A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Mestrado em.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Mestrado em."— Transcrição da apresentação:

1 Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Mestrado em Ensino Básico e Secundário C. E. II - Administração e Organização Escolar 15 de Dezembro 2008 "Estratégias do Professor ao nível da relação pedagógica: Indisciplina 1 Docente: Prof. Dr. António Bento Discentes: Cláudio Afonso Madalena Marques Maria Élia Ascensão Sara Silva Vítor Gonçalves

2 ÍNDICE "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 2 RESUMO INTRODUÇÃO REVISÃO DA LITERATURA Conceitos Estratégia Organização Planeamento Indisciplina Contexto da Relação Pedagogia Estratégias do professor ao nível da relação pedagógica (professor/aluno) Motivar os alunos - criatividade na relação pedagógica Gestão da disciplina/indisciplina na sala de aula ORGANIZAÇÃO EXPERIMENTAL DO ESTUDO METODOLOGIA E MATERIAL ADOPTADO COLOCAÇÃO DAS QUESTÕES CONSIDERAÇÕES FINAIS BIBLIOGRAFIA 15 de Dezembro 2008

3 RESUMO 3 Nos últimos anos, a problemática da indisciplina tem representado uma preocupação cada vez mais generalizada no quadro dos diferentes sistemas educativos. A extensão da escolaridade obrigatória, a heterogeneidade da população discente, os graves problemas que atravessa a vida social, condicionam decisivamente o meio escolar e exigem a reavaliação do desempenho do professor. Para tal, definimos e analisámos vários conceitos relacionados com esta temática e elaboramos uma organização experimental, através de um questionário, aplicando a 4 professores de duas escolas de dois concelhos distintos. Salientamos ainda, a importância destas duas situações, visto que, são realidades sociais totalmente diferentes. Contudo, o professor da escola de hoje, onde a imprevisibilidade é uma constante, beneficiará em ser receptivo à auto-reflexão e, consequentemente, ao aprofundamento do auto-conhecimento e a uma atitude de descentralização, condições imprescindíveis à consolidação de uma identidade forte e saudável. Assim, na relação pedagógica, o importante é o professor possuir instrumentos cognitivos, que lhe permitam interpretar adequadamente as situações com que se confronta e ter uma flexibilidade relacional que lhe possibilite, nas situações concretas, uma resolução eficaz. "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

4 INTRODUÇÃO 4 Este trabalho tem como finalidade, investigar e analisar quais são as estratégias do professor ao nível da relação pedagógica, mais exactamente, focalizando a atenção, na relação professor aluno, no meio pedagógico, mais concretamente em situações de indisciplina na sala de aula. Sendo assim iremos: analisar os conceitos de estratégia, de organização, de planeamento e de indisciplina, num contexto de relação pedagógica. (…) a alma de qualquer instituição de ensino é o professor. (http://semordem.blogspot.com/2008/01/importncia-do-professor.html, )http://semordem.blogspot.com/2008/01/importncia-do-professor.html "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

5 REVISÃO DA LITERATURA 5 Conceito de Estratégia Nicolau (2001 in Pinto, 2004) refere que a palavra estratégia é a decisão dos objectivos basilares de longo prazo de uma organização, a aceitação das acções apropriadas e a afectação de recursos (financeiros, humanos e materiais) para atingir esses propósitos. Nicolau (2001 in Pinto, 2004) enuncia que a estratégia designa o conjunto de critérios de decisão escolhido pelo núcleo estratégico, para dirigir, de forma determinante e durável as actividades e a configuração da organização. Organização Segundo Maximiano (1992 in Pinto, 2004) uma organização é uma combinação de esforços individuais, que tem por finalidade realizar propósitos colectivos. Por meio de uma organização, torna-se possível perseguir e alcançar objectivos que seriam inatingíveis para uma pessoa. Uma grande empresa ou uma pequena oficina, um laboratório ou o corpo de bombeiros, um hospital ou uma escola são todos exemplos de organizações. "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

6 6 Planeamento È uma estratégia de gestão prévia à condução das actividades na aula, a denotar preocupações com o domínio dos conteúdos e com a preparação das actividades e do material, isto é, com a competência científica e com a didáctica da disciplina, fundamentais para que o professor, baseie também a sua autoridade no poder de especialista a que se referem French e Raven citados por Estrela (1992). Indisciplina Um comportamento indisciplinado é qualquer acto ou omissão que contraria alguns princípios do regulamento interno ou regras básicas estabelecidas pela escola ou pelo professor ou pela comunidade. A indisciplina é uma resposta à autoridade do professor. (www.prof2000.pt/users/folhalcino/formar/outros/indisciplina.htm, ) O conceito de indisciplina relaciona-se intimamente com o da disciplina e tende normalmente a ser definido pela sua negação ou privação ou pela desordem proveniente da quebra das regras. (Estrela, 1992, p. 17) "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

7 7 Contexto da Relação Pedagógica Diz que é no contexto da relação pedagógica que o professor categoriza alguém ou algum acto, como sendo indisciplinados e, sendo assim, ao mesmo tempo que emerge a relatividade deste conceito, é todo o contexto pedagógico que aparece implicado na situação e não apenas o sujeito que praticou um dado acto. (Carita e Fernandes, 1999) Representações Expectativas Motivações Necessidades (…) Representações Expectativas Motivações Necessidades (…) Clima afectivo Gestão dos recursos didácticos Gestão dos equipamentos Práticas avaliativas Materiais ActividadesProfessor Aluno Programa Gestão dos espaços Gestão do tempo Turma Família Escola Sociedade Fig. 1 – Estrutura da relação pedagógica (Carita e Fernandes, 1999) Relação Pedagógica "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

8 8 Relação pedagógica do professor/aluno aprecia as suas qualidades pessoais tem de respeitar a si próprio e aos alunos aprende a partir da própria experiência tem de ser coerente consigo próprio Auto conhecimento e aperfeiçoamento (adaptado, Carita e Fernandes, 1999) "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

9 9 Motivar os alunos - criatividade na relação pedagógica Motivação: é aquilo que suscita ou incita uma conduta, que sustém uma actividade progressiva, que canaliza essa actividade para um dado sentido. Assim sendo, pela motivação consegue-se que o aluno encontre motivos para aprender, para se aperfeiçoar e para descobrir e rentabilizar capacidades Existem 3 tipos de motivação: Auto motivação Quanto ao aluno Heteromotivação Intrínseca Quanto ao objecto Extrínseca (Balancho e Coelho, 2001) "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

10 "Estratégias do Professor ao nível da relação pedagógica" 10 Auto motivação Quanto à natureza ou modo de actuação Heteromotivação A motivação positiva, através do incentivo, da persuasão, do exemplo e do elogio, é mais eficaz e proveitosa que a motivação negativa, feita por ameaças, gritos, repreensões e castigos. Balancho e Coelho (2001) Também referem que há factores motivadores da actividades escolares, sendo estes: Motivos ou factores potenciais Factores emotivos …nada produz tanto êxito como o próprio êxito. 15 de Dezembro 2008

11 "Estratégias do Professor ao nível da relação pedagógica" 11 Gestão da disciplina / indisciplina na sala de aula Disciplina - termo que se reveste de alguma ambiguidade, já que frequentemente lhe são atribuídos diversos significados como: o : controlo, castigo, regulação ou organização e formação no sentido de alcançar a autodisciplina (Alonso 1987 in Silva, 2001). Indisciplina – consiste em evidenciar o não cumprimento das regras estabelecidas, impostas ou negociáveis (Estrela, 1992). Contexto Escolar Violação das regras DISRUPÇÃO ESCOLAR Conjunto de comportamentos escolares disruptivos (transgressão das normas escolares), prejudicando as condições de aprendizagem, o ambiente do ensino ou o relacionamento das pessoas na escola. 15 de Dezembro 2008

12 "Estratégias do Professor ao nível da relação pedagógica" 12 Segundo Jesus (2003), a Indisciplina pode manifestar-se por diversos comportamentos dos alunos: Fazer barulho Bocejar Sair do lugar sem autorização Participar fora da sua vez Dizer asneiras Agredir os colegas Discutir com os professores Etc. Os diferentes professores tomam atitudes diferenciadas perante os comportamentos que consideram de indisciplina, dificultando a percepção, por parte dos alunos, de quais esses comportamentos e das consequências que deles podem advir. 15 de Dezembro 2008

13 13 A seguir apresentam-se algumas estratégias que o professor pode adoptar para prevenir comportamentos indisciplinados. » Reflectir » Planificar » Cativar » Observar » Autoconfiança. » Respeito mútuo » Regulamento de uma turma (www.prof2000.pt; )www.prof2000.pt "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

14 14 Para a maioria dos estudiosos, as causas relacionam-se com: Questões familiares ou psicológicos; Aspectos sócio-culturais; Questões de estruturação escolar, programas, regulamentos; Métodos pedagógicos inadequados do professor Alunos, grupos, turmas; (…) … isto é, a indisciplina para além de ter causas múltiplas, sofre transformações que decorrem dos diferentes contextos. (Amado, 2001) "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

15 15 Apresentou ainda outras causas: (1) o alastramento de diversas formas de exclusão social, designadamente, o aumento de toxicodependência, da prostituição e as crescentes dificuldades dos jovens em arranjar emprego; (2) o insuficiente patrulhamento policial junto às escolas; (3) a impunidade que goza a classe politica, em relação ao incumprimento das promessas eleitorais e à não responsabilização pelas consequências dos actos cometidos no exercício do poder politico; (4) os maus exemplos éticos transmitidos aos jovens através da impunidade que, em regra, usufruem os poderosos (a nível económico e a nível politico) quando comentem crimes económicos, quer se trate de corrupção e/ou de evasão fiscal; (5) a violência nos programas de televisão; (6) a violência familiar agravada por factores de exclusão social; "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

16 16 (7) as deficientes condições das escolas (elevado número de alunos por turma e outros aspectos); (8) o paradigma educacional dominante que, praticamente, se limita à transmissão de conhecimentos automatizados e compartimentados por disciplina; (9) a deteorização da imagem social do professor; (10) as elevadas taxas de insucesso escolar; (11) a falta de perspectivas de vida futura para os jovens; (12) as normas disciplinares dentro de cada escola são ambíguas e as exigências disciplinares variam muito de professor para professor; "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

17 17 Que principais aspectos devem ser considerados nas gestão da disciplina na escola e na sala de aula? Regras; O difícil equilíbrio entre rigidez e flexibilidade; Construir um clima de «abertura ao aluno»; Diálogo, negociação e responsabilização Confiança mutua e aproximação efectiva; Possuir competências técnico-pedagógicas; Saber ensinar; Gerir ensinar; Criar condições de cooperação nas actividades do grupo-turma. "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

18 18 A indisciplina escolar não pode ser vista como uma qualidade inerente ao próprio comportamento, mas sim compreendia no contexto da relação pedagógica em que a situação acontece. Os mesmos autores também referem que o conflito é inevitável em qualquer relação que tenha um mínimo de verdade, como é o caso da relação professor/aluno. (Carita e Fernandes, 1999). "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

19 19 ORGANIZAÇÃO EXPERIMENTAL DO ESTUDO Objectivo Geral Objectivo Específico Identificar, analisar e compreender as estratégias do professor ao nível da relação pedagógica em 4 escolas de 2 concelhos da R. A. M.. Reconhecimento das estratégias no meio escolar; Analisar a visão dos professores em relação ao seu meio escolar; Identificar e conhecer as estratégias adoptadas pelos professores em situações de indisciplina na sala de aula; Examinar a influência dos meios sociais das quatro escolas de dois concelhos da R.A.M.. "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina"

20 20 METODOLOGIA E MATERIAL ADOPTADO Tipo de Estudo: paradigma quantitativo, descritivo e interpretativo. Caracterização da Amostra: é constituída (n=4) por quatro professores de duas escolas, de dois concelhos (Funchal e Câmara de Lobos) da R.A.M.. Local do Estudo: realizado na Região Autónoma da Madeira, incidindo sobre duas escolas e dois concelhos (Funchal e Câmara de Lobos) da Madeira. Caracterização do instrumento: questionário "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

21 21 Apresentação dos Resultados "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina"

22 22 Apresentação dos Resultados Média de Idade da Amostra = 37 anos "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

23 23 Apresentação dos Resultados "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

24 24 "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" Apresentação dos Resultados 15 de Dezembro 2008

25 25 "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" Apresentação dos Resultados 15 de Dezembro 2008

26 26 "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" Apresentação dos Resultados 15 de Dezembro 2008

27 27 ESTRATÉGIAS DOCENTE 1DOCENTE 2DOCENTE 3DOCENTE 4 a) Manter a calma, serenidade e segurança2115 b) Mostrar-se flexível5532 c) Evitar confrontos desnecessários6666 d) Delegar funções de assistente4444 e) Identificar os alunos com problemas1251 f) Estabelecer contratos3323 "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" Apresentação e Discussão dos Resultados Estratégias utilizadas com o intuito de salvaguardar a disciplina na sala de aula? 15 de Dezembro 2008

28 28 Conclusões dos Finais Contudo devemos estabelecer relações interpessoais positivas, de forma a garantir a disponibilidade para ouvir os alunos, para se aproximar deles, ser afectuoso, simpático, inspirar confiança, mas também ter humor, ter e ser calmo na abordagem dos problemas, respeitar o aluno, isto é, confiar nele e não o humilhar, tudo isto com a dose de firmeza necessária para fazer cumprir as decisões tomadas. Estas atitudes, reflexão e de descentralização, são factores importantes na construção de uma relação pedagógica suficientemente flexível para responder à diversidade discente com que nos deparamos diariamente. Nesta perspectiva, na árdua tarefa de ser professor hoje, o profissional da Educação tem, necessariamente, de ser portador de uma atitude positiva e de esperança. Muitos são os factores causadores da indisciplina na escola, no entanto poucas são as intervenções realizadas a este nível. Pode dizer-se que já existem, mas não são claras o suficiente para que sejam cumpridas na sua pura e integra razão de existir. Este trabalho, na nossa opinião revelou-se muito gratificante, pois acima de tudo proporcionou-nos o conhecimento da importância do Professor na escola. "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

29 29 Filme: Mentes Perigosas Produção: Jerry Bruckheimer e Don Simpson Adaptado pelo grupo de trabalho. O filme Mentes Perigosas é baseado no livro, que retrata um caso de vida real. Michelle Pfeiffer (Anne), encarna a personagem de uma ex-fuzileira, que abandona a carreira militar com o objectivo de concretizar o seu sonho: ser professora de Inglês. Aceita o cargo de professora substituta numa escola. A turma que lhe é atribuída irá mudar a sua vida e ela a dos seus alunos. Os alunos fazem parte dum grupo de adolescentes citadinos que encaram o insucesso como modo de vida mas que, no fundo, se encontram desesperadamente à procura de alguém que se preocupe com eles. No entanto, a vida ensinou-os a não confiar em ninguém, iniciando-se a partir daqui a luta que Anne irá travar. Desafiará todas as regras da instituição escolar, cria o seu próprio currículo, utiliza estratégias pedagógicas invulgares, conseguindo ganhar a confiança dos alunos e consequentemente conduzi-los ao sucesso. Acima de tudo, o afecto que lhes manifesta ajuda-os a acreditarem em si próprios, no seu espírito, e no seu potencial. Anne leva-os, e a si própria ao limite e em troca aprenderá algumas duras lições. "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

30 30 Colocação das Questões 1.A estratégia adoptada pela professora foi a mais adequada (filme) ? Verdadeiro Falso 2.Em situações de indisciplina na sala de aula, os professores devem tomar que medidas? a)Manter-se sempre calmo, sereno e seguro, no sentido de modelar o comportamento dos alunos; b)Ser rígido perante a situação; c)Ser intolerante; "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

31 31 3. Numa situação de indisciplina que atitude deve tomar o professor? "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" (…)não há receitas universais, pelo que a análise da questão da indisciplina deve pressupor uma abordagem desenvolvimentista que se traduza na sugestão de estratégias diferenciadas para cada nível de ensino ou para cada nível de desenvolvimento psicossocial e moral dos alunos (Jesus, 2001) 15 de Dezembro 2008

32 32 Bibliografia Amado, J. & Freire, I. (2002). Indisciplina e Violência na Escola – Compreender para prevenir. Porto; Edições ASA. Balancho, M; Coelho, F. (2001). Motivar os alunos. Criatividade na relação pedagógica: conceitos e práticas. Texto Editora 3ª Edição. Carita, A. & Fernandes, G. (1997). Indisciplina na sala de aula. Lisboa: Editorial Presença. Carita, A. & Fernandes, G. (1999). Indisciplina na sala de aula. Editorial Presença. Estrela, M. T. (1992). Relação Pedagógica, Disciplina e Indisciplina na Sala de Aula. Porto Editora. Jesus, S. (1996). Influência do professor sobre os alunos. Cadernos Correio Pedagógico nº 34, Edições ASA. Jesus, S. (2001). Como prevenir e resolver o stress dos professores e a indisciplina dos alunos. ASA Editores. Amado, J. (2001). Interacção pedagógica e indisciplina na aula. Porto: Asa. Pinto, N. (2004). Apontamentos das aulas de Organização e Gestão Desportiva II. Licenciatura em Educação Física e Desporto – Universidade da Madeira. Não Editados. Silva, M. (2001). Indisciplina na aula: um problema dos nossos dias. Edições Asa. ( )www.youtube.com/watch?v=gIjLUKO7bRY www. prof2000.pt, ( ) ( ) ( ) ( ) "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008

33 33 OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃO! Cláudio Afonso Maria Élia Ascensão Madalena Marques Sara Silva Vítor Gonçalves Trabalho elaborado por: "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina" 15 de Dezembro 2008


Carregar ppt "Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Estratégias do Professor ao nível da Relação Pedagógica: Indisciplina Mestrado em."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google