A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Problemas ambientais urbanos. Problema ambiental deve ser entendido como um desequilíbrio provocado por um choque, um "trauma ecológico", um impacto ambiental,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Problemas ambientais urbanos. Problema ambiental deve ser entendido como um desequilíbrio provocado por um choque, um "trauma ecológico", um impacto ambiental,"— Transcrição da apresentação:

1 Problemas ambientais urbanos

2 Problema ambiental deve ser entendido como um desequilíbrio provocado por um choque, um "trauma ecológico", um impacto ambiental, resultante da ação antrópica (homem) sobre o meio ambiente No entanto, pode ser resultado de acidentes naturais: a explosão de um vulcão, o choque de um meteoro, um raio, etc.

3 A resolução normativa CONAMA 001/86 considera impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam: I. a saúde, a segurança e o bem-estar da população; II. as atividades sociais e econômicas; III. a biota; IV. as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente; V. a qualidade dos recursos ambientais. Imagem: Incêndio no Parque Nacional de Brasília; queimada e destruição ambiental. / Antonio Cruz, da Abr / Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil importancia-do-licenciamento-ambiental/

4 Os principais problemas ambientais urbanos: Poluição (ar, solo, visual, águas, sonora); Resíduos sólidos (lixo); Esgoto; Enchentes; Inversão térmica; Ilhas de calor; Chuva ácida;

5 As causas dos problemas ambientais urbanos: Revolução industrial (industrialização); Capitalismo e globalização (Consumismo); Urbanização (crescimento das cidades); Aumento populacional (7 bilhões de habitantes no mundo); Ineficácia da política de Educação Ambiental.

6 O termo poluição deriva do latim POLLUERE, que significa MANCHAR, SUJAR. A poluição atmosférica caracteriza-se basicamente pela presença de gases tóxicos e partículas sólidas no ar. As causas dessas emissões são a queima de combustíveis fósseis como: carvão mineral e derivados do petróleo (gasolina e diesel) e também a poluição emitida pelas indústrias

7 Poluição atmosférica Imagem: Poluição atmosférica / / Creative Commons Attribution- Share Alike 3.0 Unported.

8 Consequências As indústrias e os automóveis têm lançado uma grande quantidade de monóxido de carbono e dióxido de carbono na atmosfera que aceleram o processo de aquecimento global. A saúde do ser humano, por exemplo, é a mais afetada pela poluição. Doenças respiratórias como: bronquite, rinite alérgica, alergias e asma levam milhares de pessoas aos hospitais todos os anos. Outros problemas de saúde: irritação na pele, lacrimação exagerada, infecção nos olhos, ardência na mucosa da garganta e processos inflamatórios no sistema circulatório (quando os poluentes chegam à circulação)

9 Dá-se o nome de poluição visual ao excesso de elementos ligados à comunicação visual (como cartazes, anúncios, propagandas, banners, totens, placas, etc.) dispostos em ambientes urbanos, especialmente em centros comerciais e de serviços

10 Poluição visual Imagem: Descaracterização de prédios históricos de Caxias do Sul pela densa poluição visual / Tetraktys / Creative Commons Attribution 3.0 Unported.

11 Consequências A poluição visual, além de contribuir para a perda da identidade das cidades, compromete a segurança dos cidadãos ao prejudicar a sinalização de trânsito e ao tirar a concentração de pedestres e motoristas, contribuindo para o aumento de acidentes de trânsito; e compromete, também, a saúde da população, na medida em que afeta a qualidade de vida das pessoas, sua saúde, segurança e bem-estar

12 Poluição das águas É o lançamento de detritos na água de rios e oceanos e a contaminação dos lençóis freáticos por componentes orgânicos oriundos do chorume de lixo e cemitérios; a poluição das águas também ocorre pelo vinhoto, resultante da fabricação do açúcar e do álcool e pelo vazamento de tanques de armazenamento subterrâneo de gasolina, agrotóxicos e fertilizantes, rejeitos e aterros industriais, e, principalmente, esgoto. Essas são as principais causas de deterioração dos rios, lagos e dos oceanos

13 Poluição das águas Imagem: Poluição visível no Rio Tiete, município de Santana de Parnaíba. / HTPF / public domain.

14 Consequências. Cerca de 3 bilhões de habitantes em nosso planeta estão vivendo sem o mínimo necessário de condições sanitárias. Um milhão não tem acesso à água potável. Em virtude desses graves problemas, espalham-se diversas doenças como diarreia, esquistossomose, hepatite e febre tifoide, que matam mais de 5 milhões de seres humanos por ano, sendo que um número maior de doentes sobrecarregam os precários sistemas de saúde dos países subdesenvolvidos

15 A poluição sonora é o efeito provocado pela difusão do som em um tom demasiado alto, sendo muito acima do tolerável pelos organismos vivos. Dependendo da sua intensidade, causa danos irreversíveis aos seres humanos

16 Poluição sonora Imagem: Trânsito do Cairo / Celio Maielo / GNU Free Documentation License, Version 1.2

17 Consequências. A surdez, irritação das pessoas, o «stress», a alteração do sistema nervoso, fadiga, alucinação, as doenças psíquicas, são alguns problemas que afetam a saúde da população. +Som+e+Luz+-+Polui%C3%A7%C3%A3o

18 A problemática do lixo O aumento populacional causa uma maior produção de lixo, especialmente no atual modelo de produção e consumo. A coleta, destino e tratamento do lixo são questões a serem solucionadas por várias cidades. Em muitos locais, o lixo é despejado nos chamados lixões, locais sem estrutura para o tratamento dos resíduos, trazendo sérios problemas para a meio ambiente e a população

19 Lixo Imagem: Basura trala folga de varrendeiros en Santiago de Compostela (Galicia, España) / jmerelo / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic.

20 Consequências Danos à Biodiversidade e ao homem; Proliferação e dispersão de vetores (ratos, baratas, moscas e etc.); Produção de chorume; Contaminação do solo; Geração de gases (aquecimento global); Disseminação de doenças (dengue, leptospirose, disenterias, gastrenterites e etc.).

21 As enchentes são calamidades naturais ou não, que ocorrem quando um leito natural recebe um volume de água superior ao que pode comportar, resultando em transbordamentos. As causas iniciam na fundação de cidades em limites de rios, pelas alterações realizadas em bacias hidrográficas, pelas construções mal projetadas de diques, bueiros e outros responsáveis pela evacuação das águas e ainda pelo depósito errôneo de lixo em vias públicas que, com a força das águas, são arrastados, causando o entupimento dos locais de saída de água.

22 Enchente Imagem: Itapecuru Mirim / Antonio Cruz/Abr / Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil.

23 Consequências O abandono dos lares inundados; A perda de materiais, objetos e móveis inundados ou arrastados pela água; A contaminação da água por produtos tóxicos; A contaminação da água com agentes patológicos que provocam doenças como amebíase, cólera, febre amarela, hepatite A, malária, poliomielite, salmonelose, teníase entre outras; A contaminação de alimentos pelos mesmos agentes patológicos acima citados.

24 A inversão térmica é um fenômeno natural que ocorre devido ao rápido aquecimento e resfriamento da superfície em alguns locais, e é agravado nos grandes centros urbanos devido à presença de poluentes como o gás carbônico. Ocorre quando uma camada de ar frio fica abaixo da primeira camada de ar quente. O ar frio, como é menos denso, tende a ficar retido pela camada de ar quente, que está acima dele, e tende a reter todos os poluentes consigo, uma vez que o ar não circula mais. Assim, temos uma inversão térmica que costumamos ver sob a forma de uma faixa cinza alaranjada no horizonte

25 Inversão térmica Imagem: New Bridge, Bratislava, Slovakia; Temperature inversion / Ondrejk / public domain.

26 Consequências Doenças respiratórias, irritação nos olhos e intoxicações são algumas das consequências da concentração de poluentes na camada de ar próxima ao solo. Entre as possíveis medidas para minimizar os danos gerados pela inversão térmica estão a utilização de biocombustíveis, a fiscalização de indústrias, a redução das queimadas e políticas ambientais mais eficazes

27 Ilha de calor é um fenômeno climático que ocorre a partir da elevação da temperatura de uma área urbana se comparada a uma zona rural, por exemplo. Isso quer dizer que nas cidades, especialmente nas grandes, a temperatura é superior a de áreas periféricas, consolidando literalmente uma ilha (climática)

28 Geografia, 1º ano Problemas ambientais urbanos Ilha de calor Imagem: Centro de São Paulo, vista do edifício Altino Arantes. / Lukaaz / public domain.

29 Consequências A oscilação de temperatura entre o centro de uma grande cidade e uma zona rural pode variar entre 4°C, 6°C ou até mesmo 11°C; o que proporciona muitos inconvenientes à população em virtude dos incômodos que o calor excessivo provoca, sem contar que ocasiona um significativo aumento no consumo de energia elétrica, usada para, principalmente, climatizar residências, escolas, universidades, comércios e indústrias

30 Chuva ácida A verdade é que a chuva já é naturalmente ácida devido à presença de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. Com um pH em torno de 5,4, a chuva comum não traz nenhum prejuízo ao homem ou à natureza. Isso porque, a acidez é baixa. O problema é que com a queima de combustíveis fósseis, como o petróleo, e o aumento considerável do acúmulo de dióxido de carbono na atmosfera (além do normal) fazem com que o pH da chuva caia para algo entre 5 e 2,2 e se torne extremamente nociva ao homem e à natureza

31 Geografia, 1º ano Problemas ambientais urbanos Acidificação da água Imagem: Dead Tilapia fish along the banks of the Salton Sea / AnimAlu / GNU Free Documentation License, Version 1.2

32 Para a Saúde: libera metais tóxicos que estavam no solo e pode contaminar os rios. Nas casas, prédios e demais edifícios: a chuva ácida também ajuda a corroer alguns dos materiais utilizados nas construções, danificando algumas estruturas, como as barragens, as turbinas de geração de energia, etc. Para o meio ambiente: Lagos: acidificação dos lagos fazendo perder toda a vida. Os lagos podem ser os mais prejudicados com o efeito das chuvas ácidas, pois podem ficar totalmente acidificados. Desflorestamento: destruição das florestas, a chuva ácida provoca incêndios. Agricultura: destruição das lavouras

33 Geografia, 1º ano Problemas ambientais urbanos Chuva ácida destruição de uma floresta Imagem: Effects of acid rain, woods, Jizera Mountains, Czech Republic / Nipik 22:01, 10 July 2006 (UTC) / public domain.


Carregar ppt "Problemas ambientais urbanos. Problema ambiental deve ser entendido como um desequilíbrio provocado por um choque, um "trauma ecológico", um impacto ambiental,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google