A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cidade do México Clara S. G. C. Faria nº 9 turma 902.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cidade do México Clara S. G. C. Faria nº 9 turma 902."— Transcrição da apresentação:

1 Cidade do México Clara S. G. C. Faria nº 9 turma 902

2 Introdução Neste trabalho procuro ter um maior conhecimento sobre a megacidade Cidade do méxico. Introdução Neste trabalho, procuro aumentar o meu conhecimento e o vosso sobre a megacidade Cidade do México, mostrando um pouco de seu cotidiano e de sua história.

3 A cidade do México A Cidade do México é o Distrito Federal, capital dos Estados Unidos Mexicanos e é sede dos poderes federais da República Mexicana, que constitui uma de suas 32 entidades federativas. Ela também é o centro econômico e político do país e é uma das maiores metrópoles do mundo. O Distrito Federal é responsável por uma quinta parte do PIB nacional do México. Ocupa uma décima parte do Vale do México no centro- sul do país, em um território que se formou da bacia hidrográfica do lago de Texcoco. A Cidade do México é a cidade mais rica e populosa do país, com mais de oito milhões de habitantes em 2005 e ocupa o segundo lugar como entidade federativa, atrás do estado do México. Em seu crescimento demográfico, a Cidade do México foi incorporando vários povoados vizinhos. Em meados do século XX, sua área metropolitana se estendeu para fora do Distrito Federal e se estende por 40 municípios do estado do México e um município do estado de Hidalgo, segundo a mais recente definição oficial de 2003 os governos locais, estaduais e federal sobre a Região Metropolitana da Cidade do México (ZCMC). A ZCMC era habitada por pessoas, quase 20 por cento da população mexicana. A área metropolitana da Cidade do México ocupa o 8º lugar das cidades mais ricas do mundo ao possuir um PIB de 315 bilhões de dólares que deve se duplicar até 2020, colocando-a em sétimo lugar e em 4º lugar no continente.

4 História A Cidade do México foi fundada pelos Astecas e corresponde à antiga Tenochtitlán, que exerceu desde os tempos coloniais uma notável influência intelectual em toda a América espanhola. Nessa época, com mais de 250 mil habitantes, a cidade já figurava entre as maiores do mundo. Esta antiga cidade correspondeu ao centro do Império Asteca Com a colonização espanhola, as casas típicas desapareceram, secaram as ruas e na velha Praça de Teocalli construiu-se a Praça Maior. Foi o conquistador Cortés que, a mando de Espanha, construiu a cidade sobre as ruínas da antiga cidade. Era daqui que partiam todas as incursões espanholas efetuadas no país e, em 1750, a cidade tornava-se a capital do vice-reinado a ocupação espanhola durou três séculos. Após a proclamação da independência, a 27 de Setembro de 1821, os conflitos que se travaram até final do século XIX dificultaram o desenvolvimento da cidade. Nos princípios do referido século, a cidade expandiu-se e nasceram as primeiras "colônias" residenciais, mas após a revolução o seu crescimento populacional aumentou. A partir de 1920 desenvolveram-se novos planos de urbanização, até que em 1985 um devastador terremoto causou uma enorme destruição e um elevado número de mortos e de desalojados.

5 A Cidade do México - ao contrário da maioria das megacidades nos países menos desenvolvidos - também tem dados passos bem-sucedidos para lidar parcialmente com a má qualidade do ar que hoje e um de seus principais problemas. Nas últimas duas décadas, o governo mexicano introduziu medidas para melhorar a qualidade do ar, incluindo a exigência de dispositivos de controle da poluição, como catalisadores, nos veículos novos, a redução dos níveis de enxofre na gasolina e no diesel e a realocação de alguns grandes emissores industriais para fora do Vale do México. Problemas existentes nessa megacidade

6 Cultura Gastronomia A gastronomia mexicana, em termos de variedade de sabores e texturas, é uma das mais ricas do mundo, embora seja por vezes caracterizada por algumas pessoas como gordurosa e condimentada. É uma culinária rica em proteínas, vitaminas e minerais. Muita da culinária mexicana atual tem origem em várias misturas de tradições, ingredientes e criatividade. A maior parte tem base nativa americana, com misturas indígenas e um toque espanhol. Por exemplo, a famosa quesadilla é uma tortilla com base em milho e queijo e com carne de vaca, galinha e/ou porco. A parte indígena disto e de muitos outros pratos tradicionais é o chili, ou seja as pimentas e pimentões. Música música do México encontra suas raízes na música folclórica como o mariachi e o Jarana. Atualmente, grupos como Molotov adquiriram notoriedade internacional dentro do que se chama de música popular. Neste cenário encontra-se também a banda pop RBD que foi um fenômeno e cantoras como Thalía e Paulina Rubio. Outros grupos, como Café Tacuba e Maná fazem parte do cenário rock da música mexicana. Também é mexicano o guitarrista Carlos Santana, cuja carreira iniciou-se nos anos 60 e a fama adquirida o levou a tocar no famoso festival de Woodstock.

7 Características Nas festividades, encontra-se aspectos oriundos tanto dos antigos habitantes centro-americanos, como também, características modernas, adquiridas do contato com a cultura dos colonizadores. [editar]editar Caveirinhas Chamam-se assim tanto as rimas ou versos satíricos como as gravuras que ilustram caveiras disfarçadas, descritas a seguir: Rimas, também chamadas "caveiras", são na realidade epitáfios humorísticos de pessoas ainda vivas que constam de versos onde a morte personificada brinca com personagem da vida rela, fazendo alusão a alguma característica peculiar da pessoa em questão. Terminar com frases onde se expõe que o levarão à tumba. É muito comum dedicar as "caveirinhas" a pessoas públicas, em especial a políticos que estejam no poder. Em muitos casos, a rima fala do aludido como se estivesse morto. Gravuras (litografias), geralmente do mestre José Guadalupe Posada, ainda que não desenhou especificamente para o Dia dos Mortos, eram caricaturas que colaborava em diferentes publicações no princípio do século XX no México, que eram usadas nestas datas por sua alusão à morte festiva, tal qual La Catrina.litografiasséculo XX [editar]editar Símbolos Caveira dos Dia dos Mortos feita com açúcar, chocolate, e amaranto açúcarchocolateamaranto Caveiras de doce. Têm escritos os nomes dos defuntos (ou em alguns casos de pessoas vivas, em forma de brincadeira que não ofende em particular o aludido) na frente. São consumidas por parentes e amigos. Pan de muerto (pão de morto), comida típica do feriado Pan de muerto (do espanhol: pão de morto). Prato especial do Dia dos Mortos. É um pão doce enfeitado com diferentes figuras, desde simples formas redondas até crânios, adornados com figuras do mesmo pão em forma de osso polvilhado com açúcar. Flores. Durante o período de 1 a 2 de novembro as famílias normalmente limpam e decoram as tumbas com coloridas coroas de rosas, gira-sóis, entre outras, mas principalmente de margaridas, as quais acredita-se atrair e guiar as almas dos mortos. Quase todos os sepulcros são visitados.12 de novembro A oferenda e as visitas. Acredita-se que as almas das crianças regressam de visita no dia 1º de novembro, e as almas dos adultos no dia 2. No caso de não poder visitar a tumba, seja porque a tumba não exista, ou a família esteja muito longe para visitá-la, também são feitos altares nas casas, onde se põe as ofertas, que podem ser pratos de comida, o pan de muerto, jarras de água, mezcal, tequila, pulque ou atole. cigarros e inclusive brinquedos para as almas das crianças. Tudo isto se coloca junto com retratos dos defuntos rodeados de velas. 1º de novembrodia 2mezcaltequilapulque atole [editar]editar Altar dos Mortos Altar tradicional do Dia dos mortos Os materiais comumente usados para fazer um altar para o Dia dos Mortos têm um significado, e são os seguintes: Retrato da pessoa lembrada: o retrato do defunto relembra a alma que visitará na noite de 2 de novembro. Pintura ou figura das Almas do Purgatório: A imagem das almas do purgatório serve para pedir a saída do purgatório pela alma do defunto no caso de lá se encontrar; Doce círio: Ainda que sejam poucos, têm que ser em pares, e preferivelmente de cor roxa, com coroas e flores de cera. Os círios, ainda mais se são roxos, são sinal de luto. Os quatro círios em cruz representam os quatro pontos cardiais, de maneira que a ala pode orientar-se até encontrar seu caminho. Características Nas festividades, encontra-se aspectos oriundos tanto dos antigos habitantes centro-americanos, como também, características modernas, adquiridas do contato com a cultura dos colonizadores. ] Caveirinhas Chamam-se assim tanto as rimas ou versos satíricos como as gravuras que ilustram caveiras disfarçadas, descritas a seguir: Rimas, também chamadas "caveiras", são na realidade epitáfios humorísticos de pessoas ainda vivas que constam de versos onde a morte personificada brinca com personagem da vida rela, fazendo alusão a alguma característica peculiar da pessoa em questão. Terminar com frases onde se expõe que o levarão à tumba. É muito comum dedicar as "caveirinhas" a pessoas públicas, em especial a políticos que estejam no poder. Em muitos casos, a rima fala do aludido como se estivesse morto. Gravuras (litografias), geralmente do mestre José Guadalupe Posada, ainda que não desenhou especificamente para o Dia dos Mortos, eram caricaturas que colaborava em diferentes publicações no princípio do século XX no México, que eram usadas nestas datas por sua alusão à morte festiva, tal qual La Catrina. Dia dos mortos

8 Símbolos Caveiras de doce. Têm escritos os nomes dos defuntos (ou em alguns casos de pessoas vivas, em forma de brincadeira que não ofende em particular o aludido) na frente. São consumidas por parentes e amigos. Pan de muerto (do espanhol: pão de morto). Prato especial do Dia dos Mortos. É um pão doce enfeitado com diferentes figuras, desde simples formas redondas até crânios, adornados com figuras do mesmo pão em forma de osso polvilhado com açúcar.

9 Flores. Durante o período de 1 a 2 de novembro as famílias normalmente limpam e decoram as tumbas com coloridas coroas de rosas, gira-sóis, entre outras, mas principalmente de margaridas, as quais acredita-se atrair e guiar as almas dos mortos. Quase todos os sepulcros são visitados. A oferenda e as visitas. Acredita-se que as almas das crianças regressam de visita no dia 1º de novembro, e as almas dos adultos no dia 2. No caso de não poder visitar a tumba, seja porque a tumba não exista, ou a família esteja muito longe para visitá-la, também são feitos altares nas casas, onde se põe as ofertas, que podem ser pratos de comida, o pan de muerto, jarras de água, mezcal, tequila, pulque ou atole. cigarros e inclusive brinquedos para as almas das crianças. Tudo isto se coloca junto com retratos dos defuntos rodeados de velas. Altar dos Mortos Os materiais comumente usados para fazer um altar para o Dia dos Mortos têm um significado, e são os seguintes: Retrato da pessoa lembrada: o retrato do defunto relembra a alma que visitará na noite de 2 de novembro. Pintura ou figura das Almas do Purgatório: A imagem das almas do purgatório serve para pedir a saída do purgatório pela alma do defunto no caso de lá se encontrar; Doce círio: Ainda que sejam poucos, têm que ser em pares, e preferivelmente de cor roxa, com coroas e flores de cera. Os círios, ainda mais se são roxos, são sinal de luto. Os quatro círios em cruz representam os quatro pontos cardeais, de maneira que a ala pode orientar-se até encontrar seu caminho.

10 Curiosidades A cidade do México foi fundada sobre o Lago de Texcoco. Aih, sobre o lago, os aztecas viram uma águia devorando uma serpente parada sobre uma espécie de cacto que os mexicanos chamam de nopal. Aih oa aztecas fundaram a cidade, em A Cidade do México é atualmente a segunda metrópole mais povoada do mundo com 22.5 milhões de habitantes A cidade atualmente está composta por dois sectores diferentes. O México antigo, ou colonial, possui o centro em Zócalo, ladeado pela catedral, pelo Palácio Nacional, pela Câmara e pelos portais das Flores e de Mercadores. O México moderno possui a oeste ruas retas e largas, grandes arranha-céus e casas coloniais. Xochimilco, ou "lugar dos campos de flores", na língua nahuatl, falada pelos astecas, é um dos bairros da Cidade do México que mais preservam a cultura dos índios

11 Conclusão Com esse trabalho conheci diversos aspectos da Cidade do México desde sua origem até os dias de hoje. Mostrando curiosidades, como a cidade é, entre outras coisas.

12 Bibliografia 2.phphttp://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/mexico/cidade-do-mexico- 2.php

13 Fim


Carregar ppt "Cidade do México Clara S. G. C. Faria nº 9 turma 902."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google