A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IMPÉRIO BIZANTINO. ALTA IDADE MÉDIA – IMPÉRIO BIZANTINO O processo de formação do mundo feudal Aceleramento século V - queda do Império Romano do Ocidente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IMPÉRIO BIZANTINO. ALTA IDADE MÉDIA – IMPÉRIO BIZANTINO O processo de formação do mundo feudal Aceleramento século V - queda do Império Romano do Ocidente."— Transcrição da apresentação:

1 IMPÉRIO BIZANTINO

2 ALTA IDADE MÉDIA – IMPÉRIO BIZANTINO O processo de formação do mundo feudal Aceleramento século V - queda do Império Romano do Ocidente - Alta Idade Média. As transformações na Europa, dominada pelos bárbaros germânicos, resultou em reinos quase sempre frágeis e efêmeros.

3 Formação do feudalismo *Decadência do comércio *Ruralização econômica *Fortalecimento do poder local por meio dos senhores feudais *Ascensão da igreja e do teocentrismo *Invasão bárbara na Europa CARACTERÍSTICAS DA ALTA IDADE MÉDIA – DO SÉC. V AO X

4 Constantinopla - o principal centro econômico-político do que havia sobrado do Império Romano. Foi edificada na cidade grega de Bizâncio, entre os Mares Egeu e Negro, pelo imperador Constantino (aí o motivo do nome da cidade ser Constantinopla). CIVILIZAÇÃO BIZANTINA (IMPÉRIO ROMANO DO ORIENTE)

5 Constantinopla

6

7 Istambul e o Mar de Mármara (ao sul), o estreito de Bósforo e o Mar Negro (ao norte), (NASA).

8 Ponte do Estreito de Bósforo

9 Estreito de Bósforo

10 * Com uma localização tão estratégica = foi tornada na nova capital do império. * Por estar entre o Ocidente e o Oriente, desenvolveu um ativo e próspero comércio na região, além da produção agrícola, fazendo com que se destacasse do restante do império romano, que estava parado e em crise.

11 O Império Romano do Oriente tinha por base: * um poder centralizado e despótico; * um intenso desenvolvimento do comércio, que serviu de fonte de recursos para enfrentar as invasões bárbaras. * A produção agrícola usou grandes extensões de terra e trabalho de camponeses livres e escravos.

12 O Império Romano do Oriente ou Império Bizantino resistiu às invasões bárbaras - durou 11 séculos. *A mistura de elementos ocidentais e orientais foi possível devido a intensa atividade comercial e urbana, dando grande esplendor econômico e cultural.

13 O Império Bizantino (1400) O cerco a Constantinopla.

14 Restos da muralha de Constantinopla.

15 As cidades bonitas e luxuosas; *Doutrina cristã mais valorizada e discutida em detalhes entre a sociedade; *Costumes romanos foram preservados - estrutura política e administrativa; *Idioma oficial foi o latim; **Mas depois tudo isso foi superado pela cultura helenística (grego-asiática). Com esse impulso o grego acabou se tornando o idioma oficial, no séc. VII.

16 Um forte aspecto da civilização bizantina foi o papel do imperador, que tinha poderes tanto no exército como na igreja, sendo considerado representante de Deus aqui na terra, (não muito diferente de outras civilizações!). O mais destacado imperador foi: Justiniano.

17 Era de Justiniano ( ) Imperador Teodósio = divisão do império romano em 395: * Ocidente - Honório *Oriente - Arcádio. * Com essa divisão, criou-se muitas dificuldades entre os imperadores para manter um bom governo, principalmente devido as constantes invasões bárbaras.

18 *Século V = imperador Justiniano = Império Bizantino = apogeu. * Ampliam-se fronteiras do império - expedições que foram até a Península Itálica, Ibérica e ao norte da África. *Tantas conquistas = muitos gastos aumentam os impostos = diversas revoltas camponesas = pagamento de impostos abusivos ou o trabalho pesado.

19 Revolta de Nika (532) *foi suprimida de maneira bem violenta pelo governo; *morte de 35 mil pessoas; *Mas a atuação de Justiniano foi mais expressiva dentro do governo. Um exemplo, entre 533 e 565, iniciou- se a compilação do direito romano.

20 Este era dividido em: código: conjunto das leis romanas a partir do século II. digesto: comentários de juristas sobre essas leis. institutas: princípios fundamentais do direito romano.

21 novelas: novas leis do período de Justiniano. E tudo isso resultou no: corpo do direito civil, no qual serviu de base para códigos e leis de muitas nações à frente.

22 essas leis determinavam os poderes quase ilimitados do imperador e protegiam os privilégios da igreja e dos proprietários de terras, deixando o resto da população à margem da sociedade.

23 Na cultura: Justiniano construiu a Igreja de Santa Sofia, com seu estilo arquitetônico próprio – o bizantino – cujo esplendor representava o poder do Estado junto com a força da Igreja Cristã.

24 Na política: após a revolta de Nika, Justiniano consolidou seu poder monárquico absoluto por meio do cesaropapismo. Cesaropapismo: ter total chefia do estado (como César) e da igreja (como o papa).

25 GRANDE CISMA Cesaropapismo = conflitos entre o imperador e o Papa. 1054: Cisma do Oriente, dividindo a igreja Católica em duas partes: Igreja Ortodoxa- com sede em Bizâncio, e com o comando do imperador bizantino. Igreja Católica Apostólica Romana- com sede em Roma e sob a autoridade do Papa.

26 DECADÊNCIA DO IMPÉRIO Depois da morte de Justiniano (565), houve muitos ataques que enfraqueceram a administração do Império. Bizâncio foi alvo da ambição das cidades italianas. Sendo que Veneza a subjugou e fez dela um ponto comercial sob exploração italiana.

27 Essa queda não foi de imediato, levou algum tempo, o império perdurou até o séc. XV, quando a cidade caiu diante dos turcos- otomanos, em 1453, data que é usada para marcar o fim da Idade Média e o início da idade moderna.

28 As conseqüências: surgimento do império Turco- Otomano =uma ameaça para o Ocidente. a influência da cultura clássica antiga, preservada em Constantinopla, e levada para a Itália pela migração dos sábios Bizantinos. a interrupção do comércio entre Europa e Ásia, acelera a busca de um novo caminho para o Oriente.

29 SOCIEDADE E ECONOMIA O comércio era fonte de renda do império. Sua posição estratégica entre Ásia e Europa serviu de impulso para esse desenvolvimento comercial.

30 O estado fiscalizava as atividades econômicas - supervisionava a qualidade e a quantidade das mercadorias, como: perfumes, seda, porcelana e peças de vidro. Além das empresas dos setores de pesca, metalurgia, armamento e tecelagem.

31 RELIGIÃO A religião bizantina foi uma mistura de diversas culturas, como gregos, romanos e povos do oriente. Mas as questões mais debatidas eram:

32 Monofisismo: estes negavam a natureza terrestre de Jesus Cristo. Para eles Jesus possuía apenas a natureza divina, espiritual. Esse movimento teve início no século V com auge no reinado de Justiniano.

33 Iconoclastia: para estes a ordem era a destruição das imagens de santos, e a proibição do uso delas em templos. Com base na forte espiritualidade da religião cristã oriental. Teve apoio no século VIII, com o imperador Leão II, que proibiu o uso de imagens de Deus, Cristo e Santos nos templos e teve forte apoio popular.

34 - Sociedade Hierarquizada (em camadas sociais com pouca mobilidade): Imperador e sua família, assessores do imperador, alto clero, elite (grandes proprietários rurais, grandes comerciantes), camada média (pequenos comerciantes, artesãos, baixo clero), camada pobre formada por camponeses.

35 Istambul

36 Universidade de Istambul.

37 Palácio de Topkap

38 Mesquita Azul

39 Hagia Sophia, Basílica de Santa Sofia, construída em Constantinopla pelo Imperador Justiniano (527–565) atual Istambul

40 Basílica de Santa Sofia

41


Carregar ppt "IMPÉRIO BIZANTINO. ALTA IDADE MÉDIA – IMPÉRIO BIZANTINO O processo de formação do mundo feudal Aceleramento século V - queda do Império Romano do Ocidente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google