (Junho e Novembro), com grandes diferenças nas abundâncias por dia de amostragem entre tributários e rio principal; –A Brachyplatystoma rousseauxii não utiliza ou utiliza muito pouco os tributários, portanto as barragens teriam impacto mínimo sobre suas populações;

6 –Análise de informações provenientes do monitoramento de outro rio não detectou diferença significativa sobre a densidade de adultos entre o ano anterior e o ano posterior ao barramento, porém com uma variação no número de jovens, considerada insignificante tendo em vista que os adultos reprodutivos mantiveram sua abundância e poderiam repor a população ao longo do tempo.

7 Das perguntas do problema: Os Impactos sobre as populações da espécie foram bem dimensionados? As conclusões apresentadas estão bem fundamentadas?

8 Das perguntas do problema: Os Impactos sobre as populações da espécie foram bem dimensionados? As conclusões apresentadas estão bem fundamentadas?

9 ASPECTOS GERAIS DA ESPÉCIE Dourada: Classificada em 1855 por Castelnau e taxonomicamente revisada recentemente por Lundberg et al. (1991) e seu nome específico modificado de Brachyplatystoma flavicans para Brachyplatystoma rousseauxii. Possui grande porte: maior tamanho conhecido de 192cm Principais características morfológicas: cabeça prateada e achatada, corpo dourado e presença de barbilhões maxilares curtos.

10 ASPECTOS GERAIS DA ESPÉCIE Comum nas águas doces e de baixa salinidade da foz Amazônica habitando com mais freqüência o canal dos principais rios e afluentes de águas brancas como os rios Madeira, Japurá, Solimões e Ucayali (MAGALHAES, 2003). A dourada é um peixe migrador que parece se desenvolver em três regiões diferentes: As cabeceiras – locais de reprodução; O estuário – área de criação; O médio Amazonas para alimentação e crescimento. Em sua migração percorre mais de Km do estuário até as áreas de desova a fim de completar o seu ciclo de vida (Barthem, 1990 apud MAGALHAES, 2003)

11 ASPECTOS GERAIS DA ESPÉCIE Essa espécie é composta por uma única população que sazonalmente migra desde as áreas de alimentação e crescimento até área de reprodução.(MAGALHAES, 2003) Batista, 2001 apud Magalhães, 2003: Estudos de Variabilidade Genética da população: Indivíduos de dourada provenientes de: Estuário Amazônico como localidade representativa da área de criação Manaus: área de alimentação e crescimento Letícia, alto Solimões: área de reprodução Resultado: Foi verificado que há um decréscimo da variabilidade genética no sentido estuário – alto Solimões. Em função de que, durante a migração para desovar, os indivíduos migram em direção ao tributário do Solimões – Amazonas chegando uma menor fração da população na região de Letícia (alto Solimões). Foi verificado que na calha principal do Solimões-Amazonas há a congregação dos indivíduos gerados nos diferentes tributários.

12 ÁREAS DE VIDA Padrão de migração Dourada no sistema Estuário-Amazonas-Solimões.

13 ÁREAS DE VIDA Média do comprimento da população e desvio padrão para as douradas amostrados ao longo do eixo do Estuário Amazonas-Solimões, durante o período de pesca de 1999 (Julho/Dezembro).

14 Estratégia reprodutiva da espécie: (Aspectos migratórios) - CÉSAR A) Período Amostral ??? B) Ciclo de Vida C) Sazonalidade / Ciclo Hidrológico D) Estratégia Reprodutiva E)Disponibilidade de Recursos / Barragem F) Estrutura e Dinâmica espacial e temporal

15 Respostas Impactos / Conclusões: Crítica a distribuição temporal da amostra; - PRISCILA Dimensionamento do impacto: Sazonalidade; - FLORIANO Disponibilidade de recurso / Barragem. – JORGE Flutuações Sazonais População (lacuna de conhecimento); levantamento bibliográfico não efetuado. Aspectos físico-químicos da água - EDILENE

16 Importância econômica e considerações Finais...

17

18

19 Relação entre ciclo hidrológico, dinâmica sazonal das áreas alagáveis e seus efeitos sobre as comunidades ictiofaunísticas (baseado em Lowe McConnel, 1987).

20 XXXX

21 ...

22 XXXXX.

23 .

24


Carregar ppt "Modulo II: Ecologia de Indivíduos e Populações Ecologia de Comunidades Equipe 3: Augusto, Dora, Edilene, Eduardo Saar, Floriano, Jorge, Priscila. Avaliação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google