A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Jarbas Barbosa da Silva Júnior Secretário de Vigilância em Saúde A RIPSA e o Aprimoramento das Informações em Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Jarbas Barbosa da Silva Júnior Secretário de Vigilância em Saúde A RIPSA e o Aprimoramento das Informações em Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância."— Transcrição da apresentação:

1 Jarbas Barbosa da Silva Júnior Secretário de Vigilância em Saúde A RIPSA e o Aprimoramento das Informações em Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde

2 Histórico A Rede Interagencial de Informações para a Saúde (RIPSA) organiza-se através da articulação de várias instituições nacionais de informação, sendo estruturada em bases condominiais de ação solidária e integrada, voltada à realização de produtos de interesse comum. Em seus dez anos de funcionamento a RIPSA construiu um modelo de trabalho baseado em instancias colegiadas: Oficina de Trabalho Interagencial (OTI): coordenação técnica da Rede Comitês de Gestão de Indicadores (CGI): revisão de dados e indicadores Comitês Temáticos Interdisciplinares (CTI): análise metodológica e operacional Secretaria Técnica: operacionalização da Rede

3 Principais avanços produzidos pela RIPSA Identificação e validação das várias fontes de informação; Desenvolvimento de metodologia para construção e padronização de indicadores de saúde; Exemplo: construção do indicador da taxa de mortalidade infantil, que teve definido critério de validação do dado direto e um método de calculo baseado em um mix de informações diretas e estimadas.

4 O que o MS ganha com a RIPSA Uma maior articulação entre as Secretarias e instituições do MS; Levanta desafios para as várias áreas técnicas, Respaldo técnico para definição de indicadores de monitorização – PPI VS Facilidades operacionais – Oficinas, Publicações, CTIs Facilita o contato entre as instituições participantes da Rede – IBGE, IPEA, Universidades.

5 Contribuições da SVS na RIPSA Participação na Secretaria Técnica da RIPSA Coordenação do CGI de Morbidade e fatores de risco Participação nos CGIs e CTIs Fonte de informações de vários indicadores da RIPSA: Mortalidade - SIM, Nascidos Vivos – SINASC, Agravos de Notificação – SINAN Cálculo dos Indicadores

6 IDB - Indicadores elaborados pela SVS (50%)

7 Publicações da RIPSA em conjunto com o antigo CENEPI e atual SVS

8 Projetos realizados com a RIPSA para melhoria dos Sistemas de Informações sobre Mortalidade e Nascidos Vivos Mortalidade infantil a)Projeto de estimação da mortalidade infantil pesquisa nos aglomerados homogêneos de municípios com informação deficiente. pesquisa nos aglomerados homogêneos de municípios com informação deficiente. b) integração das informações do SIM, SINASC e SIAB b) integração das informações do SIM, SINASC e SIAB Aprimoramento do SIM Aprimoramento do SIM Priorização das capitais e municípios com mais de habitantes

9 Projeto de Integração SIM/Siab Objetivo Melhoria da captação dos óbitos de menores de um pelo SIM para aumento da cobertura do sistema para o cálculo da taxa de mortalidade infantil (TMI).

10 Resultados Óbitos 2000 Informações após a integração SIM SIAB Menor 01 Ano%Óbitos totais% AtualAnteriorAcréscimoAtualAnteriorAcréscimo Total , ,3

11 Projeto de aprimoramento do SIM Objetivo Melhorar a captação, a qualidade dos dados e aumentar a velocidade com que esses são disponibilizados para a comunidade Inicialmente implantado em 8 capitais sendo posteriormente ampliado para as demais e em municípios com mais de habitantes

12 Cobertura do sistema de informação sobre mortalidade SIM A cobertura do SIM vem aumentando, especialmente nas regiões e estados com menor cobertura. De 1996 a 2004 a cobertura na região Nordeste aumentou 23% e na região Norte 22,7%.

13 Razão entre óbitos observados e estimados – 1996 a 2004

14 Cobertura do sistema de informação sobre nascidos vivos - SINASC A cobertura do SINASC era maior que a do SIM em Em 2004 o SIM e SINASC mostram cobertura semelhante para o Brasil. A região Norte mostrou uma cobertura do SINASC de 91% em 2004.

15 Razão entre nascidos vivos observados e esperados

16 Mortalidade proporcional por causas mal definidas

17

18 Metodologia para a seleção dos Estados para a utilização dos dados do SIM e do SINASC para o cálculo da Taxa de Mortalidade Infantil Para cada Estado considerou-se: -o grau de cobertura dos óbitos informados pelo SIM; -a regularidade do sistema; -o grau de cobertura do SINASC. As unidades da federação que apresentaram grau de cobertura igual ou superior a 90%, bem como a alimentação regular do sistema, foram : ES, SP, RJ, PR, SC, RS, MS e DF. Neste caso, a Taxa de Mortalidade Infantil foi calculada utilizando os dados diretos do SIM e do SINASC. Para as demais, as taxas foram as estimadas pelo IBGE.

19

20

21

22


Carregar ppt "Jarbas Barbosa da Silva Júnior Secretário de Vigilância em Saúde A RIPSA e o Aprimoramento das Informações em Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google