A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pedro amava a Jesus e, diante de todos disse-lhe: «Mesmo que todos te abandonem, eu não te abandonarei» (Mc 14,29). Pedro seguia os acontecimentos da.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pedro amava a Jesus e, diante de todos disse-lhe: «Mesmo que todos te abandonem, eu não te abandonarei» (Mc 14,29). Pedro seguia os acontecimentos da."— Transcrição da apresentação:

1

2 Pedro amava a Jesus e, diante de todos disse-lhe: «Mesmo que todos te abandonem, eu não te abandonarei» (Mc 14,29). Pedro seguia os acontecimentos da paixão de Jesus, mas no momento da verdade, deixou-se apanhar pelo medo e renegou o Senhor (Mc 14,70)

3 O Espírito Santo produziu nele uma transformação tal que, de medroso, tímido e ignorante, tornou-se corajoso e eloquente. Com ousadia e convicção anunciava a Ressurreição de Jesus (Actos 2,24).

4 O Espírito Santo é o Animador e o Santificador da Igreja. A Igreja não é uma sociedade humana: é «Mistério», «Sacramentum», «Corpo Místico de Cristo»: tem uma alma divina, o Espírito Santo. «Deus é Espírito, por isso, procura adoradores em Espírito e Verdade (Jo 4,24)

5 O Espírito Santo continua a ser o Grande Desconhecido: muitos cristãos não sabem quem Ele é, nem como se manifesta, nem a que serve. Por isso, é necessário falar dEle, descobrir a sua actuação incessante desde a Criação, na História da Salvação e na Igreja. É uma questão importante porque sem o Espírito Santo a Igreja deixa de ser Igreja e nós deixamos de ser cristãos.

6 Aquilo que nasce da carne é carne, e aquilo que nasce do Espírito é espírito. Não te admires por Eu te ter dito: Vós tendes de nascer do Alto. Como o vento sopra onde quer e tu ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem nem para onde vai, assim é aquele que nasceu do Espírito.» (Jo 3,6-8)

7 Deus derramou em nós o Seu Amor pelo Espírito Santo que recebemos: somos filhos de Deus. São Paulo dizia aos cristãos: «recebestes um Espírito que faz de vós filhos adoptivos. É por Ele que clamamos: Abbá, ó Pai!» O Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. E se somos filhos de Deus, somos também herdeiros de Deus, co-herdeiros com Cristo. (Rom 8,14-17)

8 A Bíblia fala do Espírito Santo servindo-se de símbolos tirados da natureza. «O Espírito (RUAH) de Deus pairava sobre as águas» (Gn 1,2). O Espírito Santo é o sopro de Deus, o vento de Deus.

9 O que significa a palavra Ruach - É o espaço entre o céu e a terra, o qual pode ser calmo ou agitado, um espaço aberto onde sente-se o soprar do vento. - É o espaço vital, onde o homem se move e respira. - O Espírito Santo seria como um espaço vital onde se realiza a comunhão entre o Pai e o Filho. - O Espírito Santo seria o espaço vital onde se realiza a comunhão com o Pai, em Jesus Cristo.

10 Não foi o Espírito Santo a dar o nome ao vento, foi o vento a dar o nome ao Espírito Santo. O vento foi o sinal sensível. A Bíblia fala das coisas espirituais servindo-se de símbolos materiais. O Espírito Santo é como o vento, o sopro, a respiração.

11 O ser humano era BASSAR (carne), mas Deus soprou nele a Sua RUAH (espírito), e fez dele um NEPHESH (ser vivente) (Gn 2,7; Zac 12,1; Jo 10,12). Quando o homem morre o espírito volta para Deus e a carne ao pó da terra (Ecle 12,7).

12 O Espírito de Deus é como um sopro vital, calmo ou impetuoso, que presidiu a criação. Deus plasmou o homem com o pó da terra e depois soprou nas suas narinas um hálito de vida (Gen 2,7) No dia de Pentecostes o Espírito Santo manifestou-se com um vento impetuoso (Actos 2,2) Quando Jesus morreu no alto da cruz «emitiu a última respiração» e naquele momento «deu o Espírito» (Jo 19,30) Jesus ressuscitado soprou sobre os Apóstolos e disse: «Recebei o Espírito Santo» (Jo 20,22)

13 Vento impetuoso ou turbilhão, são imagens que servem para exprimir a força, a liberdade e a transcendência do Espírito de Deus. A respiração é algo de mais íntimo, vital e pessoal. Por isso a respiração, a brisa suave, são símbolos que exprimem a bondade, a calma, a paz, isto é a imanência do Espírito de Deus.

14 O vento, a respiração, são símbolos que revelam a presença misteriosa do Espírito Santo. O Espírito não tem olhos, nem mãos, nem rosto, mas é Alguém que se move, que actua. A Sua acção é imprevisível, tal como o vento e a água, reconhecemos a sua passagem, sentimos os seus efeitos benéficos, mas não podemos travá-lo. O Espírito Santo é Alguém que actua, e revela o Mistério de Deus que é simultaneamente PODER ABSOLUTO e TERNURA INFINITA.

15 Podemos imaginar o Espírito Santo como o sussurro de uma pomba, como a brisa do vento, ora suave, ora forte, ou mesmo um vendaval. Podemos pensar num fogo, uma chama viva de amor, que aquece, que inflama, que queima; ou também uma fonte de água viva, límpida, cristalina que lava e purifica, que continua a jorrar e nunca se esgota, são os símbolos que a Bíblia utiliza quando fala do Espírito Santo

16 O Espírito Santo personifica o Mistério de Deus que é, ao mesmo tempo, poder absoluto e ternura infinita. É vida sem fim e bondade infinita.

17 Ora, o Senhor é o Espírito e onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade. E nós todos que, com o rosto descoberto, reflectimos a glória do Senhor, somos transfigurados na sua própria imagem, de glória em glória, pelo Senhor que é Espírito. (2 Cor 3,17-18)

18 O Espírito de Deus que pairava sobre as águas da criação, estendeu a Sua Sombra sobre Maria, realizando o mistério da Incarnação: o Verbo Eterno de Deus fez-se Homem. É o mesmo Espírito que, pelo Baptismo, faz dos homens, filhos de Deus; de pessoas isoladas, forma uma família: a Igreja. «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo estenderá sobre ti a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer é Santo e será chamado Filho de Deus.» (Lc 1,35)

19


Carregar ppt "Pedro amava a Jesus e, diante de todos disse-lhe: «Mesmo que todos te abandonem, eu não te abandonarei» (Mc 14,29). Pedro seguia os acontecimentos da."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google