A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal de Minas Gerais Laboratório de Ecologia de Bentos Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Fernanda de Oliveira Silva Maio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal de Minas Gerais Laboratório de Ecologia de Bentos Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Fernanda de Oliveira Silva Maio."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal de Minas Gerais Laboratório de Ecologia de Bentos Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Fernanda de Oliveira Silva Maio de 2006

2 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Importância da mata ciliar Diminui os processos de erosão e assoreamento; Regulariza a vazão dos rios pela redução da velocidade de escoamento; Aumenta a infiltração das águas provenientes das chuvas para o abastecimento dos lençóis freáticos;

3 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Importância da mata ciliar Forma corredores naturais que garantam o fluxo entre populações silvestres que sofreram fragmentação e isolamento pela perda dos seus habitats; Atua como filtro participando do controle do ciclo de nutrientes; Fornece energia para ecossitemas aquáticos através da entrada de MO alóctone em riachos.

4 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos O que é matéria orgânica alóctone? MO alóctone são folhas, galhos, frutos, sementes, etc. oriundos da vegetação marginal que entra em um ecossistema aquático. Qual a importância dela? Riachos com vegetação muito desenvolvida, que cobre todo o seu leito, é dependente dessas fontes alóctones como recurso energético. Sistema heterotrófico = prod. Primária < respiração.

5 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Detritos produzidos nas matas ripárias são utilizados pela comunidade aquática:

6 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos A MO entra nos riachos por movimentos verticais e laterais. Em florestas tropicais a entrada pode ser sazonal ou durante todo o ano. A entrada não depende só da quantidade de detritos produzida, mas também de características físicas do riacho. Ex: Riacho com vegetação decídua mista 3 g/m 2 /ano em 9 a ordem e 761 g/m 2 /ano em 1 a ordem Entrada de MO em riachos

7 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Total de MO em riachos = aporte da vegetação rípária + produtividade primária MOP = MOPG e MOPF (50 a 1000 µm ) MO MOD Temporalmente em escalas diárias, sazonais e anuais Espacialmente de acordo com a geologia, vegetação e regime de chuvas MO

8 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Fatores que influenciam a [MOD] Em regiões temperadas a [MOD] pode aumentar até 40% em um dia, mas só durante a primavera. A MOD vinda da região terrestre exerce um menor papel na dinâmica da MO de riahos. Macroinvertebrados fragmentadores podem aumentar a liberação de MOD. Chuvas comumente aumentam a [MOD] na água dos rios.

9 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Fatores que influenciam a [MOP] [MOP] é influenciada por mudanças na disponibilidade de partículas, por variações sazonais e pela vazão. [MOP] é influenciada pelo tempo transcorrido desde o último aumento da vazão. Grandes rios = [MOP] determinada pelas inundações e pela chegada de MOP a montante.

10 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos A MO que entra no canal dos rios pode seguir 3 caminhos: Estocada por algum período no leito do rio Exportada para ecossistemas a jusante Respirada Estimativas demonstram que da MO que entra nos rios em todo o mundo 25% são respirados, 25% são estocados e 50% são transportados para os oceanos.

11 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos [MOD] diminui linearmente à medida que chega no mar. Nos oceanos a MOD é refratária e deposita-se no sedimento. [MOP] que é trasportada é influenciada pelas chuvas. O transporte de MO por rios é menor em regiões de baixa produtividade e maior em regiões de alta produtividade. Transporte

12 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Retenção Características físicas do rio atuam como armadilhas para detritos. Retenção aumenta a quantidade de MO respirada pela comunidade consumidora e reduz o transporte. Remoção experimental de todos os galhos que formavam represas = MO exportada aumentou 2.5 vezes e a MOD dimunuiu pela metade.

13 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Retenção Retenção diminui com aumento da vazão. Represas formadas por galhos tornam-se escassas com o aumento do rio. Biomassa de invertebrados é mais do que 5 vezes maior em represas. O estoque também depende da decomposição.

14 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Retenção E se vocês acharam que bichinhos fofinhos, bonitinhos e peludos estavam fora desse curso…

15 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Retenção Diques de castores obstruem o fluxo de água e aumentam a retenção

16 APORTE VERTICAL ESTOQUE BÊNTICO APORTE HORIZONTAL Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos TRANSPORTE Resumindo…

17 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos River continuum concept (RCC)

18 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos River continuum concept (RCC) Rios de pequenas ordens R > P Quantidades de MOPG Predominância de fragmentadores e coletores

19 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos River continuum concept (RCC) Rios de médias ordens R < P Predominância de pastadores e coletores Alta biodiversidade = ΔTmáx

20 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos River continuum concept (RCC) Rios de grandes ordens R > P Quantidades de MOPF de montante Predominância de coletores

21 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos O RCC nem sempre é totalmente aplicável… Nem sempre haverá fragmentadores nas regiões de cabeceira. Regiões de cabeceira nem sempre são florestadas. Metabolismo pode ser autotrófico. Ecossitemas aquáticos tropicais não possuem grande variação de temperatura como os temperados. Grandes rios tropicais com extensivas planícies de inundação diferem na forma como recebem energia = Pulso de inundação

22 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Planície de inundação = zona de transição aquático - terrestre

23 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos O Pulso de inundação Com o aumento da vazão do rio, a frequência de inundações diminui e suas previsibilidades e durações aumentam. Isso favorece adaptações da biota, que é diferente de ecossistemas lóticos estáveis. O conceito leva em consideração que grandes rios recebem grandes quantidades de energia provenientes da região terrestre. O RCC coloca ênfase na MOP importada de montante.

24 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos O Pulso de inundação O canal principal do rio é usado como rota para alcançar regiões inundáveis. Reprodução, refúgio, alimentação. Grandes rios possuem alta diversidade biológica. Canal do rio + corpos dágua adjacentes + áreas periodicamente inundáveis = heterogeneidade.

25 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Allocththonous Matter Imput in Two Different Stretches of a Headstream (Itatinga, São Paulo, Brazil) Afonso, A.A.O; Henry, R.; Rodella R.C.S Brazilian Archieves of Biology and Technology, v.43, p , Foram analisados dois trechos de um riacho de terceira ordem: Área fechada – vegetação secundária densa Área aberta – área em sucessão Aporte vertical g.m -2.y -1 Aporte horizontal g.m -2.y -1 Área aberta86124 Área fechada713421

26 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Impact of eucalyptus (Eucalyptus globulus Labill.) plantation on the nutrient content and dynamics of coarse particulate organic matter (CPOM) in small stream Molinero, J. & Pozo, J. Hydrobiologia 528: , Folhas de diferentes espécies variam na [nutrientes]; [nutrientes] é importante porque influencia a decomposição em riachos; Folhas de eucalipto possuem menores concentrações de N e P; Reflorestamento com eucalipto modifica a entrada de nutrientes associada a detritos.

27 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Dois trechos foram analisados: Floresta decídua Plantação de eucalipto Aporte vertical g.m -2.y -1 Aporte horizontal g.m -2.y -1 Eucalipto Decídua Impact of eucalyptus (Eucalyptus globulus Labill.) plantation on the nutrient content and dynamics of coarse particulate organic matter (CPOM) in small stream Molinero, J. & Pozo, J. Hydrobiologia 528: , 2004.

28 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos A diferença no aporte lateral = densos arbustos no sub-bosque da plantação de eucalipto impediam que as folhas chegassem ao rio. Folhas de eucalipto são mais pesadas e mais longas [N] e [P] foram menores na plantação de eucalipto. Conclusão: O reflorestamento com eucalipto modifica a dinâmica da MO em riachos. Impact of eucalyptus (Eucalyptus globulus Labill.) plantation on the nutrient content and dynamics of coarse particulate organic matter (CPOM) in small stream Molinero, J. & Pozo, J. Hydrobiologia 528: , 2004.

29 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Como avaliar a entrada de MO em riachos? Redes (1 m 2 )Surber (0,1024 m 2 ) Aporte solo Estoque bêntico

30 Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Como avaliar a entrada de MO em riachos? Aporte vertical Aporte horizontal Baldes (0.053 m 2 ) Redes (0.1 m 2 )

31 Córrego Garcia Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos

32 Resultados Valores de biomassa em cada compartimento em um ano de estudo Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos


Carregar ppt "Universidade Federal de Minas Gerais Laboratório de Ecologia de Bentos Dinâmica da matéria orgânica alóctone em riachos Fernanda de Oliveira Silva Maio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google