A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O pensador da ética: Nietzsche e a Moral Curioso da manifestações humanas, Nietzsche debruçou-se sobre um dos grandes tormentos da alma: o ressentimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O pensador da ética: Nietzsche e a Moral Curioso da manifestações humanas, Nietzsche debruçou-se sobre um dos grandes tormentos da alma: o ressentimento."— Transcrição da apresentação:

1 O pensador da ética: Nietzsche e a Moral Curioso da manifestações humanas, Nietzsche debruçou-se sobre um dos grandes tormentos da alma: o ressentimento. Em seus violentos ataques à moral dominante de sua época, Nietzsche entendeu conveniente estudar o sentimento relacionado a alguém e que ele não conseguiu exteriorizar.

2 Trata-se de uma moral dos fracos. Todos nós temos afetos negativos como raiva, ódio, inveja, mas na maioria das vezes, julgamos mais prudente comunicá- los, seja porque avaliamos que estamos errados, seja porque avaliamos as razões daquele que nos causou um mal.

3 O silêncio daquele que foi usurpado pode degenerar em ressentimento, e a principal característica do ressentido é ruminar este acontecimento e planejar, por longo período uma vingança. Nietzsche tomava o ressentimento como uma característica dos escravos, isto é, daqueles que não afirmam sua vontade.

4 O ressentido é um covarde, que não consegue valer seus desejos, não luta pelos seus sonhos. Há uma impotência. De onde viria esta impotência ? O ressentido foi o filho preferido dos pais, e inconscientemente, exige do mundo a mesma coisa. Julga possuir uma garantia antecipada, pois seus pais, ao mesmo tempo que o cobriram de amor, o preservaram dos desafios da vida.

5 O ressentido nunca se responsabiliza por seus atos e, por sua derrota, sempre culpará o outro. Ao se instalar no imobilismo, ele passa a atacar os que celebram a vida. Sua relação com o outro não pela inveja, pois esse pecado capital, de certo modo, mobiliza o sujeito a conquistar o que admira no outro.

6 O ressentido prefere a vingança, que quase sempre, nunca se realiza. Assim, sua vida passa em suspenso. Crítico de Sócrates. disposto a qualquer momento a se declarar contra as próprias opiniões, se necessário. O homem que não quer pertencer à massa precisa deixar de estar satisfeito consigo mesmo para seguir a consciência que lhe grita aos ouvidos: sê tu mesmo

7 Os conceitos morais... Todos... São produtos de construções culturais que, por isso, variam de língua para língua, de cultura para cultura, de época para época. Nietzsche era filólogo. Há dois motivos que impedem que os homens escutem a voz do verdadeiro eu: o medo e a preguiça. Os homens temem as pressões sociais e não ousam ser o seu único e verdadeiro eu.

8 Torna-te aquilo que és. Faze sempre o quiseres, mas sê desde logo daqueles que podem querer. Via de regra as pessoas vivem em uma nuvem de opiniões impessoais, de apreciações fortuitas e fictícias. Essa bruma de opiniões e de hábitos cresce e vive quase independentemente dos homens aos quais rodeia.

9 Frases relevantes do autor Há homens que já nascem póstumos. A fé é querer ignorar tudo aquilo que é verdade. As convicções são cárceres. Não renuncie à existência e à vontade.

10 Ato falho da filosofia O maior ato falho da filosofia foi dar ciência a invenção por Platão de um espírito puro e de um bem em si. Categoria da moral dos forte X Categoria da moral dos fracos. Categoria do leão X Categoria do Camelo. Defesa do novo homem – menino inocente.

11 Método genealógico Consiste em reconstituir as condições de surgimento, transformação, deslocamento de sentido e desenvolvimento dos supremos valores de nossa civilização.


Carregar ppt "O pensador da ética: Nietzsche e a Moral Curioso da manifestações humanas, Nietzsche debruçou-se sobre um dos grandes tormentos da alma: o ressentimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google