A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pesquisa Ação: Uma introdução metodológica. David Tripp.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pesquisa Ação: Uma introdução metodológica. David Tripp."— Transcrição da apresentação:

1 Pesquisa Ação: Uma introdução metodológica. David Tripp

2 Pesquisa- ação É um dos inúmeros tipos de investigação- ação, que é um termo genérico para qualquer processo que siga um ciclo no qual se aprimora a prática, pela ação sistemática de agir no campo e investigar a respeito dela. Planeja-se, implementa-se, descreve-se e avalia-se uma mudança para a melhora das práticas. Visa a solução de problemas.

3 Pesquisa- ação Qualquer tipo de processo se utiliza e como ele é utilizado depende dos objetivos e circunstancias. O importante é que o tipo de investigação- ação seja adequado aos objetivos, práticas, participantes, situação ( e seus facilitadores e restrições).

4 Características Inovadora – mostrar ineditismo Contínua – ser freqüente e não ocasional Estrategicamente pró-ativa – propõe mudanças estratégicas Participativa – inclui todos que estão envolvidos nela Intervencionista – faz as coisas acontecerem Problematizada – promove a análise crítico -reflexiva Deliberada – prevê tomada de decisões em processo Documentada – documentação do progresso da pesquisa Compreendida – conclusões limitam-se ao prático envolvido Disseminada – contribui para todo os práticos de mesma ocupação

5 Características Contexto – processo de aprimoramento Meios – monitorar o que muda e como leva não só a compreensão da própria prática, mas também à compreensão mais profunda de aspectos da situação, das pessoas e das próprias práticas que não se havia pensado em mudar. Finalidade – disseminação e publicação da prática obtida com sua melhora pode tornar-se desencadeador da pesquisa ação.

6 Teoria em Pesquisa Ação Considera-la ateórica as vezes, não quer dizer que não devemos recorrer a ela para compreender algumas situações Certo é dizer que a troca entre professores e acadêmicos faz o envolvimento com a teoria já pronta. Pesquisa-ação seria uma teorização indutiva ou teorização-ação.

7 O Processo Pesquisa-Ação Reconhecimento – análise situacional com visão ampla do contexto da pesquisa-ação, práticas atuais e participantes envolvidos. Distinção pela sua natureza interativa, é um processo corrente, repetitivo,o qual o que se alcança em cada ciclo fornece o ponto de partida para o seguinte.

8 O Processo Pesquisa-Ação Refletir sempre durante todo o ciclo. Participativo pois funciona melhor com cooperação e colaboração, pois os efeitos da prática de um indivíduo isolado sobre uma organização jamais se limitam àquele indivíduo.

9 Modos pelos quais as pessoas podem participar de pesquisa-ação. Obrigação – Por coação ou diretriz de um superior. Cooperação – concordância em participar do projeto em parceria Cooptação – por persuasão Colaboração – co-pesquisadores com igual participação.

10 Ética na pesquisa-ação Nenhum pesquisador ou participante deve empreender alguma atividade que prejudique outro participante sem que este tenha conhecimento e dê consentimento. Os valores dos resultados para todos os participantes deve estar vinculado à contribuição que deram.

11 Cinco modalidades de pesquisa- ação Pesquisa-ação técnica - abordagem pontual na qual o pesquisador toma uma prática existente de algum outro lugar e implementa em sua esfera. Pesquisa-ação prática - o pesquisador escolhe ou projeta as mudanças feitas.

12 Cinco modalidades de pesquisa- ação Pesquisa-ação política - mudança de cultura institucional e/ou de suas limitações. Mudança ou análise das limitações dessa cultura sobre a ação Pesquisa-ação socialmente crítica - passa a existir quando se acredita que o modo de ver agir dominante do sistema necessita de alguma forme de mudanças.

13 Cinco modalidades de pesquisa- ação Pesquisa-ação emancipatória. - mudar o status quo não só para si mesmo e para seus companheiros mais próximos, mas para todo o grupo social.

14 Eficácia da pesquisa-ação O dinamismo da pesquisa-ação nos faz pensar que a pesquisa-ação não é uma estratégia nova para fazer algo diferente, mas sim, um recurso para turbinar o nosso modo habitual de aprender com a experiência, e assim faze-lo naturalmente, mas melhor do que antes.


Carregar ppt "Pesquisa Ação: Uma introdução metodológica. David Tripp."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google