A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Roberto Cabral de Mello Borges Instituto de Informática UFRGS 2007 INF 043 - Comunicacão Homem-Computador Parte 8.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Roberto Cabral de Mello Borges Instituto de Informática UFRGS 2007 INF 043 - Comunicacão Homem-Computador Parte 8."— Transcrição da apresentação:

1

2 Prof. Roberto Cabral de Mello Borges Instituto de Informática UFRGS 2007 INF Comunicacão Homem-Computador Parte 8

3 Projeto de Telas Características Humanas Relevantes no projeto de uma tela: –Percepção –Memória –Aprendizado –Habilidade –Diferenças Individuais

4 Projeto de Telas Que informação colocar numa tela? –Fornecer somente informações essenciais à tomada de decisão ou execução de uma ação –Fornecer todos os dados relacionados a uma tarefa em uma única tela (se possível). Não se deve ter que lembrar de um dados da tela anterior.

5 Projeto de Telas Características de uma boa tela –Aparência limpa e ordenada; –Indicação óbvia dos dados que estão sendo mostrados e o que deve ser feito com eles; –Informação esteja onde se espera que esteja; –Indicação clara do que se relaciona com o que (cabeçalhos, instruções, opções, etc); –Vocabulário simples e explícito; –Modo simples de encontrar o que está no sistema e como obtê-lo; –Indicação de quando uma ação poderia realizar mudanças permanentes nos dados ou no sistema.

6 Projeto de Telas Como colocar informações na tela –Apresentar a informação de forma utilizável diretamente, sem pedir consultas a documentos, manuais, etc; –Usar técnicas de destaque de vídeo (negrito, sublinhado, outra cor, etc) para chamar a atenção de » ítens urgentes; »diferentes componentes da tela »Itens a serem manipulados –Telas não têm pauta, logo, às vezes é preciso guiar o olhar do usuário através de linhas, tracejados, pontilhados ou outra técnica; –A aparência e os procedimentos devem ser coerentes.

7 Exemplo de coerência Os 3 sinais de transito ao lado existem e significam a mesma coisa; Alguns estados e municípios adotam-nos alternativamente;

8 Projeto de telas Sobre os textos: –Para títulos de campos, rótulos e tarefas de pesquisa, usar MAIÚSCULAS; –Para textos, usar minúsculas, com letra inicial da sentença em maiúsculo; –Usar somente os caracteres alfabéticos padrão e algarismos; Evitar símbolos especiais; –Usar fontes não serifados (Arial) e em preto sobre fundo claro; Não serifado Serifado

9 usar palavras completas,sem abreviações ou contrações: Fita K-7Fita Cassette X-BurgerCheese Burger não empilhe palavras: QuantidadeQuantidade Paga Paga não "hifenize" as palavras: DATA-DE-NASCIMENTO ou Data_de_Nascimento Data de Nascimento Projeto de telas

10 Textos e Ilustrações: –Usar sentenças curtas, compostas de palavras familiares. –Colocar ponto ao final de cada sentença. –Não colocar mais do que 40 ou 60 caracteres por linha. Duas colunas de 30 a 35 caracteres, separados por 5 espaços, também é aceitável. –Separar os parágrafos por uma linha em branco. –Usar o desenho de linhas para ilustrar ou suplementar o texto, sempre que possível. Projeto de telas

11 Títulos de Campos / Campos de Dados: –Identificar os campos com títulos. –Escolher nomes significativos e distintos para os títulos, que possam ser facilmente distingüidos de outros. Diferenças mínimas causam confusão. –Diferenciar os títulos dos dados usando: »Caracteres de contraste, com diferente intensidade e dois pontos, ou diferentes cores: »Relações físicas coerentes: Projeto de telas SEXO FEMININO RELAÇÃO FILHA SEXO: FEMININO RELAÇÃO: FILHA SEXO FEMININO RELAÇÃO FILHA SEXO: FEMININO RELAÇÃO: FILHA

12 Para campos únicos, colocar o título à esquerda: Para campos sob o mesmo título, coloque-os acima dos dados: Projeto de telas PRODUTO: PRODUTO PRODUTOS PRODUTOS

13 Separar os títulos dos campos com pelo menos um espaço: Projeto de telas CIDADE:P.ALEGRE

14 CABEÇALHOS de TELAS e RELATÓRIOS Evite cabeçalhos longos (muitas linhas) CONTRA- EXEMPLO: VERSÃO MELHORADA: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA SISTEMA DNS /95 REL-PESQ-01.5 UFRGS - DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA Sistema de Docentes de Nível Superior Relatório de Pesquisas - Nov/95

15 Relatórios Relatórios devem ter as linhas detalhe, com seus campos impressos em ordem hierárquica de quebra de classificação. Exemplo: LOJA FILIAL SETOR VENDAS RENNERP.AlegreVestuário5.143 Brinquedos1.768 Móveis 124 S.PauloMóveis Video 850 ColomboP.AlegreEletrônicos 346 Video 108

16 Relatórios Exemplo: Data Nascim.NOMESetor 12/5/45Carlos Alberto Veiga5 23/1/49Márcia da Silva8 4/12/50Angela Vieira5 11/3/54Marco Aurélio Cardona4 3/11/54Eduardo Morais3 29/11/54Helenara Mandelli4 9/9/66Aparício Medeiros2 21/6/72Carlos da S. Júnior5

17 Exemplo (melhorado) Relatórios Data Nascim. NOME Setor 12/05/45Carlos Alberto Veiga5 23/01/49Márcia da Silva8 04/12/50Angela Vieira5 11/03/54Marco Aurélio Cardona4 03/11/54Eduardo Morais3 29/11/54Helenara Mandelli4 09/09/66Aparício Medeiros2 21/06/72Carlos da Silva Jr5

18 Relatórios Relatórios com listas de nomes ou números, devem vir classificados por nome ou número, impressos à italiana: Contra-exemplo 1: (impressão contínua) Adão da Silva, Arno Malta, Bruno Só, Carla Nunes, Carlos Sodré, Dino Matos, Fábio de Deus, Gina Marques, Hélio Alves, João Clavius, Karen Bins, Luiz Mansur Marta Zeiss, Nei Leão, Paulo Lopes, Ricardo Mars, Rogério Pietro, Rui Sartori, Sandra Noel, Talita Mondini

19 Relatórios Contra exemplo 2: (impressão em colunas) Adão da SilvaArno MaltaBruno Só Carla NunesCarlos SodréDino Matos Fábio de DeusGina MarquesHélio Alves João ClaviusKaren BinsLuiz Mansur Marta ZeissNei LeãoPaulo Lopes Ricardo MarsRogério PietroRui Sartori Sandra NoelTalita Mondini

20 Relatórios Exemplo com impressão à Italiana Adão da SilvaGina Marques Paulo Lopes Arno Malta Hélio Alves Ricardo Mars Bruno Só João Clavius Rogério Pietro Carla Nunes Karen BinsRui Sartori Carlos Sodré Luiz Mansur Sandra Noel Dino Matos Marta Zeiss Talita Mondini Fábio de Deus Nei Leão

21 Diálogos Aspectos Físicos e Psicológicos Sensível ao cansaço Impaciente Dispersivo Improvisação em situações de exceção Incansável Paciencia ilimitada Atenção aparetentemente constante Incapaz de reagir diferentemente do que foi programado Homem Computador

22 Características de um bom diálogo Fácil de aprender Fácil de usar Fácil de adaptar e modificar Capacidade de detectar erros Eficiente Consistente Tutorial

23 Etapas no projeto de diálogos Projeto do estilo do diálogo Projeto do perfil da transação Projeto dos formatos das mensagens Projeto de manipulação de erros Projeto dos itens de dados

24 Mensagens As palavras devem ser: –curtas, significativas, comuns e completas –em linguagem familiar –interpretáveis de somente uma maneira –não possuidoras de: »Contrações »Siglas »abreviações TRAFO TRAnsFOrmador AU LM Agência Urbana ? LM ???? Win Ap c/Dep Winchester Apto c/Dependência Empreg. Winchester/Windows Apto c/Dependência Empreg/Depósito.

25 Mensagens As sentenças devem ser: –breves, simples e claras –utilizáveis direta e imediatamente –afirmativas –em voz ativa –não autoritárias –não ameaçadoras –não punitivas –não personificativas –não favorecedoras –na seqüência cronológica de eventos –estruturadas para que o tópico principal esteja no início –cuidadosas no uso de humor.

26 Gerenciamento do Erro Prevenção: –Aceitar erros comuns de digitação –Permitir revisão e edição da mensagem a ser enviada –Fornecer um mecanismo comum de envio –Alertar sobre alterações irreversíveis Constatação –Detectar imediatamente todos os erros, identificando visualmente o item errado –Nunca faça o sistema abortar Correção: –Fornecer uma mensagem de erro explícita, mostrando como corrigir o erro, sugerindo formato de entrada –solicitar somente o envio da informação errada –Iniciar diálogo de explicação

27 Exemplo de tratamento errôneo do erro Entre com a data de hoje: –o usuário digita: 29/03/92 –o sistema acusa: data inválida –o usuário experimenta: –o sistema acusa: data inválida –o usuário tenta: 03/29/92 –o sistema acusa: data inválida –o usuário pacientemente tenta: –o sistema acusa: data inválida –o usuário irritadamente tenta: –o sistema acusa: data inválida –o usuário abandona o sistema!

28 Uma alternativa melhor para o diálogo Entre com a data de hoje (DD/MM/AAAA) –O usuário entra: 29/03/92 –O sistema acusa:ano deve ter 4 dígitos Entre com a data de hoje (formato DD/MM/AAAA) –O usuário tenta: –O sistema acusa: use barras como separador Entre com a data de hoje (formato DD/MM/AAAA) Exemplo: 27/05/1990 –O usuário experimenta: 03/29/92 –O sistema acusa:mês deve estar entre 1 e 12 Entre com a data de hoje (formato DD/MM/AAAA, onde DD é o dia com 2 dígitos, MM é o mês com 2 dígitos e AAAA é o ano com 4 dígitos) Exemplo: 27/05/1990

29 Exemplo de menu e diálogo inadequado Utilitários Detecta virus Limpeza Backup Reindexação Restore Limpeza: Você tem certeza que efetivamente quer efetuar a limpeza dos arquivos? OK. Sistema limpo. Todos os arquivos de dados do sistema foram removidos! Limpeza

30 Oito Regras de Ouro para Diálogos 1 - Busque Homogeneidade: –regra mais violada; –simples de evitar e reparar; –seqüências de ações consistentes em situações similares; –terminologia idêntica em: »consultas »comandos »menus »helps

31 2 - Permita Atalhos aos Usuários Freqüentes –o aumento do uso deve diminuir o número de intervenções e a freqüência de interações; –torna-se interessante tentar diminuir o tempo de resposta e aumentar a velocidade de display; –tornam-se apreciadas: »abreviaturas »comandos embutidos »macros »teclas especiais »acesso aos comandos por conjunto de teclas e não exclusivamente através de menus. Oito Regras de Ouro para Diálogos

32 3 - Projeto do diálogo em áreas estanques: –ações organizadas com começo, meio e fim, de preferência numa mesma tela; –comunicacão de fim de sessão é desejável; 4 - Permita Informações de realimentação: –para cada ação do operador, associar uma resposta do sistema; –as respostas devem variar com a ação; »respostas freqüentes e secundárias devem ser respostas modestas (curtas) » respostas infreqüentes e principais têm respostas substanciais Oito Regras de Ouro para Diálogos

33 5 - Ofereça manipulação simples de erros: –dentro do possível, evite a possibilidade do usuário cometer erros sérios; –constatando o erro, ofereça mecanismos de manipulação simples e compreensíveis; –o usuário deve ser poupado de redigitar todo o comando errado. –para comandos errados, oferece-se instrução e possibilidade de corrigí-los ou ignorá-los. Oito Regras de Ouro para Diálogos

34 6 - Permita fáceis reversões de ações: –dentro do possível, as ações devem possuir reversão; –mecanismo de reversão diminuem a ansiedade e a insegurança; –reversão pode ser: »ação simples »conjunto de ações »entrada de dados (data entry) 7 - Prover Pontos de controle Internos: –operadores experientes gostam da sensação de domínio e controle das respostas do sistema; –supressão de ações de sistemas, seqüências tediosas de entrada de dados, incapacidade ou dificuldade de obter informações e incapacidade de produzir ações, causam ansiedade e insatisfação. Oito Regras de Ouro para Diálogos

35 8 - Reduza a utilização da memória rápida –lembre que a memória rápida é limitada ( 7 +/- 2) –Para tanto, prover: »telas simples »consolidação entre telas múltiplas »tempo de treinamento suficiente para fixação de: códigos mnemônicos seqüências de ações »permitir, onde apropriado, acesso à forma sintática de: comandos abreviaturas códigos siglas, etc. Oito Regras de Ouro para Diálogos


Carregar ppt "Prof. Roberto Cabral de Mello Borges Instituto de Informática UFRGS 2007 INF 043 - Comunicacão Homem-Computador Parte 8."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google