A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fator de Avaliação de Ritmo Prof. Manuel Jarufe. Avaliação de Ritmo É o processo durante o qual o analista de estudos de tempos compara o ritmo do operador.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fator de Avaliação de Ritmo Prof. Manuel Jarufe. Avaliação de Ritmo É o processo durante o qual o analista de estudos de tempos compara o ritmo do operador."— Transcrição da apresentação:

1 Fator de Avaliação de Ritmo Prof. Manuel Jarufe

2 Avaliação de Ritmo É o processo durante o qual o analista de estudos de tempos compara o ritmo do operador em observação com o seu próprio conceito de ritmo normal e define um Fator de Ritmo para fins de ajuste.

3 TEMPO OBSERVADO / LIDO= cada uma das leituras de tempo feitas do elemento de trabalho TEMPO SELECIONADO= média ou modal de uma amostra estatisticamente representativa dos tempos observados da atividade ou elemento da atividade. TEMPO NORMAL TN = Tempo selecionado X Fator de Ritmo TN = Ʃ (Tempo observado X Fator de Ritmo) / n Este último pode se utilizar quando a variação em relação à média é significativo (maior que 10%, as vezes > 5%) --- > + precisão TEMPO PADRÃO= tempo normal + tolerâncias

4 SISTEMAS DE AVALIAÇÃO DE RITMO AVALIAÇÃO DO RITMO POR OBSERVAÇÃO Este sistema se utiliza de experiência do analista junto com registros e estudos anteriores para estabelecer os padrões normais. O fator de ritmo é expresso em porcentagem, com o nível normal de execução correspondente a 100%. Ex andar a uma velocidade de 4 km por hora corresponde a 100% (ritmo normal) As pessoas observadas andam em média os 4 km em 68 minutos (tempo selecionado) O Sistema é válido para situações com condições semelhantes

5 SISTEMAS DE AVALIAÇÃO DE RITMO AVALIAÇÃO DO RITMO POR OBSERVAÇÃO 4 km em 60 min equivale a 100% 3,5 km em 60 min (observado) equivale a 87,5% do ritmo normal Pois, Avaliação observada 3,5 87, = = = 0,875 (FR) Avaliação padrão TN = TS * FR= 68 * 0,875 = 59,5 min Ou se tiver desvio alto: TN = Ʃ (Tempo observado X Fator de Ritmo)/n

6 SISTEMAS DE AVALIAÇÃO DE RITMO AVALIAÇÃO COMPARATIVA POR PADRÕES SINTÉTICOS A avaliação é feita através da comparação dos valores obtidos por observação direta com os valores sintéticos para os elementos correspondentes, considerando os valores sintéticos como normais. FR= P/A FR= Fator de ritmo P = Tempo sintético padrão A = Tempo médio cronometrado Nota.- Calcular o tempo normal para cada tempo observado e tirar a média

7 SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE RITMO WESTINGHOUSE Avaliação é feita a partir de 4 fatores:.Habilidade competência para seguir um método..Esforço associado a um ritmo constante durante uma operação..Condições do ambiente, das máquinas, ferramentas, etc...Consistência nos movimentos.

8

9 Exemplo: tempo selecionado = 0,08 min. avaliações: habilidade = B1 ---> + 0,11 esforço = C1 ---> + 0,05 condições = E ----> - 0,03 consistência = D ----> 0,00 ______ + 0,13 O fator de avaliação será 1 + 0,13 = 1,13 e o tempo normal será: TN = TS x FA = 0,08 x 1,13 = 0,0904 min.

10 AVALIAÇÃO FISIOLÓGICA DO DESEMPENHO É a relação do trabalho físico com a quantidade de oxigênio consumido e/ou batimento cardíaco. A medida de batimento cardíaco é feita através da utilização de estetoscópio e cronômetro ou dispositivo telemétrico(registro contínuo sem interferir na atividade). O método consiste em fazer uma pessoa executar sua tarefa por um período especificado, medindo- se a pulsação ao final desse período e também após 1, 2 e 3 minutos de descanso, durante os quais a pessoa permanece sentada e descansando. Considera-se ritmo normal (e tempo normal) Quando os processos fisiológicos tiveram um limite médio de variação de 10%

11 TEMPO NORMAL + TOLERÂNCIAS = TEMPO PADRÃO

12 TOLERÂNCIAS São interrupções no trabalho provocadas por fatores: pessoais, Técnicos (paradas/esperas inevitáveis para o operador), fadiga e tolerâncias especiais. PODEM SER DETERMINADAS POR CRONOMETRAGEM, AMOSTRAGEM DO TRABALHO OU ESTUDOS DA PRODUÇÃO.

13 TIPOS DE TOLERÂNCIAS TOLERÂNCIA PESSOAL tempo dispendido com necessidades fisiológicas e varia com as condições ambientais, com o tipo de trabalho executado e com o estado físico da pessoa. Pode ser estimado por amostragem do trabalho ou por estudo da produção e aplicada para toda a empresa ou por seções. TOLERÂNCIAS TÉCNICAS são condições não controladas pelo operador que resultam em: - Período de parada técnica- carga e descarga de peça- defeito de ciclo (ajustes)- inspeções e limpezas Turno em que o sistema está inativo ou desligado - Período de parada da organização.Exemplo:- interrupções- set-up- manutenção- espera de material- intervalos Podem ser estabelecidas por amostragem, planos de produção ou estudos de produção, ou ainda projetadas no planejamento de produção(geralmente por acordos coletivos de trabalho ou políticas da empresa).

14 TIPOS DE TOLERÂNCIAS TOLERÂNCIA PARA FADIGA Tempo dispendido pelo operador com recuperação do desgaste físico e mental resultante do nível de atividade exercida. A composição do tempo de fadiga é bastante complexa, envolvendo conhecimentos de várias áreas(fisiologia, psicologia, sociologia, biomecânica, etc.) e é variável em função da pessoa, relações sociais no trabalho e com as condições físicas do operador. A estimativa é feita pelo estabelecimento de uma escala de valores representativos de tolerâncias, sendo que o mais comum, atualmente por parte das empresas, é programar períodos de descanso(de manhã e de tarde) Geralmente vai de 5% a 10 %


Carregar ppt "Fator de Avaliação de Ritmo Prof. Manuel Jarufe. Avaliação de Ritmo É o processo durante o qual o analista de estudos de tempos compara o ritmo do operador."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google