A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2 Jesus e seus seguidores Assim como o Cristo disse: Não vim destruir a lei, porém cumpri-la, também o Espiritismo diz: Não venho destruir a lei cristã,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2 Jesus e seus seguidores Assim como o Cristo disse: Não vim destruir a lei, porém cumpri-la, também o Espiritismo diz: Não venho destruir a lei cristã,"— Transcrição da apresentação:

1

2 2 Jesus e seus seguidores Assim como o Cristo disse: Não vim destruir a lei, porém cumpri-la, também o Espiritismo diz: Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução.

3 3 Mestre, Discípulo e Apóstolo. Mestre é aquele que pode ensinar a outros, porque tem maior sabedoria ou capacidade de ação. Discípulo é quem aprende com o mestre, procurando reproduzir sua técnica, estilo, pensamento ou vivência. Apóstolo (do grego: enviado) é todo aquele que propaga uma idéia ou doutrina.

4 4 Jesus, seus discípulos e apóstolos. O Mestre Jesus não era sacerdote israelita. Nem pertencia a seita dos fariseus. Mas seu saber e capacidade no campo das coisas espirituais fez com que muitos reconhecessem nele um instrutor e o chamassem de rabi. (Jo. 1:38 e 20:16)

5 5 Os discípulos Com seus feitos e ensinos, Jesus atraiu multidões. Nem todos que acorriam a vê-lo e ouvi-lo, porém, eram seus discípulos. Alguns apenas estavam curiosos. Outros, só desejavam benefícios.Havia quem se limitasse como mero ouvinte. Houve discípulos que a principio aderiram, mas depois não souberam perseverar, pela dificuldade em aceitar inteiramente sua mensagem. (Jo. 6:66/69)

6 6 Mas também existiram discípulos verdadeiros e bem numerosos, tanto que as tradições citam os quinhentos da Galiléia. No sermão da montanha Jesus deu a todos os discípulos uma preparação teórica de como deveriam entender, sentir e agir. Aos discípulos verdadeiros, que o seguiam no labor da seara, Jesus em convivência mais próxima e demorada, podia dar ensinos e fazer demonstrações práticas, que o povo em geral ainda não tinha condições de entender e aceitar. Foi através dos discípulos verdadeiros que Jesus semeou na humanidade sua divina mensagem de verdade e de amor.

7 7 Os Apóstolos Quando o serviço junto ao povo se ampliou, Jesus escolheu doze dentre os seus discípulos para serem seus apóstolos (enviados) junto ao povo. A tarefa deles era: pregar por toda parte o Evangelho, curando enfermos e afastando espíritos perturbadores, como Jesus fazia. Apesar de escolhidos como apóstolos, basicamente eram discípulos também e, por isso, as vezes são assim chamados no Evangelho.

8 8

9 9 As mulheres que o seguiam Na comunidade Judaica as mulheres não tinham voz ativa nem representação maior. Jesus sempre tratou a mulher com respeito humano, aceitando-lhe a cooperação nos seus labores missionários.

10 10

11 11 O que é preciso para ser discípulo de Jesus A primeira delas seria, amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Vejamos outras condições, que ficam evidentes na passagem em que Jesus dialoga com três candidatos a discípulos (Lc.9:57/62): Seguir-te-ei para onde quer que fores.(disse alguém a Jesus). - As raposas tem seus covis e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.

12 12 - Segue-me (disse Jesus a outro) -Permite-me ir primeiro sepultar meu pai. -Deixai aos mortos sepultar os seus próprios mortos(insistiu Jesus). - Seguir-te-ei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa(falou um outro a Jesus). -Ninguém que tendo posto a mão no arado, olhe para trás é apto para o reino de Deus(foi a resposta de Jesus.

13 13 Em outra oportunidade Jesus esclareceu: -Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai e mãe e mulher e filhos, e irmãos, irmãs, e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.(Lc.14:26) (Kardec examina bem este assunto em O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap.XXIII ).Não e abandonar os deveres familiares mas, sim, não dar uma importância maior a família consangüínea que a família universal, nem colocar a si mesmo como mais importante do que o ideal cristão).

14 14 Foi ainda mais incisivo, ao dizer: -Se alguém quer vir após mim, (não há imposição, a adesão é voluntária) a si mesmo se negue, (renuncie a aspirações e interesses pessoais) tome sobre si a sua cruz (aceite e cumpra seus encargos e deveres) e siga-me(só então estará em condições). Aos que acreditavam nele Jesus alertava - Se permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos, e conhecereis a verdade e a verdade vos libertara. (Jo.8:32)

15 15 Antes de retornar ao mundo espiritual (na ceia pascoal), deu- lhes um novo mandamento. Que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei. E acrescentou - Nisto conhecerão todos que são meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.(Jo. 13:35).

16 16

17 17 Os doze apóstolos ( Mt. 9: 3/38, 10: 1/4, Mc.3:13/19 e Lc. 6:12/16) Vendo a multidão aflita e desorientada espiritualmente, Jesus se compadeceu muito e comentou com os discípulos. - A seara é grande e poucos os trabalhadores. E recomendou que orassem a Deus para enviar mais trabalhadores para sua seara. Demonstrando, porem que não devemos só pedir e, sim, também fazer o que estiver ao nosso alcance.

18 18 Tomou ele mesmo então a providencia, escolhendo doze dos discípulos para serem seus apóstolos. Ei-los, em ordem alfabética André (filho de Jonas), Bartolomeu (Natanael), Filipe e João (filho de Zebedeu),Judas (Iscariote), Mateus (Levi, filho de Alfeu), Simão Pedro (filho de Jonas), Simão (Zelote ou Cananeu), Tadeu (Judas), Tiago (filho de Zebedeu, chamado maior por ter nos relatos evangélicos maior importância), Tiago (filho de Alfeu),chamado Menor para se distinguir do outro) e Tomé (Dídimo – Gêmeo). Obs. - Matias substitui Judas Iscariote, que se suicidara(atos 1:3 e 26). - Paulo não aparece nesta relação, porque somente foi chamado após a crucificação e ressurreição de Jesus.

19 19 Não se pense que eram os apóstolos criaturas santas e perfeitas. Tinham, sem duvida, boas qualidades (incluindo mediúnicas), amor ao Mestre e boa vontade para servir. Mas, na maioria, eram Galileus, homens do povo, simples e rústicos. Para que fizessem a tarefa de pregar o Evangelho, curar os enfermos, afastar espíritos perturbadores, foi preciso que Jesus ao habilitasse, passando-lhe conhecimento espiritual e desenvolvendo-os mediunicamente.

20 20 Foi assim que lhe deu a autoridade ou poder de que fala o evangelho. Receberam de Jesus - Orientação quanto ao comportamento moral, fé, oração, união entre o grupo e fraternidade para com todos. - Instrução a respeito de todos os fenômenos que o viam realizar. - Revelação de muitas verdades espirituais, ainda ocultas para a maioria.

21 21 Por vezes, Jesus teve de advertir-los ou esclarecê-los - Se alguém quer ser o primeiro entre vós, seja o ultimo e o servidor de todos (Mc.9: 33/35) - Deixai vir a mim as criancinhas(Mt. 19: 13/15) - Acautelai-vos do fermento dos fariseus e saduceus (Mt. 16:6).

22 22 Após a morte de Jesus Como qualquer Israelita, os discípulos e apóstolos esperavam um Messias que salvaria o seu povo, libertando-o do jugo romano. Quando Jesus se deixou aprisionar, ficaram atônitos e fugiram, com medo do que lhe pudessem acontecer também. Com a crucificação e morte de Jesus, acabaram de perder as esperanças e se entristeceram muito.

23 23 Mais Jesus ressurgiu (reapareceu) em gloria espiritual e consolou neles a fé na imortalidade e na justiça divina., (Atos 2),esclarecendo-os, ainda, quanto ao trabalho real, que deveria prosseguir. Então, começaram, com coragem, dedicação e total desprendimento, o labor para o qual Jesus os havia escolhido e preparado: dar continuidade à divulgação e exemplificação da boa nova, encaminhado criaturas para o reino de Deus. Foram testemunhos fiéis, Atestando a excelência dos ensinos, feitos e conduta de Jesus, como o Mestre desejara que viessem a ser.

24 24 Como eram denominados Entre si, discípulos e apóstolos tratavam-se por irmãos. Mais tarde outras pessoas, ao se referirem a eles, diziam: os homens do caminho E foi sem dúvida graças ao labor dos discípulos de Jesus, como médiuns ou apóstolos, que o Evangelho persistiu na Terra e se expandiu pelo mundo todo, chegando também a nos beneficiar, nos dias de hoje.

25 25 Os cristãos na atualidade Cada um de nós é convidado por Jesus a ser seu discípulo (quem sabe até um apostolo), para que os ensinos de Jesus venha se instalar o mais depressa possível em toda a terra. Estejamos atentos, pois o convite para isso nos está chegando: - Através do próprio anseio intimo pelo bem. - Nas intuições, inspirações e sugestões que nos dão os bons Espíritos. - Através dos encarnados que nos orientam, aconselham, advertem e estimulam às boas obras. - Pelos livros, mensagens, filmes, etc. De conteúdo edificante. - Por outras situações e acontecimentos da vida.

26 26 Aos cristãos de hoje e de ontem Jesus afirma: - Vós sois o sal da terra e a luz do mundo! (Mt 5:13/16). (Quer dizer, os cristãos tem grande importância e valor para a comunidade terrena) Jesus pede aos cristãos: -Que não se tornem insípidos(não percam o seu valor moral). - Nem ocultem o seu conhecimento espiritualsob o alqueire(sob a medida dos interesses materiais). Conclama o Cristo: (Mt. 5:1/16). -Brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus. Atendamos ao nosso Divino Mestre!

27 27 Bibliografia: Estudos Espíritas do Evangelho – coleção: estudos e cursos Therezinha Oliveira Livro dos Espíritos – Allan Kardec Grupo de Estudos Allan Kardec


Carregar ppt "2 Jesus e seus seguidores Assim como o Cristo disse: Não vim destruir a lei, porém cumpri-la, também o Espiritismo diz: Não venho destruir a lei cristã,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google