A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Linguagem da Pintura. Linguagem da Pintura Concepção clássica: A PINTURA é perspectivada como uma representação do real, face ao qual se encontraria.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Linguagem da Pintura. Linguagem da Pintura Concepção clássica: A PINTURA é perspectivada como uma representação do real, face ao qual se encontraria."— Transcrição da apresentação:

1 A Linguagem da Pintura

2 Linguagem da Pintura Concepção clássica: A PINTURA é perspectivada como uma representação do real, face ao qual se encontraria numa situação de espelho. O. s., seria icónica e esgotar-se-ia na mera reprodução da realidade. Até que ponto seria independente da realidade e uma linguagem com identidade própria e não subjugada à fidelização do real?

3 Linguagem da Pintura (cont.) Meyer Schapiro define o signo pictural como signo icónico. Mas, ao definirmos o objecto pintado como ícone, não estaremos a anular o espectáculo articulado de cores, formas, traços, etc. presente no quadro?

4 Linguagem da Pintura (cont.) A leitura do quadro passa por três pólos: 1) a organização interna dos elementos observáveis no quadro e circunscritos aos seus respectivos limites: o código figurativo; 2) o real espelhado e que serviu de modelo ao quadro; 3) o discurso no qual se cruzam o código figurativo e o real. O. s., o quadro não é mais do que o texto que o analisa: tornar-se texto do quadro; simulacro-entre-o-mundo-e- a-linguagem.

5 Linguagem da Pintura (cont.) Apesar da técnica do espelho na visão clássica da pintura (o quadro), cada sujeito criativo tinha liberdade para codificar o objecto em observação. O seu texto sobre a realidade absorve a sua visão subjectiva. Múltiplos textos, interpretações e codificações do sujeito autor

6 Linguagem da Pintura (cont.) Pintura clássica: estrutura fechada Pintura moderna: processo que atravessa o objecto por ele produzido, que não representa nenhum signo nem nenhum sentido particular, mas a possibilidade, a partir de um código limitado (tela), de fazer derivar todo um processo significante.

7 Linguagem da Pintura (cont.) Toda a gente quer compreender a arte. Porque não tentam compreender as canções de um pássaro? Porque razão se ama a noite, as flores, tudo em nosso redor? Se percebessem antes de tudo que um artista cria porque tem que criar, que ele próprio é apenas um pedacinho insignificante do mundo e que não lhe deve ser concedida mais atenção do que a muitas outras coisas que nos proporcionam alegria no mundo, embora não as consigamos explicar. Pessoas que querem explicar telas ladram normalmente para a árvore errada. Pablo Picasso

8 Linguagem da Pintura (cont.) Da mesma maneira que a criança nos imita nos seus jogos, o pintor imita o jogo das forças que criaram e criam o mundo. A arte não expressa o visível, mas torna visível. Paul Klee

9 Linguagem da Pintura (cont.) O pensamento é para a literatura o que a luz é para a pintura. Paul Bourget Um pintor não deveria pintar o que ele vê, mas o que será visto. Paul Valéry

10 Linguagem da Pintura (cont.) "A pintura é uma profissão para um homem cego. Ele não pinta o que vê, mas o que sente, o que disse para si mesmo que tinha visto." Pablo Picasso A arte não reproduz o que vemos. Ela nos faz ver. Paul Klee


Carregar ppt "A Linguagem da Pintura. Linguagem da Pintura Concepção clássica: A PINTURA é perspectivada como uma representação do real, face ao qual se encontraria."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google