A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Parto Humanizado e Empoderamento da Mulher Dra Priscila Huguet Mestre em Tocoginecologia (UNICAMP) Terapeuta Sexual (ISEXP/FEBRASGO) Mastologista (Sociedade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Parto Humanizado e Empoderamento da Mulher Dra Priscila Huguet Mestre em Tocoginecologia (UNICAMP) Terapeuta Sexual (ISEXP/FEBRASGO) Mastologista (Sociedade."— Transcrição da apresentação:

1 Parto Humanizado e Empoderamento da Mulher Dra Priscila Huguet Mestre em Tocoginecologia (UNICAMP) Terapeuta Sexual (ISEXP/FEBRASGO) Mastologista (Sociedade Brasileira de Mastologia) Especialista em Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) ALSO-advanced life support obstetrics

2 O que é empoderamento? Protagonismo feminino Protagonismo feminino Aumento da autonomia da mulher Aumento da autonomia da mulher Não tolerar controle da biologia do seu corpo e do seu bebê (cesárea com hora marcada???) Não tolerar controle da biologia do seu corpo e do seu bebê (cesárea com hora marcada???) Postura passiva da mulher- maior obstáculo!! Postura passiva da mulher- maior obstáculo!! Ferramenta para auxiliar as mulheres na luta contra as intervenções obstétricas desnecessárias Ferramenta para auxiliar as mulheres na luta contra as intervenções obstétricas desnecessárias

3 Como eu me empodero?? Processo não linear e individual Processo não linear e individual Pensamento crítico e uma autoimagem e confiança positivas Pensamento crítico e uma autoimagem e confiança positivas Leituras, videos Leituras, videos Grupos interdisciplinares Grupos interdisciplinares Ouvir relatos de parto Ouvir relatos de parto Acreditar em si e no seu corpo!!! Acreditar em si e no seu corpo!!!

4 A tarefa da medicina no século XXI será a descoberta da pessoa- encontrar as origens da doença e do sofrimento, com este conhecimento desenvolver métodos para o alívio da dor e, ao mesmo tempo, revelar o poder da própria pessoa, assim como nos séculos XIX e XX foi revelado o poder do corpo A tarefa da medicina no século XXI será a descoberta da pessoa- encontrar as origens da doença e do sofrimento, com este conhecimento desenvolver métodos para o alívio da dor e, ao mesmo tempo, revelar o poder da própria pessoa, assim como nos séculos XIX e XX foi revelado o poder do corpo Cassel, 1991:X.

5 Humanização: Ato ou efeito de humanizar (-se), tornar (-se) benévolo ou mais sociável Humanização: Ato ou efeito de humanizar (-se), tornar (-se) benévolo ou mais sociável Empatia: capacidade de se identificar com outra pessoa, de sentir o que ela sente, de querer o que ela quer, de apreender do modo como ela apreende. Empatia: capacidade de se identificar com outra pessoa, de sentir o que ela sente, de querer o que ela quer, de apreender do modo como ela apreende. Compaixão: sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la... Compaixão: sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la... Houaiss, 2001

6 Médicos como pacientes Oliver Sacks, neurologista, após fraturar uma perna: Oliver Sacks, neurologista, após fraturar uma perna:... A sistemática despersonalização que se vive quando se é paciente. As próprias vestes são substituídas por roupas brancas padronizadas e, como identificação, um simples número. A pessoa fica totalmente dependente das regras da instituição, se perdem muitos de seus direitos, não é mais livre. (Sacks, 1991:28).... A sistemática despersonalização que se vive quando se é paciente. As próprias vestes são substituídas por roupas brancas padronizadas e, como identificação, um simples número. A pessoa fica totalmente dependente das regras da instituição, se perdem muitos de seus direitos, não é mais livre. (Sacks, 1991:28).

7 Literatura recomendada Jerome Groopman: Jerome Groopman: Anatomia da Esperança Anatomia da Esperança Drauzio Varella: Drauzio Varella: O Médico Doente, Por um Fio O Médico Doente, Por um Fio

8 Filmes recomendados Patch Adams Patch Adams Um Golpe do Destino (The Doctor) Um Golpe do Destino (The Doctor)

9 Abordagem médico-paciente Abordagem paternalista: o médico é detentor de todo o saber e o paciente depende de suas ideias e julgamentos Abordagem paternalista: o médico é detentor de todo o saber e o paciente depende de suas ideias e julgamentos Modelo informativo: o paciente é informado do diagnóstico, das dificuldades de cura e cabe a ele a decisão final sobre o tratamento (humanização) Modelo informativo: o paciente é informado do diagnóstico, das dificuldades de cura e cabe a ele a decisão final sobre o tratamento (humanização) Emanuel & Emanuel 1992

10 Humanização do Parto e puerpério Humanização= tornar mais humano, dar condição humana a Humanização= tornar mais humano, dar condição humana a Focar no binômio mãebebê Focar no binômio mãebebê Visão holística Visão holística Gestante é a PROTAGONISTA de seu trabalho de parto e de seu parto, profissionais estarão presentes para intervir caso necessário Gestante é a PROTAGONISTA de seu trabalho de parto e de seu parto, profissionais estarão presentes para intervir caso necessário Procedimentos são discutidos antes de realizados Procedimentos são discutidos antes de realizados

11 Humanização do Parto e puerpério Presença de DOULA Presença de DOULA Direito a analgesia de parto, se desejada Direito a analgesia de parto, se desejada Companheiro na sala de parto (não necessariamente o marido) Companheiro na sala de parto (não necessariamente o marido) Diminuição de taxas de cesáreas Diminuição de taxas de cesáreas Evitar excessiva medicalização dos partos Evitar excessiva medicalização dos partos Evitar partos com intervenções Evitar partos com intervenções

12 Intervenções possíveis INTERVENÇÕES FÍSICAS - Mudanças no ambiente, exercícios preparatórios, mudança na posição do parto INTERVENÇÕES FÍSICAS - Mudanças no ambiente, exercícios preparatórios, mudança na posição do parto INTERVENÇÕES MEDICAMENTOSAS - analgesia com diversas drogas INTERVENÇÕES MEDICAMENTOSAS - analgesia com diversas drogas INTERVENÇÕES PSÍQUICAS – Cursos psicoprofiláticos, grupos de orientação, leituras INTERVENÇÕES PSÍQUICAS – Cursos psicoprofiláticos, grupos de orientação, leituras

13 Os três pilares para a humanização no nascimento Atendimento e preparação psicofísica do casal ou da mulher por uma equipe multidisciplinar Atendimento e preparação psicofísica do casal ou da mulher por uma equipe multidisciplinar Respeito ao processo fisiológico do nascimento Respeito ao processo fisiológico do nascimento Respeito aos valores culturais do casal Respeito aos valores culturais do casal

14 O casal deve estar bem preparado e integrado com todo o ciclo gravídico- puerperal, de modo a vivenciar uma gestação saudável, acolhendo a dor do parto como sua maior aliada, e transformando seu parto num parto ativo. Assim, teremos mulheres realizadas, bebês saudáveis, amamentação facilitada e melhores vínculos familiares O casal deve estar bem preparado e integrado com todo o ciclo gravídico- puerperal, de modo a vivenciar uma gestação saudável, acolhendo a dor do parto como sua maior aliada, e transformando seu parto num parto ativo. Assim, teremos mulheres realizadas, bebês saudáveis, amamentação facilitada e melhores vínculos familiares

15 Parto tradicional (PT) X Parto humanizado (PH) PT: gestação é interrompida às 40 semanas por cesariana ou indução PT: gestação é interrompida às 40 semanas por cesariana ou indução PH: início espontâneo, se ultrapassar 40 semanas são feitos mais exames PH: início espontâneo, se ultrapassar 40 semanas são feitos mais exames PT: trabalho de parto costuma ser acelerado com ocitocina, ruptura artificial da bolsa PT: trabalho de parto costuma ser acelerado com ocitocina, ruptura artificial da bolsa PH: trabalho de parto acontece naturalmente, assim como a ruptura da bolsa PH: trabalho de parto acontece naturalmente, assim como a ruptura da bolsa

16 Parto tradicional (PT) X Parto humanizado (PH) PT: a mulher permanece deitada na cama e depois na maca, geralmente conectada a um aparelho para monitorar os batimentos do bebê PT: a mulher permanece deitada na cama e depois na maca, geralmente conectada a um aparelho para monitorar os batimentos do bebê PH: a mulher movimenta-se livremente e escolhe a melhor posição para parir. Batimentos são auscultados intermitentemente PH: a mulher movimenta-se livremente e escolhe a melhor posição para parir. Batimentos são auscultados intermitentemente

17 Parto tradicional (PT) X Parto humanizado (PH) PT: anestesia é sempre feita em hospitais privados PT: anestesia é sempre feita em hospitais privados PH: a mulher é incentivada a usar métodos não farmacológicos para alívio da dor, como massagens, óleos, banhos mornos, banheira. Presença da doula essencial também para suporte psicológico. Caso a mulher deseje, uma analgesia será feita preservando a capacidade de movimentação PH: a mulher é incentivada a usar métodos não farmacológicos para alívio da dor, como massagens, óleos, banhos mornos, banheira. Presença da doula essencial também para suporte psicológico. Caso a mulher deseje, uma analgesia será feita preservando a capacidade de movimentação PT: a episiotomia é sempre realizada PT: a episiotomia é sempre realizada PH: a episiotomia não costuma ser realizada PH: a episiotomia não costuma ser realizada

18 Parto tradicional (PT) X Parto humanizado (PH) PT: o cordão umbilical é imediatamente cortado e o bebê é recebido longe da mãe. Várias intervenções são realizadas (aspiração de vias aéreas, aplicação do colírio de nitrato de prata) PT: o cordão umbilical é imediatamente cortado e o bebê é recebido longe da mãe. Várias intervenções são realizadas (aspiração de vias aéreas, aplicação do colírio de nitrato de prata) PH: o cordão só é cortado após parar de pulsar. O bebê vai para os braços da mãe, sendo enxugado e coberto com panos aquecidos. A amamentação é estimulada já neste momento PH: o cordão só é cortado após parar de pulsar. O bebê vai para os braços da mãe, sendo enxugado e coberto com panos aquecidos. A amamentação é estimulada já neste momento

19 Parto tradicional (PT) X Parto humanizado (PH) PT: o MÉDICO faz o parto PH: a MULHER faz o parto, a equipe acompanha e intervém quando necessário

20 Episiotomia

21 PARTO NORMAL COMUM

22 PARTO NORMAL HUMANIZADO

23 Obstetra Humanizado Obstetras humanizados gostam de falar do parto desde o início do pré-natal e não fazem procedimentos de rotina como episiotomia, ocitocina, fórceps; deixam a mulher livre para escolher seus acompanhantes e também a posição em que deseja parir; estimulam alimentação, o descanso em casa e só indicam cesárea se necessário Obstetras humanizados gostam de falar do parto desde o início do pré-natal e não fazem procedimentos de rotina como episiotomia, ocitocina, fórceps; deixam a mulher livre para escolher seus acompanhantes e também a posição em que deseja parir; estimulam alimentação, o descanso em casa e só indicam cesárea se necessário Vale checar com pacientes que já tiveram bebês com seu obstetra se estes nasceram de parto normal ou de cesariana Vale checar com pacientes que já tiveram bebês com seu obstetra se estes nasceram de parto normal ou de cesariana

24 O Neonatologista Humanizado É quem vai receber, avaliar e zelar pelo bem-estar do bebê logo após o nascimento É quem vai receber, avaliar e zelar pelo bem-estar do bebê logo após o nascimento O neonatologista humanizado também evita procedimentos de rotina e as intervenções são feitas apenas quando necessárias. A prioridade é estabelecer o vínculo imediato da mãe e do bebê (contato pele a pele) O neonatologista humanizado também evita procedimentos de rotina e as intervenções são feitas apenas quando necessárias. A prioridade é estabelecer o vínculo imediato da mãe e do bebê (contato pele a pele) O neonatologista plantonista segue o protocolo hospitalar, realizando uma série intervenções rotineiras como aspiração, injeções, separação do bebê e da mãe, ainda que isto não seja necessário O neonatologista plantonista segue o protocolo hospitalar, realizando uma série intervenções rotineiras como aspiração, injeções, separação do bebê e da mãe, ainda que isto não seja necessário

25 A Doula É uma escolha da mulher, não do obstetra É uma escolha da mulher, não do obstetra Oferece suporte físico e emocional à mulher durante o trabalho de parto Oferece suporte físico e emocional à mulher durante o trabalho de parto Faz massagens, sugere posições, cuida para que a gestante se alimente e se hidrate, diz palavras de incentivo e conforto Faz massagens, sugere posições, cuida para que a gestante se alimente e se hidrate, diz palavras de incentivo e conforto Junto com o marido, forma círculo de apoio para que a mãe se sinta segura, acolhida e confiante Junto com o marido, forma círculo de apoio para que a mãe se sinta segura, acolhida e confiante É a primeira pessoa a ser chamada e geralmente é quem avisa o obstetra de que chegou a hora de ir ao hospital. É a primeira pessoa a ser chamada e geralmente é quem avisa o obstetra de que chegou a hora de ir ao hospital.

26 EQUIPE DE PARTO HUMANIZADO ATENDIMENTO CONVENCIONAL = atendimento centrado no médico, com serviço "engessado" por protocolos hospitalares e rotinas antiquadas ATENDIMENTO CONVENCIONAL = atendimento centrado no médico, com serviço "engessado" por protocolos hospitalares e rotinas antiquadas ATENDIMENTO HUMANIZADO = equipe multidisciplinar centrada na MULHER, com serviço individualizado e baseado em evidências científicas ATENDIMENTO HUMANIZADO = equipe multidisciplinar centrada na MULHER, com serviço individualizado e baseado em evidências científicas Equipe composta por: Obstetra + neonatologista + doula

27 Humanização do Parto, purpério, aborto _puerperio.pdf _puerperio.pdf 10.pdf 10.pdf Resolução ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)

28 Leituras 1-Parto ativo: guia prático para o parto natural - Janet Balaskas 2-Da Gravidez à Amamentação - Vitoria Pamplona, Marcus Renato de Carvalho e Tomaz Pinheiro da Costa 3-Parto com Amor - Luciana Benatti e Marcelo Min 4-A maternidade e o encontro com a própria sombra - Laura Gutmann 5-Nós estamos grávidos - Maria Tereza Maldonado e Júlio Dickstein 6-Nascer Sorrindo- Frederick Leboyer 7-Lobas e Grávidas- Lívia Penna Firme Rodrigues 8-Parto Normal ou Cesárea? O que toda mulher deve saber (e homem também) - Ana Cristina Duarte e Simone Grilo Diniz 9-Manual OMS - Assistência ao Parto Normal - Maternidade Segura 10-Quando o Corpo Consente - Marie Bertherat, Thérèse Berther at e Paula Brung

29 Filmes 1-Orgasmic Birth2-Sagrado 3-Dia de Nascimento 4-Amamentação sem mistérios 5-O Mundo Nasce ao Ritmo do Coração 6-Nascendo no Brasil 7-Parir e Nascer

30


Carregar ppt "Parto Humanizado e Empoderamento da Mulher Dra Priscila Huguet Mestre em Tocoginecologia (UNICAMP) Terapeuta Sexual (ISEXP/FEBRASGO) Mastologista (Sociedade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google