A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A teoria do comércio de Staffan Burenstam-Linder: ensaio sobre comércio e transformação Bibliografia: texto [11]

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A teoria do comércio de Staffan Burenstam-Linder: ensaio sobre comércio e transformação Bibliografia: texto [11]"— Transcrição da apresentação:

1 A teoria do comércio de Staffan Burenstam-Linder: ensaio sobre comércio e transformação Bibliografia: texto [11]

2 Por que o ensaio de Burenstam- Linder se intitula comércio e transformação? Resposta: Resposta: Ligação que estabelece entre Demanda Interna e Aprendizado tecnológico Ligação que estabelece entre Demanda Interna e Aprendizado tecnológico A existência de demanda interna é condição necessária para obter-se vantagens de aprendizado na produção; A existência de demanda interna é condição necessária para obter-se vantagens de aprendizado na produção; Os produtos serão adequados às necessidades do mercado interno e só gradualmente serão experimentados nos mercados de exportação - hipótese ainda mais forte no caso de produtos intensivos em inovação (ciência e tecnologia) Os produtos serão adequados às necessidades do mercado interno e só gradualmente serão experimentados nos mercados de exportação - hipótese ainda mais forte no caso de produtos intensivos em inovação (ciência e tecnologia)

3 Hipóteses centrais da análise As funções de demanda e de produção são não- homogêneas entre os países; As funções de demanda e de produção são não- homogêneas entre os países; Os elementos de concorrência monopolística - diferenciação de produto e preferências do consumidor - atuam como forças criadoras de comércio; Os elementos de concorrência monopolística - diferenciação de produto e preferências do consumidor - atuam como forças criadoras de comércio;

4 A proposição central do autor A explicação do comércio deve considerar a distinção entre: Produtos manufaturados ou industrializados Produtos manufaturados ou industrializados Produtos primários´(matérias primas minerais ou agrícolas e produtos in natura em geral) Produtos primários´(matérias primas minerais ou agrícolas e produtos in natura em geral) Hipótese do autor: Hipótese do autor: A teoria neoclássica do comércio é satisfatória para explicar o comércio dos bens primários, mas não é capaz de explicar o comércio em bens manufaturados. A teoria neoclássica do comércio é satisfatória para explicar o comércio dos bens primários, mas não é capaz de explicar o comércio em bens manufaturados. Por que? Por que?

5 A proposição central do autor Qual a justificativa para esta hipótese? Qual a justificativa para esta hipótese? O comércio em bens manufaturados é explicado em função da demanda interna ao país de origem e da demanda externa aos preços mundiais vigentes; O comércio em bens manufaturados é explicado em função da demanda interna ao país de origem e da demanda externa aos preços mundiais vigentes; O comércio em bens primários é explicado em função da abundância relativa dos fatores (teoria das proporções dos fatores) O comércio em bens primários é explicado em função da abundância relativa dos fatores (teoria das proporções dos fatores) Em suma: Em suma: Sem a consideração do aprendizado tecnológico não há como explicar porque alguns países comercializam mais e melhores produtos industrializados do que outros. Sem a consideração do aprendizado tecnológico não há como explicar porque alguns países comercializam mais e melhores produtos industrializados do que outros.

6 A produção e o consumo domésticos de um bem é condição necessária, porém não suficiente para a sua exportação É condição necessária, mas não suficiente, que um produto [manufaturado] seja consumido (ou investido) no país de origem para que possa ser de exportação potencial. As exportações de bens manufaturados dependem: As exportações de bens manufaturados dependem: - da demanda interna, aos preços vigentes no mercado doméstico - da demanda interna, aos preços vigentes no mercado doméstico - da demanda externa*, aos preços vigentes no mercado internacional - da demanda externa*, aos preços vigentes no mercado internacional * a demanda externa que conta é a denominada demanda representativa * a demanda externa que conta é a denominada demanda representativa

7 Entre que países o comércio em produtos manufaturados será potencialmente mais intensivo? Quanto mais semelhantes forem as estruturas de demanda de dois países quaisquer, tanto mais intensivo, potencialmente, será o comércio entre eles. Quanto mais semelhantes forem as estruturas de demanda de dois países quaisquer, tanto mais intensivo, potencialmente, será o comércio entre eles. Hipótese assumida: o principal fator determinante da estrutura de demanda interna é o nível de renda per capita. Hipótese assumida: o principal fator determinante da estrutura de demanda interna é o nível de renda per capita. maior convergência da renda per capita maior convergência da renda per capita maior o comércio potencial. maior o comércio potencial.

8 Como explicar o comércio em bens manufaturados entre países que têm aproximadamente o mesmo nível de renda per capita ? A importância do aprendizado que vêm com a experiência da produção A importância do aprendizado que vêm com a experiência da produção Os bens em cuja produção um país tem as suas funções produção mais vantajosas tendem a ser aqueles em cuja produção o outro país também tem as melhores funções de produção. Os bens em cuja produção um país tem as suas funções produção mais vantajosas tendem a ser aqueles em cuja produção o outro país também tem as melhores funções de produção. A resposta: A resposta: A possibilidade de criação contínua de nova demanda através da diferenciação de produto é o que explica o comércio entre países com nível de renda semelhante, e a capacidade de cada um deles de crescer sua participação no comércio mundial. A possibilidade de criação contínua de nova demanda através da diferenciação de produto é o que explica o comércio entre países com nível de renda semelhante, e a capacidade de cada um deles de crescer sua participação no comércio mundial.

9 É possível o comércio em bens manufaturados entre países com níveis distintos de renda per capita ? Proposição (1) Proposição (1) Estruturas de demanda/níveis de renda per capita semelhantes maiores oportunidades de comércio entre países. Estruturas de demanda/níveis de renda per capita semelhantes maiores oportunidades de comércio entre países. Proposição (2): Proposição (2): Havendo diferenças de renda per capita entre dois países, a possibilidade de comércio entre eles será tanto maior quanto mais desigual for a repartição da renda: Havendo diferenças de renda per capita entre dois países, a possibilidade de comércio entre eles será tanto maior quanto mais desigual for a repartição da renda: Isto significa dizer: a concentração de renda é condição necessária para o comércio em bens manufaturados entre países com níveis de renda per capita distintos. Isto significa dizer: a concentração de renda é condição necessária para o comércio em bens manufaturados entre países com níveis de renda per capita distintos.

10 Respondendo à pergunta anterior: Observe que: Observe que: no caso de um país com baixo nível de renda per capita, a concentração de renda será funcional à expansão potencial do comércio: um segmento da população terá poder de compra para bens de luxo. no caso de um país com baixo nível de renda per capita, a concentração de renda será funcional à expansão potencial do comércio: um segmento da população terá poder de compra para bens de luxo.

11 Que fatores explicam o comércio em produtos primários? Produtos pouco diferenciáveis; Produtos pouco diferenciáveis; Intensivos em recursos naturais e/ou mão-de-obra; Intensivos em recursos naturais e/ou mão-de-obra; Funções de produção e demanda são proximamente homogêneas (idênticas) entre países. Funções de produção e demanda são proximamente homogêneas (idênticas) entre países.

12 Resposta Vale a teoria das proporções relativas dos fatores, ou seja: Vale a teoria das proporções relativas dos fatores, ou seja: - Diferenças nas dotações relativas de recursos naturais explicam diferenças na condição de vantagem comparativa dos países. - maior vantagem comparativa menor custo menor preço mais comércio.

13 Síntese: o argumento central da teoria de Burenstam-Linder A teoria que explica o comércio em produtos manufaturados não é a mesma que explica o comércio em produtos primários A teoria que explica o comércio em produtos manufaturados não é a mesma que explica o comércio em produtos primários - A teoria das proporções dos fatores é útil para explicar apenas o comércio em bens primários - A teoria das proporções dos fatores é útil para explicar apenas o comércio em bens primários - A explicação do comércio em bens manufaturados recai sobre a capacidade de diversificação da demanda (inovação diferenciação de produto), considerada a principal força-motriz na expansão do potencial de comércio do país - A explicação do comércio em bens manufaturados recai sobre a capacidade de diversificação da demanda (inovação diferenciação de produto), considerada a principal força-motriz na expansão do potencial de comércio do país


Carregar ppt "A teoria do comércio de Staffan Burenstam-Linder: ensaio sobre comércio e transformação Bibliografia: texto [11]"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google