A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NÍVEIS DE ASSOREAMENTO VERSUS ABUNDÂNCIA DE PEIXES E CAMARÕES EM TRIBUTÁRIOS DO RIO URUCU LOCALIZADOS NA BASE DE OPERAÇÕES DA PETROBRAS Geólogo Pedro de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NÍVEIS DE ASSOREAMENTO VERSUS ABUNDÂNCIA DE PEIXES E CAMARÕES EM TRIBUTÁRIOS DO RIO URUCU LOCALIZADOS NA BASE DE OPERAÇÕES DA PETROBRAS Geólogo Pedro de."— Transcrição da apresentação:

1 NÍVEIS DE ASSOREAMENTO VERSUS ABUNDÂNCIA DE PEIXES E CAMARÕES EM TRIBUTÁRIOS DO RIO URUCU LOCALIZADOS NA BASE DE OPERAÇÕES DA PETROBRAS Geólogo Pedro de Moura, COARI – AM. Ynglea Georgina de Freitas Goch – INPA Bruce Rider Forsberg - INPA Jansen Sampaio Zuanon - INPA Manaus - AM Novembro, 2006

2 Variações laterais e longitudinais na estrutura dos igarapés, associadas com o tamanho do tributário e padrões de inundação, desempenham um papel fundamental controlando a disponibilidade de habitas e recursos essenciais à manutenção da diversidade da fauna e flora aquáticas (Forsberg et al., 2001a). INTRODUÇÃO Foto: Bruce Forsberg

3 A aceleração dos processos erosivos, que vem ocorrendo em todo o Brasil e em outras partes do mundo, decorre muito mais de interferências antrópicas no meio ambiente. Quando a deposição de sedimentos nos corpos dágua excede o transporte dos mesmos, depósitos de sedimentos finos podem cobrir o fundo, do qual muitos organismos dependem para alimento e reprodução, como é o caso dos peixes (Roseboom et al., 1983). INTRODUÇÃO

4 Objetivo Geral Investigar os níveis de assoreamento em tributários dentro da base de operações da Petrobrás, a fim de traçar um diagnóstico preliminar dos padrões de sedimentação e do nível de comprometimento dos habitas e da abundância da biota aquática (peixes e camarões) dos tributários.

5 ÁREA DE ESTUDO

6 MATERIAL E MÉTODOS DETERMINAÇÃO DOS NÍVEIS DE ASSOREAMENTO Coleta de sedimento com coletor volumétrico de material bêntico homogeneização em balde de subamostra retirada de subamostra

7 FATORES ABIÓTICOS - Concentração de íons de hidrogênio na água (pH); - Condutividade ( S/cm); - OD (mg/l) e Temperatura (ºC): substrato e água livre; MATERIAL E MÉTODOS

8 FATORES FÍSICOS Profundidade e largura média do canal (m); Velocidade da corrente (m/s); MATERIAL E MÉTODOS

9 COLETA DOS PEIXES Rapiché MATERIAL E MÉTODOS Covo Rede de cerco

10 RESULTADOS E DISCUSSÃO Os valores médios referentes à quantidade de sedimento fino depositado no fundo dos igarapés em estudo variaram de 229,89 a 3.803,17 g/l (n=18) nas amostras coletadas (volume do core); As variáveis, velocidade da corrente, profundidade e largura dos igarapés correlacionaram-se positivamente. Neste sentido, igarapés largos e profundos são menos passíveis de decantação de sedimento fino e, provavelmente contribuem para que esta fração seja carreada até a foz desses tributários.

11 RESULTADOS E DISCUSSÃO Análise de correlação entre peso de sedimento fino das amostras dos igarapés (g/l) versus largura média (m) dos igarapés.

12 RESULTADOS E DISCUSSÃO Correlação entre abundância de peixes dos igarapés (g/l) versus abundância de camarões dos igarapés.

13


Carregar ppt "NÍVEIS DE ASSOREAMENTO VERSUS ABUNDÂNCIA DE PEIXES E CAMARÕES EM TRIBUTÁRIOS DO RIO URUCU LOCALIZADOS NA BASE DE OPERAÇÕES DA PETROBRAS Geólogo Pedro de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google