A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OFICINA DE COMUNICAÇÃO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA -> Curso de Comunicação Social Prof. Érica Ribeiro Contato: Semestre 2009.2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OFICINA DE COMUNICAÇÃO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA -> Curso de Comunicação Social Prof. Érica Ribeiro Contato: Semestre 2009.2."— Transcrição da apresentação:

1 OFICINA DE COMUNICAÇÃO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA -> Curso de Comunicação Social Prof. Érica Ribeiro Contato: Semestre Aula 9 Continuação vídeos Iluminação

2 ILUMINAÇÃO Ferramenta essencial para o vídeo. O uso da luz cria a atmosfera, o tom, a dimensão e a textura do programa. Ela pode transmitir uma trama, enfatizar elementos-chave, como cor do cenário ou tom da pele e sinalizar as diferenças entre comédia e drama e realidade e fantasia (KELLISON, 2007, p.198) Assim: A iluminação realça -> atrai o espectador para a parte iluminada (foco) Cria ambiente -> luzes brilhantes deixam as pessoas mais alegres, luzes indiretas fazem-nas sentirem-se melancólicas (Watts, 1990, p.196) Dá pronfundidade -> forma uma imagem mais real (ilusão)

3 TIPOS Possui três tipos principais de luz e suas posições em relação à outra ILUMINAÇÃO DE TRÊS PONTOS ou TRIANGULAÇÃO BÁSICA DE ILUMINAÇÃO INTENSIDADE Dura Sombras nítidas e bem definidas Aponta diretamente para o elemento da cena Fonte de iluminação única e clara Ex: luz do Sol, lâmpadas, spots Suave Sombras difusas e menos imagens difusas Criadas com lâmpadas de menor intensidade É refletida, rebatida ou difundida com filtros

4 A maioria dos programas de entrevistas, programas de variedades, sitcoms, musicais e programas de entretenimento utiliza a luz chave intensa em vez da luz de preenchimento. Isso porque a key light de baixa intensidade cria um efeito mais dramático e tenso (KELLISON, 2007, 1999) Luz principal (luz-chave, key light) Forte e clara, ilumina a cena, cria uma sombra definida, dura, marcada. É posicionada acima do elemento. Luz complementar (preenchimento, fill light, secundária) Luz suave colocada no ângulo para amenizar as sombras duras criadas pela principal Contra luz (back light) Forte, localizada acima e atrás do elemento. Cria a ilusão de pronfundidade, dá recorte. TIPOS

5 Relacionada a fonte de luz Luz quente: Luz do dia (externa), traz um tom azulado Luz fria: artificial (interna). Marcado por um tom mais amarelo (avermelhado) TEMPERATURA Externa Normalmente uso uma iluminação ambiente (rua) Cuidado -> o sol muda de posição, intensidade é alterada Uso de luz artificial e filtros para o alcance de resultado Interna Estúdio Uso de refletores, rebatedores, filtros Problemas podem ser criados com o uso de microfones (boom) FONTE

6 Fontes de luz: Sungun: utilizado na mão ou acoplado à câmera Spot light: parece um sungun, mas fica no tripé Soft light: várias lâmpadas (tripé, teto, horizontal ou vertical) EQUIPAMENTOS Acessórios Rebatedor: equipamento utilizado para atenuar os contrastes da luz. Difusor: suaviza a luz direta Filtro: modifica ou corrige o colorido da imagem; elimina reflexos, modifica a intensidade da luz e distorções cromáticas


Carregar ppt "OFICINA DE COMUNICAÇÃO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA -> Curso de Comunicação Social Prof. Érica Ribeiro Contato: Semestre 2009.2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google