A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Valorização Humana e Empreendedora da Mulher Rogerio Andrade Mulinari.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Valorização Humana e Empreendedora da Mulher Rogerio Andrade Mulinari."— Transcrição da apresentação:

1 Valorização Humana e Empreendedora da Mulher Rogerio Andrade Mulinari

2 Eventos Marcantes para a Mulher Votar no Brasil (1932) Votar no Brasil (1932) II Guerra Mundial (1945) II Guerra Mundial (1945) Controle da Natalidade (1960) Controle da Natalidade (1960) Constituição (1988) Constituição (1988) Direitos não discriminatórios (1999) Direitos não discriminatórios (1999) Licença maternidade de 6 meses (2009) Licença maternidade de 6 meses (2009)

3 A família-modelo dos Anos Dourados Homens tinham autoridade e poder sobre mulheres Homens tinham autoridade e poder sobre mulheres –eram responsáveis pelo sustento de esposa e filhos. A mulher ideal era definida a partir dos papéis femininos tradicionais: A mulher ideal era definida a partir dos papéis femininos tradicionais: –as ocupações domésticas, –o cuidado com os filhos e –o cuidado com o marido e da feminilidade: e da feminilidade: –instinto maternal, –pureza, –resignação e –doçura. Del Priori, 2006

4 Interesses femininos Beleza Beleza Família e o Lar Família e o Lar Filhos Filhos Marido Marido

5 A beleza precisa ser cultivada Se tivéssemos bastante cuidado com nossa aparência, acharíamos minutos dentro das horas do dia para aprimorar nossa figura. Se tivéssemos bastante cuidado com nossa aparência, acharíamos minutos dentro das horas do dia para aprimorar nossa figura. A mulher pode perfeitamente modelar sua beleza, mesmo que seu tempo seja muito pouco e seus recursos não sejam grandes. A mulher pode perfeitamente modelar sua beleza, mesmo que seu tempo seja muito pouco e seus recursos não sejam grandes. Clarice Lispector, 1960

6 Tudo a seu alcance A vida hoje é prática: cada mulher escolhe como quer ser e, com um pouquinho de força de vontade, tempo e dinheiro pode se transformar fisicamente. A vida hoje é prática: cada mulher escolhe como quer ser e, com um pouquinho de força de vontade, tempo e dinheiro pode se transformar fisicamente. Para quem não teve a sorte de nascer com um corpo de deusa, nenhum problema: uma dieta e três horas por dia de musculação transformam qualquer ruína ambulante na maior das gatas. Para quem não teve a sorte de nascer com um corpo de deusa, nenhum problema: uma dieta e três horas por dia de musculação transformam qualquer ruína ambulante na maior das gatas. Danusa Leão, 2006

7 Dirigir um lar O lar é o lugar onde devemos encontrar a nossa paz de espírito num ambiente limpo, sadio e agradável e cabe à mulher providenciar isso. O lar é o lugar onde devemos encontrar a nossa paz de espírito num ambiente limpo, sadio e agradável e cabe à mulher providenciar isso. Clarice Lispector, 1960

8 O Valor da Governanta Quando a patroa se levanta, o aquecedor já está ligado e é só abrir a torneira e tomar seu banho. Quando a patroa se levanta, o aquecedor já está ligado e é só abrir a torneira e tomar seu banho. Quando chega à sala, as almofadas do sofá já foram refrescadas, os botões de rosa já estão na jarra e não há um só grão de poeira na estante. Quando chega à sala, as almofadas do sofá já foram refrescadas, os botões de rosa já estão na jarra e não há um só grão de poeira na estante. Danusa Leão, 2007

9 Orientação aos filhos Será de grande vantagem para a criança que os pais lhe dêem atenção. Será de grande vantagem para a criança que os pais lhe dêem atenção. Clarice Lispector, 1960

10 A mãe ideal Toda mãe tem vontade de telefonar para o filho pelo menos duas vezes por dia. Toda mãe tem vontade de telefonar para o filho pelo menos duas vezes por dia. Meu conselho: não telefone. Meu conselho: não telefone. Danusa Leão, 2004

11 Qual o marido ideal? O que importa saber é que tipo de homem uma mulher elegeria como o marido ideal. O que importa saber é que tipo de homem uma mulher elegeria como o marido ideal. –1 –2 –3 –4... Clarice Lispector, 1960

12 O que nós queremos deles? Mas, afinal, o que querem as mulheres de um homem? O que nós queremos deles? Mas, afinal, o que querem as mulheres de um homem? O que nós queremos deles? –1 –2 –3 –4... Danusa Leão, 2006

13 Compreenda seu marido A mulher, pelo seu temperamento mais afetivo e predisposto ao perdão, esquece com facilidade as más palavras surgidas numa discussão. A mulher, pelo seu temperamento mais afetivo e predisposto ao perdão, esquece com facilidade as más palavras surgidas numa discussão. Clarice Lispector, 1959

14 A doce sina da espera Faz parte da natureza feminina ter paciência, dar colo, compreensão, e esperar – quem não sabe disso? Faz parte da natureza feminina ter paciência, dar colo, compreensão, e esperar – quem não sabe disso? Danusa Leão, 2005

15 E então... nada mudou em 50 anos?

16 Interesses na mídia: 1960 novela novela moda moda receitas receitas idéias para decoração idéias para decoração conselhos de beleza conselhos de beleza cuidado com os filhos cuidado com os filhos

17 Novos interesses na mídia: 2010 Todos os anteriores e mais Todos os anteriores e mais consultas jurídicas consultas jurídicas saúde saúde orçamento doméstico orçamento doméstico sexo sexo turismo turismo vida profissional vida profissional vida cultural vida cultural

18 Os Tempos Modernos Quebra de modelos e paradigmas Quebra de modelos e paradigmas Flexibilização das relações e dos parâmetros sócio-culturais Flexibilização das relações e dos parâmetros sócio-culturais Chefe de família em extinção Chefe de família em extinção Dissolução do casamento Dissolução do casamento

19 Fatores de Indução de Valorização da Mulher Queda da taxa de fecundidade Queda da taxa de fecundidade Aumento da escolaridade Aumento da escolaridade – > – > Demanda por renda complementar Demanda por renda complementar –Necessidade e disponibilidade Participação na força de trabalho Participação na força de trabalho

20 Fatores de Segregação Tarefas domésticas Tarefas domésticas –Dupla jornada Trabalho ligado a gênero Trabalho ligado a gênero

21 Fatores de Segregação Tarefas domésticas Tarefas domésticas Trabalho ligado a gênero Trabalho ligado a gênero Ramos de atividade Ramos de atividade Ramo de Atividade 1999 % % Agricultura2721 Indústria2610 Comércio1314 Serviços1329 Sociais417

22 Fatores de Segregação Tarefas domésticas Tarefas domésticas Trabalho ligado a gênero Trabalho ligado a gênero Ramos de atividade Ramos de atividade Salário Salário – : 2 = – : 2 = – Custo maior: gestação, creche, aposentadoria

23 Fatores de Segregação Tarefas domésticas Tarefas domésticas Trabalho ligado a gênero Trabalho ligado a gênero Ramos de atividade Ramos de atividade Salário Salário Oportunidades de capacitação no emprego Oportunidades de capacitação no emprego –Perda de competitividade para progressão –Vulnerabilidade na manutenção do emprego

24 Fatores de Segregação Tarefas domésticas Tarefas domésticas Trabalho ligado a gênero Trabalho ligado a gênero Ramos de atividade Ramos de atividade Salário Salário Oportunidades de capacitação no emprego Oportunidades de capacitação no emprego Atividades informais Atividades informais Atividades sem remuneração Atividades sem remuneração

25 Valorização da mulher Fatores de Indução Fatores de Indução –Facilitadores Fatores de Segregação Fatores de Segregação –Desafios a enfrentar

26 Características Femininas Facilidade para trabalho em equipe Facilidade para trabalho em equipe Persistência Persistência Cuidadosas com detalhes Cuidadosas com detalhes Valorizam cooperatividade Valorizam cooperatividade Decisões com sentimentos Decisões com sentimentos Facilidade para atividades intelectuais Facilidade para atividades intelectuais Consideram o contexto na decisão Consideram o contexto na decisão

27 Liderança Feminina Flexibilidade Flexibilidade Orientação para a ação Orientação para a ação Inovação Inovação Integração Integração Independência Independência Brush & Bird, 1996

28 Atitudes e Comportamentos para Bem Empreender Inovação Inovação –Criatividade Risco Risco –Desconhecido –Perigoso Ação Ação –Adaptabilidade –Perseverança –Responsabilidade sobre fracassos

29 Requisitos para Bem Empreender Idéias Idéias Recursos financeiros Recursos financeiros Indivíduos Indivíduos –Sonho –Objetivos –Estratégia para realizar

30 Características Empreendedoras Trabalho em equipe Trabalho em equipe Persistência Persistência Cuidados com detalhes Cuidados com detalhes Cooperatividade Cooperatividade Capacidade Analítica Capacidade Analítica

31 Características das Mulheres Empreendedoras 1. Intensidade 2. Afetividade 3. Aptidão para a Negociação 4. Humildade 5. Responsabilidade 6. Alto Astral 7. Excelente ouvinte 8. Importância ao Autoconhecimento 9. Organização 10. Flexibilidade Wiesel G, 2010

32 Perfil da Empreendedora Negócio próprio é estratégia de vida. Negócio próprio é estratégia de vida. –Brasileira é a 6ª mais atuante no mundo –40% das empresas no Brasil Não é meramente ganhar a vida! Não é meramente ganhar a vida! Foco na Qualidade Foco na Qualidade Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002

33 Perfil da Empreendedora Negócio próprio é estratégia de vida. Negócio próprio é estratégia de vida. Não é meramente ganhar a vida! Não é meramente ganhar a vida! –Independência financeira –Satisfação de necessidades Foco na Qualidade Foco na Qualidade Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002

34 Perfil da Empreendedora Negócio próprio é estratégia de vida. Negócio próprio é estratégia de vida. Não é meramente ganhar a vida! Não é meramente ganhar a vida! Foco na Qualidade Foco na Qualidade –Não no Porte Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002

35 Perfil da Empreendedora Negócio próprio é estratégia de vida. Negócio próprio é estratégia de vida. Não é meramente ganhar a vida! Não é meramente ganhar a vida! Foco na Qualidade Foco na Qualidade Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002

36 Empreendedoras Paranaenses 30 anos 30 anos Casadas Casadas Comércio Comércio Educação superior Educação superior Experiência entre 1 e 6 anos Experiência entre 1 e 6 anos Oportunidade no mercado Oportunidade no mercado Oliveira LS et al, 2009

37 Homens e Mulheres Homens foram os heróis da Era Industrial Homens foram os heróis da Era Industrial –agilidade e praticidade Mulheres serão as heroínas da Mulheres serão as heroínas da Era dos Serviços –facilidade de relacionamento com clientes e com comunidades

38 A Moça Tecelã Marina Colasanti Tecia o Dia Tecia as Flores Tecia as Nuvens Tecia a Chuva Tecia o Sol Assim passava os dias... Nada lhe faltava.

39 Tecia peixes quando tinha fome, Tecia leite quando tinha sede, Nada lhe faltava. Tecia e tecia, até sentir-se só! Sem demora, teceu um marido: chapéu emplumado, rosto barbado, corpo aprumado e sapato engraxado.

40 O marido percebendo o poder do tear, pediu à mulher uma casa melhor. pediu à mulher uma casa melhor. Pronta, pediu um palácio. Ela teceu e teceu sem parar. Sem tempo para tecer o Sol, caía a neve. Tecia e entristecia, até que o palácio ficou pronto.

41 Trancada na mais alta torre tecia sem descanso... tecia sem descanso... Teceu até o tempo que sentiu-se só. Esperou a noite, sentou-se ao tear. Não escolheu linha alguma, segurou a lançadeira ao contrário e segurou a lançadeira ao contrário e começou a desfazer o seu tecido... começou a desfazer o seu tecido...

42 Desteceu cavalos e carruagens. Desteceu criados e palácio. Viu de novo a pequena casa e o jardim! Desteceu sapatos engraxados, peito aprumado e chapéu emplumado. aprumado e chapéu emplumado. Escolheu então linha clara e foi passando-a devagar entre os fios, delicado traço de luz, que a manhã repetiu na linha do horizonte.


Carregar ppt "Valorização Humana e Empreendedora da Mulher Rogerio Andrade Mulinari."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google