A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EMBRIOLOGIA Citologia, Histologia e Embriologia Vera Vargas, 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EMBRIOLOGIA Citologia, Histologia e Embriologia Vera Vargas, 2011."— Transcrição da apresentação:

1 EMBRIOLOGIA Citologia, Histologia e Embriologia Vera Vargas, 2011

2 Nobel de Medicina 2010 O britânico laureado, Robert G. Edwards, Universidade de Cambridge, Nobel de Medicina, 2010, pelo trabalho que iniciou em meados do século passado, e culminou com o nascimento do primeiro "bebé-proveta" em 25 de Julho de Louise Brown. Conhecimento Hoje

3 Geração de indivíduos geneticamente iguais – clones. Ovelha Dolly, vítima de envelhecimento precoce, morre em Conhecimento Hoje Ian Wilmut, do Instituto Roslin, da Escócia, foi o pesquisador responsável por este experimento, de 1995 a 1996, publicado em 1997

4 Conhecimento Hoje Terapia com células tronco, É uma terapia celular para tratar doenças e lesões através da substituição de tecidos doentes por células saudáveis. Por exemplo, o transplante de medula óssea para tratar pacientes com leucemia é um método de terapia celular já conhecido e comprovadamente eficiente. A medula óssea do doador contém células- tronco sangüíneas que vão fabricar novas células sangüíneas sadias.

5 Sir Isaac Newton, matemático inglês, (24 anos de idade). Se pude ver mais longe, foi por ter-me apoiado em ombros de gigantes.Se pude ver mais longe, foi por ter-me apoiado em ombros de gigantes.

6 Gregos – Séc. 5 a.C. até 2 a.C. A natureza da ave se assemelha a do homem. Hipócrates Sangue materno, após ser ativado pelo sêmen, forma uma massa informe com alma e todas as partes corporais Aristóteles Sobre a Formação do Feto (livro) Galeno Período de trevas e obscurantista Seres humanos são produzidos a partir da mistura de secreções do homem e da mulher Hindus, a.C., (Sânscrito) Sangue + Sêmen = Embrião Antiguidade Idade Média 476 d. C d. C.

7 Leonardo da Vinci ( ) Antoni van Leeuwenhoek, 1677, Desenho de um espermatozóide óvulo espermatozóide 1775, Lazzaro Spallanzani, demonstrou que tanto o óvulo quanto espermatozóide são necessários para dar início a um novo indivíduo Folículos de Graaf, 1672 Wolff, 1759, refutou a teoria da pré- formação Idade Moderna - Renascimento

8 natureza hereditária e evolução 1859, A origem das Espécies, enfatiza a natureza hereditária e evolução mitose Walther Flemming (1843 – 1906), descreveu a mitose (1882), desenho de um núcleo celular. meiose van Beneden (1883), meiose Zigoto Zigoto, a partir de 1902 Teoria Celular Matthias Jakob Schleiden e Theodor Schwann, em 1839,

9 Teoria Celular de Matthias Jakob Schleiden e Theodor Schwann, em 1839, Trouxe grandes avanços a embriologia Todo ser vivo seja formado por células. A vida depende da autonomia e da integridade da célula. Toda célula é portadora de material genético, o DNA e o RNA. A célula é responsável por todo o metabolismo do organismo, em conjunto com outras, forma os sistemas. Toda célula se origina de uma outra célula pré-existente. Sendo que elas fazem a reprodução assexuada.

10 Idade Contemporânea Século XX

11 Ovelha Dolly, 1997 Primeiro Bebê de Proveta, 1978 Microscópio eletrônico, 1940 Idade Contemporânea Século XX

12 Terapia gênica Hoje Século XXI Clonagem Terapêutica

13 EMBRIOLOGIA Significa, o estudo do embrião (terceira até a oitava semana) –Porém, a Embriologia estuda o desenvolvimento do embrião e do feto.

14

15 O que será estudado? Introdução – termos – planosIntrodução – termos – planos Gametogênese, Fertilização, 1 a semanaGametogênese, Fertilização, 1 a semana Formação do Disco Embrionário Bilaminar, 2 ª semanaFormação do Disco Embrionário Bilaminar, 2 ª semana Formação do Embrião Humano, 3 ª semanaFormação do Embrião Humano, 3 ª semana Desenvolvimento dos Tecidos, Órgãos e Forma do Corpo, 4 ª a 8 ª semanaDesenvolvimento dos Tecidos, Órgãos e Forma do Corpo, 4 ª a 8 ª semana O Período Fetal, 9 ª semana até o nascimentoO Período Fetal, 9 ª semana até o nascimento TeratogênicosTeratogênicos

16 Termos Período pré-natalPeríodo pré-natal – antes do nascimento ZigotoZigoto – zygotos = andar junto ClivagemClivagem – divisões mitóticas do zigoto MórulaMórula – morus = amora BlastocistoBlastocisto – blastos = embrião; kytus = bolha GástrulaGástrula – formação do disco embrionário em três camadas NeurulaNeurula – placa neural, SNC EmbriãoEmbrião – primeiros estágios desenvolvimento ConceptoConcepto – embrião e suas membranas

17 Feto – fetus = prole; ser humano após período embrionário AbortoAborto – nascimento embrião ou feto antes de ser viável PrimórdioPrimórdio – primus = primeiro; ordior = começar Período pós-natalPeríodo pós-natal – após o nascimento Período neonatalPeríodo neonatal – 4 primeiras semanas InfânciaInfância – 13 meses até 12 ou 13 anos PuberdadePuberdade – entre 12 e 15 anos 13 e 16 AdolescênciaAdolescência – entre 12 e 17 anos, maturação física e sexual Fase adultaFase adulta – entre 18 e 21 anos

18 Planos anatômicos Plano sagital Plano frontal Plano transversal

19 –Plano frontal ou coronal –Plano frontal ou coronal: divide o corpo em partes anterior (ventral) e posterior (dorsal). Plano frontal ou coronal VentralDorsal

20 Plano sagitalPlano sagital: divide o corpo em partes direita e esquerda; quando passa bem no meio do corpo, é chamado de sagital mediano Secção mediana (vertical) Plano sagital Metade direita Metade esquerda

21 –Plano transversal –Plano transversal: divide o corpo em partes superior (cranial) e inferior (caudal). Secção Transversal ou transverso (horizontal) Cranial Caudal

22

23 GAMETOGÊNESE É a formação de: células especializadas, denominadas de gametas ou células germinativas por meiose,células especializadas, denominadas de gametas ou células germinativas por meiose, Meiose é um tipo especial de divisão celular que acontece somente em:Meiose é um tipo especial de divisão celular que acontece somente em: –Células germinativas - –Células germinativas - espermatozóides e óvulos

24 Meiose Meiose I –Divisão Reducional Meiose II –Divisão Equatorial Produz quatro células 23 cromossomos (n) DNA n

25 Meiose I DNA duplicado 4nDNA duplicado 4n Cromossomos duplicados 4nCromossomos duplicados 4n –Profase I Paquíteno –Paquíteno – onde ocorre as trocas de genes entre cromossomos homólogos –crossing over Meiose II –4 células haplóide (n)

26 Importância da Meiose Constância do número de cromossomos pela redução do número diplóide para haplóide Constância do número de cromossomos de geração para geração, pela redução do número diplóide para haplóide Seleção ao acaso de cromossomos Seleção ao acaso de cromossomos paternos e maternos Recombinação do material genético Recombinação do material genético, embaralha os genes – crossing over

27 Espermatogênese espermatogônias espermatozóidesRefere-se a toda seqüência de eventos no qual células germinativas chamadas de espermatogônias transformam-se em espermatozóides.

28 Onde acontece a espermatogênese? Nos túbulos seminíferos dos testículos Esse processo tem início na puberdade (13 a 16 anos) e continua até a velhice –as espermatogônias mantêm-se latentes até a puberdade.

29 Túbulos Seminíferos

30 Espermatogênese Epitélio estratificado complexo –Células Espermatogênicas –Espermatogônias MITOSEMITOSE Células DIPLÓIDESCélulas DIPLÓIDES –Espermatócitos primários MEIÓTICAPrimeira divisão MEIÓTICA Mitose Crescimento sem divisão celular

31 Espermatogênese –Espermatócitos primários MEIOSE IMEIOSE I –Espermatócitos secundários MEIOSE IIMEIOSE II –Células HAPLÓIDES –Espermátides São células HAPLÓIDESSão células HAPLÓIDES ESPERMIOGÊNESE se transformam em espermatozóides –Espermatozóides Meiose I Meiose II Espermiogênese

32 Espermiogênese

33 ESPERMÁTIDE Enzimas formadas no RER Golgi grânulos acrossômicos fundem-se vesícula acrossômica Centríolos mudam de posição e participam da formação do axonema flagelar Mitocôndrias começam a migrar FASE DE CAPUZ Vesícula se dilata, circunda parcialmente o núcleo FASE ACROSSÔMICA Núcleo torna-se condensado A célula se alonga

34 Espermiogênese Mitocôndrias mudam de posição formam uma bainha peça intermediária flagelo FASE DE MATURAÇÃO Redução do citoplasma Espermatozóides liberados A célula se alonga

35

36 OVOGÊNESE ovogônias óvulos madurosRefere-se a toda a seqüência de eventos pelo quais células primitivas chamadas de ovogônias transformam-se em óvulos maduros Processo ocorre nas gônodas femininas ( ovários ) período pré-natalInicia-se ainda no período pré-natal (primeiro trimestre da gestação) e recomeça na maturação sexual (puberdade)

37 Aparelho reprodutor feminino

38 Etapas da Ovogênese

39

40 Ovogênese ovócito primário ovogôniacélulas foliculares No momento em que é formado o ovócito primário a partir da ovogônia, ele é envolvido por uma camada de células foliculares, que tem forma achatada. Células foliculares Ovócito primário Folículo primordial Esse ovócito é chamado de Folículo primordial e é envolto por células foliculares achatadas.

41 Ovogênese Na puberdade, a cada período reprodutivo, vários ovócitos reiniciam a divisão meiótica, porém apenas um vai ser eliminado a cada mês na ovulação Ovócito primário Células foliculares Núcleo do ovócito primário (em prófase I) células foliculares achatadas cúbicas Folículo primário As células foliculares achatadas tornam-se cúbicas e depois colunares formando o Folículo primário ;

42 Ovogênese O ovócito I transforma-se ovócito II O folículo aumenta de tamanho e, devido ao crescimento desigual das células foliculares, assume uma forma oval. Ovócito Aparece um material amorfo circundando o ovócito primário chamado de Zona Pelúcida ; A proliferação dos folículos ocorre principalmente pelo FSH (Hormônio Folículo Estimulante).

43 Folículos ovarianos Folículo secundárioAs células foliculares se dividem e formam o Folículo secundário ANTROAparece líquido entre as células foliculares e forma uma cavidade chamada de ANTRO contendo líquido folicular O ovócito é empurrado para um lado do folículo O ovócito fica rodeado por células foliculares que formam a Corona Radiata e o Cumulus oophurus Folículo maduroO folículo aumenta de tamanho e se torna um Folículo maduro

44 Teca externa Teca interna Corona radiata Cumulus oophurus Granulosa Antro Folículo secundário Folículo maduro

45 a 2 milhõesO número total de ovócitos no nascimento é de a 2 milhões Durante a primeira infância uma grande parte degenera e apenas estão presentes na puberdade 400 –Destes, em torno de uns 400 se tornam ovócitos secundários, poucos ou nenhum se tornam ovócitos maduros 45 anosMaturação pós-natal dos ovócitos: no início da puberdade, normal/, a cada mês, um folículo amadurece e a ovulação acontece. A longa duração da divisão meiótica pode durar até 45 anos

46 Útero Forma de um cone cujo vértice é inferior –Parte superior é o corpo e a inferior é o colo EPITÉLIO CILÍNDRICO SIMPLES CILIADO E NÃO CILIADOMucosa endocervical e endometrial de EPITÉLIO CILÍNDRICO SIMPLES CILIADO E NÃO CILIADO Tecido muscular liso Membrana serosa, tecido epitelial pavimentoso simples

47

48 Fisiologia

49 Transporte do ovócito ovócito secundário Na ovulação o ovócito secundário é expelido do folículo ovariano e do ovário junto com o líquido folicular fímbrias adere ao ovário Durante a ovulação, a extremidade da trompa uterina com fímbrias adere ao ovário infundíbulo da tuba uterina As fímbrias varrem o ovócito secundário para o infundíbulo da tuba uterina, após passa para a ampola da tuba em direção ao útero

50 Transporte do espermatozóide Do seu local de armazenagem, no epidídimo a na ampola do ducto deferente, os espermatozóides são transportados para a uretra por meio de contrações peristálticas da capa muscular do ducto deferente 200 a 600 milhões de espermatozóides Cerca de 200 a 600 milhões de espermatozóides são depositados no colo do útero, atravessam o canal cervical, o útero e as trompas 200 espermatozóides Somente 200 espermatozóides alcançam o sítio de fertilização

51 Maturação dos espermatozóides capacitaçãoEspermatozóides recém ejaculados não são capazes de fecundar o ovócito. É preciso um período de condicionamento que dura cerca de 7 horas, num processo chamado de capacitação. Eles são capacitados no útero ou na trompa uterina, são removidas as capas de glicoproteínas e proteínas seminíferas da superfície do acrossoma

52 EMBRIOLOGIA O desenvolvimento humano é um processo contínuo que se inicia quando o ovócito é fertilizado por um espermatozóide e juntos formam um zigoto


Carregar ppt "EMBRIOLOGIA Citologia, Histologia e Embriologia Vera Vargas, 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google