A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EXPANSÃO E CRISE DA ECONOMIA AÇUCAREIRA A pecuária nordestina A União Ibérica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EXPANSÃO E CRISE DA ECONOMIA AÇUCAREIRA A pecuária nordestina A União Ibérica."— Transcrição da apresentação:

1 EXPANSÃO E CRISE DA ECONOMIA AÇUCAREIRA A pecuária nordestina A União Ibérica

2 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 2 Objetivos Conhecer a estrutura da atividade pecuarista nordestina Refletir sobre as suas relações com a atividade açucareira Identificar as alterações na Administração Colonial durante o período da União Ibérica Identificar as consequências para Portugal e sua colônia do período de união com a Espanha

3 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 3 A pecuária nordestina - estrutura Baixa necessidade de capital Baixa necessidade de mão de obra – usando mão de obra livre Atividade extensiva Dados estimados para fins do século XVI: Renda bruta de 5% da renda da cana Mão de obra livre ocupada de , sendo 250 cabeças de gado para cada vaqueiro Total estimado de Estimativa de 200 a 1000 criadores, alguns com cabeças

4 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 4 A pecuária nordestina - dinâmica Forte dependência da cana de açúcar, evidente em dois movimentos: Na expansão da cana diante de aumento de preços do açúcar há Incentivos à ampliação da oferta de gado Concorrência entre pecuarista e agricultores pelos fatores produtivos Na contração da cana diante de uma queda nos preços Diminuiu o incentivo para expansão da pecuária Nível de atividade pecuarista não se reduz na mesma proporção que os preços

5 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 5

6 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 6 A União Ibérica (1) Em 1580 instalou-se uma crise sucessória em Portugal. Em 1578, o rei Dom Sebastião I morrera na batalha de Alcacer-Quibir contra os mouros, no norte da África, não deixando herdeiros. Assumira o trono português, como regente, o cardeal Dom Henrique, seu tio- avô, que morreu em Extinguia-se com ele a dinastia de Avis.

7 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 7 A União Ibérica (2) Vários candidatos, por ligações de parentesco, apresentaram-se para a sucessão. Filipe II, rei da Espanha, por ser neto de Dom Manuel, o Venturoso, julgava-se o candidato com mais direito ao trono português. Assim, as forças espanholas invadiram Portugal, em 1580, e Filipe II tomou a Coroa portuguesa, unindo Portugal e Espanha. Este fato ficou conhecido como UNIÃO IBÉRICA que se estendeu até ca.html ca.html

8 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 8 Durante a União, em Portugal... Portugal conserva sua autonomia mas é governada por um Vice-Rei escolhido pelo soberano espanhol Portugal participa da guerra dos espanhóis contra os Habsburgos na Europa, perdendo recursos humanos e financeiros, incluindo sua marinha e parte significativa do império colonial Perde o comércio asiático, restando-lhe apenas o Brasil e algumas posses na África

9 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 9 Durante a União, no Brasil.... Brasil visitado por ingleses e holandeses, estes últimos se instalando em Pernambuco a partir de 1630 Perde sentido o Tratado de Tordesilhas e a colonização se expande à oeste Vigora na colônia um relativo relaxamento do exclusivo metropolitando

10 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 10 Com o fim da União, para Portugal... Enfraquecimento político e econômico da monarquia que só não será pior diante da descoberta em fins do século XVII de ouro no Brasil Privado do comércio asiático, Portugal reforça o exclusivo metropolitano Êxodo em Portugal com direção ao Brasil amplia escassez de mão de obra e agravam- se conflitos na colônia

11 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 11 Com o fim da União, no Brasil (1) Grande afluxo de novos colonos gera distúrbios econômicos e sociais A administração colonial se reforça, centralizando poder e reforçando o poder real na colônia Desaparecem os donatários, pois a Coroa compra seus direitos hereditários Ampliam-se as restrições a estrangeiros (atividades e pessoas), e se reforça o exclusivo metropolitano

12 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 12 Com o fim da União, no Brasil (2) Luta contra Holandeses que invadiram Pernambuco em 1630 e que são expulsos apenas 14 anos depois do final da União Os holandeses não se tinham apoderado do Brasil com a intenção de o colonizar (...) movia-os, sobretudo o interesse mercantil. Haviam-nos atraído os grandes lucros do açúcar, fabricado nos engenhos que os portugueses tinham fundado nas terras tropicais. (MENDONÇA & PIRES, 2002, P. 76)

13 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 13 A concorrência Antilhana Holandeses expulsos se instalam nas ilhas do Caribe Com o conhecimento técnico do cultivo e processamento e dominando a distribuição européia do produto, holandeses e mais tardes outros (franceses) quebram o monopólio português Na segunda metade do século XVII, Portugal exporta apenas metade do que exportava no começo do século ao mesmo tempo que os preços continuavam em declínio

14 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 14 O declínio da economia açucareira (1) Há aumento da participação relativa dos setores de subsistência na composição da renda Reduzem-se as transferências de excedentes para a Metrópole quando ela mais necessita Pagamentos crescentes de impostos para a metrópole impunham escassez interna (na colônia) cada vez maior de moeda

15 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 15 O declínio da economia açucareira (2) Há aumento das dificuldades econômicas e sociais na Metrópole, aumentando também as pressões sociais e os desequilíbrios externos, forçando uma desvalorização cambial da moeda portuguesa A desvalorização da moeda promove certo alívio para a economia exportadora, porém aumentam problemas nas regiões mais pobres, tanto de Portugal quanto do Brasil

16 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 16 O declínio da economia açucareira (3) Reforça-se a redução da atividade econômica nestas regiões mais pobres que se restringem a atividades de subsistência, se isolando das demais regiões Isolamento reforça poderes locais, fragmenta unidades e regiões produtivas e reduz a divisão de trabalho e a produtividade Tendência de crise do sistema é revertida com a descoberta de ouro

17 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 17 LEITURAS BÁSICAS FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. 22 ed. São Paulo: Cia Ed Nacional, 1987, cap IV, V, VI, X e XI MENDONÇA, M. G & PIRES, M. C. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2002, caps 7 PRADO JR, Caio. História Econômica do Brasil. 46 reimpressão. São Paulo: Brasiliense, 2004, caps. 6 e 8

18 Aula 11 Mônica Yukie Kuwahara 18 LEITURAS RECOMENDADAS MENDONÇA, M. G & PIRES, M. C. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2002, cap 7 SIMONSEN, R.C. História Econômica do Brasil. Brasília: Editora Nacional, 1977, capítulos VII e VIII SZMRECSÁNYI, Tamás. (org). História econômica do período colonial. São Paulo: Hucitec, 1996, Parte III Pecuária e culturas de subsistência


Carregar ppt "EXPANSÃO E CRISE DA ECONOMIA AÇUCAREIRA A pecuária nordestina A União Ibérica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google