A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA Prof. Eliseu Alves Waldman Disciplina de Epidemiologia das Doenças Infecciosas 2007 Faculdade de Saúde Pública da USP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA Prof. Eliseu Alves Waldman Disciplina de Epidemiologia das Doenças Infecciosas 2007 Faculdade de Saúde Pública da USP."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA Prof. Eliseu Alves Waldman Disciplina de Epidemiologia das Doenças Infecciosas 2007 Faculdade de Saúde Pública da USP

2 2 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Importância e Características Todo sistema de vigilância deve ser periodicamente avaliado A avaliação de sistemas de vigilância não é um procedimento simples Cada sistema de vigilância tem características e necessidades particulares Na avaliação deve-se buscar um equilíbrio entre necessidades e recursos disponíveis

3 3 Objetivos Descrever a importância para saúde pública do agravo à saúde Determinar se os objetivos do sistema de vigilância foram atingidos Determinar se o sistema de vigilância é útil aos programas de saúde Identificar necessidade de modificações no sistema AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

4 4 Objetivos (cont.) Promover o melhor uso de recursos Assegurar que somente eventos importantes estejam sob vigilância Assegurar que o sistema seja eficiente Recomendações para melhoria da qualidade do sistema Avaliar se o sistema está cumprindo seus objetivos

5 5 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Metodologia Descrever a importância em saúde pública do evento em saúde pública: Número de casos, incidência e prevalência Gravidade e taxa de letalidade Taxa de mortalidade

6 6 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Metodologia Descrever a importância em saúde pública do evento adverso à saúde: Índice de produtividade perdida Perda de anos potenciais de vida Custo do Tratamento Médico Existência de medidas específicas e eficientes de controle

7 7 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Descrição do Sistema Quais são os objetivos do sistema? Exemplos: 1. Acompanhar epidemias ou tendências de determinado agravo 2. Avaliar impacto de medidas de controle 3. Gerar hipóteses com referência ao agente etiológico

8 8 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Definição de caso utilizado Tipo: passivo ou ativo Fontes de Informação Componentes do Sistema de Vigilância: a)população sob vigilância b)periodicidade da coleta de dados c) Informações coletadas d) Quem prove os dados e) Como os dados são transferidos f) Como os dados são armazenados g)Quem analisa os dados

9 9 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Componentes do Sistema de Vigilância h) Com que periodicidade as informações são analisadas i) Quem elabora os boletins epidemiológicos j) Com que periodicidade os boletins são divulgados K) Para quem e como são distribuídos os boletins l) Qual é o diagrama de fluxos.

10 10 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Utilidade do Sistema de Vigilância Atinge os objetivos estabelecidos? Contribui para o aprimoramento das medidas de prevenção e controle? Amplia a compreensão das implicações do agravo em saúde pública?

11 11 Utilidade do Sistema de Vigilância Identifica problemas de saúde pública até então não conhecidos? Detecta mudanças de tendências? Detecta epidemias? Estima morbidade e mortalidade? AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

12 12 Utilidade do Sistema de Vigilância Induz o desenvolvimento de pesquisas? Identifica fatores de risco? Permite a avaliação de medidas de controle? Promove o aprimoramento da prática clínica? AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

13 13 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Atributos de um Sistema de Vigilância A- Simplicidade (elabore um diagrama de fluxo) Quantidade e tipos de informações necessárias para a confirmação do diagnóstico Número e tipos de fontes de dados Forma de envio da ficha de notificação

14 14 A- Simplicidade (Continuação) Número de instituições que recebem o boletim epidemiológico Necessidade de uma equipe treinada Tipo e profundidade da análise de dados Número e tipo de utilizações dos dados compilados Forma de distribuição dos boletins epidemiológicos AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

15 15 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA A- Simplicidade (Continuação) Tempo despendido na manutenção do sistema Tempo despendido no envio das informações Tempo despendido na análise das informações Tempo despendido no preparo dos boletins epidemiológicos

16 16 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Componentes que tornam mais complexo o sistema: a) Exames laboratoriais especiais para a confirmação do caso b) Visita domiciliar para a coleta de dados adicionais c) Múltiplos níveis recebendo as notificações

17 17 B- Flexibilidade Capacidade a Adaptações às mudanças Novas doenças Novas condições sanitárias Definição de caso Fontes de informação Codificação AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

18 18 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA C- Aceitabilidade Taxa de participação de instituições e profissionais de saúde Taxas de itens da ficha de notificação preenchidos Taxas de recusa de informação Taxas de sub notificação Oportunidade da notificação dos casos

19 19 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA A Aceitabilidade é afetada pela: Importância do agravo em saúde pública. Reconhecimento da contribuição individual. Respostas a sugestões e comentários. Dificuldade na coleta de dados.

20 20 Sensibilidade Valor Preditivo Positivo Condição presente Detectado pela vigilância SIMNÃO SIM NÃO Verdadeiro Falso Positivo PositivoA + B A B Falso Verdadeiro Negativo Negativo C + D C D A + CB + D Total AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

21 21 Sensibilidade Valor Preditivo Positivo Sensibilidade Proporção de casos de uma doença ou condição detectada pelo sistema de vigilância A/ (A + C) Valor Preditivo Positivo Proporção de indivíduos identificados como casos e que de fato os são A/ (A + B) AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

22 22 D- Sensibilidade Atributo que avalia o número total de casos e epidemias do agravo, identificadas em relação ao número estimado. Para avaliar a sensibilidade de um sistema de vigilância deve-se comparar as taxas do agravo calculadas com base nos dados obtidos pelo sistema e taxas obtidas por outros métodos, por exemplo em pesquisas de base populacional. AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

23 23 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA A Sensibilidade é afetada pelo: Proporção de casos que buscam assistência médica Proporção de casos corretamente diagnosticados Proporção de casos notificados Grau do alerta da população com referência ao agravo

24 24 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA E- Valor Preditivo Positivo Esse atributo é avaliado com base na proporção de casos notificados que realmente apresentam o agravo Sistemas de Vigilância com baixo V.P.P. apresentam custo mais elevado. Uma definição de caso mais específica pode aumentar o VPP O aprimoramento do fluxo de comunicação de casos pode aprimorar o VPP do sistema

25 25 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA F- Representatividade Esse atributo reflete a precisão com que o sistema descreve a ocorrência da doença segundo caracteres do tempo, espaço e atributos da população Pode ser avaliado por meio de estudos especiais

26 26 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA F- Representatividade (cont.) Característica da população História natural do agravo à saúde Práticas médicas prevalentes Fontes múltiplas de dados

27 27 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA G - Oportunidade Esse atributo é avaliado pelos intervalos de tempo entre os diversos procedimentos necessários à implementação de um sistema de vigilância ( início dos sintomas e notificação, rapidez na identificação de surtos, etc.) A rapidez necessária a um sistema depende das características da doença

28 28 Oportunidade Velocidade ou atraso das etapas dos sistema de vigilância Início de um agravo à saúde Agravo à saúde identificado Notificação Atividade de controle e prevenção Feedback aos participantes do sistema de vigilância AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

29 29 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Razões para aumento irreal das notificações 1. Mudança de critérios para definir um agravo à saúde 2. Efeitos na mídia 3. Casos importados 4. Gravidade do agravo á saúde 5. Melhora dos testes diagnósticos 6. Melhora do sistema de vigilância 7. Mudança na população de risco ou na oferta de serviço

30 30 Razões para aumento irreal das notificações 8. Diagnósticos pouco precisos 9. Diagnóstico não revelado 10. Questões operacionais 11. Falta de compromisso AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA


Carregar ppt "AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE VIGILÂNCIA Prof. Eliseu Alves Waldman Disciplina de Epidemiologia das Doenças Infecciosas 2007 Faculdade de Saúde Pública da USP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google