A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ASSOCIAÇÃO REDE CEARENSE DE LABORATÓRIOS DE MEDIÇÃO, CALIBRAÇÃO E ENSAIOS 02 de fevereiro de 2012 Dr. Lima Matos – Presidente da RMCE Luiz Soares Jr. Coordenador.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ASSOCIAÇÃO REDE CEARENSE DE LABORATÓRIOS DE MEDIÇÃO, CALIBRAÇÃO E ENSAIOS 02 de fevereiro de 2012 Dr. Lima Matos – Presidente da RMCE Luiz Soares Jr. Coordenador."— Transcrição da apresentação:

1 ASSOCIAÇÃO REDE CEARENSE DE LABORATÓRIOS DE MEDIÇÃO, CALIBRAÇÃO E ENSAIOS 02 de fevereiro de 2012 Dr. Lima Matos – Presidente da RMCE Luiz Soares Jr. Coordenador Executivo da RMCE

2 LOCALIZAÇÃO Av. Barão de Studart, 1980, Mezanino, Aldeota, Cep , Fortaleza –CE Tel.: Fax.:

3 É uma Organização de Sociedade Civil de direito privado, sem fins lucrativos, quem tem como atividades principais a disseminação das boas práticas de medição, através de cursos, palestras e consultoria, além do apoio aos seus laboratórios associados com orientação sobre oferta e demanda de serviços de medição, calibração, verificação e ensaios em nosso Estado. O QUE É A RMCE?

4 BREVE HISTÓRICO Em 1996 – a UFC criou e abrigou a Regional Ceará da Sociedade Brasileira de Metrologia-SBM – disseminação da cultura metrológica no Ceará. Em 1997 – realização do I Seminário Norte Nordeste de Metrologia com apoio da SBM e Inmetro – sensibilização do setor produtivo e comunidade acadêmica sobre a importância da metrologia RMCE surge nas reuniões do Fórum de Tecnologia do Ceará na FIEC. Até meados de atuação informal da RMCE. A partir de Junho de atuação formal da RMCE.

5 MOTIVAÇÃO PARA CRIAÇÃO DA RMCE Crescimento Industrial – Aumento da demanda por serviços metrológicos; Apoio das principais Instituições do Estado; Sucesso da Rede Metrológica do Rio Grande do sul; Redução das desigualdades entre as regiões brasileiras – Ampliação da infraestrutura metrológica. Órgão facilitador entre quem oferta e quem demanda serviços metrológicos no Ceará; Apoio ao Inmetro na disseminação da metrologia no Brasil.

6 MISSÃO Contribuir para o desenvolvimento da metrologia no Ceará, fortalecendo a infra-estrutura laboratorial e de recursos humanos qualificados. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL. Assembléia Geral; Conselho Deliberativo; Conselho Fiscal; Comitê Executivo; Comitês Técnicos; Secretaria Executiva.

7 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Promover, organizar e divulgar eventos técnicos e científicos nas diversas áreas da metrologia; Apoiar o desenvolvimento da infra-estrutura laboratorial e qualificação de recursos humanos em metrologia no estado do Ceará; Auxiliar os laboratórios associados no processo de credenciamento junto à Rede Brasileira de Calibração – RBC e/ou a Rede Brasileira de Ensaios – RBLE; Auxiliar os laboratórios na elaboração de projetos de apoio, junto aos órgãos de fomento e financiamento, para aquisição de equipamentos e aperfeiçoamento de recursos humanos;

8 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ESTRUTURA INSTITUIÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO Presidente FIEC Representante Membro MantenedorUNIFOR Representante Membro MantenedorIEL/CE Representante Entidade de Apoio UFC Representante Entidade de Apoio IFCE Representante Entidade de Apoio IPEM-FORT CONSELHO FISCAL Presidente NUTEC Representante Membro MantenedorIEL/CE Representante Entidade de Apoio IFCE COMITÊ EXECUTIVO Coordenador UFC Representante Entidade de Apoio CENTEC Representante Entidade de Apoio SENAI-CE SECRETARIA EXECUTIVA Apoio: Vanessa Cunha Bolsista IEL/RMCE Tairo Monte Saraiva Bolsista UNIFOR/RMCE Apoio: Vanessa Cunha Bolsista IEL/RMCE Tairo Monte Saraiva Bolsista UNIFOR/RMCE

9 ATUAÇÃO EXECUTIVA Apoio aos laboratórios associados Apoio na elaboração de projetos Orientação de mercado Divulgação de serviços e intermediação Entre outros Cursos de pequena duração Metrologia química Análise de sistemas de medição (R&R) Sistema da Qualidade pela ISO/IEC Incerteza da medição Entre outros Consultoria Diagnóstico laboratorial à luz da ISO/IEC ou ISO 9001 Treinamento prático em metrologia e SQ Acreditação de laboratório

10 Transporte e logística Energias Comércio Segurança Saúde Ciência e tecnologia Indústria Agricultura Comunicação Meio ambiente Abrangência da RMCE Atuação da METROLOGIA

11 O IMPACTO DA NÃO METROLOGIA Aproximadamente 10% do PIB de países em desenvolvimento são gastos em retrabalho e desperdício devido à inexistência de controle metrológico adequado. No caso do Brasil seria da ordem de R$ 260 bilhões. Fonte: Programa RH-Metrologia - Documento Básico. Rio de Janeiro: Stamppa, p – Atualizado PIB Para refletir...

12 Fabricação Inspeção Adequada $ Refugo Retrabalho Peças Boas Peças Ruins A FUNÇÃO DA METROLOGIA NO CICLO PRODUTIVO Cliente

13 produto Tolerância:(20,00 ± 0,25) mm RM = (20,20 ± 0,10) mm A FUNÇÃO DA METROLOGIA NO CICLO PRODUTIVO APROVADO OU REPROVADO?

14 O PANORAMA ATUAL EM METROLOGIA E CONTROLE DA QUALIDADE

15 Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos em Saúde - Reblas O PANORAMA ATUAL EM METROLOGIA E CONTROLE DA QUALIDADE

16 Art. 17. A ANP exigirá, a partir de 1º de janeiro de 2013, que os laboratórios que realizam ensaios de Certificação de Biodiesel sejam Acreditados junto ao INMETRO, nos ensaios a serem cadastrados, de acordo com a norma NBR ISO IEC AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS RESOLUÇÃO ANP Nº 46, DE DOU O PANORAMA ATUAL EM METROLOGIA E CONTROLE DA QUALIDADE

17 Programa Nacional de Avaliação da Qualidade das Águas – PNQA Muitos laboratórios de análise de qualidade de água, em que pese a sua reconhecida competência, não possuem certificações em programas de acreditação ou não realizam a chamada intercalibração laboratorial. acessado em 01/02/2012 O PANORAMA ATUAL EM METROLOGIA E CONTROLE DA QUALIDADE

18 PESQUISA SOBRE A MATRIZ DE LABORATÓRIOS NO CEARÁ A coleta de dados foi realizada no período de 12/12/2008 a 30/04/09.

19 PESQUISA SOBRE A MATRIZ DE LABORATÓRIOS NO CEARÁ

20 PESQUISA SOBRE A MATRIZ DE LABORATÓRIOS NO CEARÁ

21 PESQUISA SOBRE A MATRIZ DE LABORATÓRIOS NO CEARÁ

22 MATRIZ DE LABORATÓRIOS ACREDITADOS NO BRASIL Fonte: Inmetro / Junho de 2011

23 MATRIZ DE LABORATÓRIOS ACREDITADOS NO CEARÁ

24 MATRIZ DE LABORATÓRIOS DE ENSAIOS ACREDITADOS NO CEARÁ

25 AS EMPRESAS CEARENSES ESTÃO PREPARADAS PARA COMPETIR NO MERCADO GLOBAL? Mais de 90% das empresas no Ceará são de micro e pequeno portes e necessitam de orientações profissionais." Jornal da FIEC/2005. As empresas nacionais estão preparadas para competir com as empresas internacionais no mercado de compras governamentais no País?

26 RMCE em números Total de pessoas Capacitadas Maio a setembro de 2011: 93 (em cursos) Julho a novembro de 2010: 103 pessoas (em evento) 61 (em cursos) Média Anos Anteriores 80 pessoas (ano)

27 Empresas participantes dos Cursos: Integral Engenharia; Cagece; Libras Liga; ARMTEC; Placplac; Lametro/UFC; Renovadora de Pneus Vitória; Fresenius Kabi; Autoplac; VTI; Vicunha; M. Maia; RMCE em números

28 Empresas participantes dos Cursos : Vicunha Pacajus; Ypioca; Mecesa; Amway Nutrilite; Cione; Fábrica Fortaleza; Rigesa; Tortuga; Editora Verdes Mares; Esmaltec e Fae; Suzlon; Gerdau. M. Dias Branco; Alscience; Senai Cetae; Senai Certrem; Senai (CET AFR); Proel; Pontes Ind. Cera; Ducoco; AFS. RMCE em números

29 Cursos propostos para 2012 NºCURSOC/HPERÍODO 01Requisitos Metrológicos da ISO 9001: a 7 de março 02 Sistema da Qualidade para Laboratórios (ABNT NBR ISO/IEC 17025) 202 a 4 de abril 03 Estimativa da Incerteza de Medição para Laboratórios de Ensaios e de Calibração 247 a 9 de maio 04Estatística Aplicada à Incerteza das Medições16 11 e 12 de junho 05Auditoria Interna Segundo a NBR ISO/IEC º a 3 de agosto

30 NºCURSOC/H 06Validação de Métodos Analíticos16 07Elaboração de Documento do Sistema de Gestão da Qualidade12 08Tratamento de Não-conformidades8 09Confiabilidade Metrológica12 10Cromatografia Sigmas28 Cursos propostos para 2012

31 Atividades programadas para 2012 NºCURSOPrevisão 06 Elaboração de manual da qualidade com base na norma ISO 9001:2008 1º. Semestre 07 Elaboração de documentos formais para associação de empresas e pessoas físicas 1º. Semestre 08Implementação do SQ1º. Semestre 09 Prospecção para implantar programa de avaliação de conformidade 2º. Semestre 10 Programa de reconhecimento de laboratórios pela ISO/IEC º. Semestre 11 Estudo da Oferta e Demanda de Serviços de Ensaios, Calibração e Medição. 2º. Semestre 12II Encontro Regional de Metrologia Projeto de apoio financeiro aprovado pelo BNB em º. Semestre

32 Atividades programadas para 2012 Ciclo de Palestras Boas Práticas de Metrologia. Certificação de Produtos: o caminho para Exportação. Metrologia na área da Saúde. Metrologia para Competitividade Regional.

33 Parceiros

34 Grato pela atenção l


Carregar ppt "ASSOCIAÇÃO REDE CEARENSE DE LABORATÓRIOS DE MEDIÇÃO, CALIBRAÇÃO E ENSAIOS 02 de fevereiro de 2012 Dr. Lima Matos – Presidente da RMCE Luiz Soares Jr. Coordenador."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google