A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A abordagem Neo- Schumpeteriana/Evolucionista da firma Bibliografia de referência Texto 13.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A abordagem Neo- Schumpeteriana/Evolucionista da firma Bibliografia de referência Texto 13."— Transcrição da apresentação:

1 A abordagem Neo- Schumpeteriana/Evolucionista da firma Bibliografia de referência Texto 13

2 A teoria Evolucionista da firma A concepção da empresa como sendo um conjunto único de recursos produtivos em constante transformação, cuja distribuição, entre os diferentes usos e ao longo do tempo, é condicionada por: - Decisões administrativas; - Capacitações e recursos acumulados pela firma; - Balizamentos estruturais: expressos nos paradigmas tecnológicos e nos fatores institucionais (organizações formais e todas as formas de organização, convenções, regras de comportamento, etc, que possam afetar a conduta das empresas.

3 O significado essencial da teoria evolucionista da firma Foco central da Teoria A criação e evolução das capacitações ou competências Tecnológicas e Organizacionais das firmas

4 O que é específico a essa concepção de firma: a firma como um conjunto único de recursos produtivos em constante transformação pelo efeito dos processos de aprendizado

5 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Paradigmas tecnológicos Pode ser definido como um padrão de solução de problemas técnico-econômicos selecionados baseados em princípios altamente selecionados derivados das ciências naturais. Define simultaneamente um conjunto de artefatos básicos (produtos tecnológicos) e um conjunto de heurísticas ( procedimentos).

6 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Trajetórias tecnológicas É definida como o padrão da atividade normal de solução de problemas (i.e. de progresso) no campo de um paradigma tecnológico. A trajetória tecnológica representa a avenida tecnológica definida pelo paradigma tecnológico. (pode ser no plural: trajetórias).

7 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma O conceito de paradigma tecnológico nos leva à definição de três outros conceitos-chave: Oportunidade tecnológica: Refere-se ao potencial de exploração e ou desenvolvimentos ulteriores de uma dada tecnologia, o que inclui a taxa de retorno econômico projetada para tais ou quais inovações.

8 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Cumulatividade: Traduz a hipótese de que o que as firmas serão capazes de fazer tecnologicamente no futuro está estreitamente relacionado com o que elas foram capazes de fazer no passado. A direção imprimida ao progresso técnico não é aleatória, mas condicionada por padrões de evolução tecnológica previamente experimentados.

9 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Apropriabilidade: Refere-se às propriedades do conhecimento ou produto tecnológico, e às características dos mercados e do ambiente legal, que afetam a condição de apropriação privada do retorno econômico (rendas schumpeterianas) associado aos investimentos inovativos.

10 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Na perspectiva evolucionária, os Paradigmas e Trajetórias tecnológicos constituem a principal ferramenta para a análise das fontes, direção e ritmo e impactos da mudança tecnológica sobre a evolução das firmas e da estrutura industrial.

11 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Rotina Pode ser definida, de forma genérica, como um padrão de solução repetitivo para problemas semelhantes. Este padrão de solução se faz incorporado em pessoas ou organizações ( como a firma). Tipos de rotinas: -Rotinas operacionais - atividades correntes -Rotinas de decisão – ex: investimento -Rotinas criativas – atividade de inovação

12 Conceitos-chave da teoria evolucionista da firma Aprendizado (tecnológico e organizacional) Responde pela fonte principal de mudança técnica (evolução) das firmas e do sistema econômico. O aprendizado pode ocorrer por via formal ou informal; envolver fontes internas ou externas às firmas; ser mais ou menos imitável ou transferível.

13 Principais fontes de aprendizado : Learning by doing Ocorre durante o processo de manufatura em si, através do envolvimento direto da empresa no processo de produção. Ex: recall da chevrolett, Fiat... Learning by using Ocorre através da utilização do produto pelo usuário final; cabe à empresa buscar aproveitar esse conhecimento Ex: produtores agrícolas da região X sugerem adaptações nas máquinas agrícolas vendidas naquela região.

14 Principais fontes de aprendizado : Learning by advances in science and technology Consiste na absorção pela empresa de novos conhecimentos ou tecnologias gerados por institutos de pesquisa, universidades, etc. Ex: utilização da soja na geração de biodisel Learning from inter-industry spillovers Ocorre através da absorção de conhecimentos relacionados ao que outras empresas estão fazendo. Ex: imitação tecnológica através da engenharia reversa

15 Principais fontes de aprendizado : Learning by interacting Ocorre quando uma empresa troca informações ou realiza alguma forma de cooperação com outra empresa. Ex: acordos de cooperação tecnológica Learning by searching Ocorre naquela situação em que o processo de busca de novas tecnologias ocorre internamente à empresa, à base de seus departamentos de P&D e de engenharia e design de produtos.

16 A consideração das formas de aprendizado permite concluir que: Os recursos produtivos não se resumem a um estoque dado e imutável de insumos materiais e humanos Eles consistem um conjunto único de serviços e rendimentos potenciais – a depender de como venham ser explorados pelas firmas. Este é o sentido da abordagem dascapacitações dinâmicas – que representa muito bem o enfoque evolucionista da firma.

17 ORIGINALIDADE DESTE ENFOQUE A percepção de que os fatores essenciais ao processo de produção não são os recursos produtivos em si, mas os serviços prestados pelo uso desses recursos e os rendimentos obtidos com o seu emprego. A hipótese é que: Sempre que um recurso produtivo estiver ocioso, os serviços por ele prestados serão nulos, e os rendimentos com ele obtidos, idem.

18 Exemplo: Uma empresa multinacional possui um laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento: Recursos produtivos (RP): equipamentos sofisticados + pesquisadores e técnicos de altíssima qualificação. RP ociosos rendimento 0 RP sendo explorados rendimento 0

19 ORIGINALIDADE DESTE ENFOQUE Observe que: (1) Os rendimentos obtidos pela firmas depende não dos recursos em si, mas da eficiência com que eles estarão sendo empregados e da capacidade de encontrar para eles novas aplicações. (2) Não se trata, aqui, de eficiência maximizadora e estática, mas de eficiência criativa e dinâmica.

20 Alguns principais autores da teoria evolucionária da firma David Teece Cristopher Freeman Richard Nelson Keity Pavitt Giovanni Dosi J. Stanley Metcalfe Nathan Rosenberg Bengt-Ake Lundvall Franco Malerba Luigi Orsenigo


Carregar ppt "A abordagem Neo- Schumpeteriana/Evolucionista da firma Bibliografia de referência Texto 13."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google