A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Batayporã / MS 2009. Estudantes: Gabriel Raffa Marques Professoras: Cida Nascimento - Maria de Lourdes Disciplina: Ciências - 5ºAno B Periodo: Matutino.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Batayporã / MS 2009. Estudantes: Gabriel Raffa Marques Professoras: Cida Nascimento - Maria de Lourdes Disciplina: Ciências - 5ºAno B Periodo: Matutino."— Transcrição da apresentação:

1 Batayporã / MS 2009

2 Estudantes: Gabriel Raffa Marques Professoras: Cida Nascimento - Maria de Lourdes Disciplina: Ciências - 5ºAno B Periodo: Matutino

3 Afogamentos: Sintomas: Perda do controle dos movimentos corporais, inconsciência e sufocamento. O que fazer: Mergulhar a cerca de três metros da vítima, imobilizar seus braços e retirá-la, mantendo sua cabeça fora da água. Deitá-la de bruços ou de lado. Ficar atento à pulsação e à respiração. Se for necessário, iniciar a respiração com balão, máscara, boca-a-boca ou boca- nariz. O que não fazer: Não avaliar a distância a percorrer, chegando até a vítima sem condições de tirá-la da água. Cuidados: Mergulhar, se for agarrado pela vítima. Assim, o afogado deverá soltá-lo para buscar ar.

4 O que fazer: a) -Retire a água dos pulmões da pessoa acidentada da seguinte forma: -Deite-a de bruços, com a cabeça virada para um dos lados, com os braços dobrados, de maneira que as mãos fiquem uma sobre a outra, sob o rosto; -Levante e abaixe seus braços por várias vezes; -Faça pressão com as mãos sobre as costa, na altura dos pulmões; -Repita esses movimentos até que saia toda a água dos pulmões. b) Após a retirada da água dos pulmões, se a pessoa ainda não estiver respirando, inicie a respiração boca a boca.

5 Primeiros Socorros: Fraturas O que fazer depois de cair? O principal erro que as pessoas cometem logo após uma queda é concetrar-se demais no foco (a perna, por exemplo) e esquecer de olhar outros sinais mais importantes", alerta o médico ortopedista Cleumar Correia da Silva. "A primeira coisa a fazer é checar se a pessoa está consciente, se consegue falar e respirar e se está sofrendo algum sangramento", explica. O médico também alerta para o fato de que é preciso agir com calma e "não se tornar uma nova vítima", nem sair correndo para o hospital sem tomar os devidos cuidados. "Na grande maioria das vezes, as quedas não trazem risco de vida. Por isso, o ideal é agir com bom senso e observar a situação com atenção".

6 Veja o que fazer: 1. Certifique-se de que a pessoa está consciente e respirando adequadamente. 2. Observe se há algo "fora do lugar", mas não faça movimentos bruscos 3. Se houver ferimentos, lave com água e sabão. 4. Se o sangramento for grande, enfaixe com um pano limpo. Não faça torniquetes. 5. Se houver suspeita de ferimentos na cabeça, no pescoço ou no tórax, evite mexer a vítima el providencie socorro médico imediatamente. 6. Se a pessoa estiver conseguindo se mexer, deixe seu corpo reto, com o pescoço alinhado.

7 a. Saiba como socorrer uma vítima de queimadura Pessoas com queimaduras profundas podem correr sério risco de vida. Quanto maior a extensão, maiores os perigos para a vítima. Existem diferentes graus de lesão. Leve em conta que uma pessoa pode apresentar, ao mesmo tempo, queimaduras de terceiro, segundo e primeiro graus - e cada tipo de lesão pede um socorro específico. É proibido... passar gelo, manteiga ou qualquer coisa que não seja água fria no local, em qualquer caso. Também não se deve estourar bolhas ou tentar retirar a roupa colada à pele queimada. O que não se deve fazer: Passar pasta de dente, pomadas, ovo, manteiga, óleo de cozinha... apenas água fria é permitida. Gelo também não pode. Furar as bolhas. Retirar a pele morta Arrancar a roupa grudada na área queimada Apertar o ferimento

8 Primeiro grau As queimaduras deste tipo atingem apenas a epiderme, que é a camada mais superficial da pele. O local fica vermelho, um pouco inchado, e é possível que haja um pouco de dor. É considerada queimadura leve, e pede socorro médico apenas quando atinge grande extensão do corpo. Como socorrer vítimas de queimadura de primeiro grau: 1. Use água, muita água. É preciso resfriar o local. Faça isso com água corrente, um recipiente com água fria ou compressas úmidas. Não use gelo. 2. Depois de cinco minutos, quando a vítima estiver sentindo menos dor, seque o local, sem esfregar. 3. Com o cuidado de não apertar o local, faça um curativo com uma compressa limpa. 4. Em casos de queimadura de primeiro grau - e apenas nesse caso - é permitido e recomendável beber bastante água e tomar um remédio que combata a dor.

9 Segundo grau Já não é superficial: epiderme e derme são atingidas. O local fica vermelho, inchado e com bolhas. Há liberação de líquidos e a dor é intensa. Se for um ferimento pequeno, é considerada queimadura leve. Nos outros casos, já é de gravidade moderada. É grave quando a queimadura de segundo grau atinge rosto, pescoço, tórax, mãos, pés, virilha e articulações, ou uma área muito extensa do corpo. Como socorrer vítimas de queimadura de segundo grau: 1. Use água, muita água. É preciso resfriar o local. Faça isso com água corrente, um recipiente com água fria ou compressas úmidas. Não use gelo. 2. Depois de cinco minutos, quando a vítima estiver sentindo menos dor, seque o local, sem esfregar. 3. Com o cuidado de não apertar o local, faça um curativo com uma compressa limpa. 4. Em casos de queimadura de primeiro grau - e apenas nesse caso - é permitido e recomendável beber bastante água e tomar um remédio que combata a dor.

10 Terceiro Grau Qualquer caso de queimaduras de terceiro grau é grave: elas atingem todas as camadas da pele, podendo chegar aos músculos e ossos. Como os nervos são destruídos, não há dor - mas a vítima pode reclamar de dor devido a outras quimaduras, de primeiro e segundo grau, que tiver. A aparência deste tipo de ferimento é escura (carbonizada) ou esbranquiçada. Como socorrer vítimas de queimadura de terceiro grau: 1. Retire acessórios e roupas, porque a área afetada vai inchar. Atenção: se a roupa estiver colada à área queimada, não mexa! 2. É preciso resfriar o local. Faça isso com compressas úmidas. Não use gelo. 3. Nas queimaduras de terceiro grau pequenas (menos de cinco centímetro de diâmetro) - só nas pequenas! - você pode usar água corrente ou um recipiente com água fria. Cuidado com o jato de água - ele não deve causar dor nem arrebentar as bolhas. 4. Atenção: a pessoa com queimadura de terceiro grau pode não reclamar de dor e, por isso, se machucar ainda mais - como dizer que o jato de água não está doendo, por exemplo.

11 5. Se a queimadura tiver atingido grande parte do corpo, tenha o cuidado de manter a vítima aquecida. 6. Com o cuidado de não apertar o local, faça um curativo com uma compressa limpa. Em feridas em mãos e pés, evite fazer o curativo você mesmo, porque os dedos podem grudar um nos outros. Espere a chegada ao hospital. 7. Não ofereça medicamentos, alimentos ou água, pois a vítima pode precisar tomar anestesia e, para isso, estar em jejum. 8. Não perca tempo em remover a vítima ao hospital. Ela pode estar tendo dificuldades para respirar.

12 Picadas de Cobras Medidas a serem tomadas em caso de acidentes: Não amarrar o membro acometido O torniquete ou garrote dificulta a circulação do sangue, podendo produzir necrose ou gangrena e não impede que o veneno seja absorvido. Não cortar o local da picada Alguns venenos podem inclusive provocar hemorragias e o corte aumentará a perda de sangue. Não chupar o local da picada Não se consegue retirar o veneno do organismo após a inoculação. A sucção pode piorar as condições do local atingido.

13 Lavar o local da picada somente com água e sabão. Não colocar substâncias no local da picada, como folhas, querosene, pó de café, pois elas não impedem que o veneno seja absorvido, pelo contrário, podem provocar infecção. Evitar que o acidentado beba querosene, álcool ou outras bebidas Além de não neutralizarem a ação do veneno, podem causar intoxicações. Manter o acidentado em repouso. Se a picada tiver ocorrido em pé ou perna, procurar manter a parte atingida em posição horizontal, evitando que o acidentado ande ou corra. Levar o acidentado o mais rapidamente possível a um serviço de saúde. É difícil estabelecer um prazo para o atendimento adequado porém o tempo decorrido entre o acidente e o tratamento é um dos principais fatores para o prognóstico. O soro é o único tratamento eficaz no acidente ofídico e deve ser específico para cada tipo (gênero) de serpente.

14 Envenenamento/Intoxicação Nos casos de envenenamento por ingestão de medicamentos, plantas, alimentos estragados, a primeira medida é provocar o vômito. Não provoque o vômito, se a pessoa estiver desmaiada ou em convulsões nem se a intoxicação foi provocada por produtos derivados de petróleo, por pesticidas (agrotóxicos), ou ainda, nos casos de ingestão de substâncias cáusticas ou corrosivas (como ácido muriático, soda cáustica, etc.), inseticidas, detergentes de máquina de lavar roupas, querosene, gasolina. Guarde a embalagem do produto, restos da substância ou o material vomitado, para facilitar a identificação pelo médico. No caso de remédios, tente descobrir quantos comprimidos foram engolidos e, quando ocorreu a ingestão. Nunca dê bebida alcoólica para um intoxicado. Em caso de contato com a pele e/ou olhos, lave as partes do corpo atingidas com bastante água corrente e limpa. Procure logo um Hospital ou Posto de Saúde mais próximo e comunique ao médico se o paciente faz tratamento com medicamentos.

15 O que fazer? Provoque o vômito; Retire da boca o que resta da planta, cuidadosamente; Enxagüe a boca com água corrente abundante; Examine a língua e a garganta para verificar a irritação causada; Guarde a planta para verificação: informe-se sobre nome e características da planta; Procure um médico; Consulte os Centros de Controle de Intoxicações

16 Sangramento nasal Existem várias maneiras de tratar sangramentos nasais menores, porém a sequência abaixo segue as recomendações da Academia Norte Americana de Otorrinolaringologia. Sente-se com a cabeça levemente inclinada para a frente Oclua ambas as narinas usando o polegar e o indicador, fazendo pressão suficiente para comprimir suavemente o septo nasal (porção média interna do nariz). Mantenha a compressão pôr 15 minutos respirando pela boca Simultaneamente, aplicar compressas frias na região das narinas (gelo envolvido por uma toalha). Manter a cabeça acima do nível do coração nas próximas 24 horas. Aguardar 24 horas para assoar o nariz, carregar peso ou realizar atividades físicas extenuantes. Importante Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.

17 Ferimentos por objetos cortantes: Em ferimentos por Objeto Encravado: Não retire objetos encravados, ( madeira, ferro, arame, vidros, galho, etc. ). A retirada pode provocar lesões nos órgãos e graves hemorragias, pois libera o ponto de pressão que está fazendo. Proteja a área com pano limpo, sem retirar o objeto, fixando-o para evitar movimentação durante o transporte. Aguarde a chegada do socorro. Fique ao lado da vítima e conforte-a.

18 Em Perfuração de Vísceras: Não recoloque as vísceras para dentro da cavidade abdominal. Coloque um pano limpo em cima. Umedeça com água limpa para evitar a ressecação. Aguarde a chegada do socorro.

19 Desmaio: Causas: Ambientes com muitas pessoas, sem uma adequada ventilação Emoções fortes Fome Insolação Inadequado recebimento de circulação e oxigênio no cérebro Dor intensa Outras causas Sinais e Sintomas: Palidez (pele descorada) Pulso rápido e fraco Sudorese (suor) Perda dos sentidos

20 Atendimento: Arejar o ambiente, ou transportar a vítima para um local com melhor ventilação. Elevar os membros inferiores, com uma mochila, roupas, etc. com isso, o sangue circula em maior quantidade no cérebro e nos órgãos nobres. Virar a cabeça para o lado, evitando que a vítima venha a vomitar e possa se asfixiar. Afrouxar a roupa, para uma melhor circulação. Após o desmaio ter passado, não dê água imediatamente, para evitar que a vítima se afogue, pois ainda não está com seus reflexos recuperados totalmente. O mesmo em relação a deixá-la caminhar sozinha imediatamente após o desmaio. Faça-a sentar e respirar fundo, após auxilie- a a dar uma volta, respirando fundo e devagar. Com isso, o organismo se readapta a posição vertical e evita que ela possa desmaiar novamente, o que pode ocorrer se ela levantar bruscamente. Após esses procedimentos, pode dar água a vítima.

21 Se ainda não houve o desmaio: Quando a vítima está prestes a desmaiar, faz-se outro procedimento: Sentar a vítima numa cadeira, fazer com que ela coloque a cabeça entre as coxas e o socorrista faça pressão na nuca para baixo, ( com a palma da mão), enquanto ela força a cabeça para cima por alguns segundos. Esse movimento fará com que aumente a quantidade de sangue e oxigênio no cérebro. Realize esse procedimento umas 3 vezes, evitando com isso o acumulo desnecessário de sangue e oxigênio no cérebro.

22 Referências Bibliográficas da internet: Disponível em.. Acesso em 11/2009http://www.topgyn.com.br/conso13/primeiros_socorros/conso13a82.php Disponível em.. Acesso em 11/2009http://www.portalfisioterapia.com.br/fisioterapia/principal/conteudo.asp?id=2191 Disponível em.. Acesso em 11/2009 Disponível em.. Acesso em 11/2009http://www.drgate.com.br/almanaque/1socorros/ferimentos.htm Disponível em.. Acesso em 11/2009 >. Acesso em 11/2009http://www.drgate.com.br/almanaque/1socorros/ferimentos.htm Todas as imagens e textos deste trabalho foram retiradas da internet


Carregar ppt "Batayporã / MS 2009. Estudantes: Gabriel Raffa Marques Professoras: Cida Nascimento - Maria de Lourdes Disciplina: Ciências - 5ºAno B Periodo: Matutino."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google