A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dr. Augusto Cardinalli Neto Dep. Arritmolgia – Hospital de Base São José do Rio Preto - SP Conceitos Básicos em Eletrofisiologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dr. Augusto Cardinalli Neto Dep. Arritmolgia – Hospital de Base São José do Rio Preto - SP Conceitos Básicos em Eletrofisiologia."— Transcrição da apresentação:

1

2 Dr. Augusto Cardinalli Neto Dep. Arritmolgia – Hospital de Base São José do Rio Preto - SP Conceitos Básicos em Eletrofisiologia

3 Conceitos Básicos Conceitos elétricos - Tensão elétrica (voltagem), corrente elétrica, resistência elétrica (impedância). - Amplitude, largura de pulso - Polaridade

4 Termos Técnicos Tensão elétrica: força que movimenta os elétrons (volts, milivolts) Corrente elétrica: fluxo de elétrons (ampere) Resistência ou Impedância: oposição ao fluxo de elétrons (ohms). Largura de pulso: duração de tempo do pulso de saída liberado (milisegundo)

5 Output Parameters Largura de Pulso Amplitude

6 Polaridade Unipolar –Gerador é positivo (ânodo) –Ponta do eletrodo é negativa (cátodo) Bipolar –Anel do eletrodo é positivo (ânodo) –Ponta do eletrodo é negativa (cátodo)

7 Unipolar vs. Bipolar

8 Unipolar Definição: sistema que requer somente um pólo para funcionamento. Fluxo de corrente do cátodo (negativo) para o ânodo (positivo) para completar o circuito. O cátodo (negativo) está localizado no eletrodo dentro do coração, enquanto o ânodo (positivo) está no metal do marcapasso.

9 Desenho do Eletrodo Unipolar

10 Unipolar _ +

11

12 Bipolar Definição: sistema que utiliza dois pólos para funcionar (eletrodos). Fluxo de corrente do cátodo (negativo) para o ânodo (positivo) para completar o circuito. O cátodo e o ânodo estão localizados no eletrodo dentro do coração.

13 Desenho do Eletrodo Bipolar

14 Bipolar + _

15

16 Bipolar Unipolar Bipolar + _ +

17 Vantagens/ Desvantagens Unipolar –Vantagens Espícula grande Fácil identificação –Desvantagens Estimulação de loja Maior predisposição à IEM e oversensing Bipolar –Vantagens Menor predisposição à IEM, inibição por miopotenciais e far-field de sensing –Desvantagens Espícula pequena Difícil identificação

18

19 Limiares Agudo e Crônico

20 AtrialVentricular Limiar Agudo de Comando < 1.5 V< 1.0 V Limiar Crônico de Comando < 2.5 V Limiar Agudo de Sensibilidade 1 a 4 mV5 a 20 mV Limiar Crônico de Sensibilidade 1 a 4 mV5 a 20 mV Impedâncias Aguda e Crônica 300 a 2500 ohms Valores do Limiar de Captura

21 Captura Definição: Definição: –Despolarização cardíaca que resulta em contração efetiva (atrial ou ventricular); –Causada pelo estímulo do marcapasso; –Captura um a um: quando cada estímulo do marcapasso causa uma despolarização que resulta em contração cardíaca

22 Captura Captura Atrial

23 Captura Captura Ventricular

24 Ausência de Estimulação - Perda de Captura - Ausência de Saída

25 Perda de Captura Definição: o estímulo emitido pelo marca- passo não causa despolarização e não resulta em contração cardíaca Ocorre quando o marcapasso está progra- mado com energia menor que o limiar de estimulação

26 Perda de Captura Freq. programada

27 Ausência de Saída Definição: o marcapasso não emite estímulo.

28 Ausência de Saída

29 Sensibilidade Definição: capacidade do marcapasso em sentir um sinal elétrico intrínseco, o que depende da amplitude, slew rate e freqüência do sinal. Indica o menor sinal intracardíaco que será sentido pelo marcapasso para iniciar sua resposta (inibir ou deflagrar).

30 Programacão da Sensibilidade Quanto maior o valor – menor a sensibilidade 5 mV 2 mV 1 mV

31 Quanto maior o valor – menor a sensibilidade Programacão da Sensibilidade 5 mV 2 mV 1 mV

32 Quanto maior o valor – menor a sensibilidade Programacão da Sensibilidade 5 mV 2 mV 1 mV

33 Sensibilidade Atrial Apropriada

34 Sensibiliade Ventricular

35 Oversensing Definição: sense de um outro evento que não seja uma onda P ou R pelo circuito do marcapasso.

36 Oversensing

37 Undersensing Definição: falha do circuito do marcapasso em sentir uma onda P ou R intrínseca. Pode causar um ciclo inapropriado, assim- cronismo ou pulso competitivo.

38 Undersensing

39 Batimento de Fusão Definição: combinação de um batimento intrínseco com um batimento estimulado; Morfologia variável: o batimento de fusão não se assemelha ao batimento estimu- lado nem ao batimento intrínseco; Morfologia variável: o batimento de fusão não se assemelha ao batimento estimu- lado nem ao batimento intrínseco; O batimento de fusão contribui para a contração da câmara estimulada.

40 Fusão Ventricular

41 Pseudofusão Definição: o pulso de estimulação cai em um batimento intrínseco. O pulso é ineficiente e o complexo intrínseco não é alterado.

42 Pseudofusão


Carregar ppt "Dr. Augusto Cardinalli Neto Dep. Arritmolgia – Hospital de Base São José do Rio Preto - SP Conceitos Básicos em Eletrofisiologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google