A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO (APO) DA BIBLIOTECA DO INPE Autoras: Rosemary Gay Fantinel Silvia C. Marcelino Simone A. Del-Ducca Barbedo XVI Seminário Nacional.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO (APO) DA BIBLIOTECA DO INPE Autoras: Rosemary Gay Fantinel Silvia C. Marcelino Simone A. Del-Ducca Barbedo XVI Seminário Nacional."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO (APO) DA BIBLIOTECA DO INPE Autoras: Rosemary Gay Fantinel Silvia C. Marcelino Simone A. Del-Ducca Barbedo XVI Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias II Seminário Internacional de Bibliotecas Digitais - Brasil Rio de Janeiro, de 17 a 22 de outubro de 2010

2 INTRODUÇÃO Metas da Avaliação Pós-Ocupacional (APO): promover a melhoria da qualidade de vida, produzir conhecimento sistematizado sobre o ambiente e as relações ambiente- comportamento (ORNSTEIN; ROMERO, 1992) - Metodologia corrente que possibilita avaliar o desempenho dos ambientes construídos, por meio de subsídios de análise à memória da produção do edifício; - Prioriza aspectos de uso, operação e manutenção, considerando essencial o ponto de vista dos usuários in loco (ORNSTEIN,1992).

3 INTRODUÇÃO Objetivo geral: Analisar os níveis de satisfação dos usuários e funcionários da biblioteca do INPE e, mais especificamente, a funcionalidade do espaço para os usuários em comparação com os valores encontrados por meio da análise de temperatura do ar, níveis de iluminação e adequação ergonômica dos ambientes estudados. - Edificação antiga (1967) - Planejamento para uma reforma

4 CONCEITOS Figura 1: Fluxogramas básicos de APO. Fonte: Ornstein, Bruna e Roméro, UsuáriosEquipe Técnica Diagnóstico Recomendações para estudo de caso Recomendações para estudo de projeto semelhante A Avaliação Pós-Ocupação: aplicada sistematicamente em países como EUA, Canadá, França, Inglaterra e Japão, como realimentação do processo projetual, definindo diretrizes para novos projetos semelhantes e como instrumento de correção de problemas encontrados no ambiente construído.

5 CONCEITOS A APO apresenta como princípio o fato de que edifícios e espaços livres postos em uso, qualquer que seja a função, devem estar em permanente avaliação, quer do ponto de vista construtivo e espacial, quer do ponto de vista de seus usuários. ESTUDO DE CASOFUTUROS PROJETOS APO Planejamento Projeto Fabricação de materiais e componentes Construção execução Uso/operação manutenção Figura 1: Fluxogramas básicos de APO. Fonte: Ornstein, Bruna e Roméro, 1995.

6 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE - Vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) - Fundado em 1961, com sede em São José dos Campos, SP - Centro de referência do Brasil no campo das atividades espaciais e suas aplicações colaboradores (servidores, bolsistas, terceirizados e estagiários) alunos de Pós-Graduação (Astrofísica, Geofísica Espacial, Computação Aplicada, Mecânica Espacial e Controle, Meteorologia, Sensoriamento Remoto e Ciência do Sistema Terrestre).

7 Serviço de Informação e Documentação - SID Engloba a biblioteca, fundado em Unidade de informação vinculada ao Gabinete do Diretor Equipe formada por 22 colaboradores (bibliotecários, analistas, assistentes, funcionários terceirizados e estagiários) de diversas áreas.

8 Serviço de Informação e Documentação - SID Reconhecido: Principais acervos na área da Ciência Espacial no Brasil; SID é o depositário de todo o acervo bibliográfico do INPE e de outros meios de informação; Disponibiliza produtos e serviços especializados para atender à comunidade usuária com suas necessidades informacionais específicas; O acervo bibliográfico: (livros, mapas, relatórios, periódicos e outros); Comunidade usuária cadastrada: usuários; Circulação média: 50 usuários/dia; Fase híbrida, em que a informação convive tanto em suporte físico quanto digital.

9 Serviço de Informação e Documentação - SID Em 1967 foi construído o primeiro prédio da biblioteca, para abrigar o acervo, área para trabalho dos servidores e usuários. Nas décadas seguintes o prédio passou por várias ampliações, troca de piso, telhado e fiação elétrica. Atualmente o SID possui uma área de 1.139m 2 (SID, 2005), distribuídos em:

10 Serviço de Informação e Documentação - SID 2009, Grupo de Gestão de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (GESMT) do INPE; laudo técnico sobre as condições do prédio do SID. Problemas identificados: (1) arquitetura (infiltração, estrutura de madeira do forro, fissuras no piso e falta de manutenção no telhado); (2) elétrica (quadros elétricos inadequados, nível de tensão baixa, eletrocalhas, perfilados e eletrodutos com excesso de cabos, iluminação inadequada, pontos elétricos, telefonia e dados provisórios e sistema de pára-raios sem manutenção). Ações emergenciais corrigiram alguns dos problemas apresentados, mas outros mais complexos permaneceram. Usuários - sofrem pela falta de espaço, devido ao crescimento do acervo nos últimos anos.

11 Serviço de Informação e Documentação - SID Pavimento térreo: hall de entrada, balcão de circulação, área para exposição de novas publicações, sala de Atendimento ao Usuário, acervo (contendo 19 mesas para estudo e 46 assentos), Mapoteca, sala da Memória Técnico-Científica, sanitários feminino e masculino, guarda-volumes, área aberta para reprodução de documentos e café, além de um jardim interno. Pavimento superior: hall, sala de Desenvolvimento de Coleções e Tratamento da Informação, sala de Suporte de Informática, duas salas de Memória Documental, sala da chefia, secretaria, sala de reuniões, sanitários feminino e masculino e copa para uso dos funcionários.

12 METODOLOGIA Questionário aplicado a toda a equipe (servidores, estagiários, terceirizados) e usuários área externa: localização no campus do INPE, acesso, estética e facilidade para pessoas com dificuldade de locomoção; área interna: layout, ergonomia, iluminação, temperatura, limpeza, acústica, concentração, redes e energia elétrica, facilidade de uso e acesso, sinalização, infra-estrutura, segurança contra acidentes. Equipe: avaliação sobre a localização do ambiente de trabalho e entornos Usuários: acesso ao acervo, sinalização, facilidades de localizar pessoas, salas e materiais, largura dos corredores; Questão aberta para sugestões e opiniões sobre as áreas externas e internas.

13 RESULTADOS CONCEITOREPRESENTAÇÃO Péssimo1 Precário2 Razoável3 Bom4 Ótimo5 Não sei0 Tabela 1 – Representação dos conceitos. Questionário: 14 e 18 de junho de Coletadas 48 respostas (23 da equipe (100%) e 25 de usuários que utilizaram o espaço da biblioteca durante o período da pesquisa).

14 RESULTADOS Avaliação usuários e equipe – área externa.

15 RESULTADOS 37 Sugestões de melhoria - área externa: adaptação e ampliação de acessos laterais à biblioteca; ampliação da cobertura de entrada; alteração da entrada da biblioteca da face oeste para a face leste; padronização dos vidros e ampliação da área de estacionamento.

16 RESULTADOS Avaliação usuários e equipe – área interna.

17 RESULTADOS Itens avaliados pelos usuários – área interna.

18 RESULTADOS Itens avaliados pela equipe – área interna.

19 RESULTADOS 104 sugestões - área interna: readequação dos espaços internos para trabalho, atendimento e convivência; ampliação e criação de salas de estudo em grupo e individual; melhoria das instalações elétricas e rede; melhoria do acesso ao piso superior; alteração da localização dos banheiros; mobiliários mais ergonômicos; equipamentos de segurança no andar superior; ampliação do espaço entre as estantes; aumento do número de computadores disponíveis; melhoria dos sistemas de iluminação artificial e natural.

20

21 CONSIDERAÇÕES FINAIS Diagnóstico: Para a área externa da biblioteca Aspectos negativos: acesso de pessoas com dificuldade de locomoção, acesso externo à biblioteca e estética do prédio. Aspectos positivos: localização da biblioteca no campus do INPE.

22 CONSIDERAÇÕES FINAIS Diagnóstico: Para a área interna da biblioteca Aspectos negativos: layout dos móveis, iluminação natural, sistema de refrigeração, isolamento de ruídos, rede, pontos de energia elétrica, localização de acessos internos e facilidade de uso do prédio. Aspectos positivos: iluminação artificial, temperatura no inverno e no verão, limpeza do ambiente e localização dos banheiros.

23 CONSIDERAÇÕES FINAIS Recomendações construtivas e comportamentais que visam à melhoria do desempenho dos ambientes avaliados. Externamente: ampliar os acessos dos entornos do prédio, substituindo as escadas por rampas e ampliar o corredor de passagem (calçadas), para facilitar o acesso de pessoas com dificuldade de locomoção, e transporte de materiais. Embora considere-se que os aspectos internos sejam os mais importantes, pequenas interferências que poderiam ser feitas de imediato não resolveriam os pontos mais críticos identificados, como isolamento de ruídos, pontos de rede, criação de novos ambientes, melhor distribuição e construção de novos espaços.

24 CONSIDERAÇÕES FINAIS O estudo atingiu o objetivo de identificar aspectos positivos e negativos para o desenvolvimento do projeto arquitetônico de um novo prédio para a biblioteca. Os resultados obtidos reforçaram a importância da construção de um ambiente adequado às novas necessidades dos usuários e funcionários, onde conviva a informação tanto em suporte físico quanto digital. A APO constitui-se em uma ferramenta importante para a retroalimentação dos projetos dos ambientes construídos e, neste estudo, contribuiu para que se evite a repetição de ambientes com desempenho insatisfatório do ponto de vista dos usuários e funcionários da biblioteca do INPE.

25 AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO (APO) DA BIBLIOTECA DO INPE OBRIGADA! XVI Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias II Seminário Internacional de Bibliotecas Digitais - Brasil De 17 a 22 de outubro de 2010


Carregar ppt "AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO (APO) DA BIBLIOTECA DO INPE Autoras: Rosemary Gay Fantinel Silvia C. Marcelino Simone A. Del-Ducca Barbedo XVI Seminário Nacional."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google