A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução à Análise de Alimentos. CONTROLE DA QUALIDADE ANALÍTICA Dadosconfiáveis amostragem método equipe instrumentação registros erros manutenção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução à Análise de Alimentos. CONTROLE DA QUALIDADE ANALÍTICA Dadosconfiáveis amostragem método equipe instrumentação registros erros manutenção."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução à Análise de Alimentos

2 CONTROLE DA QUALIDADE ANALÍTICA Dadosconfiáveis amostragem método equipe instrumentação registros erros manutenção Preparo amostra

3 Pontos críticos na análise de alimentos Os pontos críticos em um laboratório de análise estão resumidos nas seguintes áreas: coleta e preparação da amostra - Tamanho e o método de coleta da amostra para que ela seja representativa (amostragem) - Qualidade amostragem; controle da contaminação; preservação e transporte para o laboratório.

4 Pontos críticos na análise de alimentos método de análise da amostra método de análise da amostra - método ideal: atributos essenciais como exatidão,precisão, especificidade e sensibilidade além de ser rápido, prático e econômico * * escolha do método que atenda atributos priorizados procedimentos de verificação. Ex: ideia de quantidade de um composto na amostra escolher um método menos preciso e, conseqüentemente, mais rápido, mais prático e econômico

5 Pontos críticos na análise de alimentos instrumentação Instrumentos consistem de componentes óticos e eletrônicos e, portanto, tendem a deteriora-se com o tempo. padronizações e calibrações. Falhas do uso de equipamento: - verificação do nível na balança analítica - no tempo de espera do aquecimento de alguns equipamentos

6 Pontos críticos na análise de alimentos analista - O analista de laboratório deve conseguir determinar com exatidão e precisão componentes presentes em concentrações muito baixas e em matrizes muito complexas. verificação das habilidades analíticas (exame intralaboratorial e interlaboratorial de uma mesma amostra)

7 Pontos críticos na análise de alimentos erros Associados às medidas realizadas Medida precisa está relacionada com a concordância das medidas entre si Quanto menor a dispersão dos valores, maior a precisão; portanto, está relacionado com a reprodutibilidade

8 Tipos de erros Erros determinados: Erros determinados: possuem um valor definido, podendo ser medidos. Erros de método Erros de método - Erros inerentes ao próprio método, não importando o cuidado que se tenha durante a execução. - Os erros inerentes a um método são os mais difíceis de serem detectados

9 Tipos de erros Erros operacionais: Erros operacionais: - Erros relacionados com as manipulações feitas durante a realização das análises e, dependem somente da capacidade técnica do analista. erro de amostragem; erros de leitura de medidas instrumentais ou medidas volumétricas; erro de diluições; erros de preparação de padrões; - Erro de pré-julgamento ou de preconceito após determinação, força os resultados de determinações subseqüentes da mesma amostra

10 Tipos de erros Erros pessoais: Erros pessoais: identificação imprópria da amostra; falha em descrever observações e informações importantes; falhas em seguir as direções do método; erros no registro destes dados; erros de cálculos dos resultados; erro na interpretação dos resultados.

11 Tipos de erros Erros devido a instrumentos e reagentes: Erros devido a instrumentos e reagentes: - Relacionados com as imperfeições dos instrumentos, aparelhos volumétricos e reagentes. bureta, pipetas, balões volumétricos mal calibrados impurezas presentes nos reagentes

12 Tipos de erros Erros indeterminados: Resultam dos efeitos de variáveis que não estão controladas (e que talvez não possam ser controladas) nas medidas. Não possuem valor definido; Não podem ser medidos; Não podem ser localizados; Não podem ser corrigidos Tratamento estatístico - permite saber qual o valor mais provável e também a precisão de uma série de medidas. DISTRIBUIÇÃO NORMAL

13 Tipos de erros Erros de expressão dos resultados Relacionado ao vinculado ao número de algarismos significativos valor obtido diretamente (pesagem, determinação de volume) valor obtido indiretamente (cálculos) Algarismo significativo: dígitos que representam um resultado experimental, de forma que apenas o último algarismo seja duvidoso

14 Tipos de erros O número de algarismos significativos expressa a precisão da medida - não depende do número de casas decimais. ex: 0,002060; 0,2060; 2,060 possuem 4 algarismos significativos – o algarismo zero é apenas significativo quando se encontra no meio ou final de um número - Incerteza em níveis mais baixos possíveis para que o resultado apresenta uma confiabilidade aceitável ex: 0,154 ± 0,001 – o último algarismo significativo esta associado a uma incerteza da medida

15 Considerações sobre a expressão dos resultados Alguns fatores são importantes para que se possa obter resultados confiáveis, envolvendo:Execução - - A execução das atividades que visam o Controle de Qualidade dos resultados depende de vários fatores como: Criticidade Frequência Grau de automação Complexidade Histórico dos valores obtidos para um determinado ensaio

16 Número de repetições A fim de verificar a repetibilidade dos resultados, a análise de uma determinada amostra deve ser executada pelo menos três vezes. O resultado final da análise será realizado pela média aritmética dos resultados parciais válidos, isto é, dos resultados individuais obtidos nas diversas análises. Considerações sobre a expressão dos resultados

17 Rejeição dos resultados Um determinado resultado parcial (de uma análise) poderá ser rejeitado nos casos de: - Ocorrência de um fato anormal durante a execução da análise. perda ou contaminação acidental da amostra, dano no recipiente, ou não cumprimento do procedimento operacional; Considerações sobre a expressão dos resultados

18 Rejeição dos resultados Quando uma das repetições apresentar valor muito diferenciado das outras medidas da análise; pode-se utilizar de métodos estatísticos para prever a necessidade de repetir a análise. Considerações sobre a expressão dos resultados

19 Garantia de Qualidade Confiabilidade dos resultados Exatidão Exatidão Precisão Precisão Sensibilidade Sensibilidade Especificidade Especificidade Simplicidade Simplicidade Análise simultânea Análise simultânea Aplicabilidade Aplicabilidade Custo/tempo Custo/tempo Considerações ecológicas Considerações ecológicas

20 Exatidão Porcentagem de recuperação do composto de interesse que foi adicionado a amostra numa quantidade previamente conhecida Porcentagem de recuperação do composto de interesse que foi adicionado a amostra numa quantidade previamente conhecida Comparação com outro método de referência Comparação com outro método de referência Mede quanto próximo o resultado de um dado método analítico se encontra do resultado real previamente definido.

21 Precisão Repetibilidade interlaboratorial (mesma amostra é analisada por vários laboratórios utilizando o método em teste) Repetibilidade interlaboratorial (mesma amostra é analisada por vários laboratórios utilizando o método em teste) Concordância entre os resultados de várias medidas efetuadas sobre a mesma amostra e nas mesmas condições de análise

22 Exatidão x precisão

23 Indicadores da precisão SENSIBILIDADE: SENSIBILIDADE: grau de resposta a pequenas modificações de concentração. SELETIVIDADE: SELETIVIDADE: habilidade de detectar vários analitos, mas ao mesmo tempo sendo capaz de distinguir entre eles. ESPECIFICIDADE: ESPECIFICIDADE: capacidade de um método de detectar apenas o composto de interesse. ROBUSTEZ: ROBUSTEZ: capacidade de produzir bons resultados quando pequenas alterações inevitáveis ocorrem nas condições de trabalho.

24 Indicadores da precisão REPETIBILIDADE: REPETIBILIDADE: definida pelo Inmetro, ISO, e AOAC como a precisão encontrada em resultados intralaboratoriais quando as análises são executadas pelo mesmo analista, no mesmo equipamento, dentro de um curto período. REPRODUTIBILIDADE: REPRODUTIBILIDADE: precisão encontrada em resultados interlaboratoriais. Resultados obtidos por analistas diferentes, equipamentos diferentes, em épocas diferentes ou envolvendo duas ou três dessas situações.

25 Indicadores da precisão LIMITE DE DETECÇÃO (LD): LIMITE DE DETECÇÃO (LD): é o menor sinal, expresso em quantidade ou concentração, que pode ser distinguido, com uma probabilidade conhecida, em relação a um branco medido nas mesmas condições. FAIXA DE TRABALHO: FAIXA DE TRABALHO: faixa de concentrações do analito para as quais o método é validado. LIMITE DE QUANTIFICAÇÃO (LQ): LIMITE DE QUANTIFICAÇÃO (LQ): menor concentração do analito que pode ser medida. FAIXA LINEAR DE TRABALHO: FAIXA LINEAR DE TRABALHO: faixa para a qual o método produz resultados diretamente proporcionais às concentrações do analito presentes na amostra.

26 Medidas de eficiência de um Método Analítico O estudo de eficiência de métodos de análise e controle de qualidade pode ser feito em três etapas distintas: Utilizando material de referência Utilizando material de referência o resultado do método novo, em análise, é comparado com o resultado obtido através de uma amostra referência de concentração e pureza conhecidas; Relações Interlaboratoriais Relações Interlaboratoriais a mesma amostra è analisada por vários laboratórios utilizando o método em teste. É denominado estudo colaborativo; Iniciação ao controle de qualidade Iniciação ao controle de qualidade aplicar cálculos estatísticos como média, desvio padrão e coeficiente de variação sobre os resultados obtidos.


Carregar ppt "Introdução à Análise de Alimentos. CONTROLE DA QUALIDADE ANALÍTICA Dadosconfiáveis amostragem método equipe instrumentação registros erros manutenção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google