A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curso Ciência, Tecnologia e Sociedade Aula 1 – Crise, novas tecnologias e mudança social Textos Hobsbawn e Castells.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curso Ciência, Tecnologia e Sociedade Aula 1 – Crise, novas tecnologias e mudança social Textos Hobsbawn e Castells."— Transcrição da apresentação:

1 Curso Ciência, Tecnologia e Sociedade Aula 1 – Crise, novas tecnologias e mudança social Textos Hobsbawn e Castells

2 Sobre os autores Eric Hobsbawn, Era dos Extremos, o breve século XX ( ) historiador egípcio/inglês Manuel Castells, A sociedade em rede, uma trilogia: A era da informação: economia, sociedade e cultura. Sociólogo espanhol

3 Objetivo da aula Identificar, a partir dos textos previstos para a sessão, os aspectos centrais sobre o papel e as implicações do desenvolvimento científico e tecnológico recentes.

4 Período e enfoque Os autores estão preocupados com as transformações sociais, econômicas e culturais decorrentes do desenvolvimento científico e tecnológico na segunda metade do século XX Ambos ressaltam a crescente complexidade de se fazer ciência e das relações com a tecnologia

5 Temas levantados Crescimento da importância da ciência para aplicações tecnológicas Crescimento dos recursos e necessidade de escala da ciência Percepção pública e controle social da ciência Importância militar: ciência e poder

6 Temas levantados Relação entre ideologia e ciência Neutralidade da ciência: a ciência pode interpretar a si mesma? Evolução da ciência dá-se pela contestação que ela própria permite sobre o conhecimento gerado Função social da ciência

7 Temas levantados O local e o global, a globalização do conhecimento e a influência territorial e cultural O papel do Estado nas trajetórias do desenvolvimento científico e tecnológico Organização da pesquisa. A inovação tecnológica não é uma ocorrência isolada, há aprendizado e cumulatividade As redes

8 Como definir um novo paradigma tecnológico? inovações incrementais: "ocorrem mais ou menos continuamente, embora em diferentes taxas nas diferentes indústrias (...) Seriam mudanças nos coeficientes da matriz de insumo-produto existente". learning by using e learning by doing. Frequentemente asociados com scaling up e melhorias de qualidade

9 Como definir um novo paradigma tecnológico? inovações radicais: estão distribuídas mais ao acaso, embora possam ocorrer com freqüência nas depressões econômicas e nas estagnações tecnológicas. Ao contrário das inovações incrementais, são eventos descontínuos

10 Como definir um novo paradigma tecnológico? novos sistemas tecnológicos: diz respeito a feixes (ou constelação) de inovações que transformam um setor ou um conjunto de ramos da indústria, como por exemplo os materiais sintéticos derivados da petroquímica e os eletrodomésticos

11 mudanças no paradigma técnico-econômico: um processo de revolução tecnológica que eventualmente incorpora vários novos sistemas tecnológicos. As mudanças de PTEs identificam-se com grandes transformações, com revoluções tecnológicas que impactam a economia como um todo, alterando suas formas prevalecentes de produção e consumo. Ufa, um novo paradigma tecnológico…

12 Modo de produção Interpretar As estruturas sociais interagem com os processos produtivos determinando as regras para a apropriação, distribuição e uso do excedente. Essas regras constituem modos de produção, e esses modos definem as relações sociais de produção, determinando a existência de classes sociais. O principio estrutural de apropriação e controle do excedente caracteriza um modo de producao. Castells, p.34

13 Modo de desenvolvimento No novo modo informacional de desenvolvimento, a fonte de produtividade acha-se na tecnologia de geração de conhecimentos, de processamento da informação e de comunicação de símbolos...o que é especifico ao modo informacional de desenvolvimento é a ação de conhecimentos sobre os próprios conhecimentos como principal fonte de produtividade Castells, p.35

14 Modo de desenvolvimento informacional pela primeira vez na história a mente humana é uma força direta de produção, não apenas um elemento decisivo no sistema produtivo Castells, 51 Some-se a isto a rapidez e a penetrabilidade (pervasiveness)

15 Porque essa transformação fundamental em um período tão curto e num ritmo tão intenso, ainda que irregular, e porque é uma revolução?

16 A explicação a informação é sua matéria-prima: são tecnologias para agir sobre a informação, diferente das revoluções tecnológicas anteriores. a penetrabilidade a lógica de redes em qualquer sistema ou conjunto de relações. As redes estruturam o não-estruturado, preservando a flexibilidade o paradigma é baseado na flexibilidade para a reconfiguração. a crescente convergência de tecnologias específicas para um sistema altamente integrado e não apenas dentro das TI

17 Conclusão Há uma mudança de paradigma? Qual sua abrangência? Qual o significado da frase: O aprendiz de feiticeiro não precisava mais preocupar-se com sua falta de conhecimento Como se pode formular as relações entre tecnologia, sociedade e desenvolvimento sócio- econômico?

18 Próxima sessão A primeira Revolução Industrial, leitura obrigatória dos textos do Hobsbawn (1969) e Mantoux (1927)

19


Carregar ppt "Curso Ciência, Tecnologia e Sociedade Aula 1 – Crise, novas tecnologias e mudança social Textos Hobsbawn e Castells."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google