A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENGENHARIA CIVIL Presente, Passado e Futuro Prof. Eng. Jeselay Reis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENGENHARIA CIVIL Presente, Passado e Futuro Prof. Eng. Jeselay Reis."— Transcrição da apresentação:

1 ENGENHARIA CIVIL Presente, Passado e Futuro Prof. Eng. Jeselay Reis

2 Surgiu com Arma de guerra -primórdios império romano ;; Infra-estruturas: Vias, Pontes e aquedutos Linhas fortificadas Colonização dos terrenos agrícolas: divisão dos terrenos agrícolas Novas cidades: fundação e organização cidade não e descontinua e sem ordem A estrutura de bairros foi analisada Abriram-se ruas e praças Limitou-se a altura dos edifícios e não podiam construir paredes comuns Construções sem madeira mas sim em pedra Vigilância das águas públicas Engenharia

3 Construção antiga

4 A Engenharia, do latim ingenerate, que significa criar, utiliza os conhecimentos científicos e empíricos, a matemática e os recursos tecnológicos para aproveitar os recursos naturais, materiais e energéticos para criar e manter uma infraestrutura mínima necessária às tácticas de defesa e ataque. Apoio ao combate em situação de guerra operando na construção de fortificações, na cartografia, nos arsenais e na infraestrutura em geral. Missão

5 O mundo era agrícola Trabalho manual Mão de obra servil População distribuída no campo

6 Em 1705 deu-se um novo passo com a maquina de Thomas Newcomen esta primeira a utilizar cilindro êmbolo, posteriormente aperfeiçoada. Finalmente em 1763 James Watt, ao concertar um exemplar do modelo de Newcomen, criou um novo tipo de maquina a vapor, que corresponde a maquina a vapor moderna. Em 1782 Watt patenteou um novo modelo ainda mais eficiente que permitiu o aproveitamento do vapor para impulsionar toda espécie de mecanismo, criando assim o sistema das fabricas contribuindo imensamente para a revolução industrial.

7

8

9

10

11 1821 Michael Faraday 1885 Gottlieb Daimler1844 Samuel Morse 1879 Thomas Alva Edison

12 1800 – Primeira bateria (Alessandro Volta) 1804 – Primeira locomotiva a vapor (Richard Trevithick) 1810 – Impressão (Frederick Koenig) 1821 – Motor Elétrico (Michael Faraday) 1825 – Primeira linha de Estrada de ferro na Inglaterra – Primeira turbina de água e patente para a primeira hélice de navio (Josef Ressel) 1854 – Invenção da lâmpada de luz incadescente (Heinrich Goebel) 1859 – O motor a gás é desenvolvido (Etienne Lenoir) 1861 – Primeiro telefone (Johann Philipp Reis) 1875 – Invenção da geladeira (Carl von Linde) 1876 – Aplicação de patente para o telefone (Alexander Graham Bell) - Motor de quatro- tempos (Nicolaus August Otto) 1877 – Invenção do fonógrafo (Thomas Alva Edison) 1879 – Primeira locomotiva elétrica (Werner von Siemens) 1881 – Fornecimento de energia com alta freqüência de corrente alternada (George Westinghouse) 1883 – Desenvolvimento da turbina a vapor (Carl de Laval) 1886 – Primeiro automóvel (Karl Benz) 1895 – Descoberta de Raios-X (Wilhelm Conrad Röntgen) - Invenção do cinematógrafo (Auguste e Louis Jean Lumière) 1896 – Descoberta da radioatividade (Antoine Henri Becquerel) 1897 – Invenção do tubo de raio de catódio (Karl Ferdinand Braun) - Diesel constrói o motor Diesel – Primeiro vôo motorizado (Orville and Wilbur Wright) 1913 – Linha de montagem para a fabricação de carro (Henry Ford)

13 O mundo torna-se industrial Trabalho manual macânico Mão de obra operária População concentrada nas cidades

14 O adventos das máquinas reforçou a preocupação com a maneira pela qual o trabalho era organizado e como eram moldadas as atividades. O termo "Engenheiro", teve seu significado ampliado. Instalações portuárias Barragens Poços artesianos Tubulações de água e esgotos Mapeamentos Demarcação de áreas. Edificações Estradas Ferrovias Pontes Viadutos Túneis Passado

15 A engenharia moderna foi reconhecida pela primeira vez ao ser fundada, na França, a École Nacilonae et Chaussés des Ponts em 1747, quando se passa a unir os conhecimentos através da pesquisa do homem somado aos conhecimentos científicos. A passagem da Engenharia antiga para a moderna não pode ser considerada um fato estanque, nem fruto de um momento para outro. Não foi de uma vez que o homem passou a aplicar os conhecimentos científicos às técnicas. Passado

16 Em 1792 que o vice-rei D. Luiz de Castro, 2º Conde de Rezende, assinou os estatutos aprovando a criação da Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho - começou aí o ensino de disciplinas que seriam a base da engenharia no Brasil. Mais tarde, já em 4 de Dezembro de 1810, o Príncipe Regente - futuro Rei D. João VI - assinou uma lei criando a Academia Real Militar, que veio suceder e substituir a Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho. Passado

17 O Real Corpo de Engenheiros foi criado em 1792 e o seu Batalhão de Engenheiros foi encarregado de realizar missões técnicas em Portugal e nas colônias. No mesmo ano foi criada a Real Academia de Artilharia, Fortificações e Desenho, embrião das Escola Politécnica, Escola Nacional de Engenharia, Academia Militar de Agulhas Negras e Instituto Militar de Engenharia. Com a Independência em 1822 grande número de oficiais portugueses optou pela nacionalidade brasileira, passando a constituir o Imperial Corpo de Engenheiros, nos mesmos moldes do Real Corpo de Engenheiros de Portugal. Em 1855 foi criado o Batalhão de Engenheiros, com a missão de executar trabalhos técnicos e planejar o seu emprego adaptado às necessidades das operações militares. Este Batalhão foi reorganizado em 1880, recebendo a tarefa de construir rodovias e ferrovias estratégicas, linhas telegráficas e obras de interesse público.

18 Passado A Academia Militar foi transformada em Escola Central, permitindo o estudo de civis e militares (1860) Em 1874 a Escola Central é transformada em Escola Politécnica, para o ensino exclusivo da engenharia civil Fachada da Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil, denominação adotada a partir de 1937

19 Em dezembro de 1933, no governo Getúlio Vargas, é promulgado o Decreto Federal n.º , regulamentando as profissões liberais de Engenheiros, Arquitetos e Agrimensores e instituindo os Conselhos Federal e Regional de Engenharia e Arquitetura. Em 1966, com a Lei a Agronomia passa a ser integrada nas denominações dos Conselhos; Em 29 JUN 1973 a RESOLUÇÃO N.º 218 define as atividades competentes dos Engenheiros

20 Atividade 01 - Supervisão, coordenação e orientação técnica; Atividade 02 - Estudo, planejamento, projeto e especificação; Atividade 03 - Estudo de viabilidade técnico-econômica; Atividade 04 - Assistência, assessoria e consultoria; Atividade 05 - Direção de obra e serviço técnico; Atividade 06 - Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico; Atividade 07 - Desempenho de cargo e função técnica; Atividade 08 - Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; extensão; Atividade 09 - Elaboração de orçamento; Atividade 10 - Padronização, mensuração e controle de qualidade; Atividade 11 - Execução de obra e serviço técnico; Atividade 12 - Fiscalização de obra e serviço técnico; Atividade 13 - Produção técnica e especializada; Atividade 14 - Condução de trabalho técnico; Atividade 15 - Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção; Atividade 16 - Execução de instalação, montagem e reparo; Atividade 17 - Operação e manutenção de equipamento e instalação; Atividade 18 - Execução de desenho técnico.

21 A engenharia civil do presente

22 - Estruturas - Geotecnia - Hidráulica e Saneamento - Transportes - Construção civil Projeto Execução Monitoramento Gestão

23 Estruturas - Aço - Edifícios - Torres de linhas de transmissão - Pontes - Monumentos - Obras de arte

24 - Madeira Estruturas Casas Pontes

25 - Concreto

26 - Controle de laboratório - Geotecnia - Fundações - Barragens - Aterros sobre solos moles - Túneis - Estruturas de Contenção - Rebaixamento de lençol freático - Taludes - Mapeamento

27 Hidráulica Adutoras Sistemas de abastecimento de água Controle de enchentes Barragens Canais Eclusas Quebra mares

28 Saneamento -Tratamentos de resíduos industriais -Tratamentos de resíduos sólidos -Tratamentos de esgoto

29 Transportes -Infraestrutura -Rodoviário -Ferroviário -Fluvial -Marítimo -Aéreo

30 Transportes -Planejamento

31 Engenharia civil no futuro Matriz energética Problemas ambientais Aumento da população Disputa de terras Emprego de novas tecnologias Escassez de recursos naturais Uso do espaço de subsolo Ocupação de novas fronteiras Aumento do padrão de vida

32 Engenharia civil no futuro


Carregar ppt "ENGENHARIA CIVIL Presente, Passado e Futuro Prof. Eng. Jeselay Reis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google