A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Antonio Carlos Bramante.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Antonio Carlos Bramante."— Transcrição da apresentação:

1 Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Antonio Carlos Bramante

2 Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Retrospectiva histórica : Programa Lazer : Secretaria da Criança e do Adolescente : Secretaria de Esportes e Lazer

3 PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA Secretaria de Esportes e Lazer Administração RENATO AMARY/ Política Setorial de Esportes e Lazer Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

4 Objetivo Geral Objetivos Específicos Modelo de Gestão Cronograma Programas de Ação Pressupostos Políticos Pressupostos Conceituais Pressupostos Administrativos Princípios Gerais Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Política Setorial de Esportes e Lazer

5 As experiências de esportes e lazer As experiências de esportes e lazer como elementos para se atingir a prioridade social, principal princípio político deste segundo mandato, expresso em duas premissas: inclusão social Promoção da inclusão social para todos os segmentos da população qualidade de vida Desenvolvimento da qualidade de vida desses segmentos PRESSUPOSTOS POLÍTICOS GRANDES DESAFIOS desse segundo mandato GRANDES DESAFIOS desse segundo mandato: consolidação dos avanços estéticos e programáticos aprimoramento dos serviços ampliação da qualidade de vida para todos, em particular, para as camadas consideradas excluídas Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

6 PRESSUPOSTOS CONCEITUAIS CONFUSÃO TERMINOLÓGICA Esportes, lazer, cultura, turismo, meio ambiente, etc. ESPORTE E LAZER: considerados como elementos da cultura REFERENCIAL TEÓRICO Joffre DUMAZEDIER Conteúdos: Os diversos interesses culturais do lazer RH: generalista, especialista e voluntário Natureza da experiência: prática, conhecimento e fruição Resultados: descanso, divertimento e desenvolvimento Robert STEBBINS Lazer Casual / Lazer Levado a Sério (amador, hobista e voluntário) Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

7 PRESSUPOSTOS ADMINISTRATIVOS Ações intra-secretaria: articulação de programas e projetos internos (horizontalidade) – Esporte versus Lazer Ações inter-secretarias: natureza transdisciplinar e multiprofissional próprias do esporte e lazer (transversalidade) Ações comunitárias: alianças estratégicas Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

8 Criar uma cultura de esportes e lazer na cidade através de ações integradas intra e inter secretarias da Prefeitura Municipal, com a efetiva participação da comunidade Sorocabana, voltada para a inclusão social e a qualidade de vida da população, utilizando o esporte e o lazer como estratégias de intervenção educativa. OBJETIVO GERAL Educar para e pelo esporte e lazer. Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

9 Ampliar a oferta de experiências Articular a SEMES com as demais Secretarias Municipais Aplicar o modelo PAI Capacitar, continuadamente, o corpo técnico e administrativo da SEMES Organizar e cultivar um corpo de voluntários de esportes e lazer Inovar nas ações e conceitos nos campos do lazer e do esporte. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

10 Cubo Programático (Bramante, 1997) MODELO DE GESTÃO Natureza da Atividade Grupos Gênero Grupos alvo Natureza da atividade Gestão Local Periodicidade (matriz PAI) Gênero Peridicidade Matriz PAI Gestão Local Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

11 Para efeito do cumprimento desta Política Setorial de Esportes e Lazer, serão considerados três estágios de tempo, com respectivos enfoques prioritários: 1.Curto prazo: 2001 (Esporte e Lazer Comunitários) 2.Médio prazo: 2002 (Esporte e Lazer Escolares) 3.Longo prazo: 2003 e 2004 (Esporte e Lazer de Desenvolvimento) Ao final de cada estágio de prazo, as ações desenvolvidas serão avaliadas, permitindo as reformulações necessárias. CRONOGRAMA Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

12 PROGRAMAS OPERACIONAIS PROGRAMAS OPERACIONAIS 1.Centros Esportivos 2. Programas de Lazer 3. Competições Esportivas 4. Esporte de Representação 5. Manutenção e Expansão da Rede Física de Esportes e Lazer Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

13 PROGRAMAS OPERACIONAIS PROGRAMAS OPERACIONAIS 1.Centros Esportivos Transformação de Centros Esportivos em Clubes Municipais de Esportes e Lazer (CMEL) Pesquisa junto a moradores próximos dos Centros Esportivos Diagnóstico das instalações, equipamentos, materiais, pessoal e estrutura de funcionamento Programa de Manutenção Emergencial Instalação do Centro Inclusivo de Esportes e Lazer Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP

14 Análise da programação desenvolvida em 2000 Mudança de paradigma nas Manhãs/Tardes de Lazer: da demanda para a oferta Ampliação do escopo (forma e conteúdo) nos Eventos de Impacto Desenvolvimento do Projeto Voluntariado: Lazer Levado a Sério Descentralização da Equipe de Técnicos de Lazer: Projeto Férias Quentes é para Sempre nos Centros Esportivos Projeto UNIMEL (Unidade Móvel de Esportes e Lazer) Projeto Caminhada 2. Programas de Lazer Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP PROGRAMAS OPERACIONAIS PROGRAMAS OPERACIONAIS

15 Diversificação e aperfeiçoamento das competições amadoras: valorizar o esporte como uma manifestação cultural Desenvolver o conceito de Festivais ao lado dos campeonatos Retomar o Jogos Escolares de Sorocaba em 2002 Transformar determinados torneios em Programas. Ex.: Cruzeirão/Cruzeirinho Pleitear a sede das Olimpíadas Especiais para 2002 e os Jogos Regionais da 3ª Idade em 2003 (inclusão social) Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP 3. Competições Esportivas PROGRAMAS OPERACIONAIS PROGRAMAS OPERACIONAIS

16 4. Esporte de Representação Diagnóstico das modalidades representativas de Sorocaba junto com a Comissão Central de Esportes, tomando por base os resultados nos Jogos da Juventude, Regionais e Abertos nos anos 1999, 2000 e 2001 Baseado nesse diagnóstico, reunir os dirigentes das equipes para traçar um plano de três anos (2002, 2003 e 2004), priorizando a categoria sub-21 Estudar a viabilidade de se criar uma Fundação de Desenvolvimento de Esportes ou ativar o Fundo de Apoio ao Desporto Amador, já existente (até então, nunca utilizado) Apoiar ações que beneficiem as equipes de futebol profissional da cidade, Esporte Clube São Bento e o Clube Atlético Sorocaba Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP PROGRAMAS OPERACIONAIS PROGRAMAS OPERACIONAIS

17 5. Manutenção e Expansão da Rede Física de Esportes e Lazer Programa de Manutenção Emergencial dos Centros Esportivos Revitalização completa do Ginásio Municipal de Esportes Implantação do Centro Inclusivo de Esportes e Lazer (CIEL)no atual Centro de Convivência Aluisio de Almeida (Vila Santana) Programa de revitalização dos Centros Esportivos (Clubes) Implantação do Centro Olímpico de Sorocaba (Pista de Atletismo, Ginásio de Esportes, alojamentos, etc. com recursos externos) Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP PROGRAMAS OPERACIONAIS PROGRAMAS OPERACIONAIS

18 Transformação de Centros Esportivos em Clubes Municipais de Esportes e Lazer (CMEL) Instalação do Centro Inclusivo de Esportes e Lazer Desenvolvimento do Projeto Voluntariado: Lazer Levado a Sério Projeto Caminhada Diversificação e aperfeiçoamento das competições amadoras: valorizar o esporte como uma manifestação cultural Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP 10. Considerações finais...

19 Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Diagnóstico das modalidades representativas de Sorocaba, tomando por base os resultados nosJogos da Juventude, Regionais e Abertos nos anos 1999, 2000 e 2001, visando traçar plano de três anos (2002, 2003 e 2004), priorizando a categoria sub Manutenção e Expansão da Rede Física de Esportes e Lazer Pleitear a sede das Olimpíadas Especiais para 2002 e os Jogos Regionais da 3ª Idade em 2003 (inclusão social) Pleitear a sede das Olimpíadas Especiais para 2002 e os Jogos Regionais da 3ª Idade em 2003 (inclusão social)

20 Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Antonio Carlos Bramante Muito obrigado!


Carregar ppt "Política Pública de Esporte e Lazer na Perspectiva da Qualidade de Vida: a Experiência de Sorocaba, SP Antonio Carlos Bramante."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google